Custou caro: São Paulo deixou de somar dez pontos com gols perdidos na temporada 2020

São Paulo de Fernando Diniz se destacou neste começo de temporada pelo número de chances criadas nas partidas. O problema para o Tricolor tem sido converter as oportunidades em gols.

Contra Binacional, Corinthians, Santo André e Palmeiras, o São Paulo saiu de campo sem vencer, mesmo após criar chances reais. Nas quatro partidas, o Tricolor teve ao menos uma oportunidade muito clara.

Levando em consideração os placares finais das partidas e as chances desperdiçadas, o São Paulo deixou de somar mais dez pontos entre Campeonato Paulista e Copa Libertadores.

O Tricolor também poderia ter tido mais tranquilidade nas vitórias sobre Ferroviária (2 a 1) e Água Santa (2 a 0) se não tivesse perdidos outros gols.

Globo Esporte

Anúncios

Pato completará seis meses sem gols se não marcar contra o Santo André

Alexandre Pato vive um recomeço com a camisa do São Paulo. Nas ausências de Helinho (machucado) e Antony (Seleção Olímpica), o atacante vem ganhando minutos na equipe titular de Fernando Diniz e tem agradado. Apesar das boas atuações, ele ainda não balançou as redes em 2020.

Na verdade, Pato vive um longa jejum. Se não marcar contra o Santo André, no domingo, o jogador irá completar exatos seis meses sem fazer gols. O último aconteceu no clássico contra o Santos, no dia 10 de agosto de 2019, pelo Campeonato Brasileiro, que o Tricolor venceu por 3 a 2. Pato, inclusive, marcou duas vezes na ocasião.

Esse já é o maior período sem gols do camisa 7 no São Paulo. Ele quase foi encerrado na última rodada do Campeonato Paulista, no empate por 1 a 1 com o Novorizontino, quando o atacante foi às redes em duas oportunidades no primeiro tempo, ambas equivocadamente anuladas pela arbitragem.

Antes disso, Pato já havia tido uma boa partida na vitória por 2 a 1 contra a Ferroviária. Jogando mais aberto, ele protagonizou as principais chances da equipe e reconheceu o bom momento, apesar da escassez de gols. “Neste começo de temporada pude fazer uma pré-temporada, tenho conversado bastante com o professor. Tenho certeza que esse ano vai ser muito diferente. No momento certo, o gol vai chegar”, afirmou.

Enquanto isso, o atleta segue como titular no ataque. Diniz deve escalar o time com: Tiago Volpi, Juanfran, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes; Vitor Bueno, Alexandre Pato e Pablo. São Paulo e Santo André se enfrentam no domingo, no ABC, as 19h (de Brasília), pela quinta rodada do Paulistão.

Gazeta Esportiva

No São Paulo, Dani Alves aumenta média de gols em relação à carreira

Daniel Alves foi o grande reforço do São Paulo para o segundo semestre de 2019, mas, junto com um time irregular, não conseguiu alcançar mais do que a vaga na Libertadores para o clube. Cobrado e questionado para resolver os problemas do Tricolor, o lateral direito foi escalado a maioria das vezes no meio-campo e apresentou uma média de gols melhor do que vinha em sua carreira.

Segundo números do site oGol, Daniel Alves tem 53 gols em 786 jogos na carreira, uma média de 0,067. No São Paulo, os números até o momento não são expressivos, mas superiores: 2 gols em 20 jogos, uma média de 0,1.

Daniel Alves deu a impressão de que faria a diferença nos gols logo na estreia pelo São Paulo, quando marcou na vitória contra o Ceará, no dia 18 de agosto, no estádio do Morumbi. No entanto, ele só foi balançar as redes quase três meses depois, no empate contra o Santos, na Vila Belmiro.

Em relação a gols, o melhor ano de Daniel Alves foi no Paris Saint-Germain, na temporada 2017/18. Ele balançou as redes cinco vezes em 41 apresentações, ou seja, uma média de 0,12.

Pelos números, fica claro que diretamente Daniel Alves não irá resolver o principal problema do time no ano: a dificuldade em vencer as defesas adversárias. O Tricolor encerrou a temporada com um média inferior a um gol por jogo – foram 56 marcados em 60 partidas.

ESPN

Em 2019, São Paulo teve o pior ataque da história

O São Paulo encerrou 2019 com o pior ataque de sua história, levando em consideração a média por jogo. Com os dois gols marcados na vitória por 2 a 1 sobre o CSA, no último domingo, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor chegou aos 59 gols na temporada em 62 jogos disputados.

A média de 0,95 gol por jogo deste ano é inferior à média de 1973, quando o São Paulo marcou 64 gols em 62 jogos e teve média de 1,03 gol por jogo após 62 partidas. O clube terminou aquele ano com média de 1 gol por jogo. A pesquisa foi feita pelo historiador são-paulino Alexandre Giesbrecht.

Veja abaixo as piores médias do ataque do São Paulo na história:

2019 — 0,95
1973 — 1,00
1990 — 1,10
1936 — 1,13
2018 — 1,16
1979 — 1,24
2013 — 1,31
1974 — 1,32
1970 — 1,36

Para efeito de comparação, os melhores ataques da história do São Paulo tiveram números muito superiores. Em 1956, por exemplo, a equipe terminou com 165 gols. O mais recente nesse nível foi em 2002, quando o Tricolor marcou 152 gols.

Veja abaixo o top 5 de melhores ataques:

1956 — 165 gols
2002 — 152 gols
1958 — 144 gols
1962 — 144 gols
1950 — 143 gols

A média ruim de 2019 refletiu na artilharia do clube.

Quem mais marcou gols na temporada foi Pablo, com sete, um número baixo se comparado com os artilheiros dos rivais paulistas.

Antony, Reinaldo e Vitor Bueno vêm logo atrás, com seis gols cada.

Veja abaixo os artilheiros dos rivais:

Palmeiras – Gustavo Scarpa (13 gols)
Corinthians – Gustavo (13 gols)
Santos – Carlos Sánchez (19 gols)
Com 39 gols marcados no Brasileirão, o São Paulo terminou o torneio com o pior ataque dentre os 12 primeiros colocados.

Globo Esporte

Flamengo o melhor e São Paulo o pior; confira quantos gols cada clube da Série A já marcou em 2019

O Flamengo é a equipe que disputa o Brasileirão que mais marcou gols na temporada 2019, com 123 gols anotados, segundo o site FutDados, especializado em estatísticas do Futebol. O levantamento considera os gols marcados em todas as partidas oficiais no ano.

Vale destacar que 64 foram marcados no Campeonato Brasileiro. Sendo que desses 64, 35 foram anotados por Gabigol, artilheiro da competição com 20 gols, e 15 por Bruno Henrique, vice-artilheiro.

Com 10 gols a menos no ranking, o Grêmio é o time que tem o segundo melhor ataque da temporada. O time comandado pelo técnico Renato Gaúcho já estufou as redes diante dos seus adversários em 113 oportunidades.

O Atlético-MG é o clube que aparece na terceira colocação, com 99 gols anotados na temporada.

Os piores

Dois times aparecem empatados com os piores ataques da temporada: CSA e São Paulo. As duas equipes marcaram apenas 49 vezes cada nos jogos oficiais que fizeram em 2019. Apesar do desempenho ruim no ataque, o Tricolor ocupa uma posição no G4 do Campeonato Brasileiro. Já o CSA não tem motivos para comemorar na zona de rebaixamento.

Confira quantos gols cada clube da Série A já marcou em 2019:

1 Flamengo – 123 gols

2 Grêmio – 113 gols

3 Atlético-MG – 99 gols

4 Athletico Paranaense – 96 gols

5 Palmeiras – 92 gols

6 Bahia – 87 gols

7 Santos – 85 gols

8 Fluminense – 82 gols

9 Cruzeiro – 79 gols

10 Goiás – 79 gols

11 Internacional – 79 gols

12 Corinthians – 72 gols

13 Ceará – 70 gols

14 Fortaleza – 67 gols

15 Vasco – 61 gols

16 Chapecoense – 60 gols

17 Avaí – 59 gols

18 Botafogo – 57 gols

19 CSA -49 gols

20 São Paulo -49 gols

Torcedores.com

Reinaldo é o jogador que mais participa dos gols do São Paulo em 2019

Autor do gol de empate diante do CSA, Reinaldo é o atleta que mais participa dos gols marcados pelo São Paulo na atual temporada.

Até o momento, o defensor participou de nove tentos, marcando cinco e servindo os companheiros em outras quatro oportunidades, sendo o líder em assistências.

Além de balançar a rede contra o CSA, Reinaldo marcou contra Santos, Fluminense (duas vezes) e Mirassol. O gol contra os alagoanos fez o lateral-esquerdo empatar na artilharia do clube neste ano com os atacantes Alexandre Pato e Pablo.

“Kignaldo”, como é chamado carinhosamente pelo torcedor, é também o atleta de linha que mais entrou em campo com a camisa são-paulina em 2019, com 38 atuações, ficando atrás apenas de Tiago Volpi, que tem quatro jogos a mais.

Em agosto, o camisa 6 teve seu nome especulado no Al-Ahli, da Arábia Saudita, pela imprensa local. Naquela época, a diretoria do Tricolor reforçou que não tinha interesse algum em negociá-lo.

Gazeta Esportiva

Juntos, São Paulo e Corinthians têm o mesmo número de gols do Flamengo

O Corinthians de Fabio Carille não é conhecido por ser uma equipe muito artilheira, mas a falta de participação dos principais jogadores de frente, em dado momento, já começou a incomodar a torcida. Já o São Paulo, embora tenha grandes opções no ataque, até agora não engrenou ofensivamente da maneira que se esperava, e os tricolores já deixaram de lado a empolgação inicial provocada pelas chegadas de Pato, Raniel, Pablo e até mesmo Daniel Alves, por exemplo.

Analisando os números das duas equipes no Campeonato Brasileiro, portanto, é possível dizer que os atacantes estão devendo. Isso porque, juntos, São Paulo e Corinthians marcaram exatamente o mesmo número de gols que o Flamengo. Enquanto o Rubro-Negro carioca anotou 41 tentos na competição, os tricolores e alvinegros balançaram as redes 20 e 21 vezes, respectivamente. Dessa forma, se ainda quiserem seguir na briga pelo título nacional, terão que melhorar a pontaria.

O time comandado por Jorge Jesus tem o melhor ataque do Campeonato, é verdade, ao passo que o Santos aparece em segundo, com 30 bolas na rede. Essa, inclusive, é também a posição das duas equipes na tabela de classificação. Assim, com média de 2,27 gols por jogo, o Flamengo vem mostrando que a força no ataque talvez seja a principal chave para ir em busca do título.

Em termos de comparação, o principal artilheiro do Flamengo no Brasileirão é Gabriel Barbosa, que balançou a rede nada menos que 15 vezes. No São Paulo, o jogador que mais marcou foi Alexandre Pato, com cinco gols, número três vezes menor que o de Gabigol. Já no Corinthians, a marca é ainda mais preocupante: Pedrinho, artilheiro do time no campeonato, anotou somente quatro tentos.

Gazeta Esportiva

Com gols decisivos, Reinaldo vai de criticado a vice-artilheiro do São Paulo

Capitão do São Paulo contra Santos no último sábado, Reinaldo experimentou momentos de protagonismo nas últimas semanas. Além da faixa, o lateral-esquerdo chamou a responsabilidade ofensivamente, balançando as redes tanto no clássico, contra no triunfo contra o Fluminense no Maracanã.

Sem o costume de marcar gols, o camisa 6 deixou dois tentos no confronto contra o Flu pela 12ª rodada, em batida de falta e pênalti, e repetiu a dose contra o Santos, batendo novo penal com precisão.

A pequena fase goleadora já foi suficiente para que Reinaldo se tornasse o vice-artilheiro do São Paulo no ano com quatro gols, um a menos que os lideres Pato e Pablo.

O lateral vinha sendo criticado por parte da torcida durante a sequência de cinco jogos sem vitória do São Paulo, entre a 6ª e a 10ª rodada. Junto com a equipe no geral, Reinaldo melhorou seu rendimento após o retorno da pausa da Copa América e atingiu sua temporada mais artilheira com a camisa do São Paulo.

Gazeta Esportiva

Cotia rende 30% dos gols marcados pelo São Paulo na temporada

Uma das principais apostas do São Paulo para fortalecer o elenco em meio a crise financeira pela qual o clube passa é a categoria de base. E com mais da metade da temporada já disputada, Cotia tem rendido frutos ao Tricolor, entre eles uma boa estatística de gol marcados. Isso porque, de todos os tentos marcados pelo clube do Morumbi na temporada, 30% tem o “dedo” dos garotos.

Ao todo, o São Paulo balançou as redes adversárias em 30 vezes em 2019. Desses gols, 10 foram anotados por jogadores formados nas categorias de base do clube. A marca, no entanto, não se limita apenas aos recém-promovidos, casos de Antony e Toró, por exemplo. Hernanes, um dos protagonistas do atual elenco e também #MadeInCotia, é um dos artilheiros no quesito.

Na goleada diante da Chapecoense na última segunda-feira, a base do Tricolor voltou a brilhar com dois representantes entre os artilheiros do dia. Com um início de segundo tempo avassalador, Antony foi o responsável por abrir o placar e Toró, um dos nomes que Cuca promoveu no intervalo para mudar a partida, ampliou a vantagem com um bonito gol.

Dos atletas de Cotia, o experiente Hernanes é quem mais foi às redes ao lado de Antony. O Profeta marcou em três oportunidades: contra o São Bento e Ferroviária, no Campeonato Paulista, e diante do Fortaleza, gol que deu a vitória ao Tricolor em duelo válido pelo Brasileiro. Na sequência, aparecem Igor Gomes e Toró, com dois, e Liziero, com um tento.

Promovido ao time profissional na atual temporada e com status de um dos principais jogadores do time comandado por Cuca, Antony balançou as redes também duas vezes no Estadual e uma no Brasileiro. Além de marcar diante do São Caetano, o jovem, que recentemente renovou o seu vínculo, fez valer o instinto artilheiro na volta da decisão do Paulista contra o Corinthians e na última segunda-feira.

Quem aparece na sequência do camisa 39 é a dupla Toró e Igor Gomes. Enquanto o atacante brilhou contra o Goiás, na vitória do São Paulo por 2 a 1, e diante da Chape, o meio-campista marcou seus dois tentos no mesmo jogo: na partida de ida das quartas de final do Paulista contra o Ituano. Liziero fecha a conta com o gol também contra a equipe de Itu, no jogo de volta.

Do atual elenco de Cuca, composto por 32 atletas, 14 são oriundos do Centro de Treinamento de Cotia, incluindo Hernanes, hoje capitão da equipe aos 34 anos. Deste grupo, 11 jogadores subiram para o time principal apenas nos últimos dois anos, entre 2018 e 2019, um indício de que o clube tem apostado na base como solução de seus problemas.

Confira os gols marcados pelos jogadores formados nas categorias de base do São Paulo em 2019:

Hernanes – São Paulo 1 X 0 São Bento (Paulista) – 03/02/2019
Hernanes – São Paulo 1 X 1 Ferroviária (Paulista) – 09/03/2019
Igor Gomes (2x) – São Paulo 2 X 1 Ituano (Paulista) – 24/03/2019
Liziero – Ituano 0 X 1 São Paulo (Paulista) – 27/03/2019
Antony – Corinthians 2 X 1 São Paulo (Paulista) – 21/04/2019
Toró – Goiás 1 X 2 São Paulo (Brasileiro) – 01/05/2019
Hernanes – Fortaleza 0 X 1 São Paulo (Brasileiro) – 12/05/2019
Antony – São Paulo 4 X 0 Chapecoense (Brasileiro) – 22/07/2019
Toró – São Paulo 4 X 0 Chapecoense (Brasileiro) – 22/07/2019

Fonte: Gazeta Esportiva

Perto de retorno, Pablo faz 27 anos e é esperança de gols no São Paulo

Neste domingo, o atacante Pablo tem motivos em dobro para comemorar, primeiramente por se tratar de seu aniversário de 27 anos, mas também por ver bem próximo o seu retorno aos gramados, após longo período de recuperação. Mesmo com todo esse tempo de ausência, ele ainda é o artilheiro do time em jogos oficiais, o que o torna esperança de gols para o semestre.

Quase três meses sem jogar, já que sua última partida foi o jogo de ida da semifinal do Paulistão, no dia 30 de março, contra o Palmeiras, Pablo passou por cirurgia no dia 18 de abril para retirada de um cisto artrossinovial na região lombar e de lá para cá tem passado por um intenso processo de recuperação, que pode colocá-lo em campo justamente contra o Verdão, na volta da pausa. Para isso, ele não teve a folga como o restante do elenco.

– Felizmente vem dando tudo certo. A cada dia que passa me sinto melhor, estou evoluindo. Já pude até voltar ao campo para fazer um trabalho bem mais intenso. É muito bom sentir que estou cada vez mais perto de jogar, isso me deixa muito motivado. Estou bastante ansioso, mas sei que não posso pular etapas nessa recuperação. Prefiro esperar agora um pouco mais do que antecipar a volta e ter problemas lá na frente – declarou via assessoria.

No São Paulo, a volta de Pablo é tratada com toda a cautela possível, visto que é considerado um dos jogadores que podem mudar a realidade da equipe, fato que levou o clube a contratá-lo no início da temporada. Não é à toa essa esperança, uma vez que mesmo com tanto tempo de ausência, o atacante ainda é o atleta com mais gols pelo clube em jogos oficiais em 2019.

Pablo marcou quatro gols até passar pela cirurgia, desde então apenas Hernanes e Alexandre Pato, cada um com três tentos, se aproximaram da liderança, ou seja, o Tricolor definitivamente sentiu falta do atacante e não conseguiu suprir a ausência daquele que chegou ao elenco para balançar a rede, algo que tem sido uma dificuldade latente do clube nesta temporada.

E essa espera pode estar perto do fim, pois a tendência é de que Pablo treine junto com o grupo já nesta semana, a primeira após a reapresentação, na próxima segunda-feira. Dessa forma, ele se aproxima ainda mais de voltar a disputar um jogo, de preferência logo na 10ª rodada do Brasileirão, dia 13 de julho, contra o Palmeiras, no Morumbi. Pensando nisso, o atacante tem convicção do presente que quer para o seu aniversário.

– Sem dúvidas o melhor presente, neste momento, é ficar 100% e voltar para a rotina de treinos e jogos. Se tudo der certo, nessa próxima semana já teremos boas novidades e poderei participar normalmente dos treinamentos com o grupo. Não vejo a hora de voltar a disputar uma partida – concluiu.

 

Fonte: Lance

Na segunda passagem pelo São Paulo, Pato tem sua pior marca de gols ao chegar em um clube

A fase do Tricolor, como se sabe, não é nada boa. Quem também desaponta o torcedor são-paulino é uma das grandes contratações para 2019. Em sua segunda passagem pelo clube, Alexandre Pato no São Paulo está deixando a desejar. O número é tão desapontante que fez com que o atleta batesse um recorde negativo em sua carreira.

Eduardo Rodrigues, repórter do portal Globoesporte.com, publicou um levantamento sobre inícios do atleta nos diferentes clubes pelos quais jogou. O estudo deixa claro que o começo de Alexandre Pato no São Paulo é muito aquém do que costuma ser. A estatística leva em conta os primeiros nove jogos do atacante em cada equipe pela qual jogou.

Confira abaixo os inícios de Alexandre Pato em cada clube (primeiros nove jogos):

Internacional: Cinco gols
Milan: Seis gols
Corinthians: Três gols
São Paulo: Três gols
Villarreal: Três gols
Tianjin Tianhai (antigo Tianjin Quanjian) : Quatro gols
São Paulo: Dois gols

No levantamento, não é contabilizada a passagem do atleta pelo Chelsea. Pelos Blues, Alexandre jogou apenas duas vezes – e marcou um gol. De qualquer forma, fica claro que o recomeço de Pato no São Paulo é decepcionante.

Técnico do SPFC, Cuca destaca que, por conta de lesões e suspensões no elenco, o atleta não está sendo utilizado onde rende melhor. “O Pato no São Paulo está sendo cobrado como finalizador, porque é quem melhor finaliza no elenco. Mas a gente sabe muito bem que ele vai render mais quando tiver a figura para escorar, fazer a parede para ele. Não podemos culpar quem está tentando ajudar”, afirmou.

 

Fonte: Torcedores.com

Gols e lágrimas: relembre a trajetória de Hernanes em Libertadores

Hernanes disputará a quarta Copa Libertadores de sua carreira a partir desta quarta-feira, às 21h30, quando o São Paulo abre o mata-mata contra o Talleres (ARG) em Córdoba. Será a volta do Profeta à principal competição do continente após quase nove anos.

Abaixo, o LANCE! relembra como foi o desempenho dele nas edições de 2008, 2009 e 2010 – ele chegou a ser inscrito em 2007 (lembra o número da camisa?), mas não entrou em campo.

Ao todo, o craque soma 27 partidas e dois gols no torneio. Sua última aparição, em 2010, terminou com uma histórica imagem dele e Rogério Ceni chorando abraçados após a eliminação na semifinal diante do Inter.

Hernanes foi titular nos 12 jogos do São Paulo na Libertadores daquele ano. Suas melhores atuações foram nas quartas de final, contra o Cruzeiro, quando marcou um gol no Mineirão e outro no Morumbi – o Tricolor de Ricardo Gomes venceu as duas partidas por 2 a 0. Nas oitavas, o então camisa 10 converteu sua cobrança na disputa de pênaltis contra o Universitario (PER) após dois empates sem gols.

O sonho do título acabou na semifinal, contra o Internacional. O São Paulo perdeu por 1 a 0 no Beira-Rio, venceu por 2 a 1 no Morumbi e foi eliminado pelo critério do gol fora de casa. Foi o último jogo de Hernanes naquela passagem pelo Tricolor, por isso o choro ao lado de Rogério Ceni. Ele se transferiu para a Lazio (ITA) pouco depois.

Os jogos do Profeta em 2010:

Fase de grupos 
São Paulo 2 x 0 Monterrey – 90′
Once Caldas 2 x 1 São Paulo – 90′
Nacional-PAR 0 x 2 São Paulo – 90′
São Paulo 3 x 0 Nacional-PAR – 90′
Monterrey 0 x 0 São Paulo – 82′
São Paulo 1 x 0 Once Caldas – 87′

Oitavas de final
Universitario 0 x 0 São Paulo – 90′
São Paulo 0 (3) x (1) 0 Universitario – 120′

Quartas de final
Cruzeiro 0 x 2 São Paulo – 90′ – GOL
São Paulo 2 x 0 Cruzeiro – 90′ – GOL

Semifinal
Internacional 1 x 0 São Paulo – 90′
São Paulo 2 x 1 Internacional – 90′

Craque do Brasileirão de 2008, Hernanes foi presenteado com a camisa 10 do São Paulo em 2009, mas teve participação tímida na Libertadores. Ele foi reserva na derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro no Morumbi, jogo que marcou a eliminação do Tricolor nas quartas de final do torneio, e ouviu vaias de alguns torcedores ao lado do atacante Washington.

Naquele ano, o São Paulo passou da fase de grupos direto para as quartas de final. A equipe de Muricy Ramalho enfrentaria o Chivas nas oitavas, mas os mexicanos se retiraram da competição por não aceitarem que a vaga fosse decidida em jogo único no Brasil. Essa tinha sido a saída encontrada pela Conmebol para minimizar os efeitos da epidemia de H1N1 no México.

Os jogos do Profeta em 2009:

Fase de grupos
São Paulo 1 x 1 Independiente Medellín – 90′
América de Cáli 1 x 2 São Paulo – 90′
Defensor 0 x 1 São Paulo – 90′
São Paulo 2 x 1 Defensor – 90′
São Paulo 2 x 1 América de Cáli – 90′
Independiente Medellín 2 x 1 São Paulo – NÃO JOGOU

Quartas de final
Cruzeiro 2 x 1 São Paulo – 90′
São Paulo 0 x 2 Cruzeiro – 45′

Hernanes esteve em campo em todos os minutos da campanha do São Paulo naquela Libertadores, a primeira de sua carreira. Embora não tenha feito gols, o camisa 15 (a mesma de agora) teve bom desempenho e foi um dos principais nomes da equipe que chegou até as quartas de final e tinha Adriano Imperador como destaque. O técnico era Muricy Ramalho.

Os jogos do Profeta em 2008:

Fase de grupos
Atlético Nacional 1 x 1 São Paulo – 90′
São Paulo 2 x 1 Audax Italiano – 90′
Sportivo Luqueño 1 x 1 São Paulo – 90′
São Paulo 1 x 0 Sportivo Luqueño – 90′
Audax Italiano 1 x 0 São Paulo – 90′
São Paulo 1 x 0 Atlético Nacional – 90′

Oitavas de final
Nacional-URU 0 x 0 São Paulo – 90′
São Paulo 2 x 0 Nacional-URU – 90′

Quartas de final
São Paulo 1 x 0 Fluminense – 90′
Fluminense 3 x 1 São Paulo – 90′

Hernanes tornou-se profissional do São Paulo em 2005, mas não foi inscrito na Libertadores daquele ano. Enquanto a equipe de Paulo Autuori caminhava para o título, ele era um dos destaques do “Expressinho” utilizado no Brasileirão. Curiosamente, o Profeta marcou gol no jogo anterior à decisão da Libertadores (vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo, no Morumbi) e no jogo seguinte ao título (derrota por 2 a 1 para o Santos, na Vila).

Emprestado ao Santo André em 2006, o craque retornou ao Tricolor em 2007 e começou a chamar a atenção em uma excursão à Índia, onde jogou ao lado de garotos da base e atletas que não era utilizados no profissional. Deu tempo de convencer Muricy a inscrevê-lo na Libertadores – entrou no lugar de Maurinho após a fase de grupos e ficou com a camisa 12 -, mas o time foi eliminado pelo Grêmio, nas oitavas, antes que ele jogasse o torneio.

 

Fonte: Lance

Com 7 gols em 2 jogos, Jardine diz: “Estamos encontrando padrão de jogo”

O técnico André Jardine saiu bastante satisfeito com o desempenho de sua equipe nesta quinta-feira, dia em que visitou o Novo Horizontino no estádio Jorge Ismael de Biasi, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. Após a vitória por 3 a 0, o treinador comentou sobre o desempenho de sua equipe e confessou que não liga muito para números.

Com o triunfo desta quinta, o Tricolor chegou a sete gols marcados nas duas primeiras rodadas do Estadual, sofrendo um único gol. O otimismo, no entanto, fica para a torcida, embora André Jardine creia que está encontrando um padrão de jogo para o São Paulo.

“Eu realmente não estou me atendo a números. Estou tentando avaliar desempenho, o trabalho defensivo que tem que ser feito, o trabalho individual de cada um. Aos poucos estamos encontrando um padrão de jogo, independentemente de quem entre. Disse que queria ver uma equipe agressiva, isso leva um tempo, vai ganhando corpo”, disse Jardine.

Nesta quinta, o São Paulo entrou em campo com três mudanças em relação ao time da estreia, no último sábado, contra o Mirassol. Bruno Alves substituiu Arboleda na zaga, Diego Souza entrou na vaga de Helinho, enquanto Liziero ficou no lugar de Jucilei. A ideia da comissão técnica é dar rodagem a todos do elenco, evitando possíveis lesões neste início de temporada e se planejando para ter todos à disposição nos confrontos mais importantes de 2019.

LEIA TAMBÉM:Emprestado pelo São Paulo, Maicosuel renova com o Paraná 

Justamente por isso, a tendência é que no clássico contra o Santos, no próximo domingo, no Pacaembu, o São Paulo entre em campo com novas mudanças. O zagueiro Arboleda, por exemplo, deve retornar ao time titular. Jucilei é outro que também deve constar entre os 11 iniciais. Hernanes, por sua vez, está descartado e seguirá aprimorando sua forma física.

“É importante que a gente vá experimentando, observando todas as opções que o elenco me dá. Saio bastante satisfeito com todo o trabalho da equipe”, concluiu André Jardine.

 

Fonte: Gazeta Esportiva