Helinho tem estiramento nos ligamentos do tornozelo e desfalca o São Paulo por dois meses

Após realizar exames, o atacante Helinho, do São Paulo, teve diagnosticado um estiramento nos ligamentos do tornozelo esquerdo. O tempo de recuperação é de dois meses com um tratamento conservador, sem necessidade de cirurgia.

O jogador de 19 anos se lesionou no início do clássico contra o Palmeiras, no último domingo, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. Ele ainda ficou em campo até o intervalo, quando foi substituído por Liziero.

Helinho voltou a São Paulo na última segunda-feira e não foi relacionado para a partida desta quarta, diante da Ferroviária. Para o seu lugar, Fernando Diniz optou por Alexandre Pato.

Com a ausência de Antony, que serve à seleção brasileira olímpica, Helinho era o jogador do elenco que tinha características mais parecidas para atuar pelo lado direito do ataque.

Globo Esporte

Anúncios

Se Helinho não atuar, Pato pode ganhar chance entre os titulares para próximo jogo do São Paulo

O atacante Helinho sentiu dores no tornozelo esquerdo após dividida com o zagueiro Gustavo Gómez, do Palmeiras, no empate por 0 a 0, no clássico deste domingo. Com isso, o jogador de 19 anos virou dúvida no São Paulo para o duelo da próxima quarta-feira, contra a Ferroviária, na Fonte Luminosa, em Araraquara, pelo Campeonato Paulista.

O atacante deixou o estádio mancando na tarde deste domingo. No intervalo, ele foi substituído por Liziero. Helinho será reavaliado durante a semana para saber se poderá ser utilizado em Araraquara. No primeiro tempo, Helinho teve atuação apagada. Ele não conseguiu representar uma opção de velocidade pelos lados, principalmente nos lances de contra-ataque. Embora tenha sido discreto, ele acertou um belo chute de fora da área, exigindo boa defesa do goleiro Weverton. Foi a principal chance do São Paulo no primeiro tempo.

LEIA TAMBÉM: Confira os melhores momentos de Palmeiras 0 x 0 São Paulo

Helinho vem sendo escalado como titular do São Paulo em função da ausência de Antony, que está na seleção olímpica. Ele também esteve entre os 11 iniciais na estreia do Paulistão, contra o Água Santa, no Morumbi. Uma eventual ausência de Helinho pode abrir espaço para a entrada de Alexandre Pato. No clássico de domingo, ele entrou no segundo tempo. Sua atuação foi mais importante defensivamente, ao recuperar lances importantes no setor direito e armando contra-ataques.

O técnico Fernando Diniz quer utilizar Alexandre Pato praticamente como um centroavante. Na estreia oficial da equipe em 2020, Pato entrou no lugar de Helinho e atuou como “9”, enquanto Pablo foi deslocado para a ponta. “Ele é um ‘9’, que pode ser ‘9,5’, pode cair pelos lados. Não é um ‘9’ fixo. Ele é um jogador muito perigoso. Eu acho que um jogador com a técnica que ele tem precisa ficar próximo do gol, e ali ele vai estar próximo do gol. Acho que o Pato tem tudo para fazer uma boa temporada e ajudar o São Paulo”, avalia o técnico.

Estadão

Após terminar 2019 na base, Helinho tem nova chance no São Paulo

Helinho como titular vem sendo uma das principais notícias da pré-temporada do São Paulo. O atacante de 19 anos começou no time principal os dois jogos-treinos realizados no CT de Cotia – vitória sobre a Caldense e derrota para o Juventus. Para quem terminou o ano passado devolvido à base, é um renascimento.

A condição atual do atacante não seria sequer cogitada poucos dias atrás. Helinho não desempenhou um bom futebol em 2019 e, sob o comando de Fernando Diniz, chegou a ser emprestado para o time sub-20 na reta final do Campeonato Brasileiro.

Nas oportunidades dadas neste início de preparação para a temporada, o jogador não decepcionou. Ele dá sinais de que pode ter nova reviravolta após surgir como uma das grandes joias em 2018. Nos 6 a 1 sobre a Caldense, por exemplo, foi o responsável por dois gols e por boas jogadas pelos lados do campo.

Altos e baixos?
O início de Helinho no São Paulo foi promissor. Logo em sua estreia pelos profissionais, diante do Flamengo, pelo Brasileirão de 2018, ele marcou um golaço no Morumbi e deu esperanças para o torcedor tricolor. O jogou terminou 2 a 2.

Mas a previsão não se concretizou. Embora tenha sido utilizado na Copa Libertadores como titular, ele perdeu espaço no elenco e, em menos de um ano, foi parar novamente nas categorias de base. Em 25 jogos, aquele gol contra o Flamengo foi o único como profissional.

Na última rodada do Brasileirão do ano passado, Helinho foi titular contra o CSA, partida que marcou a ida de praticamente uma delegação inteira de jogadores formados em Cotia para Alagoas. O atacante se destacou no primeiro tempo, mas aos 2 minutos da etapa final foi expulso e quase comprometeu a vitória por 2 a 1.

Embora tenha decepcionado, o jogador parece ter entendido que 2020 pode ser um recomeço. Tanto que o São Paulo estima que Helinho retornou das férias com 4kg a mais de massa magra – algo considerado positivo pelo fato de ele ainda ser franzino.

Nos treinos abertos que a imprensa pôde acompanhar, o jogador se mostrou empenhado e dividindo jogadas de força. Outra característica que voltou a aparecer foi a finalização de longa distância. Canhoto, o atacante tem como algumas das principais armas o chute forte e a precisão, algo que pouco apareceu em 2019.

Com Antony na seleção brasileira olímpica até fevereiro, a escalação de Helinho no lado direito do ataque faz com que o time não perca a forma de jogar: velocidade e habilidade pelas pontas e um meio de campo dinâmico.

Dentro e fora do clube, há opiniões de que Helinho é um jogador melhor e com mais recursos do que Antony. Mas o entorno do jogador é menos estruturado.

E Helinho tem data para um novo passo na recuperação de seu futebol: no dia 22 de janeiro, o São Paulo estreia no Campeonato Paulista diante do Água Santa no Morumbi.

Globo Esporte

Com Helinho e Hernanes titulares, São Paulo goleia em jogo-treino

O São Paulo venceu a Caldense-MG por 6 a 1 em jogo-treino disputado no CFA de Cotia na manhã deste domingo. Helinho e Hernanes foram os escolhidos para as vagas de Antony e Igor Gomes, que estão na Seleção olímpica e perderão o início do Paulistão.

O time titular teve Volpi, Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Dani Alves e Hernanes; Helinho, Pablo e Vitor Bueno.

Essa formação disputou os 45 minutos iniciais e venceu por 5 a 0, com gols de Helinho (duas vezes), Reinaldo, Vitor Bueno e Bruno Alves.

O time que iniciou o segundo tempo foi o seguinte: Lucas Perri, Igor Vinícius, Luan, Anderson Martins e Léo; Jucilei, Liziero e Shaylon; Everton, Pato e Toró.

Léo marcou o sexto gol logo no início e a Caldense diminuiu com Luan em cobrança de pênalti.

Os jovens Júnior (goleiro), Diego Costa e Brenner entraram no decorrer da etapa final e também foram observados por alguns minutos.

​O São Paulo volta a treinar nesta segunda, em Cotia, de manhã e à tarde. A equipe deve fazer mais um jogo-treino antes da estreia no Paulista, dia 22, às 21h30, contra o Água Santa, no Morumbi.

Lance

Jovem do São Paulo participa de briga com feridos em Sertãozinho

Helinho, meia de 19 anos do São Paulo, participou de uma briga com feridos na madrugada deste domingo, em Sertãozinho, no interior de São Paulo. O caso ocorrido em casa noturna foi registrado como lesão corporal de acordo com o boletim de ocorrência. As informações são do G1. 

O B.O aponta a presença de Helinho, parentes e amigos no estabelecimento e uma discussão por volta das 5h, antes da briga por causa de bebidas. Um dos proprietários do local tentou intervir, foi agredido e precisou ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com lesões na cabeça. A casa possui imagens de monitoramento para facilitar a investigação policial.

Helinho atuou como profissional a partir de 2018, perdeu espaço no elenco neste ano e terminou no sub-20. O contrato termina em abril de 2023. O São Paulo e o atleta ainda não se manifestaram sobre o caso.

Gazeta Esportiva

São Paulo não vai facilitar liberação de Helinho para o Red Bull Bragantino

O São Paulo não vai facilitar o jogo para liberar Helinho para o Red Bull Bragantino. Como publicou o UOL Esporte, o clube do interior paulista está interessado na contratação do atacante de 19 anos. Por outro lado, o departamento de futebol do Tricolor paulista ainda aposta muito no potencial do jogador e acredita que ele pode ser peça importante no elenco, principalmente com uma possível saída de Antony.

Com a necessidade de reforçar o seu caixa neste mercado da bola, o clube do Morumbi cogita negociar Antony com um clube estrangeiro —mesmo que seja para ele deixar o Brasil apenas no segundo semestre. Equipes da Alemanha já demonstraram interesse no jogador. Coincidentemente, o RB Leipzig, que também conta com apoio o financiamento da empresa de energéticos, mostrou disposição para pagar cerca de 18 milhões de euros (R$ 83,7 milhões). Porém, a expectativa é receber mais pelo atleta.

LEIA TAMBÉM: MERCADO DA BOLA: NEGOCIAÇÃO ANTONY TRAVA, PARCELAMENTO POR VOLPI, VÍTOR BUENO X RANIEL – LAYLA REIS

De qualquer maneira, como é possível que Antony deixe o elenco durante 2020, Helinho deve ter mais oportunidades para atuar. Na reta final de 2019, o jogador chamou a atenção de Fernando Diniz positivamente com boa performance nos treinamentos.

O atacante tem contrato com o São Paulo até 30 de abril de 2023. Neste ano, Helinho disputou somente 22 jogos e não balançou as redes. Ainda assim, chegou a despertar o interesse da Inter de Milão, da Itália. No início da temporada, os europeus enviaram funcionários para observar de perto o são-paulino. Porém, nenhuma proposta foi formalizada.

Além de Helinho, o Red Bull Bragantino tem interesse no zagueiro Walce, que também é considerado uma das revelações mais promissoras das categorias de base do Tricolor. O beque, que subiu como referência defensiva do sub-20, disputou cinco partidas pela equipe principal do São Paulo. O jogador, de 20 anos, só não teve mais oportunidades porque os titulares Bruno Alves e Arboleda praticamente tomaram conta da posição durante o Brasileirão —tanto que o time acabou com a melhor defesa da competição.

O São Paulo tem no seu elenco a dupla titular e Anderson Martins para o setor. Uma possibilidade estudada pelo Red Bull Bragantino é utilizar o defensor em 2020 para depois repassá-lo para um de seus times na Europa.

Por indicação de Jorge Sampaoli, Walce já esteve na mira do Santos. Rogério Ceni tentou levá-lo para o Fortaleza. Nenhuma transação avançou, porque o Tricolor paulista acreditava que o jogador poderia se valorizar e ser utilizado no profissional. Atento ao assédio do mercado, o São Paulo renovou o contrato de Walce em outubro. Ele agora tem vínculo com o clube do Morumbi até dezembro de 2022, tendo recebido aumento salarial.

Com um orçamento aproximado de R$ 200 milhões, o Bragantino, em parceria com a empresa de energéticos, deve montar uma equipe para incomodar os grandes clubes da elite do futebol nacional. A ideia é investir exatamente em jogadores com o perfil de Walce e Helinho —considerados promissores, com idade baixa e possibilidade de revenda futura.

UOL

Helinho e Brenner devem retomar a carreira jogando a copinha de 2020

O primeiro, aposta de Jardine no início do ano e com estreia fulminante diante do Flamengo em 2018, não conseguiu se firmar no time titular e em algumas situações sequer foi relacionado para o banco de reservas. Brenner tem situação semelhante: recordista de gols na base, o prodígio não avançou nos primeiros meses de profissional, foi emprestado ao Fluminense e também atuou muito pouco com a camisa do Tricolor Carioca.

Ambos deveriam dar um passo atrás e fazer parte da equipe que disputará a Copinha 2020. Downgrade de carreira? Não penso assim. Enquanto Helinho se preparava para jogar a fatídica pré-Libertadores em fevereiro deste ano, Antony jogou a Copinha, convenceu pelas atuações, subiu mais confiante ao time principal e terminou o ano titular e peça importante no esquema de Fernando Diniz.

Ainda dá para apostar no potencial deles. Muito jovens e com idade para a competição júnior (ambos tem 19 anos), Helinho e Brenner poderiam retomar a carreira liderando o grupo que tentará o quinto título do clube na competição sub-20 mais tradicional do país.

Além deles, o ‘veterano de base’ Rodrigo Nestor deverá realizar sua última competição antes de subir para o elenco profissional. O meio-campista é destaque em todas as etapas em que passou em Cotia e é um dos que subirão ao profissional no ano que vem.

saopaulosempre

Trio vai na contramão de outros jovens e perde espaço com Diniz

Com Fernando Diniz no comando, o são-paulino acostumou-se a ver Antony, Liziero e Igor Gomes na equipe principal, este último depois de um hiato de cinco meses, mas outros garotos de Cotia vão na contramão: o volante Luan e os atacantes Helinho e Toró. Todos eles chegaram a ser titulares neste ano, mas no momento têm pouco espaço no elenco.

O caso de Luan é diferente dos outros dois. O volante de 20 anos foi titular nas sete primeiras partidas de Diniz, mas perdeu essa condição a partir do duelo com a Chapecoense. Naquele dia, o jovem deu lugar a Jucilei, que voltava de um período de afastamento e é bem avaliado pelo treinador por sua qualidade no passe.

Depois da vitória por 3 a 0 em Chapecó, em que Luan o substituiu nos 22 minutos finais, Jucilei manteve a vaga entre os 11 contra Fluminense (derrota por 2 a 0 no Morumbi), Athletico-PR (derrota por 1 a 0 no Morumbi) e Santos (empate por 1 a 1 na Vila Belmiro). Ele voltou a ficar no banco no empate por 1 a 1 com o Ceará, no último domingo, no Castelão, mas a dupla de volantes foi formada por Tchê Tchê e Liziero. No segundo tempo, quando quis fechar o time, Diniz optou por Hudson. Luan, portanto, não é acionado há quatro partidas.

Já Toró e Helinho não participaram de nenhum dos 13 jogos de Fernando Diniz. Os dois jogaram pela última vez na derrota por 1 a 0 para o Goiás, a despedida de Cuca.

Toró sofreu uma lesão na coxa esquerda naquela partida e voltou a ficar no banco na derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, oitavo jogo do atual treinador. O atacante de 20 anos ficou na reserva também contra a Chape, não foi nem relacionado para as partidas contra Fluminense e Athletico-PR e voltou a ser opção diante de Santos e Ceará. Neste último jogo, poderia ser uma alternativa para a vaga de Antony, substituído no segundo tempo, mas Diniz optou por acionar o centroavante Raniel e abrir Daniel Alves pelo lado direito.

Helinho não sofreu nenhum problema físico no período, mas teve dificuldades até para conseguir um lugar no banco: ficou como opção em sete das 13 partidas de Diniz. Antes de ficar na reserva contra o Ceará, domingo, o garoto de 19 anos ficou cinco jogos fora da lista de relacionados. No período, chegou a ser “emprestado” para a equipe sub-20 para tentar retomar ritmo de jogo e confiança, mas não se destacou.

Diniz não chegou a explicar a situação desses jogadores em entrevistas coletivas, mas quem convive com ele no CT da Barra Funda diz que o treinador se guia muito pelo que vê nos treinos para definir quem joga, quem fica no banco e quem não é relacionado. Helinho foi um dos destaques da atividade desta terça e, por isso, há quem aposte que ele tenha chances de ser acionado no decorrer do jogo contra o Vasco, às 20h30 de quinta, no Morumbi.

Após o treino, Luan teve uma conversa particular com Diniz. O técnico tem o costume de dialogar individualmente com os jogadores ao longo da semana, e esses papos não significam que ele esteja preparando-os para a equipe titular do jogo seguinte.

Gazeta Esportiva

São Paulo vence jogo-treino contra o Nacional-SP com gol de Helinho

A reapresentação do São Paulo na tarde desta segunda-feira, depois do revés sofrido no San-São no último domingo, pela terceira rodada do Campeonato Paulista, foi com um jogo-treino diante do Nacional-SP, que briga contra o rebaixamento na Série A2 do Estadual. Sem os jogadores utilizados no clássico, que realizaram o tradicional trabalho regenerativo, Jardine deu rodagem para algumas peças do elenco e viu o Tricolor vencer por 1 a 0, com gol marcado por Helinho

O jovem atacante, inclusive, foi o único titular no clássico utilizado na atividade no Centro de Treinamentos da Barra Funda. Como atuou apenas 45 minutos, dando lugar a Diego Souza na volta do intervalo, Helinho atuou em praticamente todo o jogo-treino, saindo para dar lugar a Jonatan Gómes. Cerca de 10 minutos depois, voltou na vaga de Araruna.

A atividade, porém, foi marcada por desfalques do lado Tricolor. Com uma indisposição estomacal, Biro-Biro, que já não foi relacionado para o San-São, realizou exames médicos pela manhã e não apareceu em campo, assim como Willian Farias (pancada na panturrilha) e Brenner (bíceps femoral), ambos em recuperação de suas respectivas lesões. Hernanes, por sua vez, também ficou de fora para dar prosseguimento à sua preparação física.

Constantemente sob as orientações de Jardine para dificultar a saída de bola do Nacional, o time Tricolor foi a campo com: Jean; Igor Vinícius, Lucal Kal, Rodrigo e Edimar; Araruna, Liziero, Léo; Helinho (Jonatan Gómes), Everton Felipe e Carneiro. Depois de um início morno e sem muita criatividade, o Tricolor melhorou na metade final do primeiro tempo, justamente pressionando mais a equipe do Nacional em seu campo de defesa.

Foi com essa postura mais agressiva que o São Paulo abriu o placar. Após um erro na saída de bola do Nacional, a bola sobrou com Helinho, que carregou pelo meio e arriscou, colocando a bola no canto esquerdo do goleiro rival. Além do autor do gol, o destaque ficou por conta de Carneiro, bastante participativo, e Liziero, que comandou as ações ofensivas no meio-campo.

Na segunda etapa, foi o time da Série A2 do Paulista quem buscou uma maior efetividade no campo de ataque. Ainda assim, os erros de toque davam chance para o São Paulo, que utilizava muito os lados do campo para criar suas jogadas mais perigosas. Dessa forma que Jonatan Gómez, no segundo tempo, teve uma boa aparição, flutuando também pela parte central, onde tabelou frequentemente com Liziero e Igor Vinícius.

Nesta terça-feira, o São Paulo volta aos treinos pela manhã, quando Jardine deve dar um esboço do time que irá a campo na próxima quinta-feira, contra o Guarani, no Pacaembu, às 19h (de Brasília), pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Existe a possibilidade, ainda que mínima, de Hernanes fazer sua estreia com a camisa do Tricolor diante do Bugre.

 

Fonte: Terra

Barcelona observa Helinho, revelação do São Paulo

O Barcelona está de olho em uma das principais promessas das categorias de base do São Paulo. Helinho, 18, que tem cinco jogos pelo profissional e marcou um belo gol no ano passado diante do Flamengo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

“O Barça tem sempre um olho aqui no Brasil. Tem um menino que estão observando, que é o Helinho, do São Paulo. É um jogador interessante e tem o perfil que eles gostam. É um jogador de banda, rápido. Vi poucos jogos dele aqui e me perguntaram. Mas o Barça tem um representante no Brasil neste setor que é o André Cury”, disse Edmílson, ex-zagueiro de São Paulo e Barcelona, ao ESPN.com.br.

Helinho tem contrato até dia 30 de abril de 2023. A renovação ocorreu em abril do ano passado justamente na semana em que iniciou o processo de transição da base para o profissional. Foi uma forma de o clube tricolor se proteger do mercado.

O jogador tricolor começou a jogar bola com apenas seis anos em um bairro bem humilde de Sertãozinho, cidade no interior de São Paulo onde nasceu. Foi na Cohab 3, onde ele morou com os pais e se desenvolveu até chegar ao clube do Morumbi.

Dos seis aos sete anos, Helinho jogou futebol de salão no complexo Esportivo João Mauro Miessa, que fica na avenida principal do bairro onde foi criado. Depois dessa fase, passou a treinar em campo.

O local também tinha estrutura modesta, mas foi o suficiente para Helio Moreira, o Helião, seu primeiro técnico, ver o garoto provar que tinha mesmo algo diferente.

Helinho ficou em Sertãozinho até completar 14 anos, foi quando passou a treinar definitivamente no centro de treinamento de Cotia com a base do São Paulo. Entre os principais títulos na base estão os da Taça BH sub-17 (2016 e 20170, do Campeonato Paulista sub-17 (2016), da Copa Ouro sub-17 (2017) e da Copa RS sub-20 (2017).

Segundo apurou a reportagem, o lateral Emerson, do Atlético-MG, também está na mira do Barcelona. Eric Abidal, secretário técnico do clube catalão, veio ao Brasil para ver as atuações do jogador no Campeonato Brasileiro do ano passado.

 

Fonte: ESPN

Atuações do São Paulo: Nenê, Helinho e Liziero vão bem; Jean e Bruno Peres falham

Hernanes: mostrou qualidade quando teve a bola nos pés, mas não conseguiu criar boas chances para o São Paulo. Poderia ter tido boa chance se a zaga alemã não tivesse cortado cruzamento. Nota: 6

Pablo: foi pouco acionado. Saiu algumas vezes da sua posição para procurar o jogo, mas não teve nenhuma chance clara de gol. Nota: 6

Tiago Volpi: ajudou algumas vezes na saída de bola, jogando com os pés. Não teve culpa no gol sofrido, de pênalti. E fez boa defesa no fim do primeiro tempo. Nota: 6,5

Helinho: foi a principal opção ofensiva da equipe, sendo acionado a todo momento. Encarou a marcação, fez boas jogadas e teve boa chance para marcar. Nota: 6,5

Bruno Peres: repetiu 2018, com dificuldade na marcação e boa produção ofensiva. O lateral errou no lance que originou o pênalti para os alemães, mas melhorou quando se apresentou para atacar. Nota: 5,5

Mais notas:

Tiago Volpi [GOL]: 6,5
Bruno Peres [LAD]: 5,5
Arboleda [ZAG]: 6
Anderson Martins [ZAG]: 5,5
Reinaldo [LAE]: 6
Jucilei [VOL]: 6
Hudson [VOL]: 6
Hernanes [MEC]: 6
Everton [ATA]: 6
Helinho [ATA]: 6,5
Pablo [ATA]: 6

Bruno Peres disputa lance contra o Eintracht Frankfurt — Foto: Divulgação / Eintracht FrankfurtBruno Peres disputa lance contra o Eintracht Frankfurt — Foto: Divulgação / Eintracht Frankfurt

Bruno Peres disputa lance contra o Eintracht Frankfurt — Foto: Divulgação / Eintracht Frankfurt

SEGUNDO TEMPO

Nenê: o melhor na segunda parte do jogo. Fez boas jogadas e voltou a balançar a rede com a camisa do São Paulo. Não marcava desde a primeira rodada do returno do Brasileirão. Nota: 6,5

Diego Souza: participou bem da jogada do gol ao dar assistência para Nenê. Depois, participou de boas tabelas com Everton Felipe. Nota: 6,5

Liziero: deu muita qualidade ao meio de campo, participou de jogadas ofensivas e se destacou ao lado de Nenê e Diego Souza. Nota: 6,5

Jean: errou ao tentar cortar o cruzamento que resultou no segundo gol da equipe alemã. A bola bateu em Igor Vinícius e entrou. Nota: 5,5

Mais notas:

Jean [GOL]: 5,5
Igor Vinícius [LAD]: 5,5
Bruno Alves [ZAG]: 6
Lucas Kal [ZAG]: 6
Léo [LAE]: 6
Willian Farias [VOL]: 6
Araruna [VOL]: 6
Liziero [VOL]: 6,5
Everton Felipe [ATA]: 6,5
Nenê [ATA]: 6,5
Diego Souza [ATA]: 6,5

Fonte: Globo Esporte

Joia 2019: golaço e vaga de titular dão novo status a Helinho no São Paulo

A reta final da temporada 2018 revelou um novo talento de Cotia no São Paulo: Helinho. Promovido ao elenco profissional com Diego Aguirre, o garoto ganhou espaço sob o comando do técnico André Jardine e terminou o ano como titular.

Sem Rojas, em recuperação de lesão no joelho direito, Helinho passou a ser a principal opção de ponta pela direita e agora inicia 2019 com mais responsabilidade.

Aos 18 anos, Helinho foi promovido ao profissional, renovou contrato até 2023, fez um golaço e virou titular. Tudo de forma precoce.

Agora, ele sequer disputará a Copa São Paulo de Futebol Júnior, pois reforçará a delegação no Torneio da Flórida, nos Estados Unidos, onde o time iniciará a pré-temporada.

Pedro Smania@PedroSmania

Liziero, Luan e Helio! Voa molecada! Acabei de perder o atacante da Copa SP. Que coisa linda! Esse é o desfalque que a base sente orgulho!

111 pessoas estão falando sobre isso

Canhoto, Helinho gosta de atuar pelo lado direito, pois tem facilidade de puxar o jogo de fora para dentro em busca de finalizações e assistências. O golaço marcado contra o Flamengo no dia 4 de novembro foi o cartão de visitas da joia (veja no vídeo abaixo). O lance, aliás, não aconteceu por um acaso. Trata-se de uma jogada característica do atleta.

– Agradeço ao Jardine pela confiança, porque me deu a oportunidade de atuar entre os titulares nos últimos jogos. Tive a chance de mostrar o meu futebol para a torcida são-paulina – disse Helinho, ao site oficial do São Paulo, ao fim da temporada.

Além de Helinho, garotos como Jonas Toró e Rodrigo Freitas também poderão estar com a delegação tricolor nos Estados Unidos. Walce, alvo do Santos, é outro jogador revelado em Cotia valorizado internamente. Ele foi convocado pela seleção brasileira sub-20 que disputará o Sul-Americano da categoria.

No total, Helinho fez cinco jogos e um gol pelo time profissional do São Paulo.

Veja abaixo as partidas e os minutos de Helinho pelo São Paulo:

São Paulo 2×2 Flamengo – 45 minutos – estreia e gol
São Paulo 1×1 Grêmio – 70 minutos
Vasco 2×0 São Paulo – 82 minutos
São Paulo 0x0 Sport – 75 minutos
Chapecoense 1×0 São Paulo – 90 minutos

 

Fonte: Globo Esporte

Atuações do São Paulo: Helinho cresce no jogo e leva perigo; Nenê perde pênalti e é vaiado

Bruno Alves: foi bem nas coberturas defensivas e acertou dois ótimos lançamentos para Nenê no ataque. Firme na marcação. Nota: 6,5

Helinho: errou seis passes (líder no quesito ao lado de Nenê e Reinaldo), viradas e cruzamentos no primeiro tempo. Mas compensou com faltas sofridas, finalizações perigosas (foram quatro ao todo), jogadas individuais e bons lançamentos para Reinaldo e Everton. Nota: 6,5

Nenê: criou chances de perigo e foi o jogador com mais finalizações do jogo: cinco. Mas furou um voleio no segundo tempo, bateu mal o pênalti que poderia dar a vitória ao São Paulo e desperdiçou a melhor oportunidade do jogo. Foi substituído por Tréllez e saiu de campo muito vaiado. Nota: 4,0

Veja as notas dos jogadores:

Jean [GOL]: 6,5
Araruna [LAD]: 6,0
(Igor Gomes [MEC]): sem nota
Arboleda [ZAG]: 6,5
Bruno Alves [ZAG]: 6,5
Reinaldo [LAE]: 6,0
Jucilei [VOL]: 5,0
Liziero [VOL]: 6,5
Nenê [MEC]: 4,0
(Tréllez [ATA]): 6,0
Everton [ATA]: 6,0
Helinho [ATA]: 6,5
(Antony [ATA]): 5,5
Diego Souza [ATA]: 6,5

 

Fonte: Globo Esporte

História de Helinho no São Paulo cruza com a de Pedrinho no Corinthians

Helinho, de 18 anos, estreou pelo São Paulo no domingo passado e coroou sua primeira partida pelo profissional com um golaço no empate com o Flamengo. Neste sábado, o meia-atacante do Tricolor, inclusive, será uma das opções para o clássico contra o Corinthians, às 17h, em Itaquera.

O duelo contra o Corinthians, por sinal, faz cruzar a história de Helinho com a de Pedrinho, joia da base alvinegra que está se firmando no time profissional após enfrentar desafios que devem ser apresentados também ao são-paulino, como, por exemplo, o condicionamento físico.

Utilizado durante todo o segundo tempo contra o Flamengo, Helinho terá de passar por período de adaptação ao time profissional para poder ser utilizado com maior frequência e por mais minutos.

Está claro para a comissão técnica que o jovem meia-atacante do Tricolor ainda precisa adquirir maior ritmo de jogo para poder render o que se espera dele no profissional.

No São Paulo, Helinho é visto como um jogador vertical, com boa mira nas finalizações de média distância e perigoso no um contra um. É considerado um jogador rápido, mas não um velocista. Apesar de ser ponta, também pode atuar fechado atrás do centroavante.

O desafio o garoto agora é, portanto, ganhar um bom condicionamento físico para poder ficar mais tempo à disposição de Aguirre. Pedrinho, no caso do Corinthians, demorou a conseguir esse status.

Pedrinho participou de 51 jogos com o Corinthians em 2018, sendo titular em 28 deles. Contra o São Paulo, neste sábado, chega a uma sequência recente de quatro partidas sendo escalado entre os 11.

Aos 20 anos, ele tem alimentação acompanhada pela nutricionista do clube e faz uso diário de suplementos. Seus problemas físicos, portanto, já fazem parte do passado. Mesmo assim, ele ainda é tratado como uma pedra a ser lapidada.

Na avaliação da comissão técnica, o garoto ainda precisa evoluir alguns aspectos táticos. Escalado na maioria dos jogos como um extremo no lado oposto ao de Romero, o garoto apresenta algumas falhas na marcação, algo que ainda é novo para a sua realidade. Meia central na base, tinha pouca obrigação de marcar, algo que mudou na promoção feita por Fábio Carille ainda em 2017.

Outro diagnóstico é que Pedrinho precisa ser mais decisivo. São quatro gols marcados e mais quatro assistências na temporada. Ainda pouco para quem é monitorado por clubes gigantes da Europa, como o próprio Barcelona, da Espanha.

O futuro do jogador, aliás, é um tema importante no dia a dia do CT. Desde que seu empresário Will Dantas anunciou em suas redes sociais que o jogador deixaria o futebol brasileiro após a decisão do VAR que anulou seu gol na final da Copa do Brasil diante do Cruzeiro, a diretoria tem mantido conversas com o garoto para reafirmar o desejo que ele fique e evolua no clube.

O contrato dele é válido até 30 de dezembro de 2020 e a multa para fora do país é de 50 milhões de euros. O Corinthians tem direito a 70% dos direitos econômicos. Helinho, por sua vez, tem contrato com o São Paulo até abril de 2023.

 

Fonte: Globo Esporte