Facebook transmitirá Gre-Nal, estreia do São Paulo e Flamengo na Libertadores

Com as definições da fase de grupos da Libertadores, o Facebook já sabe que transmitirá sete jogos de times brasileiros exibidos exclusivamente nas noites de quinta-feira. Entre os destaques, estão um Grêmio x Internacional exclusivo, a estreia do São Paulo e um jogo do Flamengo que será a revanche da Recopa Sul-Americana.

O Facebook começa seu expediente neste ano com a partida entre Binacional (PER) x São Paulo, no dia 5 de março, às 23h (horário de Brasília), válido pela primeira rodada.

Na segunda rodada, o jogo exibido será nada menos que um Grêmio x Internacional. Esse encontro exibido pelo Facebook será o primeira da história do clássico gaúcho válido na principal competição das Américas. O jogo está marcado para o dia 12 de março, às 21h30.

Já na terceira rodada, o confronto fora de casa entre Independiente Del Valle x Flamengo será exibido às 21h, no dia 19 de março. O jogo será o primeiro confronto entre as duas equipes depois da decisão da Recopa Sul-Americana, vencida pelo Flamengo nesta semana.

A partir dos jogos de volta na fase de grupos, o Santos vira o campeão de exibições na rede social. Os encontros contra Delfín (EQU), no dia 9 de abril, e Olímpia (PAR), em 23 de abril, serão exibidos. Para fechar os jogos de brasileiros na fase de grupos, a rodada 6 terá Grêmio x América de Cali (COL) e Universidad Católica (CHI) x Internacional, em 7 de maio.

Ao todo, o Facebook vai mostrar sete partidas de clubes nacionais na fase de grupos da Libertadores neste ano, contra seis de 2019. E o número poderia ser maior. Se não fosse eliminado, o Corinthians poderia ter dois jogos contra o Tigre (ARG) nas rodadas 3 e 5 exibidos pelo Facebook.

Vale lembrar que o Facebook tem os direitos exclusivos de jogos nas noites de quinta-feira da Libertadores. A rede social exibe pelo menos uma partida ao vivo até as quartas de final. Esta temporada também marca a troca da equipe de transmissão do Facebook. Em vez do time do FOX Sports que fez os jogos em 2019, o Esporte Interativo já comanda as partidas da plataforma em 2020, assim como ocorre com a Uefa Champions League.

Veja a lista completa dos jogos;
Fase de grupos – Rodada 1:

5 de março – 21h: Binacional (PER) x São Paulo

Rodada 2:

12 de março – 21h: Grêmio x Internacional

Rodada 3:

19 de março – 21h: Independente del Valle (EQU) x Flamengo

Rodada 4:

9 de abril – 23h: Delfín (EQU) x Santos

Rodada 5:

23 de abril – 19h: Olimpia (PAR) x Santos

Rodada 6:

7 de maio – 21h30: Universidad Católica (CHI) x Internacional e Grêmio x América de Cali (COL)

UOL

Fernando Diniz promete escalar Antony regularmente no São Paulo até o fim do semestre

A venda do atacante Antony, do São Paulo, ao Ajax não vai mudar a posição dele de titular do time. Neste sábado, depois do empate por 0 a 0 com o Corinthians, no Morumbi, o técnico Fernando Diniz afirmou que vai utilizar normalmente o jogador, mesmo com a transferência marcada para ser concluída em julho e com o jogador vetado de última hora de entrar em campo no clássico.

O São Paulo optou por não colocar Antony mesmo no banco de reservas porque nos próximos dias ele vai fazer o exame médico que vai selar a venda para o Ajax. A partir disso, haverá uma espécie de seguro, que vai garantir ao clube do Morumbi e ao atacante de 19 anos poder atuar normalmente e não terem a negociação cancelada em caso de alguma lesão durante os próximos meses.

“O Antony queria jogar e eu queria que ele jogasse. Mas por precaução, consensualmente nós resolvemos preservar o jogador”, disse Diniz. O técnico garantiu que como a transferência será selada somente no fim do ano, Antony vai jogar normalmente. “Ele está com a cabeça muito boa, está focado e tem identificação muito grande com o clube. Inclusive por isso ele queria jogar o clássico”, afirmou.

A negociação do São Paulo com o Ajax por Antony pode chegar a R$ 135 milhões, dos quais R$ 74 milhões serão pagos agora, mais R$ 28 milhões são por bônus e metas e R$ 33 milhões envolvem participação em uma futura venda de David Neres, também revelado pelas categorias de São Paulo e vendido ao Ajax em 2017.

O atacante foi o destaque na campanha do título do São Paulo na Copinha, no ano passado. O jogador ainda não atuou pela equipe neste ano porque esteve nas primeiras semanas do ano cedido à seleção brasileira para a disputa do Pré-Olímpico, na Colômbia.

Estadão

São Paulo joga bem, vence o Flamengo-SP e avança na Copinha

O São Paulo venceu o Flamengo de Guarulhos por 5 a 0 na noite deste domingo, no Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, e avançou para enfrentar o Santa Cruz na terceira fase da Copa São Paulo Júnior. A FPF divulgará data, horário e local da partida em breve.

Os gols do Tricolor foram marcados por Galeano, Gabriel Falcão, Juan, Maia e Rodrigo Nestor – este último, remanescente do título de 2019 e principal nome deste grupo, entrou no segundo tempo, fazendo sua estreia na competição após se recuperar de tendinite no joelho esquerdo.

Esta talvez tenha sido a melhor atuação do Tricolor na Copinha. O técnico Orlando Ribeiro escalou a equipe com duas novidades: Fasson, recuperado de lesão no tornozelo, retornou à zaga no lugar de Matheus, enquanto Maia ganhou a vaga de Talles Costa e foi o destaque ofensivo são-paulino. A saída forçada do lateral-direito Anilson, machucado logo aos sete minutos do primeiro tempo, também acabou colaborando: Sena entrou muito bem e deu a assistência para o primeiro gol, marcado por Galeano.

O placar poderia ter ficado mais elástico ainda no primeiro tempo, já que Maia acertou duas bolas na trave, mas isso só foi acontecer na etapa final. Gabriel Falcão, com um chute da entrada da área, fez 2 a 0. O terceiro foi de Juan, que recebeu cruzamento de Galeano e deslocou o goleiro. Maia fez o quarto aproveitando uma sobra e, por fim, Nestor tocou na saída do goleiro após receber de Talles Costa – os dois haviam acabado de entrar.

Lance

Cruzeiro diminui lista dos times que nunca caíram para a Série B do Brasileirão

O Cruzeiro foi rebaixamento à Série B do Brasileirão neste domingo e diminuiu uma seleta lista de times que nunca caíram. Agora, figuram nessa elite apenas Santos, Flamengo e São Paulo. A chapecoense, que também figurava nesta lista também foi rebaixada nesta temporada. O Cruzeiro entrou em campo neste domingo precisando da vitória sobre o Palmeiras, e de uma derrota do Ceará para o Botafogo, para escapar do rebaixamento, resultados que não aconteceram.

Orejuela, lateral-direito do Cruzeiro, chora após derrota para o Vasco na 37ª rodada — Foto: TV GloboOrejuela, lateral-direito do Cruzeiro, chora após derrota para o Vasco na 37ª rodada — Foto: TV Globo

Orejuela, lateral-direito do Cruzeiro, chora após derrota para o Vasco na 37ª rodada — Foto: TV Globo

 

A campanha do time em toda a competição ficou abaixo do esperado, e não por coincidência é a pior da história do clube, na era dos pontos corridos. Durante todo Brasileirão, o Cruzeiro ficou na parte debaixo da tabela de classificação, conquistando pontuação menor do que o número de rodadas.

Além disso, a temporada foi marcada pelas investigações da polícia dentro do clube por suspeitas de desvio de dinheiro, atividades irregulares como empresa de fachada e até venda de direitos de um menor de idade. Membros da diretoria e a sede do clube, foram alvo de buscas e visitas da polícia.

Quatro treinadores

O Cruzeiro começou a temporada com Mano Menezes no comando. O técnico bicampeão da Copa do Brasil com a equipe mineira foi demitido após os péssimos resultados no Brasileirão, eliminação nas oitavas de final da Copa do Libertadores para o River Plate nos pênaltis, e depois do primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil para o Internacional.

Cruzeiro começou a temporada com Mano Menezes, teve Rogério Ceni e Abel Braga ainda nesta temporada — Foto: InfoesporteCruzeiro começou a temporada com Mano Menezes, teve Rogério Ceni e Abel Braga ainda nesta temporada — Foto: Infoesporte

Cruzeiro começou a temporada com Mano Menezes, teve Rogério Ceni e Abel Braga ainda nesta temporada — Foto: Infoesporte

Rogério Ceni foi o segundo técnico da temporada. O ex-jogador chegou ao time mineiro com respaldo da diretoria. A passagem não durou três meses e após oito jogos, apenas duas vitórias, e um péssimo relacionamento dentro do vestiário celeste, o treinador deixou o time após o empate com o Ceará.

Para o lugar de Ceni, a diretoria apostou no “paizão”, Abel Braga. O treinador que tem bom relacionamento com boa parte do elenco cruzeirense também ficou apenas oito partidas no comando celeste. Foram 14 jogos, oito empates, três vitórias e três derrotas. Abel deixou o Cruzeiro há apenas três rodadas do fim.

Adilson Batista chegou na 36º rodada e comandou o time nas três derrotas: Vasco, Grêmio e a última rodada do Brasileirão, a derrota para o Palmeiras, que selou o rebaixamento. Adilson, de 51 anos, tem contrato até o fim de 2020.

Adilson Batista comandou o time somente em três jogos, e três derrotas: Vasco, Grêmio e Palmeiras — Foto: Edson Vara/ Lightpress/ CruzeiroAdilson Batista comandou o time somente em três jogos, e três derrotas: Vasco, Grêmio e Palmeiras — Foto: Edson Vara/ Lightpress/ Cruzeiro

Adilson Batista comandou o time somente em três jogos, e três derrotas: Vasco, Grêmio e Palmeiras — Foto: Edson Vara/ Lightpress/ Cruzeiro

Tetracampeão Brasileiro

O time multicampeão já levantou o troféu do Brasileiro por quatro vezes: em 1966, 2003, 2013 e 2014. Nesta temporada, o Cruzeiro começou o Brasileirão sendo o único time da Série A invicto: eram 22 jogos sem ser derrotado. A boa sequência caiu logo na estreia da competição para o atual campeão, o Flamengo.

Cruzeiro levantando a taça de campeão brasileiro em 2014 — Foto: Gustavo AndradeCruzeiro levantando a taça de campeão brasileiro em 2014 — Foto: Gustavo Andrade

Cruzeiro levantando a taça de campeão brasileiro em 2014 — Foto: Gustavo Andrade

Os rebaixados ano a ano

ano equipes rebaixadas
2019 CSA, Chapecoense, Avaí, Cruzeirense
2018 Sport, América-MG, Vitória e Paraná
2017 Coritiba, Avaí, Ponte Preta e Atlético-GO
2016 Internacional, Figueirense, Santa Cruz e América-MG
2015 Avaí, Vasco, Goiás e Joinville
2014 Vitória, Bahia, Botafogo e Criciúma
2013 Portuguesa, Vasco, Ponte Preta e Náutico
2012 Sport, Palmeiras, Atlético-GO e Figueirense
2011 Atlético-PR, Ceará, América-MG e Avaí
2010 Vitória, Guarani, Goiás e Grêmio Prudente
2009 Coritiba, Santo André, Náutico e Sport
2008 Figueirense, Vasco, Portuguesa e Ipatinga
2007 Corinthians, Juventude, Paraná e América-RN
2006 Ponte Preta, Fortaleza, São Caetano e Santa Cruz
2005 Coritiba, Atlético-MG, Paysandu e Brasiliense
2004 Criciúma, Guarani, Vitória e Grêmio
2003 Fortaleza e Bahia
2002 Portuguesa, Palmeiras, Gama e Botafogo
2001 Santa Cruz, América-MG, Botafogo-SP e Sport
1999* Gama, Paraná, Juventude e Botafogo-SP
1998 América-MG, Goiás, Bragantino e América-RN
1997 Bahia, Criciúma, Fluminense e União São João
1996* Fluminense e Bragantino
1995 Paysandu e União São João
1994 Remo e Náutico
1993 América-MG, Ceará, Coritiba, Santa Cruz, Atlético-PR, Goiás, Fortaleza e Desportiva Ferroviária
1992* Náutico e Paysandu
1991 Grêmio e Vitória
1990 São José-SP e Inter de Limeira
1989 Atlético-PR, Guarani, Sport e Coritiba
1988 Bangu, Santa Cruz, Criciúma e America-RJ
1983** Paysandu, Fortaleza, Joinville, CSA, Ferroviário, Mixto, Brasília, Galícia, Juventus-SP, Moto Club, Rio Branco-ES e Treze
1982** Vitória, Goiás, América-RN, Joinville, CSA, Ferroviário, Mixto, Desportiva Ferroviária, Itabaiana, Nacional-AM, River-PI e Taguatinga

* em 1992, 1996 e 1999 houve equipes rebaixadas, mas a regra acabou alterada para o ano seguinte e elas acabaram permanecendo na elite

** em 1982 e 1983 os rebaixados jogaram a Série B no mesmo ano, com chance de voltar à Série A do ano seguinte

obs.: entre 1984 e 1987 não houve rebaixamento, assim como em 2000, na Copa João Havelange, e nos anos anteriores a 1982

Globo Esporte

Daniel Alves, do São Paulo, diz que vai torcer pelo Flamengo na final da Libertadores: “É Brasil”

Daniel Alves, do São Paulo, afirmou em uma live no Instagram, nesta sexta-feira, que sua torcida na final da Libertadores vai para o Flamengo. O Rubro-Negro enfrenta o River Plate, neste sábado, às 17h, em Lima, no Peru.

– Como assim para quem vou torcer? Pelo Flamengo, é Brasil. Tem que torcer pelos amigos, pelo Brasil – afirmou Daniel Alves.

Daniel Alves diz que vai torcer para o Flamengo na Libertadores — Foto: ReproduçãoDaniel Alves diz que vai torcer para o Flamengo na Libertadores — Foto: Reprodução

Daniel Alves diz que vai torcer para o Flamengo na Libertadores — Foto: Reprodução

 

Um possível título do Flamengo pode beneficiar o São Paulo. Caso a equipe carioca vença o torneio continental, mais uma vaga de classificação para a próxima edição da Libertadores é aberta no Campeonato Brasileiro.

O Tricolor ocupa a sexta colocação do Brasileirão, com 53 pontos. Se o Flamengo for campeão e o Athletico-PR (campeão da Copa do Brasil) ficar entre os seis primeiros, até o oitavo colocado garante lugar na próxima Libertadores.

O São Paulo entra em campo neste domingo, às 19h, para enfrentar o Ceará, no Castelão, pela 34ª rodada do Brasileirão.

Um possível time do São Paulo para a partida é o seguinte: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Léo; Tchê Tchê, Liziero, Igor Gomes e Daniel Alves; Antony e Vitor Bueno.

Onde assistir

O jogo entre Ceará e São Paulo terá transmissão ao vivo do Premiere, para todo o Brasil, com narração de Jota Júnior, comentários de Wagner Vilaron e reportagens de Thiago Crespo e Lucas Catrib.

A bola rola a partir das 19h, no Castelão, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O GloboEsporte.com acompanha em tempo real (clique aqui para ir à página), com vídeos, e transmite ao vivo as entrevistas pós-jogo dos dois times.

Globo Esporte

10 jogadores de nome que podem ser negociados pelos grandes clubes do Brasil

​Final de ano é sempre assim…aquela expectativa gigantesca para saber quem os clubes irão contratar para a temporada seguinte. Pois o que se espera é que as direções já estejam se movimentando e procurando alternativas para formar grupos capazes de atingir as metas traçadas. Neste sentido, indicamos dez jogadores que devem ser colocados à disposição do mercado pelas grandes equipes do futebol nacional. A lista foi baseada em matéria do ​Uol Esporte.

Cueva (Santos)

Christian Cueva

O meia-atacante peruano está totalmente fora dos planos. E olha que o Peixe ainda nem começou a pagar os R$ 26 milhões devidos ao Krasnodar, da Rússia. O atleta possui contrato até dezembro de 2022.


Vanderlei (Santos)

Vanderlei

O goleiro tem vínculo com o clube da Vila Belmiro até o final de 2020, mas se tornou reserva com Jorge Samapoli e, por isso, deve ser envolvido em alguma troca.


Bruno César (Vasco da Gama)

FBL-BRAZIL-CARIOCA-FLAMENGO-VASCO

O meia, contratado como o grande reforço do clube para iniciar 2019, não deu a resposta esperada. Também deve aparecer em uma eventual troca, já que possui vínculo por mais uma temporada.


Ricardo Oliveira (Atlético-MG)

FBL-SUDAMERICANA-MINEIRO-LAEQUIDAD

Mesmo sendo o artilheiro do Galo, dificilmente seguirá no plantel. Atualmente na reserva de Di Santo, já tem sua saída estudada mesmo ainda com contrato por mais uma temporada.


Borja (Palmeiras)

Miguel Borja

O colombiano está fechando seu terceiro ano no clube, porém jamais conseguiu ser o tão sonhado artilheiro. Em 2019, por exemplo, fez apenas seis gols e virou reserva de Luiz Adriano. O contrato com o Verdão tem validade até dezembro de 2021, mas a saída da Academia é uma tendência.


Deyverson (Palmeiras)

Deyverson

É outro que, na visão de muitos, já deu o que tinha que dar. Tem tudo para ser um dos primeiros da lista de saída do Verdão. Pode ser vendido ou colocado em um negócio, já que seu contrato só vence ao final de 2022.


Thiago Neves (Cruzeiro)

Thiago Neves,Igor Rabelo

A torcida não quer mais ver o meia vestindo a camisa da Raposa. Seu prestígio está totalmente em baixa, tanto que deve liderar a barca de saída mesmo tendo contrato por mais um ano.


Nenê (Fluminense)

O Tricolor fez um grande esforço para contratá-lo em 2019, mas agora é reserva e não está nos planos da diretoria. O mais provável é uma saída amigável, mas se surgir uma possibilidade de troca…Seu contrato vai até dezembro de 2020.

Foto: Lucas Merçon / Fluminense / Divulgação


Hudson (São Paulo)

Hudson

Não tem sido utilizado por Fernando Diniz e deve ser envolvido em negociação. O contrato do volante no Morumbi vence apenas em dezembro de 2021.


Luan (Grêmio)

Luan

Muito embora se fale em um reajuste contratual para que ele permaneça na Arena, é fato que seu rendimento caiu nas duas últimas temporadas. Seu comportamento extracampo e a sequência de lesões também fazem o Grêmio pensar em um negócio para o atacante, que tem contrato até o final de 2020.

Juanfran, sobre final da Libertadores: “O São Paulo não pode torcer pelo Flamengo”

Juanfran descartou torcida do São Paulo para o Flamengo na final da Libertadores deste sábado, contra o River Plate, em Lima.

A pergunta foi feita porque um eventual título Rubro-Negro transformaria o G-4 em G-5 no Brasileirão, o que poderia render uma vaga direta na fase de grupos do torneio continental em 2020 ao quinto colocado.

Neste momento, o Athlético-PR, campeão da Copa do Brasil, é o quinto, com 53 pontos, mesma pontuação do São Paulo. Por ter conquistado o título do torneio de mata-mata, o Furacão já está garantido na Libertadores de 2020, o que abriria essa vaga ao São Paulo, caso o Brasileirão termine desta maneira com título do Flamengo na Libertadores.

– Não podemos torcer pelo Flamengo. O São Paulo não pode torcer pelo Flamengo. Apesar de ter parceiros lá, o Filipe Luis, de quem gosto muito, e Diego, joguei com ele e tenho grande respeito. Mas não podemos torcer – disse Juanfran, neste momento interrompido por um repórter que o questiona “nem (torcer) pela vaga?”.

– Nós temos de pensar em ganhar do Ceará. Um time grande pensa em si mesmo, não pensa nos demais. E nós somos time grande – afirmou Juanfran.

Tchê Tchê, por sua vez, preferiu não se posicionar sobre a final da Libertadores.

– Tem coisas que não controlamos. Tem de focar aqui dentro do clube, em ganhar o próximo jogo e assim o outro na sequência que será o mais importante. Esse tipo de coisa é externo. Não tem de pensar. Tem de focar aqui no São Paulo – disse Tchê Tchê.

O próximo jogo do São Paulo é contra o Ceará, neste domingo, no Castelão. Para a partida, o técnico Fernando Diniz não terá Pablo (suspenso). Raniel, Pato e Toró são as opções.

O comandante fechou o treino tático desta quarta-feira. Um possível time é o seguinte: Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Liziero (Jucilei), Tchê Tchê e Igor Gomes (Juanfran); Antony, Raniel (Pato) e Vitor Bueno.

Globo Esporte

Possível título do Flamengo na Libertadores poderá interferir no SPFC de 2020

O São Paulo tem motivos para acompanhar de perto a decisão da Libertadores, entre Flamengo e River Plate, da Argentina. Caso o time carioca seja campeão, uma vaga a mais na fase de grupos do torneio continental de 2020 será aberta no Campeonato Brasileiro. Hoje, o Tricolor paulista ocupa a sexta colocação no nacional, com 53 pontos – mesmo número do Athletico-PR (que leva vantagem no número de vitórias, mas já está garantido no torneio internacional por ter vencido a Copa do Brasil).

No nacional de pontos corridos, os quatro mais bem posicionados estão seguros na etapa de grupos da Libertadores do ano seguinte. Já o quinto e o sexto disputarão a etapa eliminatória. E para o planejamento do Tricolor paulista de 2020 faz muita diferença disputar ou não o torneio internacional. Até mesmo qual fase o time da capital paulista vai jogar interfere na hora de fazer contas e de produzir uma agenda.

LEIA TAMBÉM: Alexandre Pato cai no exílio com Diniz, e Vitor Bueno se firma no São Paulo

Como o UOL Esporte já publicou, o São Paulo não pretende fazer investimentos tão altos na hora de montar o elenco. Até mesmo pelo momento financeiro conturbado, o principal esforço deve ser para manter a maior parte dos jogadores e fazer contratações pontuais.

Se o time estiver garantido na fase de grupos da Libertadores, o São Paulo terá mais tempo para trabalhar no mercado da bola, para fazer uma boa pré-temporada e até um pouco mais de tranquilidade para gastar dinheiro. Afinal, o time terá mais um mês para se preparar antes de estrear na competição e mais exposição na competição.

No cenário atual, com a vaga na Pré-Libertadores, o Tricolor paulista já terá uma decisão logo no início do ano. Nesta temporada, por exemplo, o time do Morumbi foi eliminado pelo Talleres, da Argentina, em fevereiro. Pelo lado financeiro, tal situação também não é a ideal. Por não ter atuado na fase de grupos, o clube calcula que deixou de ganhar cerca de R$ 20 milhões com renda e direitos de transmissão em 2019.

Até mesmo na hora de trazer reforços faz diferença saber qual etapa do torneio vai disputar. Um jogador que estiver sem atuar há muito tempo, que venha do mercado chinês, por exemplo, provavelmente vai ter mais dificuldade para se adaptar ao São Paulo – como aconteceu com Hernanes. Ou seja, o atleta poderá não render o esperado em uma decisão de mata-mata na Pré-Libertadores logo no início do ano.

A comissão técnica também deve ter mais tranquilidade para seguir no clube com a vaga para a Libertadores como retrospecto. Fernando Diniz é alvo de críticas dentro do conselho tricolor e tem um contrato regido pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Assim, o acordo não prevê um tempo determinado de vínculo e também não foi preciso que uma multa rescisória fosse negociada. Por tudo isso, não é de se estranhar que o São Paulo vá acompanhar de perto a decisão da Libertadores.

UOL

Venda de Rodrigo Caio pode reforçar os cofres do Morumbi

O São Paulo não vive um bom momento em termos de finanças. O clube acumulou, até agosto de 2019, um déficit orçamentário de R$ 77 milhões na temporada. Além do mais, até o momento, o Tricolor paulista está muito longe de alcançar sua meta prevista com a transferência de atletas: são esperados R$ 121 milhões até o final do ano, e, até agora, foram atingidos apenas R$ 71 milhões. Por isso, os dirigentes sabem que vão ter de negociar mais jogadores até o fim do ano. É aí que volta à tona o nome de Rodrigo Caio, mesmo no Flamengo. O zagueiro ainda pode reforçar os cofres do Morumbi. E o melhor: sem que o elenco paulista sofra baixas.

Quando assinou com o Rubro-Negro, o zagueiro ficou com 10% dos seus direitos, passou 45% para o time carioca, e 45% continuaram com o São Paulo. Os cariocas desembolsaram na época por 5 milhões de euros (R$ 22,2 milhões então). Vale destacar que a multa rescisória no Tricolor paulista era de 18 milhões de euros, mas o jogador já tinha demonstrado o desejo de deixar o clube que o revelou.

Segundo o contrato firmado entre as partes, o clube carioca teria de pagar mais 1 milhão de euros por mais 15% caso o defensor jogasse mais de 4 mil minutos neste ano. Tal meta já foi atingida. Portanto, é certo que o Tricolor paulista vai embolsar mais R$ 4,4 milhões. Assim, o clube carioca passará a ter 60% dos direitos, enquanto o o São Paulo fica com 30%.

Em 2020 o Flamengo pode adquirir mais 15% caso a meta estipulada em contrato seja novamente atingida. Deste modo, passaria a ter 75% dos direitos sobre o zagueiro – o Tricolor paulista ficaria com 15%.

Diante desses cálculos, a diretoria tricolor espere que o jogador continue a ter um bom desempenho, volte a chamar a atenção do mercado europeu e seja negociado ainda neste ano para o exterior.Afinal , hoje os paulistas teriam ainda direito a receber 30% de uma transferência. Recentemente, o jogador chegou a ter o seu nome especulado no Barcelona, mas nenhuma proposta chegou a ser oficializada.

UOL

São Paulo lucrará mais de R$ 4 milhões com o sucesso de Rodrigo Caio no Flamengo

O São Paulo receberá mais de R$ 4 milhões graças ao sucesso de Rodrigo Caio no Flamengo. Titular absoluto da equipe comandada por Jorge Jesus, finalista da Libertadores e líder do Campeonato Brasileiro, o zagueiro formado nas categorias de base do Tricolor terá mais 15% de seus direitos econômicos adquiridos pelo Rubro-Negro da Gávea. A informação foi publicada pelo Globoesporte.com e confirmada pela Gazeta Esportiva.

Conforme previsto em contrato, o Flamengo terá de desembolsar R$ 4,4 milhões ao São Paulo pelo fato de Rodrigo Caio ter atingido a primeira das três metas estabelecidas no acordo. Caso o zagueiro atuasse por mais de 4 mil minutos neste ano, o equivalente a mais de 44 partidas, o Tricolor automaticamente venderia 15% de seus direitos econômicos em troca de 1 milhão de euros.

Atualmente, os direitos econômicos de Rodrigo Caio são divididos da seguinte forma: o Flamengo possui 45%, o São Paulo 45% e o próprio zagueiro é dono dos 10% restantes.

Em 2019, Rodrigo Caio já vestiu a camisa do Flamengo 47 vezes. O jogador é titular absoluto na zaga ao lado do espanhol Pablo Marí e, inclusive, foi convocado para a Seleção Brasileira na última data Fifa. Bem-sucedido em sua primeira temporada no novo clube, o zagueiro poderá render ainda mais dinheiro ao São Paulo caso siga nessa toada.

Além dessa primeira meta já atingida, o São Paulo ainda tem mais duas cláusulas no gatilho para encher seus cofres. Se Rodrigo Caio novamente atuar por mais de 4 mil minutos com a camisa do Flamengo em 2020, o clube carioca terá de comprar mais 15% dos direitos econômicos do jogador por 1 milhão de euros (R$ 4,4 milhões).

Como se não bastasse, se a partir de janeiro de 2021 o Flamengo receber uma proposta superior a 12 milhões de euros por Rodrigo Caio e optar por não vendê-lo, terá de adquirir mais 15% dos direitos econômicos do atleta proporcionais ao valor da oferta em questão. Se o Rubro-Negro escolher comercializá-lo, o clube do Morumbi recebe 15% do valor total.

Gazeta Esportiva

[BUZZFEED]: Cinco lições que o São Paulo tirou do empate contra o Flamengo

Na estreia de Fernando Diniz, o São Paulo arrancou um ponto do Flamengo, no Maracanã, após o empate sem gols. A partida, válida pela 22ª rodada do Brasileirão, mostrou um Tricolor aplicado no momento defensivo

Vamos, portanto, conferir as cinco lições que o São Paulo tirou da partida:

1 – Destaque para a defesa
O principal destaque da partida do São Paulo, que terminou empatada contra o Flamengo, foi o setor defensivo. Tiago Volpi muito seguro em pelo menos três boas defesas. E a dupla de zaga formada por Bruno Alves e Arboleda combinou quatro desarmes e 17 rebatidas, de acordo com o Footstats.

Pelo pouco tempo de trabalho (um treino apenas), Fernando Diniz optou por ter um time mais seguro e com postura reativa. Conseguiu, assim, tirar o primeiro ponto do Mengo, no Rio, neste Brasileirão.

2 – Meio-campo técnico, mas lento
Fernando Diniz promoveu a volta de Hernanes, em relação ao time que perdeu do Goiás. Ele estava suspenso na oportunidade. Contudo, o esquema com Luan na proteção da defesa, Tchê Tchê e Daniel Alves, no 4-1-4-1, fez o setor de meio-campo ser muito lento.

Antony ficou sobrecarregado por ser o único jogador da linha de meias a conseguir acelerar no contra-ataque. Foi dele a única chance que o São Paulo teve no jogo: grande defesa de Diego Alves.

3 – Intensidade sem a bola
O São Paulo mostrou uma atitude muito consciente sob o aspecto defensivo. Apesar da lentidão citada, o Tricolor foi muito aplicado sem a bola. Se propôs a defender e, dessa forma, conseguiu evitar que o Flamengo vencesse o duelo.

Pela intensidade que Fernando Diniz cobra de seus times, é provável que a formação de meio-campo conte com jogadores mais jovens como Liziero.

4 – Erros de passe em excesso do Tricolor
Até pela qualidade técnica dos jogadores reunidos no meio-campo, o São Paulo errou muitos passes: 52 para ser exato. O passe, na visão de Diniz, é a essência do jogo e, por isso, o Tricolor vai precisar melhorar no fundamento.

5 – Visitante incômodo
O São Paulo segue sendo um visitante incômodo no Brasileirão. Conquistou seu 18º ponto dos 36 que possui jogando fora de casa.

O desafio, agora, é voltar a ser protagonista atuando em casa. O compromisso contra o Fortaleza, no sábado que vem, vai mostrar a evolução.

Torcedores.com

Atacante do Flamengo provoca o São Paulo: ‘Não entendi comemorar empate’

Gabigol foi mais um jogador do Flamengo a reclamar da postura do São Paulo no empate em 0 a 0, neste sábado, no Maracanã. Depois de Filipe Luís e até o técnico Jorge Jesus, o atacante criticou a atuação do Tricolor paulista e ironizou a comemoração do resultado por parte dos jogadores adversários.

– Desde o começo do primeiro tempo eles estavam querendo o empate. A gente achou isso meio estranho, até porque eles têm grandes jogadores e a gente queria jogar e eles realmente seguraram muito o tempo, caiam, toda hora faziam uma cera. Não entendi bem como um time como o São Paulo vem aqui para comemorar um empate. A gente queria jogar, vencer. O juiz deu seis de acréscimo, mas poderia dar uns 10, 15, porque realmente o jogo não andou, mas respeitamos – disse Gabigol na zona mista após a partida.

O atacante, no entanto, também valorizou o ponto conquistado pelo Flamengo na noite deste sábado.

– Obviamente, queríamos ganhar, mas também se ganhássemos não seríamos campeões hoje. A gente sabia que seria um jogo muito complicado. A gente fez de tudo, eles praticamente não passaram do meio de campo, não chegaram no nosso gol. Conseguimos um ponto e continuamos na briga – finalizou o jogador.

Com o empate deste sábado, o Flamengo chegou a 49 pontos e se mantém na liderança do Brasileiro até o fim da rodada. Mas pode ver o vice-líder Palmeiras diminuir a diferença de pontos neste domingo. Na próxima rodada, o Rubro-Negro visita a Chapecoense, no domingo, às 11h. Antes disso, na quarta-feira, enfrenta o Grêmio pelo primeiro jogo das quartas de final da Libertadores.

Lance

ATUAÇÕES: Tiago Volpi faz grandes defesas e leva maior nota do SP

O São Paulo foi até o Maracanã e saiu de campo com um empate por 0 a 0 contra o Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro. O goleiro Tiago Volpi fez grandes defesas e foi o grande nome do Tricolor. Veja, a seguir, as notas para o São Paulo e o técnico estreante Fernando Diniz no jogo. (Por Carlos Bandeira de Mello – carlosandrade@lancenet.com.br)
(Foto: Maga Jr/O Fotográfico/Lancepress!)
1 | 16
Atuações São Paulo - Tiago Volpi
Tiago Volpi – 7,5 – Foi o maior destaque do Tricolor. Defendeu três bolas complicadas, mostrou segurança e garantiu o empate fora de casa.
(Imagem: Arte LANCE!)
2 | 16
Atuações - São Paulo - Juanfran
Juanfran – 6,5 – Apoiou muito pelo lado do campo, ajudando no ataque, e ainda contribuiu na marcação.
(Imagem: Arte LANCE!)
3 | 16
Atuações São Paulo - Bruno Alves
Bruno Alves – 7,0 – Bela partida. Tirou uma bola em cima da linha logo no início. No restante, superou a maioria das divididas e foi impecável nos desarmes.
(Imagem: Arte LANCE!)
4 | 16
Atuações São Paulo - Arboleda
Arboleda – 6,5 – Depois de alguns jogos inconstantes, o zagueiro anulou as investidas da equipe carioca e ainda evitou um gol de Gabigol.
(Imagem: Arte LANCE!)
5 | 16
Atuações São Paulo - Reinaldo
Reinaldo – 6,0 – Raçudo. Sempre ajuda o setor ofensivo e tenta compactar a marcação. Não foi brilhante, porém também não comprometeu.
(Imagem: Arte LANCE!)
6 | 16
Imagem de atuações - Luan - São Paulo
Luan – 6,5 – Além de ser motorzinho no meio-campo paulista, contribuiu tanto para a defesa, quanto para a construção de jogadas.
(Imagem: Arte LANCE!)
7 | 16
Atuações - São Paulo - Tchê Tchê
Tchê Tchê – 5,0 – Teve atuação discreta. Não arriscou finalizações de longe, uma de suas características mais fortes, e apresentou falhas na marcação.
(Imagem: Arte LANCE!)
8 | 16
Atuações São Paulo - Hernanes
Hernanes – 6,0 – O meia buscou espaços vazios para “alimentar” os atacantes. Teve empecilhos para criar. Apesar da lentidão, foi bem nos desarmes.
(Imagem: Arte LANCE!)
9 | 16
Atuações - São Paulo - Daniel Alves
Daniel Alves – 5,5 – O camisa 10 procurou armar, mas a marcação sob pressão dificultou a construção. Fora isso, jogadas previsíveis facilitaram os adversários.
(Imagem: Arte LANCE!)
10 | 16
Atuações - São Paulo - Antony
Antony – 6,0 – Começou bem, sendo muito acionado pelo lado direito de ataque, porém teve más tomadas de decisão. Fora isso, por pouco quase fez um gol após descuido de Pablo Marí.
(Imagem: Arte LANCE!)
11 | 16
Atuações - São Paulo - Pablo
Pablo – 6,0 – Sem se esconder, foi opção para passes e cruzamentos. No entanto, faltou a melhor bola para empurrar a bola na rede. No início, isolou um chute.
(Imagem: Arte LANCE!)
12 | 16
Vitor Bueno - Atuações (Atuação) - São Paulo
Vitor Bueno – 6,0 – Pouco participativo. No tempo que esteve em campo não foi criativo, mas também fez a sua função corretamente.
(Imagem: Arte LANCE!)
13 | 16
Atuações São Paulo - Liziero
Liziero – sem nota – Faltou tempo para criar.
(Imagem: Arte LANCE!)
14 | 16
Atuações São Paulo - Hudson
Hudson – sem nota – Entrou nos acréscimos e não criou nenhum lance. Deste modo, não pôde ser avaliado.
(Imagem: Arte LANCE!)
15 | 16
Atuações - São Paulo - Fernando Diniz
Fernando Diniz – 6,5 – Estreante, o técnico não mexeu muito na estrutura da equipe pelo pouco tempo, mas tentou aplicar saídas valorizando a bola e marcação sob pressão em alguns momentos.
(Imagem: Arte LANCE!)
16 | 16
Lance

Flamengo e São Paulo empatam na estreia de Diniz e rubro-negro perde chance de bater recorde

Abrindo a 22ª rodada do Brasileirão, o Flamengo recebeu o São Paulo, na primeira partida de Fernando Diniz no banco de reservas, e tudo terminou igual: 0 a 0.

No Maracanã, o time de Jorge Jesus tinha a chance de acumular a nona vitória seguida pelo Campeonato Brasileiro, algo nunca feito na história dos pontos corridos.

Apesar do empate, o time carioca garantiu a liderança por mais uma rodada – caso o Palmeiras vença o Internacional nesse domingo, a vantagem cai para um ponto. O tricolor paulista agora está em 5º, mas pode cair até a 8ª posição, dependendo dos resultados de CorinthiansGrêmio Bahia.

O embate foi marcado pela intensidade do primeiro ao último minuto. Com espaço sobrando no campo, os dois times criaram chances e mais chances. A dupla de zaga do São Paulo foi impecável, assim como ambos os goleiros, que fizeram ótimas defesas. O ataque rubro-negro, como sempre, foi envolvente, mas não conseguiu marcar nesse sábado.

Mudanças nas escalações

Em seu primeiro jogo no comando do São Paulo, Fernando Diniz fez três mudanças do time que foi dirigido por Cuca na quarta-feira: Juanfran, Antony e Hernanes no lugar de Igor Vinicius, Toró e Éverton. Tche Tche, polivalente, jogou aberto por muitos momentos, e Dani Alves esteve mais adiantado.

Jorge Jesus, pensando na semifinal da Libertadores, na próxima quarta-feira contra o Grêmio, deixou três de seus titulares absolutos no banco: Rafinha, Filipe Luís e Gerson; entraram Rodinei, Renê e Piris da Motta.

O jogo

O duelo começou frenético. Pablo teve uma grande chance com dois minutos, mas aí o Flamengo começou a dominar.

Ambos os times marcavam com a linha alta e sobravam espaços no gramado do Maracanã.

O rubro-negro chegou com Everton Ribeiro, Arrascaeta e teve sua melhor chance com Arão. Gabigol cabeceou, Arboleda afastou errado e a bola sobrou para o volante, sem goleiro mas com dois zagueiros sobre a linha – o chute foi desviado por Bruno Alves, que salvou o São Paulo.

Arão voltou a assustar aos 17 minutos com uma ótima cabeçada defendida por Volpi em cima da linha.

O São Paulo tinha menos a posse de bola, mas tentava. Com 27, Reinaldo lançou Daniel Alves, que saiu na cara de Diego Alves e fez o gol. Entretanto, estava em posição irregular.

Ainda antes de ir aos vestiários, Arrascaeta lançou Gabigol na ponta esquerda e o artilheiro tentou deixar Bruno Henrique sem goleiro, mas Arboleda salvou o tricolor. Do outro lado, Tche Tche apareceu na frente do goleiro rubro-negro no último lance da primeira etapa, mas foi travado na hora de marcar.

Voltando para o segundo tempo, Jesus mostrou que queria a vitória e botou Gerson e Rafinha no lugar de Rodinei e Piris da Motta, e o Flamengo voltou dominando mais o visitante.

Bruno Henrique parou em Volpi logo no começo, e Gerson, Everton Ribeiro e Rafinha criaram ótimas chances nos primeiros vinte minutos, mas o goleiro do São Paulo estava inspirado.

O São Paulo reagiu e Pablo deu um toque maravilhoso de calcanhar para Antony, que passou por Pablo Marí e só parou em ótima defesa de Diego Alves.

Se o time de Diniz teve um gol anulado no primeiro tempo, o de Jesus teve no segundo. Bruno Henrique passou para Gabigol, que deixou Arrasscaeta livre na pequena área para balançar as redes, mas o camisa 9 estava impedido na origem da jogada.

Gabriel, inclusive, recebeu cartão amarelo por pisar em Daniel Alves durante uma dividida e está suspenso; contra a Chape, não terá gol do Gabigol.

Em sua última alteração, Jesus tirou Renê e colocou Filipe Luís, encerrando a partida com seu time titular. Pouco antes, Diniz colocou Vitor Bueno no lugar de Tche Tche.

Na reta final, o Flamengo seguiu pressionando, mas os chutes paravam no caminho ou sequer iam em direção ao gol.

Agenda

O Flamengo enfrenta o Grêmio pela partida de ida da semifinal da Libertadores na quarta-feira, às 21h30. Já no próximo domingo, o compromisso é pelo Brasileirão, às 11h, visitando a Chapecoense.

O São Paulo terá a semana toda para Diniz treinar sua nova equipe, e só joga no sábado, pelo campeonato nacional, às 17h contra o Fortaleza.

ESPN