Tricolor já pode se garantir na ‘pré-Libertadores’: veja o que precisa

O São Paulo pode se garantir na fase preliminar da próxima Copa Libertadores neste domingo. Basta uma vitória sobre Grêmio, às 19h, na Arena do Grêmio, para assegurar um lugar entre os oito melhores do Brasileirão. Se o Goiás não vencer o Fortaleza no jogo das 16h, no Serra Dourada, o São Paulo entrará em campo já classificado.

O Tricolor de Fernando Diniz inicia o domingo em sexto lugar, com 57 pontos. Se vencer, chegará aos 60 e não poderá mais ser ultrapassado pelo nono colocado, o Goiás, mesmo que o Esmeraldino vença os três jogos que lhe restam (chegaria a 58 pontos). Caso o Goiás não vença o Fortaleza, já não conseguirá atingir os 57 pontos atuais do São Paulo.

LEIA TAMBÉM: Permanência de Raí no São Paulo para 2020 é incerta

A vaga direta para a fase de grupos de 2020, último objetivo são-paulino neste resto de temporada, não tem chances de vir nesta rodada. Até havia possibilidade de acontecer: seria preciso vencer e torcer para o Corinthians não bater o Galo neste domingo em Belo Horizonte e para o Inter não bater o Botafogo no Rio. O Colorado, no entanto, venceu por 1 a 0 neste sábado e chegou aos 54 pontos, mantendo a chance de tirar uma posição do São Paulo.

Em 2019, a equipe do Morumbi foi eliminada pelo Talleres (ARG) logo no primeiro dos dois mata-matas que seria necessário superar para chegar à fase de grupos. Por isso o desejo de escapar das fases prévias.

Lance

Saiba quem pode ser adversário do São Paulo na primeira fase da Libertadores 2019

O São Paulo vai disputar a fase preliminar, e vai ter que passar por dois adversários antes de chegar na fase de grupos da próxima Libertadores da América.

Por isso, os torcedores do clube paulista estarão ansiosos pelo sorteio das fases preliminares e dos grupos que acontece na próxima segunda-feira (dia 17), às 21h30 (Horário de Brasília).

Dos times Brasileiros, o São Paulo e Atlético-MG definirão quem vai para a fase de grupos da Libertadores. Dois clubes do Chile (Palestino, Universidad Concepción ou Universidad de Chile) que definirão quem vai para a fase de grupos, dois da Colômbia (Atlético Nacional e o outro ainda será definido entre Independiente Medellin ou Once Caldas.

Já o represente da Argentina, pode ser o Talleres ou o Independiente.

Herdeiro da camisa 5, Arboleda projeta primeira Libertadores

Herdeiro da camisa 5, que marcou época com Diego Lugano, Arboleda é o segundo personagem na retrospectiva da SPFCtv sobre a temporada. O equatoriano, que assumiu o número em 2018 após o ídolo deixar os gramados, viveu momentos especiais durante o ano e agora vive a expectativa de disputar a primeira Libertadores da América.

A temporada de Arboleda não começou como o zagueiro esperava: uma lesão atrapalhou o seu período de preparação em janeiro. Após se recuperar, o defensor se firmou novamente no sistema ofensivo e disputou 40 dos 63 jogos do Tricolor, além de acumular convocações para a seleção do Equador.

Em agosto, a chegada da primeira filha, a pequena Luhanneth, deu ainda mais motivação ao zagueiro na disputa do Campeonato Brasileiro. A frustração após perder a liderança da competição nacional também foi comentada por Arboleda no bate-papo.

São Paulo joga mal, perde para a Chape e fica com Pré-Libertadores

O São Paulo não conseguiu terminar a temporada com a classificação direta à fase de grupos da Copa Libertadores. Visitando a Chapecoense neste domingo, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor mais uma vez teve uma atuação apagada e acabou sendo derrotado por 1 a 0 graças ao gol irregular de Leandro Pereira.

Precisando de uma vitória e ainda contar com um tropeço do Grêmio contra o Corinthians, em Porto Alegre, o São Paulo sequer fez sua parte. O Tricolor gaúcho, por sua vez, fez o dever de casa e venceu o Timão no Rio Grande do Sul, evitando assim a fase preliminar da Libertadores.

Se o São Paulo não conseguiu terminar a temporada de forma positiva, a Chapecoense ao menos se livrou daquele que seria seu primeiro rebaixamento depois que passou a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro. Com a vitória na Arena Condá, o time sequer precisou contar com os resultados do América-MG contra o Fluminense e Sport contra o Santos, em Recife.

O jogo – A Chapecoense começou o jogo a todo vapor e logo aos quatro minutos reclamou de um pênalti não marcado pelo árbitro Wilton Pereira Sampaio. Wellington Paulista ficou bom a bola após cruzamento de Eduardo, foi tocado por Arboleda e caiu dentro da área. O juiz, no entanto, não se deixou levar pelas contestações dos donos da casa. Pouco depois, aos oito, Leandro Pereira recebeu na entrada da área e bateu firme, mandando à direita do goleiro Jean.

O São Paulo só foi assustar a Chapecoense aos 19 minutos, depois de boa trama do ataque. Helinho encontrou Everton na esquerda, que tocou de primeira para Nenê. O camisa 10 dominou e bateu cruzado, mas não pegou muito forte na bola, facilitando o trabalho do goleiro Jandrei. Já aos 24 minutos, Nenê teve outra grande oportunidade. Diego Souza ajeito a bola de cabeça na medida para ele chegar batendo, porém, novamente não finalizou certeiro, mandando a bola para a linha lateral.

Diante da ineficiência do São Paulo, a Chapecoense tratou de retomar o controle do jogo na reta final do primeiro tempo e por muito pouco não foi para o intervalo com a vantagem no placar. Aos 39 minutos, Canteros fez fila pela direita, com direito a drible da vaca dentro da área, mas ao cruzar rasteiro teve o passe interceptado pelo goleiro Jean. Na sequência, depois da cobrança do escanteio, Lendro Pereira escorou para Wellington Paulista, que, também de cabeça, carimbou a trave.

No segundo tempo, o São Paulo até começou melhor e tentou abrir o placar nos primeiros minutos, contudo, a predominância dos visitantes não durou muito tempo. Aos poucos, a Chapecoense equilibrou o jogo e, mais eficiente que os adversários, acabou indo às redes. Aos 22, Canteros, que recebeu a bola em posição irregular, fez ótimo cruzamento pela direita, encontrando Leandro Pereira no meio da área. O atacante cabeceou firme, sem chances para o goleiro Jean, e correu para o abraço.

Depois do gol, a Chapecoense adotou uma postura mais cautelosa, mas não teve dificuldades para controlar o nem um pouco agressivo São Paulo. Bastou aos donos da casa apenas administrarem a vantagem nos minutos finais para se garantirem por mais uma temporada na elite do futebol nacional.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 2 de dezembro de 2018, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa – GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa – GO)

Gols: Leandro Pereira, aos 22 minutos do 2ºT (Chapecoense)
Cartões amarelos: Jean e Arboleda (São Paulo)

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco; Canteros (Elicarlos), Amaral, Márcio Araújo e Diego Torres (Bruno Silva); Wellington Paulista e Leandro Pereira (Osman)
Técnico: Claudinei Oliveira

SÃO PAULO: Jean; Araruna, Arboleda, Bruno Alves e Edimar (Shaylon); Hudson, Liziero e Nenê (Igor Gomes); Helinho, Diego Souza (Brenner) e Everton
Técnico: André Jardine

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Jardine esquece pré-Libertadores e crava: “Vamos brigar com o Grêmio”

O técnico André Jardine conquistou sua primeira vitória desde que retornou à condição de treinador interino do São Paulo, cargo que já ocupou por outras duas vezes desde que foi contratado pelo clube. Passado o triunfo por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, no Morumbi, resultado que garantiu o Tricolor na pré-Libertadores do ano que vem, o comandante quer mais e garantiu que seus jogadores brigarão até o fim pela quarta colocação com o Grêmio.

“A gente colocou internamente essa meta, vamos brigar com o Grêmio para conquistar essa quarta vaga, entendendo que dificilmente os três primeiros deixarão de ser os três primeiros. Então, a briga em que vamos focar será nessa pela quarta vaga. Estamos juntos do Grêmio e precisamos fazer um ponto a mais, o que é bastante possível”, disse André Jardine.

Com 62 pontos, o São Paulo terá mais três rodadas para ultrapassar o Grêmio e garantir uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores. O problema é que o Tricolor terá pela frente Vasco, fora, Sport, em casa, e Chapecoense, fora, todos lutando contra o rebaixamento no Brasileirão. Já o Grêmio encara o Flamengo, fora, Vitória, fora, e Corinthians, em casa.

“Vamos respeitar todos os jogos, comparando nossa tabela com a do Grêmio é muito difícil saber quem tem a pior, porque praticamente todos os times estão brigando por alguma coisa. O Cruzeiro talvez seja a única exceção, mas consegue desempenhar um bom futebol mesmo assim, é o campeão da Copa do Brasil. Com certeza não vai ter jogo fácil, não”, prosseguiu Jardine.

Neste domingo, o São Paulo voltou a mostrar aquele espírito que o fez brigar pela liderança do Brasileirão. Com Nenê bastante participativo e Diego Souza sem qualquer limitação física, o Tricolor teve mais facilidade para encontrar o caminho do gol e criou diversas oportunidades, levando bastante perigo à meta cruzeirense.

“A gente continua com esse pensamento de ir melhorando com o pouco tempo que temos de treino, pontuando algumas coisas. Contra o Grêmio, a meta era ficar um pouco mais com a bola, evitar que o Grêmio se impusesse, e isso a gente conseguiu. A partir desse momento, dessa fotografia que foi o jogo contra o Grêmio, procuramos manter isso contra o Cruzeiro, mas machucar mais. Em cima da posse de bola, produzir um número maior de situações”, concluiu o técnico do São Paulo, celebrando a evolução de sua equipe.

 

Fonte: Gazeta Esportiva