Hernanes e Pato têm chance de mostrarem serviço antes do retorno de Igor Gomes e Antony

Depois de ficar em um empate frustrante contra o Novorizontino, o São Paulo terá pela frente o líder do Campeonato Paulista Santo André, no Estádio Bruno José Daniel, no domingo, às 16h. A partida terá importância especial para Hernanes e Alexandre Pato, que precisam mostrar serviço.

Isso porque será o último jogo do São Paulo antes do retorno de Igor Gomes e Antony, que estão na Colômbia para a disputa do pré-olímpico com a Seleção Brasileira. A competição termina neste domingo e, portanto, a dupla estará disponível para a partida contra o Corinthians, no dia 15.

Hernanes demonstrou uma evolução física em relação à última temporada, sendo mais participativo no ataque, além de ajudar com desarmes na defesa. O meio-campista também foi importante na vitória contra a Ferroviária, em Araraquara, ao marcar o primeiro gol do Tricolor no jogo.

Já Pato aproveitou a lesão de Helinho para ganhar uma vaga no ataque. Alternando com o Pablo na posição de centroavante, o camisa 7 teve bom desempenho nos dois últimos jogos, porém passou em branco. No entanto, o atacante marcou dois gols que foram mal anulados contra o Novorizontino.

Em 2019, Igor Gomes e Antony terminaram a temporada como titulares absolutos e duas das peças mais importantes do São Paulo. Como foram disputar o pré-olímpico no início deste ano, ainda não estiveram à disposição do Tricolor para uma partida do Campeonato Paulista.

Depois do empate com o Novorizontino, o São Paulo foi a oito pontos, na liderança do grupo C do Paulistão. O Tricolor ainda está invicto no estadual, com duas vitórias e dois empates.

Gazeta Esportiva

Anúncios

Por que São Paulo vendeu Morato mesmo com promessa de manter jovens da base

O São Paulo acertou a venda de Morato para o Benfica, de Portugal, por 6 milhões de euros (R$ 27,4 milhões), com a possibilidade de ganhar mais R$ 4,58 milhões caso o zagueiro alcance algumas metas estipuladas. O Tricolor paulista ainda tem direito a 15% sobre futuras vendas. O negócio não chamou a atenção só pelas cifras — por se tratar de um jogador que jamais disputou uma partida pelo profissional —, mas também por ir contra a promessa do departamento de futebol do clube de não negociar os seus jovens talentos das categorias de base.

Um motivo que fez com que o garoto, de 18 anos, fosse liberado para fechar a transação foi a questão financeira. O Tricolor paulista não vive um momento tão positivo em relação as suas contas. O São Paulo chegou até a atrasar o pagamento de direitos de imagens de jogadores neste ano e precisou contrair R$ 37 milhões em empréstimos bancários. Por isso, era necessário reforçar o seu caixa.

A opção mais lógica segundo a diretoria era negociar Arboleda. O equatoriano já demonstrou o interesse de atuar na Europa e chegou a ser discutida a possibilidade de ele ser negociado durante viagem do executivo de futebol Raí e do gerente de futebol Alexandre Pássaro em julho, para a Europa. As propostas não chegaram perto do valor desejado pelo São Paulo. Na época, o clube também não cogitava negociar os seus jovens e chegou a recusar ofertas por Antony.

Em discussão interna nas últimas semanas sobre o elenco e como o Tricolor deveria se portar no fechamento da janela de transferência para os grandes centros internacionais, o departamento de futebol chegou a conclusão então de que seria mais interessante negociar os atletas que são pouco utilizados — mesmo que eles fossem jovens revelados pelas categorias de base. Assim, o time poderá se manter forte na disputa do Campeonato Brasileiro.

Desta maneira, o clube pôde liberar Morato, já que Cuca ainda contava com Bruno Alves, Anderson Martins, Arboleda e Walce para o setor. De quebra, o São Paulo ainda trabalha para negociar outros jogadores que são pouco utilizados ou estão fora dos planos, como foi o caso do empréstimo de Júnior Tavares para a Portimonense, de Portugal, para aliviar a sua folha salarial.

UOL

Raí fala em manter jovens por maior valorização no São Paulo

Destaques da reação do São Paulo na temporada, os garotos revelados em Cotia têm sido alvo de especulações de mercado nos últimos dias. Nesta semana, por exemplo, Antony teve o nome ligado ao italiano Milan – a diretoria tricolor garante que não chegou nenhuma proposta.

Liziero, promovido no ano passado, também já foi especulado em clubes europeus. Luan e Igor Gomes são outros que apareceram bem neste ano e que entraram no time titular na vaga de veteranos importantes, como Jucilei e Hernanes.

Diante deste cenário, o diretor-executivo de futebol Raí aproveitou a apresentação do volante Tchê Tchê, na última quarta-feira, para tranquilizar a torcida tricolor em relação ao futuro das crias das categorias de base do São Paulo.

“Sabemos que as equipes estrangeiras têm interesse em jovens. Mas a ideia é que a chegada desses jogadores venha para agregar, juntar aos jovens e valorizá-los ainda mais. Quanto mais esses jovens ficarem aqui, mais vão se valorizar”, declarou o dirigente.

O São Paulo não esconde que ainda precisa vender jogadores neste ano para fechar suas contas no azul, mas tem a ideia de manter as suas jovens promessas ao menos até o final da temporada para lucrar mais em futuras vendas.

Uma prova disso é que o Tricolor prolongou no ano passado o contrato com todos os membros do quarteto formado por Luan (até dezembro de 2022), Igor Gomes (março de 2023), Liziero (abril de 2023) e Antony (setembro de 2023).

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Com medalhões em baixa, São Paulo aposta em jovens para sair da crise

O São Paulo passa por um momento delicado na temporada. Eliminado precocemente na Copa Libertadores, o time ainda corre riscos de não se classificar às quartas de final do Campeonato Paulista.

Entre os vários motivos da crise, chama atenção a má fase de alguns dos jogadores mais experientes do elenco, como Nenê, Diego Souza, Reinaldo e Bruno Peres, todos alvos de críticas da torcida nos protestos realizados na semana passada.

Apesar de vestir a camisa 10, Nenê não consolidou o status de titular nesta temporada. Nem sob o comando de Vagner Mancini, com quem dividiu vestiário no início dos anos 2000 no Paulista de Jundiaí, o meia atingiu essa condição.

Em 2019, foi titular em cinco dos dez jogos em que participou, ajudando com um gol e três assistências. No começo do ano, o Fluminense tentou sua contratação, mas esbarrou na questão financeira. A relação de Nenê ficou desgastada com a torcida, após cair de produção e ser acusado de agir para derrubar Diego Aguirre na última temporada.

Já Diego Souza vive mais um momento complicado no clube. Reserva de Pablo neste início de ano, o camisa 9 marcou apenas um gol em oito partidas e mostra interesse em deixar o Morumbi. O Sport foi o primeiro a mostrar interesse, mas não entrou em acordo com a diretoria tricolor. Agora, o Botafogo iniciou tratativas com o São Paulo.

Reinaldo e Bruno Peres, por sua vez, também não vivem em um mar de tranquilidade. O ala esquerdo fez as pazes com a torcida em 2018, mas neste ano voltou a ser criticado. Já o lateral direito é alvo de reclamações por suas falhas defensivas desde o ano passado.

Principal reforço para a temporada, Hernanes também não conseguiu produzir o que se espera dele neste início de temporada. Poupado pela torcida da qual é ídolo, o meia sofre com problemas físicos que têm o impedido de desempenhar seu melhor futebol. No último domingo, o Profeta não participou do empate sem gols com o Red Bull Brasil por causa de uma tendinite na perna direita.

Diante desse cenário, o técnico interino Vagner Mancini aposta em jovens promessas para tirar o Tricolor da crise na qual se encontra. No domingo, por exemplo, três atletas revelados pelo clube foram titulares: Luan, Antony e Helinho.

O trio agradou e deve seguir no time que enfrentará o Bragantino, no próximo domingo, em Bragança. E ainda pode ter a companhia de Liziero, caso o volante se recupere de dores no tornozelo direito.

Com 21 e 22 anos, respectivamente, Igor Vinícius e Léo também podem ganhar uma sequência de jogos. O primeiro superou a concorrência de Bruno Peres e foi titular nas últimas partidas, enquanto o segundo ocupará a lateral esquerda enquanto Reinaldo se recupera de um estiramento na coxa.

Com 10 pontos ganhos em oito rodadas, o São Paulo ocupa o terceiro lugar do Grupo D do Paulistão, atrás de Oeste (12) e Ituano (11), ficando fora da zona de classificação, portanto. O elenco se reapresentará nesta terça-feira, com treinos em dois períodos: manhã e tarde.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Mesmo com reforços de peso, São Paulo vai usar jovens da base

O São Paulo foi destaque no mercado da bola. Já nos Estados Unidos para a disputa da Florida Cup, o técnico André Jardine tem à disposição reforços como Hernanes, Pablo e Tiago Volpi. No entanto, o treinador não deixará de lado os garotos das categorias de base. A ideia do clube é ter uma equipe que mescle atletas experientes com jovens talentos.

Desta maneira, nomes como Luan, Liziero e Helinho deverão ser aproveitados e ganhar oportunidades durante a temporada. Até mesmo para lançar essas peças da melhor maneira, a diretoria apostou em André Jardine. O treinador tem larga experiência na base e trabalhou com quase todos esses garotos no CT de Cotia.

Ainda no trabalho do departamento de futebol está a observação dos jogos do clube na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Jovens como Antony e Gabriel Sara, que marcou três gols na estreia contra o Holanda-AM, já tiveram oportunidades de treinar entre os profissionais. Tal estratégia deve se repetir neste ano. Por isso, mesmo de longe, às 21h30, Jardine e os demais integrantes da comissão técnica devem acompanhar o segundo jogo do time no torneio, contra o Serra-ES, na Arena da Fonte Luminosa, neste domingo (6), às 21h30, em Araraquara.

Além da Copa São Paulo, o clube ainda conta com Walce, Luan, Toró e Igor Gomes, que estão com a seleção brasileira para a disputa do Sul-Americano sub-20. O zagueiro Walce é considerado uma das principais apostas da base e já despertou até o interesse do Santos – que queria envolvê-lo em uma negociação por Victor Ferraz.

 

Fonte: UOL

SPFC tem Foguete e mais sete jovens em fim de contrato; Confira!

A virada de ano pode representar um marco para uma das promessas mais badaladas dos últimos anos no São Paulo, mas que nunca conseguiu se firmar. O lateral-direito Foguete tem contrato somente até 31 de dezembro e, se não renovar, sairá do Tricolor com apenas uma partida como profissional.

O defensor foi contratado em 2013, ainda para o sub-17 e em negociação polêmica, já que deixou o Vasco da Gama na Justiça alegando salários não recebidos. Pelo clube paulista, enfileirou títulos nas categorias de base, como duas edições da Copa do Brasil e uma da Copa Libertadores da América, todas no sub-20.

Mas a esperada chance na equipe principal nunca apareceu. Em 2017, teve o contrato renovado por um ano a pedido de Rogério Ceni, que o levou para a Florida Cup e proporcionou os únicos minutos como profissional para o garoto que hoje tem 22 anos. Foram 36 minutos em campo diante do River Plate, na semifinal do torneio amistoso.

Depois, Foguete foi emprestado ao Vila Nova e só atuou sete vezes. Nesta temporada, mais um empréstimo, agora para o Santo André, e apenas mais quatro partidas. De volta ao São Paulo, foi capitão da equipe sub-23 na conquista do Brasileirão de Aspirantes.

Além de Foguete, outros sete atletas ficarão sem contrato entre o dezembro de 2018 e fevereiro de 2019. O mais famoso da lista é o atacante João Paulo, que subiu para o profissional em 2015, com Milton Cruz, mas acumulou lesões e problemas de comportamento e estava cedido ao Criciúma:

Igor Morais – zagueiro – estourou a idade do sub-20 – 31 de dezembro de 2018

Caio Ruan – zagueiro – sub-23 – 31 de dezembro de 2018

Gabiga – lateral-esquerdo – sub-23 – 31 de dezembro de 2018

Paulo Henrique – volante – sub-23 – 31 de janeiro de 2019

Oliveira – meia – estourou a idade do sub-20 – 31 de janeiro de 2019

Raul Gutierrez – meia – sub-23 – 31 de dezembro de 2018

Vinicius Garcia – meia – sub23 – 31 de dezembro de 2018

João Paulo – atacante – volta de empréstimo – 19 de fevereiro de 2019

O São Paulo não costuma correr para buscar a renovação nesses casos, que muitas vezes são resolvidos após o início da pré-temporada. Como muitos da lista trabalharam com André Jardine, novo técnico da equipe principal, ainda há esperança de conseguir um novo contrato com o Tricolor.

O treinador também poderá olhar para outras crias de Cotia que ainda têm vínculo com o clube, mas que já não terão mais idade para as categorias de base. São os casos do goleiro Júnior, o zagueiro Igor Neves, o lateral-esquerdo Bruno Dip e o meia Geovane. A tendência, porém, é que busquem empréstimos para outras equipes ou que fiquem para o time sub-23.

 

Fonte: UOL

Aguirre elogia base do São Paulo e Jardine após apostar em jovens

O São Paulo entrou em campo neste domingo para enfrentar o Cruzeiro sem três de seus titulares. Dois dos substitutos foram jovens revelados nas categorias de base do Tricolor, mas se enganou quem pensava que os garotos não dariam conta do recado no Mineirão. Com Luan, de apenas 19 anos, na vaga de Hudson, e Araruna no lugar de Militão, a equipe de Aguirre mostrou personalidade e voltou para casa com mais três pontos na bagagem.


O técnico são-paulino, após o jogo, não escondeu o orgulho pelo bom futebol mostrado por suas apostas. Aguirre, no entanto, tratou de dividir os méritos das escolhas para a partida com André Jardine, ex-treinador do time sub-20 tricolor e atual auxiliar técnico da equipe profissional.

“Quando nós chegamos aqui, falamos que a ideia era tentar dar uma sequência ao time, que o São Paulo recuperasse a confiança e isso foi acontecendo. Outra coisa que falamos era que queríamos dar oportunidades a esses meninos da base. Acho que o São Paulo tomou uma decisão excelente de deixar o André Jardine trabalhando em nosso corpo técnico, ele tem muita experiência com os meninos, passa muita informação. Aconteceu hoje com o Luan, aconteceu com Liziero, Araruna, [Lucas] Kal”, disse Aguirre.

Com a grande responsabilidade de substituir Hudson, Luan, de apenas 19 anos, estreou como titular após ter entrado nos últimos minutos do clássico contra o Corinthians. Mostrando bastante tranquilidade, o volante não passou despercebido por Diego Souza, que fez questão de reconhecer o desempenho do garoto. Araruna na vaga de Militão também não comprometeu, embora a lateral direita não seja sua posição de origem.

“A base do São Paulo é muito forte, temos que aproveitar. Aproveito para parabenizar a todos que trabalham na base, porque não tem tanto reconhecimento, mas hoje os meninos são uma realidade, estão jogando muito. Da base ao profissional, temos que ser um time unido”, prosseguiu Aguirre.

Por fim, o treinador uruguaio mostrou que suas preocupações vão diminuindo em relação a desfalques por lesão ou cartões amarelos ao passo que os suplentes vêm correspondendo à altura. Justamente por isso, o São Paulo começa a ganhar força na briga pelo título do Campeonato Brasileiro.


“A primeira coisa no treinamento é que não há um time titular e outro reserva, somos um grupo. Estamos preparados para quando aparecer a oportunidade. Quanto à exigência dos jogos e à intensidade, acontece com todos, jogadores que machucaram, outros que tomaram cartão, isso foi acontecendo. Os jogadores estão aproveitando as oportunidades, têm que aproveitar. Fui claro que não somente os meninos que jogaram, mas também o Shaylon fez um bom jogo, isso dá força, confiança, porque estão todos preparados para tentar ajudar o time”, finalizou.

 

Gazeta Esportiva