Diniz não vê Cavani como impossível: ‘Às vezes as coisas acontecem’

declaração de Diego Lugano sobre a possibilidade de levar o amigo Edinson Cavani para o São Paulo movimentou a torcida do clube nas redes sociais. É um sonho impossível? O técnico Fernando Diniz acha que não.

– Não existe utopia. As condições para se trazer um grande jogador, no futebol brasileiro, já aconteceram algumas vezes. Quem imaginou que o Ronaldo Fenômeno ia vir para o Corinthians naquela ocasião? Quem imaginou que o Daniel Alves ia aparecer no São Paulo? Quanto ao Daniel não ter mercado na Europa é mentira, porque ele tinha mercado e tem mercado até hoje, é um cara que produz. E pelo que está jogando no São Paulo a tendência é que o mercado se abra cada vez mais, apesar da idade. Em relação ao Cavani, sempre há uma possibilidade. Não sei se o São Paulo vai trazer ou não, essa engenharia financeira é sempre difícil, mas às vezes as coisas acontecem. Se ele pudesse vir todos ficaríamos felizes – disse Diniz, à TV Gazeta.

– Sempre tem (lugar no time). Um jogador desse nível, que está praticamente no auge da carreira, jogando bem constantemente. Qualquer um gostaria de ter o Cavani no time.

Cavani está com 33 anos e deixará o Paris Saint-Germain na janela do meio do ano. Apesar da declaração deste fim de semana, o próprio Lugano já declarou outras vezes que é “economicamente impossível” trazê-lo. Os dois, no entanto, são amigos muito próximos e conversam frequentemente sobre essa possibilidade. Se Cavani decidir retornar à América do Sul independentemente das ofertas que chegarem da Europa, a situação torna-se mais factível. Competir com cifras de fora é muito difícil.

O São Paulo fechou 2019 com déficit de R$ 156 milhões e, com a paralisação dos campeonatos devido ao coronavírus, tem sofrido para fechar as contas, tanto que suspendeu 50% dos salários e congelou os direitos de imagem dos atletas enquanto a situação não se normaliza. O clube ainda busca parceiros para auxiliar no pagamento a Daniel Alves e aliviar os cofres, além de ter a necessidade declarada de vender algum jogador no meio da temporada.

Lance

Anúncios

Muricy Ramalho fala sobre o trabalho de Fernando Diniz no São Paulo

No programa Seleção Sportv, o ex-técnico Tricampeão Brasileiro pelo São Paulo e atual comentarista esportivo, Muricy Ramalho, falou sobre o trabalho de Fernando Diniz à frente do Tricolor.

“O Diniz faz o mais difícil que é o time dele criar oportunidades, aí é com o jogador. E não vem com esse negócio: “Ah, precisa treinar”. O que eles mais fazem é treinar finalizações”.

Confira o vídeo completo:

Onefootball

Fernando Diniz promete escalar Antony regularmente no São Paulo até o fim do semestre

A venda do atacante Antony, do São Paulo, ao Ajax não vai mudar a posição dele de titular do time. Neste sábado, depois do empate por 0 a 0 com o Corinthians, no Morumbi, o técnico Fernando Diniz afirmou que vai utilizar normalmente o jogador, mesmo com a transferência marcada para ser concluída em julho e com o jogador vetado de última hora de entrar em campo no clássico.

O São Paulo optou por não colocar Antony mesmo no banco de reservas porque nos próximos dias ele vai fazer o exame médico que vai selar a venda para o Ajax. A partir disso, haverá uma espécie de seguro, que vai garantir ao clube do Morumbi e ao atacante de 19 anos poder atuar normalmente e não terem a negociação cancelada em caso de alguma lesão durante os próximos meses.

“O Antony queria jogar e eu queria que ele jogasse. Mas por precaução, consensualmente nós resolvemos preservar o jogador”, disse Diniz. O técnico garantiu que como a transferência será selada somente no fim do ano, Antony vai jogar normalmente. “Ele está com a cabeça muito boa, está focado e tem identificação muito grande com o clube. Inclusive por isso ele queria jogar o clássico”, afirmou.

A negociação do São Paulo com o Ajax por Antony pode chegar a R$ 135 milhões, dos quais R$ 74 milhões serão pagos agora, mais R$ 28 milhões são por bônus e metas e R$ 33 milhões envolvem participação em uma futura venda de David Neres, também revelado pelas categorias de São Paulo e vendido ao Ajax em 2017.

O atacante foi o destaque na campanha do título do São Paulo na Copinha, no ano passado. O jogador ainda não atuou pela equipe neste ano porque esteve nas primeiras semanas do ano cedido à seleção brasileira para a disputa do Pré-Olímpico, na Colômbia.

Estadão

Antony e I. Gomes têm papo com Diniz em retorno ao São Paulo: “Já deu as duras dele”

Antony e Igor Gomes voltaram a treinar com o elenco do São Paulo na última quarta-feira após a disputa do Torneio Pré-Olímpico, na Colômbia, com a Seleção Brasileira sub-23. Aproveitando para matar a saudade da rotina de trabalho no CT da Barra Funda, a dupla revelada em Cotia não passou batida pelo técnico Fernando Diniz, que tratou de ter uma conversa com os dois jogadores que não participaram da pré-temporada da equipe.

“Foi muito bom, reencontrei o pessoal. Aqui sempre nos recepcionam muito bem. Já tenho uma amizade muito grande com o pessoal, botar a resenha em dia antes do treino foi muito bom. O Diniz já deu as duras dele, falou o que temos que fazer. Continuar sempre com humildade, pés no chão, porque tem muita coisa para melhorar ainda. Agora é focar 100% nos treinamentos que, se Deus quiser, vou ter muitas chances de jogar aqui no São Paulo”, afirmou Igor Gomes à Spfctv.

Com a vaga aos Jogos Olímpicos de Tóquio assegurada, Antony e Igor Gomes voltam o foco para o importante clássico contra o Corinthians, sábado, às 19h (de Brasília), no Morumbi. Na ausência da dupla, Hernanes e Alexandre Pato vêm sendo titulares, e Fernando Diniz não deu qualquer pista em relação à possibilidade de mudanças entre os 11 iniciais.

“Sabia da importância desse Pré-Olímpico, de colocar a seleção onde merece. Volto muito feliz, estava com saudade do São Paulo, ainda mais voltar em um jogo tão importante, nesse clássico contra o Corinthians. Estou feliz pela volta e não vejo a hora de entrar em campo para ajudar o São Paulo”, prosseguiu Antony.

“Muito bom estar em casa de volta. Feliz demais por voltar para o grupo, nosso grupo aqui é muito bom. Feliz demais para ver o pessoal de volta, o clima aqui no São Paulo, todos os funcionários. Me alegra bastante, aqui realmente me sinto em casa”, completou Igor Gomes.

Gazeta Esportiva

São Paulo sofre para fazer gols e Diniz cobra: “Ficamos vendidos assim”

O São Paulo finalizou 22 vezes contra o Santo André na noite de hoje (9) e só conseguiu marcar um gol, com a ajuda de um desvio na barreira. Contra o Novorizontino, na semana passada, foram 26 conclusões a gol para que a bola fosse para as redes apenas uma vez. Essa falta de efetividade já irrita a torcida e causou até cobranças do técnico Fernando Diniz.

“A resposta prática é que precisamos fazer gols. Criamos muitas chances e ficamos vendidos por não fazer. O São Paulo precisa ganhar jogos e do jeito que estamos jogando, porque com esse tanto de chances criadas estamos sempre perto de ganhar. Só que precisamos colocar a bola para dentro. Não tem explicação”, apontou o comandante em entrevista coletiva após o revés na quinta rodada do Campeonato Paulista.

Para comparar, o Santo André precisou de só cinco finalizações para abrir 2 a 0 no placar ainda no primeiro tempo. Depois, o Ramalhão só incomodou de fato em contra-ataque que terminou com grande defesa de Tiago Volpi após chute de Dudu Vieira. Ainda assim, Diniz também quer que seu time seja mais atento na recomposição defensiva.

“Quando não conseguimos fazer os gols, também não podemos tomar. Os dois gols eram evitáveis. Tivemos uma falha no rebote da bola parada. Não tinha ninguém ali e nem saímos rápido no primeiro gol. Depois foi uma falha coletiva importante, com muitos erros de uma vez. São falhas corrigíveis, mas precisamos limar essas chances concedidas”, analisou.

Diniz ainda repreendeu a arbitragem comandada por Vinícis Gonçalves Dias Araújo por não ter flagrado impedimento de Ronaldo na origem do primeiro gol do Santo André. O São Paulo já havia sofrido com erros contra o Novorizontino, com dois gols mal anulados e dois pênaltis ignorados. Nas duas partidas, o Tricolor tropeçou e agora é só o terceiro colocado do Grupo C.

“Poderíamos ter evitado os gols sofridos, mas a arbitragem também poderia deixar de errar. Na segunda-feira já foi assim. Não fosse a arbitragem, fatalmente teríamos ganhado. Só que cabe a nós evitar as chances do adversário, que já têm sido poucas, e aproveitar melhor as nossas”, concluiu.

UOL

Diniz cumpre promessa e São Paulo começa a produzir mais do que o seu Flu

Como prometido pela diretoria, Fernando Diniz foi mantido como técnico do São Paulo em em 2020. no Final da última temporada o comandante do Tricolor prometeu a melhora da equipe conforme os jogos fossem passando e atualmente vem colhendo os frutos de seu trabalho.

O São Paulo massacrou o Novorizontino na noite da segunda-feira e só não deixou o gramado do Morumbi com uma vitória por culpa de uma desastrosa atuação da arbitragem. Extracampo à parte, um ponto parece já estabelecido a respeito do Tricolor: a evolução do jogo ofensivo da equipe, uma promessa do técnico Fernando Diniz ainda no ano passado.

Onefootball

Projetando o São Paulo versão 2020, Diniz revela qual projeto irá montar para fazer o time brilhar

Com a vaga na fase de grupos da Libertadores do próximo ano, o São Paulo terminou a temporada com menos pressão. A diretoria do ​Tricolor paulista tratou logo de garantir a permanência de Fernando Diniz; o técnico estava sendo bastante criticado pelo torcedor e ficou na corda bamba na reta final do Campeonato Brasileiro. No entanto, a força dos jogadores prevaleceu e o comandante ficou no cargo.

Fernando Diniz

Em entrevista, o técnico celebrou a sequência que terá no clube do Morumbi e projetou a próxima temporada: de acordo a sua programação, o time em 2020 terá a sua cara e espera conseguir montar uma estrutura de jogo para obter sucesso nos campeonatos que o SPFC irá disputar.

“Acho que não nos classificamos de qualquer jeito. As análises são muito superficiais. Para comparar o São Paulo com alguém, eu preciso comparar dois meses dos meus trabalhos anteriores. Se pegar só esses dois meses, meu trabalho aqui foi melhor executado. Se pegar a partida que fizemos contra o Santos, o que fizemos lá em termos daquilo que a gente espera, fizemos um grande jogo. Teve muito do meu trabalho aqui no São Paulo, se você considerar esses dois meses. É muito positivo ter tempo para trabalhar. Eu gosto de repetir. Eu crio as condições do treino como se fosse jogo. Quanto maior o volume de treino que temos, o efeito é mais positivo. Só não é tão bom que a pré-temporada não é tão longa assim, são uns 15 dias”, explicou.

O comandante também comemorou a permanência do diretor executivo de futebol, Raí.

Léo Reis 🇾🇪@lehoreis

Fomos carregados pela defesa nesse campeonato. De uma eficiência absurda.

Espero que o Diniz não destrua isso em 2020. Precisamos de equilíbrio, de um ataque que produza e conclua mt mais lá na frente. Material humano tem. https://twitter.com/SofaScoreBR/status/1203860947040919552 

SofaScore Brazil@SofaScoreBR

#Brasileirão 🇧🇷@SaoPauloFC

Posição: 6º
Artilheiro: Vitor Bueno (6)
———
📊 Desempenho:

• 12º melhor ataque (39)
• Melhor defesa (30)
• 15º em grandes chances (53)
• 7º em posse de bola (53.5%)
• 6º em passes certos (384)
• 8º em chutes por jogo (10.4)

Ver imagem no Twitter
Veja outros Tweets de Léo Reis 🇾🇪

“O meu sentimento em relação ao Raí é de que a gente fica mais tranquilo, é uma energia muito positiva, nossa sintonia é muito forte, nos damos muito bem. O Raí, diferentemente da maioria das pessoas aqui no clube, é um ícone no São Paulo. Além de ser um cara extremamente inteligente, está lá sempre nos ajudando. Foi um acerto muito grande a permanência do Raí”, completou.

Confirmado! Após reunião, Raí fica para 2020 com Chapecó, Pássaro e Máfia Barra Funda; Diniz confirmado e o Planejamento se inicia

Depois de uma reunião hoje, Leco e Raí definiram que o trabalho terá sequência em 2020.

Após o anúncio de Belmonte e a rejeição pela mudança por um conselheiro, o nome de Raí passou a ser palatável mesmo em meio aos fracassos.

Assim, Raí, Pássaro, Chapecó e cia limitada da máfia da Barra Funda seguem até o fim do mandato Leco.

Diniz continua firme e o planejamento 2020 se inicia.

Está decidido! Fernando Diniz será o técnico do SPFC em 2020

Fernando Diniz será o técnico do São Paulo em 2020. O clube decidiu manter o treinador no cargo depois da classificação tricolor à fase de grupos da Libertadores da América – confirmada nesta quarta-feira, com boa atuação e vitória de 2 a 1 sobre o Inter no Morumbi.

A partida serviu para referendar o trabalho do técnico, que já tinha o apoio de Leco, presidente do clube, mas não contava com a certeza da permanência. A possível saída de Raí do cargo de diretor executivo de futebol aumentava a sensação de incerteza.

Pesou na decisão o forte apoio recebido por Diniz de diferentes jogadores, em manifestações públicas de elogio. Foi o que aconteceu depois do jogo contra o Inter.

Fernando Diniz tem 52% de aproveitamento no São Paulo. Em 16 jogos, foram sete vitórias, quatro empates e cinco derrotas. Os números bastaram para o treinador cumprir sua principal missão no ano: colocar o Tricolor na Libertadores, de preferência na fase de grupos.

Diniz e seus comandados encerram a temporada no próximo domingo, às 16h, em Maceió, contra o CSA, já rebaixado à Série B. O São Paulo é o sexto colocado no Brasileirão, com 60 pontos.

Sportv

Fernando Diniz mexe no SP para definir quem será o substituto de Pablo; veja a escalação

Fernando Diniz usou os últimos dias de treinamento para definir quem será o substituto de Pablo no ataque do São Paulo. O atacante recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão automática nesta rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor paulista enfrenta o Ceará amanhã (24), em Fortaleza, no Castelão, a partir das 19h.

Uma opção estudada é manter Daniel Alves no sistema ofensivo, mesmo com o retorno de Antony. Desta maneira, o espanhol Juanfran seria escalado na lateral direita.

Time provável
Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Tchê Tchê e Igor Gomes; Daniel Alves, Vítor Bueno e Antony.

Principais dúvidas
Sem contar com Pablo, Diniz pode adiantar Daniel Alves para o ataque. Desta maneira, Juanfran deve ser mantido na lateral direita. Outra possibilidade seria escalar Toró, Alexandre Pato ou Raniel no lugar de Pablo e Daniel Alves voltar para a lateral.

Suspenso e pendurados

Pablo está suspenso com o terceiro cartão amarelo. O time tem como pendurados: Bruno Alves, Alexandre Pato, Tchê Tchê, Liziero, Anderson Martins e Raniel.

Lesionados
Everton (ligamento do joelho) e Joao Rojas (cirurgia no joelho) seguem machucados e estão fora.

UOL

[Vai e vem] Fernando Diniz diz que São Paulo deve ter reforços pontuais

O São Paulo não pretende fazer grandes investimentos em contratações para 2020. E também não pensa em repetir o volume de chegadas e saídas de jogadores no mercado da bola deste ano. Mas o elenco deve ter reforços pontuais, conforme Fernando Diniz disse ao Seleção SporTV na terça-feira.

Satisfeito com o grupo de jogadores, Diniz quer fazer a manutenção da base formada neste ano e preencher lacunas de forma cautelosa. Para 2020, algumas das posições nas quais o clube está de olho são volante e atacante.

Análise de posições carentes no elenco:

Goleiros: o primeiro investimento do São Paulo para 2020 deve ser a contratação de Tiago Volpi. Emprestado pelo Querétaro até dezembro deste ano, o Tricolor tem opção compra por 5 milhões de dólares (cerca de R$ 20 milhões). A diretoria está decidida a comprar o goleiro e conta com sua permanência. Fernando Diniz também quer a continuidade do goleiro. Na reserva, Jean e Lucas Perri são bem cotados;

Lateral-direito: Igor Vinicius tem situação parecida com a de Tiago Volpi. A sua opção de compra é de R$ 2 milhões, parcelados em um ano, por 50% dos direitos econômicos. O São Paulo também quer comprar o jogador e está satisfeito, mas não vai antecipar a decisão, com prazo até dezembro. O clube ainda conta com Daniel Alves e Juanfran. A lateral direita não é um problema;

Lateral-esquerdo: Reinaldo vem sendo um dos jogadores mais regulares do ano e teve seu contrato renovado recentemente até o fim de 2021, com possibilidade de prorrogação automática até 2022.O reserva Léo, de 23 anos, entrou bem quando foi acionado;

Zagueiros: Bruno Alves, Arboleda, Anderson Martins e Walce formam o setor mais forte do elenco. O São Paulo, inclusive, tem a melhor defesa do Brasileirão, com 20 gols sofridos. O clube admitia vender Arboleda na janela do meio do ano, mas o zagueiro não teve a valorização esperada com a seleção do Equador na Copa América. A única proposta concreta, de empréstimo do Kansas City, dos Estados Unidos, foi recusada. Uma eventual saída do jogador pode fazer o Tricolor se movimentar no mercado, ou caso haja alguma oportunidade;

Volantes: os volantes de marcação de Fernando Diniz costumam ter uma boa saída de bola. Jucilei, reintegrado recentemente após período de afastamento, foi titular no último jogo exatamente por reunir essas características. Tchê Tchê também tem esse ponto forte, assim como Liziero. A contratação de mais um volante parecido com os três não seria uma surpresa. Luan e Hudson são as outras opções no setor;

Meias: o meia mais armador atualmente no São Paulo, com passes que quebram linhas, é Igor Gomes. Na maioria das vezes que entrou em campo tentou algo diferente. O jogador, no entanto, é observado por clubes europeus, como o Barcelona, e uma possível saída obrigaria o Tricolor a fazer a reposição. Hernanes é uma outra opção, mas neste ano não conseguiu desempenhar um bom futebol.

Meia-atacantes: o elenco é bem servido de jogadores que atuam pelas pontas do campo no ataque e podem ajudar no meio de campo. Vitor Bueno é quem mais vem se destacando com Fernando Diniz. Antony também subiu de rendimento com o treinador. Pato pode fazer a função pelo lado, embora esteja em baixa neste momento. Everton deverá voltar em 2020, após se recuperar de uma lesão no joelho. Rojas não tem um prazo e também pode reforçar o setor. Calazans e Helinho são outras opções no setor.

Globo Esporte

Diniz intercede e São Paulo pode atravessar Grêmio por camisa 10; salários estão no teto do clube

Mesmo criticado por grande parte da torcida antes de assumir o cargo, Fernando Diniz vai conseguindo levar o ​São Paulo ao objetivo estipulado pela diretoria – garantir vaga direta na fase de grupos da Libertadores de 2020. Para isso, a equipe deve encerrar o Campeonato Brasileiro no G-4. Hoje o Tricolor Paulista está exatamente em quarto lugar na tabela com 49 pontos, quatro de vantagem para o Internacional, o que dá mais tranquilidade ao comandante para as próximas partidas.

Nesta quarta-feira (30), o desafio é o clássico contra o vice-líder Palmeiras, no Allianz Parque, onde nunca venceu. Em meio à reta final do Brasileirão, Diniz também vem participando do planejamento para 2020. Ainda que não tenha certeza se ficará na próxima temporada – seu vínculo expira em dezembro -, caso atinja a meta pré-estabelecida e com um bom futebol de sua equipe, as chances são enormes de uma renovação. Por isso, confiando no seu “taco”, o treinador já indicou alguns nomes com quem já trabalhou que podem reforçar o plantel. Um deles é o meia Danielzinho, do Fluminense.

Luciano,Gilberto,Daniel

A informação procede de reportagem do ​jornalista Jorge Nicola, dos canais ESPN. Como gastou a mais do que o previsto em reforços na atual temporada, a diretoria do São Paulo fala de poucas contratações em 2020, algo em torno de três a quatro jogadores. Um dirigente do clube informa, todavia, que quem chegar tem que ser titular, caso contrário o plantel supre as necessidade. “Se for para contratar, que seja alguém melhor que aqueles que já temos aqui”, explicou uma fonte ao jornalista. Danielzinho, de 23 anos, é titular absoluto do Fluminense comandado por Marcão, porém seu contrato expira agora em dezembro e o jogador não gostou da proposta da diretoria.

Insta: @oficialbonsdebola@bonsdebolaof

🚨 Daniel, Caio Henrique e Yony González, do Fluminense, são atletas que o São Paulo, de Fernando Diniz pode contratar para 2020. (@jorgenicola)

Ver imagem no Twitter
Veja outros Tweets de Insta: @oficialbonsdebola

Além disso, o meia vem amargando salários e direitos de imagem atrasados nas Laranjeiras – bos bastidores, fala-se que Daniel não receba mais que R$ 100 mil mensais. Com isso, o estafe do meia vem tendo consultas de alguns clubes do Brasil. Além do São Paulo, o Grêmio de Renato Gaúcho é outro que pode formalizar uma oferta nas próximas semanas. A favor do armador, há Diniz, que conhece o atleta já que treinou o Flu no primeiro semestre. Em contrapartida, há a concorrência no setor, o que poderia gerar um mau aproveitamento do elenco.

Após Caio Henrique, Diniz quer outro jogador do Fluminense por versatilidade ao São Paulo

Após abrir o cofre e gastar uma tremenda bagatela para a chegada de reforços​ em 2019, o ​São Paulo tem uma visão clara do que pretende ser seu planejamento na próxima temporada. Com Daniel Alves, Juanfran, Alexandre Pato, Tchê Tchê, Raniel e Tchê Tchê integrados ao plantel, o Tricolor espera agora os frutos desse investimento e dificilmente fará novas loucuras no mercado. Raí tem a missão de segurar a maior parte do elenco e faturar com uma ou duas transferências de jogadores, sejam do profissional ou da base, como aconteceu com o zagueiro Morato.

O técnico Fernando Diniz tem vínculo expirando agora em dezembro, mas se garantir o São Paulo na fase de grupos da Libertadores – grande objetivo do clube no Campeonato Brasileiro -, a tendência é que Raí o segure por mais uma temporada. Confiante em seu trabalho, o comandante tricolor vem garimpando o mercado atrás de opções pontuais e de ótimo custo-benefício, perfil ideal para o clube neste momento em que não pode mais gastar.

FBL-SUDAMERICANA-PENAROL-FLUMINENSE

​jornalista Jorge Nicola, dos canais ESPN, informou que Diniz indicou recentemente dois atletas com quem trabalhou no Fluminense. O meia Caio Henrique, que vem atuando também como lateral-esquerdo no Tricolor das Laranjeiras, já tinha sido especulado no Morumbi, mas nesta sexta-feira (25) surgiu a chance de Yony González ser uma boa aposta do São Paulo para 2020.

Liziero se lesionou hoje?@lizierolesao

O time do Fluminense é muito ruim, tem um elenco deplorável.

Mas os dois destaques do time, Yony González e Caio Henrique, supostamente foram oferecidos ao São Paulo.

Se vierem vão agregar bastante ao elenco. Longe de serem protagonistas, mas excelentes reservas.

Veja outros Tweets de Liziero se lesionou hoje?

O colombiano tem contrato expirando no Fluminense em dezembro e, pelo que indica nos bastidores, não deve permanecer no Rio de Janeiro em 2020. Clubes como Atlético-MG, Grêmio e Palmeiras sondaram o estafe do atleta de 24 anos, porém não houve avanço nas tratativas. Forte, rápido no “mano a mano” e versátil, Yony pode ser uma boa alternativa para o setor ofensivo do São Paulo, que vem sofrendo com o departamento médico. Rojas e Everton só devem retornar no ano que vem, enquanto que Pato e Pablo convivem com contusões musculares.

O que levou Fernando Diniz a reintegrar Jucilei no São Paulo

Depois de três meses longe do elenco, Jucilei foi reintegrado ao São Paulo.

Antes de chamá-lo para trabalhar com os demais jogadores, o técnico Fernando Diniz consultou integrantes do departamento do futebol e outros atletas.

As referências foram as melhores possíveis. Ainda de acordo com a apuração da reportagem, o treinador se surpreendeu positivamente com a condição física do volante, que trabalhou sozinho no Rio de Janeiro.

– Em primeiro lugar, tecnicamente é um jogador que me agrada muito. Sempre gostei do Jucilei como jogador. Ele estava afastado, mas é um cara que tem boa condição física natural, o biotipo dele é muito bom. Ele chegou magro, não chegou acima do peso. Já está integrado, é querido por todos, diretoria e jogadores.

Ele é muito bem-vindo e tenho certeza que vai nos ajudar bastante – avaliou o comandante.

UOL