São Paulo recusa oferta chinesa por Rodrigo Caio

O São Paulo rejeitou a oferta de € 12 milhões (pouco mais de R$ 50 milhões) do Hebei China Fortune por Rodrigo Caio. Diretor de futebol do Tricolor, Raí deixou claro ao empresário Anderson Silva, intermediário dos chineses no negócio, que só aceita começar a discutir se a proposta chegar aos € 15 milhões, que equivalem a quase R$ 64 milhões.

No contato, Raí afirmou que o São Paulo terá em mãos, nos próximos dias, uma proposta de € 13 milhões do futebol europeu. E é de se imaginar que também diga “não”.

O Tricolor nem sequer apresentou a oferta dos chineses a Rodrigo Caio. Detalhe: o Hebei China Fortune estava disposto a pagar cerca de R$ 2 milhões por mês de salário ao zagueiro por um contrato de três temporadas, conforme mostra a imagem abaixo, obtida com exclusividade pelo Blog.

Chineses bancariam pouco mais de R$ 75 milhões a Rodrigo Caio em três anos

Vale lembrar que a multa rescisória de Rodrigo Caio é de € 18 milhões. Nos últimos dias de janeiro, a Real Sociedad, da Espanha, tentou contratá-lo oferecendo algo próximo a esse valor. Na oportunidade, porém, o zagueiro rejeitou a transferência porque entendia que poderia ser campeão paulista pelo clube que o revelou.

O fato de não ter sido convocado para a Copa do Mundo – Pedro Geromel ocupou seu lugar na lista final de Tite – pode ajudar a explicar uma queda no valor do defensor.

Troca troca: Depois da publicação da matéria sobre o interesse do Hebei, centenas de são-paulinos pelas redes sociais se mostraram favoráveis à venda de Rodrigo Caio, entendendo que os € 12 milhões compensariam. Vários deles gostariam que São Paulo e Hebei discutissem uma troca envolvendo Hernanes, que é reserva lá.

Mas há um grande problema para viabilizar o negócio. O meia, decisivo para evitar o rebaixamento do Tricolor no Brasileiro do ano passado, ganha € 8 milhões (R$ 34 milhões) por temporada na China – seu contrato só termina em dezembro de 2019. Isso equivale a R$ 2,8 milhões mensais, algo completamente inviável para a realidade financeira do São Paulo.

Em 2017, por exemplo, ele jogou no Morumbi por empréstimo. O Tricolor pagava R$ 500 mil mensais e os chineses bancavam o restante. Uma rescisão de contrato com o Hebei também parece fora dos planos do jogador, já que ele estaria abrindo mão de aproximadamente R$ 50 milhões em salários.

Anúncios

Fernebahce de olho em lateral tricolor

Fonte: Gazeta Esportiva

O jornal turco o jornal turco FotoMac deu destaque para o lateral do São Paulo Éder Militão, tanto na capa do veículo como em seu site oficial, destacando que o jogador é alvo do Fenerbahce. O contrato do defensor se encerra em janeiro de 2019, e a partir de julho deste ano, pode assinar um pré-contrato com qualquer clube, saindo de graça do tricolor paulista.


De acordo com o veículo, uma possível saída de Martin Skrtel, zagueiro que já jogou no Liverpool e está atualmente no Fenerbahce, pode ser o principal motivo para a contratação do jovem atleta do São Paulo. O defensor eslovaco pode ir para o Glasgow Rangers e por ser titular da equipe, faz com que a diretoria turca busque o quanto antes uma reposição para a posição.

Além disso, a chegada de Maicon no Galatasaray, na temporada passada, pode influenciar na escolha por Militão. O experiente zagueiro foi para o futebol turco logo após vestir a camisa do São Paulo e o bom desempenho no rival faz com que os dirigentes do Fenerbahce possam acreditar em um mesmo “script” para o promissor defensor do tricolor.

Além do time turco, o jornal destaca que Militão também é visto com bons olhos por outras equipes do futebol europeu e que vem ganhando cada vez mais força nos bastidores de clubes como o Borussia Dortmund e e a Inter de Milão. No último mês o jogador foi especulado como possível reforço do Porto e logo em seguida, teve seu nome vinculado ao poderosos Manchester City, comandado pelo técnico Pep Guardiola.

Pelo São Paulo, Militão vem ganhando elogios e espaço no clube desde que se tornou profissional, quando a equipe ainda tinha Rogério Ceni como treinador. Zagueiro de origem,o jogador foi deslocado para a lateral-direita devido a falta de um nome de confiança na posição, porém, com a chegada de Diego Aguirre no comando técnico, voltou a jogar mais vezes no setor onde fez tanto sucesso na base e que o levou à Seleção Brasileira sub-17.

São Paulo faz proposta de R$ 8,6 mi por Marcos Guilherme, mas Atlético-PR recusa oferta

O São Paulo ainda não conseguiu entrar em um acordo com o Atlético-PR para tentar segurar Marcos Guilherme em seu elenco. O Tricolor paulista ofereceu 2 milhões de euros (R$ 8,6 milhões) por 50% dos direitos do atacante, que está emprestado ao clube só até o fim de junho. Tal valor seria parcelado e o time do Morumbi começaria a pagar somente a partir do ano que vem. Os paranaenses, porém, recusaram a proposta. Como Diego Aguirre ainda espera contar com o atacante, as duas partes devem voltar a conversar.

A situação de Marcos Guilherme está indefinida. Quando o jogador foi apresentado na última temporada, o São Paulo anunciou que os clubes tinham chegado a um acordo verbal e ele ficaria no Morumbi até o fim deste ano, sendo que o Tricolor paulista ainda teria a preferência de compra por 3 milhões de euros por 50% dos direitos.

No entanto, o Atlético-PR mudou de postura e disse que espera o retorno imediato do atacante caso o São Paulo não adquira a metade dos direitos. Como publicou a De Primeira, o jogador teve uma reunião com os dirigentes do Tricolor, na última semana, que tentaram tranquilizá-lo. Em suas últimas entrevistas, Marcos Guilherme se mostrou insatisfeito e preocupado com o imbróglio.

Na última sexta-feira (11), os são-paulinos enviaram a primeira proposta aos paranaenses. Com a situação de Marcos Guilherme indefinida, outros clubes, como Atlético-MG e Corinthians, demonstraram interesse na contratação, mas nenhuma negociação foi adiante. Sem clima no Atlético-PR, ele dificilmente ficará em Curitiba caso não entre em acordo com o São Paulo.

No Morumbi desde julho do ano passado, Marcos Guilherme disputou 46 partidas e marcou nove gols. Formado no Atlético-PR, o jogador, de 22 anos, tem passagens ainda pela seleções de base e pelo Dinamo de Zagreb, da Croácia.