Diretores do São Paulo se revoltam com arbitragem do clássico; Lugano é contido pela PM

Os diretores do São Paulo Lugano, Raí, Alexandre Pássaro e Chapecó se irritaram com a arbitragem do clássico contra o Corinthians, neste sábado, e cobraram duramente o trio nos túneis do Morumbi após a partida.

Lugano era o mais alterado entre os quatro. Ele precisou ser contido pela Polícia Militar e por alguns seguranças que estavam no local.

Árbitro Douglas Marques das Flores em São Paulo x Corinthians — Foto: Thiago Bernardes / Estadão ConteúdoÁrbitro Douglas Marques das Flores em São Paulo x Corinthians — Foto: Thiago Bernardes / Estadão Conteúdo

Árbitro Douglas Marques das Flores em São Paulo x Corinthians — Foto: Thiago Bernardes / Estadão Conteúdo

 

A maior irritação dos dirigentes foi por conta de um pênalti não marcado sobre Igor Gomes no final da partida. O meia foi ao chão após ser tocado nas costas. Para Salvio Spinola Fagundes Filho, comentarista de arbitragem da Globo, foi pênalti.

O confronto terminou 0 a 0, e os árbitros foram xingados pelos mais de 44 mil torcedores presentes no Morumbi. Jogadores e o técnico Fernando Diniz também se aproximaram do árbitro para, ainda dentro de campo, reclamar do lance.

Globo Esporte

Anúncios

Raí diz que já entrou em contato com FPF: ‘Atuação calamitosa do juiz’

Minutos depois do empate por 1 a 1 do São Paulo com o Novorizontino, nesta segunda-feira, no Morumbi, Raí foi à zona mista para dizer que já entrou em contato com a Federação Paulista de Futebol para manifestar indignação com a atuação do árbitro Flávio Roberto Mineiro Ribeiro.

– Já entramos em contato com a Federação, já passamos a mensagem. Acho que eles vão ser os primeiros a reconhecer o absurdo que aconteceu hoje – disse o diretor do Tricolor.

Fellipe Lucena

@fellucena

Raí detona a arbitragem na zona mista.

Vídeo incorporado

145 pessoas estão falando sobre isso

– Foi uma atuação calamitosa do árbitro. Você faz uma pré-temporada, todo um trabalho sério, profissional, os jogadores se dedicando ao máximo, arriscando a própria integridade. Alguns jogadores saíram até machucados. Eles se dedicaram para tentar passar por cima do que foi feito, mas foi uma atuação calamitosa. Um nível que não dá para considerar profissional. Acho que até a própria Federação vai reconhecer que não foi um nível profissional – emendou.

O São Paulo reclama de dois gols mal anulados de Alexandre Pato, dois pênaltis não assinalados e de um cartão amarelo para Léo Baiano que deveria ter sido vermelho após uma entrada que fez Bruno Alves chegar ao vestiário carregado após a partida, sem conseguir pisar no chão.

– É um desrespeito ao torcedor, não só ao São Paulo e aos jogadores. É uma vergonha para todo o contexto do futebol, para a Federação. Isso poderia muito bem ter sido evitado – disse Raí.

– Não foi um erro. O que foi mais revoltante foi o contexto geral, você vai irritando os jogadores com um erro aqui e outro ali. Não revi ainda, mas foram dois gols aparentemente legítimos, pênalti, faltas, realmente algo revoltante que vai enervando os jogadores. Alguns saíram machucados, outro tomou amarelo injustamente. Pode resolver até um mando de jogo para a próxima fase. Algo inaceitável e vamos tomar as medidas necessárias – completou.

Lance

Equatoriano irá apitar jogo de volta do Tricolor na Libertadores

Foi divulgado pela Conmebol nesta sexta-feira a escala de arbitragem para os jogos de volta da segunda fase da Copa Libertadores. E o responsável por apitar o jogo de volta do Tricolor diante do Talleres será o equatoriano Roddy Zambrano. O jogo será nesta quarta-feira ás 21h30 no Morumbi

Zambrano terá como seus auxiliares Christian Lescano e Byron Romero, também do Equador. O trio é o mesmo que apitou a eliminação do São Paulo na Copa Sul-Americana de 2014, para o Atlético Nacional.

Após perder por 2 a 0 em Córdoba, na Argentina, o São Paulo precisa vencer o Talleres por três gols de diferença para avançar de fase na Libertadores de 2019.

Na história da Libertadores, o São Paulo passou duas vezes por situação semelhante, perdendo o primeiro jogo por 2 a 0. Em 1993, passou das oitavas de final contra o Newell’s Old Boys. Em 2016, foi eliminado da semifinal pelo colombiano Atletico Nacional.

 

Fonte: Globo Esporte

Aguirre diz que juiz tirou a chance do São Paulo vencer e revela chateação de Diego Souza

Mesmo com a expulsão de Diego Souza, o São Paulo conseguiu buscar o empatou por 1 a 1 com o Fluminense, neste domingo (2), no Morumbi, em jogo da 22ª rodada do Campeonato Brasileiro 2018. Além da euforia pelo gol heroico de Tréllez, o sentimento era de injustiça com o camisa 9 são-paulino.

Em entrevista coletiva, Diego Aguirre exaltou a entrega de seus comandados na busca do empate, mas não deixou de criticar a atuação do árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva e o culpou pelo curso que a partida tomou.

Obviamente, gostaríamos de ganhar o jogo. Tenho que lamentar que não ganhamos, mas teve uma incidência fora do normal e marcou o jogo. Foi um erro absoluto e total do juiz. A partir daí, o empate foi bom. Estamos tendo decisões em cada jogo e o juiz apitou algo que não existiu. O responsável principal para que não tivéssemos ganhado foi o juiz. Não é justo. Damos o máximo para ganhar o jogo e um erro dessa índole afeta tudo“, declarou o comandante uruguaio.

Diego estava muito triste [no vestiário]. Foi uma injustiça. Perdemos um de nossos melhores jogadores e ainda fica suspenso. A partir do que aconteceu, não sei quem jogou melhor. O São Paulo lutou e superamos uma adversidade. É um ponto que acho que no final vai valer muito. Hoje, o jogo estava tranquilo, não tinha acontecido nada e aconteceu isso“, acrescentou.

Sem um centroavante de área com a expulsão, Aguirre apostou na entrada de Tréllez para ser a referência e foi à loucura quando viu o centroavante colombiano, que recusou oferta para deixar o clube na sexta-feira (31), aproveitar cruzamento de Régis para igualar o marcador.

Foi muito emocionante. Sentia que o que aconteceu e ainda tomamos um gol. Estava difícil para reverter a situação. Me senti representado pelo time. Talvez não jogando muito futebol, mas na entrega. Senti isso e comemorei com eles. Me senti representado pelo que vi dentro de campo“, finalizou.

Mesmo com o empate por 1 a 1 com o Tricolor carioca, o São Paulo chega aos 46 pontos, se mantém na liderança do Brasileirão 2018 – com quatro pontos na frente do vice-líder Internacional – e volta suas atenções para o duelo contra o Atlético-MG, na quarta-feira (5), em Belo Horizonte.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 FLUMINENSE

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 2 de setembro de 2018 (Domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Helcio Araujo Neves (PA) e Heronildo Freitas da Silva (PA)
Público: 49.348 torcedores
Renda: R$ 1.881.675,00
Cartão Amarelo: Tréllez (São Paulo); Jadson e Sornoza (Fluminense)
Cartão Vermelho: Diego Souza (São Paulo)
Gols: SÃO PAULO: Tréllez, aos 26 minutos do 2º tempo; FLUMINENSE: Anderson Martins (contra), aos 8 minutos do 2º tempo

SÃO PAULO: Sidão; Bruno Peres, Bruno Alves, Anderson Martins e Edimar (Régis); Hudson, Liziero (Luan) e Shaylon (Tréllez); Joao Rojas, Diego Souza e Reinaldo
Técnico: Diego Aguirre

FLUMINENSE: Júlio César; Léo, Ibañez, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Jadson (Júnior Dutra), Dodi e Junior Sornoza (Luciano); Everaldo e Kayke (Matheus Alessandro)
Técnico: Marcelo Oliveira

São Paulo vai fazer reclamação à CBF por expulsão de Diego Souza, diz site

A expulsão de Diego Souza na partida contra o Fluminense não foi totalmente aceita pelo São Paulo. De acordo com o portal “Globo Esporte”, a diretoria são-paulina vai fazer uma reclamação formal à CBF, pois o clube acredita que houve exagero por parte do árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva.

De acordo com a publicação, há um consenso dentro do São Paulo entre jogadores, diretoria e comissão técnica de que foi um exagero a expulsão direta de Diego Souza que deu uma cotovelada no lateral Léo.

ASSISTA AO LANCE DE DIEGO SOUZA EM SÃO PAULO x FLUMINENSE

Apesar da diretoria não ter se manifestado publicamente após o jogo no Morumbi, os jogadores e Diego Aguirre reclamaram da ação do árbitro paraense.

“A dificuldade foi mais pela expulsão mesmo. E vocês podem me corrigir, mas foi uma expulsão injusta. Acabou nos prejudicando jogando com um a menos e perder um jogador como o Diego Souza. Então foi essa a maior dificuldade” , destacou Sidão.

“Queríamos ganhar o jogo, mas eu tenho que lamentar que não ganhamos. Foi algo fora do normal que marcou o jogo, ficamos 60 minutos com um jogador a menos. Um erro absoluto e total do juiz. A partir daí, o resultado foi bom. O juiz apitou uma coisa que não existiu. Não pode acontecer isso, não é justo quando trabalhamos e damos o máximo para ganhar o jogo. Um erro dessa forma afeta todo o jogo”, declarou Aguirre.

Sem Diego Souza, Tréllez sai na frente na briga junto com Carneiro para ficar com a vaga do camisa 9 contra o Atlético-MG.

FICHA TÉCNICA – São Paulo x Fluminense – Campeonato Brasileiro

22ª rodada do Brasileirão, 2º turno
Local: Estádio do Morumbi, São Paulo – SP
Dia e horário: domingo, 2 de setembro, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – Fifa-PA
Assistentes: Helcio Araujo Neves – PA e Heronildo S Freitas da Silva – PA
Cartões amarelos: Jadson e Sornoza (FLU); Tréllez (SPA)
Cartão vermelho: Diego Souza (SPA)
Gol(s): Anderson Martins (contra), 9min – 2ºT; Tréllez, 26min – 2ºT

SÃO PAULO – Sidão; Bruno Peres, Bruno Alves, Anderson Martins e Edimar (Régis); Hudson, Liziero (Luan) e Shaylon (Tréllez); Rojas, Diego Souza e Reinaldo

FLUMINENSE – Julio César, Léo, Ibañez, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Dodi, Jadson (Junior Dutra) e Sornoza (Luciano); Everaldo e Kayke (Matheus Alessandro)

Diretoria do Corinthians viaja pra Rússia para fazer uma proposta ao juiz de Brasil x Suíça

A diretoria do Corinthians saiu correndo para o aeroporto, após o fim do jogo entre Brasil x Suíça pela primeira rodada da Copa do Mundo. Dirigentes do Timão se reuniram para assistir o jogo e acabaram identificando uma baita oportunidade para voltar a vencer no Brasileirão, depois que acabar a Copa.

Eles gostaram bastante da atuação do juiz da partida e resolveram em senso comum viajar pra Rússia e fazer uma proposta para trazê-lo ao Brasil: “É uma oportunidade pra aproveitar a janela de transferência, já que no Brasil os árbitros nos abandonaram”, disse o diretor de futebol.

Nesse momento, os corintianos já estão dentro do avião e chegam na Rússia dentro de algumas horas. O árbitro já está ciente da proposta e bastante animado.

Veja esta notícia humorística no Facebook

trollabola.com

 

Anderson Martins descorda de expulsão: “Juiz foi rigoroso”

Fonte: ESPN

Anderson Martins foi expulso já no final do San-São por conta de uma entrada no jovem Rodrygo. Recebendo seu segundo cartão amarelo, o zagueiro, que já havia sido amarelado por conta de uma solada em Gabigol, encerrou seu retorno ao time titular após um trauma sofrido na coxa esquerda de maneira indesejável. Ao falar com os jornalistas, ele demonstrou sua indignação com o árbitro, categorizando a postura do ‘homem do apito’ como bastante rigorosa.

“O juiz foi um pouco rigoroso. Peguei na bola, mas é isso, conquistamos os três pontos. Temos que continuar com esse foco, com essa pegada, para conquistarmos nossos objetivos no campeonato”, disse Anderson Martins.

Após quase dois meses fora dos gramados por conta de uma lombalgia, Anderson Martins conquistou espaço com Diego Aguirre no empate com o Atlético-MG, pela quarta rodada do Brasileirão, já que Militão acabou cortado minutos antes do jogo. A atuação contundente contra o Galo o credenciou para se manter no time contra o Rosario Central, pela Sul-Americana, mas diante dos argentinos teve de ser substituído na metade da partida por conta de uma pancada na coxa.

Tendo de lidar com mais uma interrupção nesta temporada, Anderson Martins se manteve focado e ciente de que em breve teria uma nova oportunidade. Ausente do empate em 2 a 2 com o Bahia, na última rodada do Brasileiro, o zagueiro retornou neste domingo e ao lado de Bruno Alves não deixou Rodrygo, Gabigol e Sasha ameaçarem com tanta intensidade o gol defendido por Sidão.

“Ninguém quer tomar cartão. Acho que o árbitro foi rigoroso no segundo cartão. Nas duas jogadas fui na bola, infelizmente peguei a bola e depois teve o contato. Mas prefiro ficar com a atuação da equipe, fizemos um grande jogo e, graças a Deus, conquistamos os três pontos”, concluiu o camisa 4 do São Paulo.