Recuperado de lesão, Everton treina em campo com o elenco do São Paulo

O São Paulo se reapresentou sem reforços nesta quarta-feira, no CT da Barra Funda, mas recebeu uma boa notícia após as férias do elenco. Everton, que estava afastado por conta de lesão, retornou do período de descanso recuperado e já treinou com o elenco no primeiro dia de atividades em 2020.

Com um problema ligamentar no joelho direito, o meia-atacante não atua desde o dia 25 de setembro de 2019, na derrota do Tricolor para o Goiás por 1 a 0, no Morumbi, coincidentemente o último jogo de Cuca. O duelo pelo Brasileirão desencadeou a demissão do treinador são-paulino.

Dessa forma, Everton ainda não entrou em campo sob o comando de Fernando Diniz, que foi o sucessor de Cuca no cargo. Durante esse período de quase três meses e meio afastado, o meia esteve sob os cuidados do Reffis, inclusive com tratamento durante as férias do elenco, mas já está liberado para ir a campo.

Everton já treinou na manhã desta quarta-feira, e esteve no gramado junto com o restante do elenco que se reapresentou para a pré-temporada no CT da Barra Funda. A primeira atividade de 2020 não foi aberta para a imprensa, mas algumas imagens publicadas pelo clube mostram a movimentação do meia.

Dessa forma, ele é mais um atleta a ficar disponível para o técnico Fernando Diniz. Ele pode ser opção para atuar pela beirada do campo, caindo pela esquerda, posição em que Vitor Bueno se destacou, ou até pela meia. Fato é que sem novas contratações, o time “ganha” um reforço para o setor ofensivo.

Ainda nesta tarde de quarta-feira, Everton segue com a delegação que viaja para o CT de Cotia. Por lá, o grupo ficará concentrado e dará sequência na pré-temporada por cerca de dez dias, de olho na estreia do Paulistão, no dia 22 de janeiro, quarta-feira, às 21h30, no Morumbi, contra o Água Santa.

Lance

Everton fala ao L!: ‘Podem ter certeza que colheremos bons frutos’ Everton fala ao L!: ‘Podem ter certeza que colheremos bons frutos’

Ainda em recuperação de uma lesão no joelho esquerdo que o tirou das rodadas finais do Brasileirão, o meia-atacante Everton, do São Paulo, cumpre uma rotina de exercícios nas férias para voltar completamente à disposição da comissão técnica do Tricolor no próximo no. A expectativa é de que o jogador participe normalmente da pré-temporada com o restante do elenco.

Contratado pelo São Paulo por R$ 15 milhões em 2018, o jogador foi peça importante na campanha do Brasileirão do ano passado sob o comando de Diego Aguirre. Nesta temporada, no entanto, sofreu com as seguidas lesões e fez apenas 33 jogos, tendo marcado dois gols. Em entrevista ao LANCE!, o meia-atacante confessou que o ano não foi dos melhores, mas projetou dias melhores em 2020. Confira!

Lance

Rojas esquece férias e trabalha no São Paulo; Everton termina recuperação

Quase todo o elenco do São Paulo está em férias após o encerramento do Campeonato Brasileiro. Sem atuar nem sequer em uma partida neste ano, Joao Rojas tem uma rotina diferente do restante do time e ainda segue o trabalho no CT da Barra Funda. Em recuperação de lesão, o atacante equatoriano trabalha em dois períodos diários até a sexta-feira (20), no Reffis.

Após as festas de fim de ano, ele retoma a rotina no dia 4 de janeiro. Ainda não há uma previsão de quando o jogador será liberado para atuar. Em agosto, nos últimos minutos de um treinamento, depois de chutar a bola em direção ao gol, ele sentiu dores no joelho direito, o mesmo que havia lesionado em outubro de 2018, e pediu atendimento médico.

Os exames detectaram uma ruptura do tendão quadricipital e foi necessária a realização de outra cirurgia. A primeira lesão (ruptura do tendão patelar direito) aconteceu durante o Campeonato Brasileiro de 2018, em outubro, na partida contra o Vitória. Segundo o departamento médico tricolor, não há qualquer ligação entre as contusões.

Por outro lado, Everton terminou o processo de recuperação e vai se apresentar junto com o restante do time, em janeiro de 2020, para a pré-temporada. O meia atacante sofreu uma lesão parcial no ligamento cruzado posterior do joelho esquerdo durante a derrota para o Goiás, no dia 25 de setembro. Não foi necessária a cirurgia, mas ele não conseguiu defender mais o Tricolor em 2019.

No total, o jogador disputou 31 partidas pelo São Paulo nesta temporada e marcou dois gols. Everton é considerado um dos principais nomes do elenco tricolor para 2020.

UOL

São Paulo: Everton tem lesão em joelho e só deve voltar em 2020

Everton só deve voltar a atuar pelo São Paulo em 2020. O meia foi diagnosticado com uma lesão parcial no ligamento posterior do joelho esquerdo nesta quinta-feira.

Ele passará por mais exames médicos nesta sexta-feira, mas dificilmente volta a atuar neste ano.

O camisa 22 atuou como titular na derrota contra o Goiás, na última quarta-feira, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, mas foi substituído por Igor Gomes durante o intervalo.

ESPN

 

Everton treina bem de novo e está pronto para pegar a Chapecoense

Ao contrário do restante do elenco tricolor e dos demais times do Brasileirão, o atacante Everton não saiu de férias na parada da Copa América. Por ter lesionado a coxa diante do Avaí, na penúltima rodada antes da pausa do Nacional, o são-paulino teve rotina no Reffis neste período e hoje já pode comemorar seu retorno. Ele desfalcou o time em apenas duas partidas: Atlético-MG e Palmeiras.

Na tarde deste sábado (20), no CT da Barra Funda, faltando dois dias para o jogo contra a Chapecoense, no Morumbi, pela 11ª rodada, Everton mais uma vez se destacou, e sob os olhares atentos do técnico Cuca – e de seus filhos Guilherme e Gabriela –, saiu de campo feliz pelo bom desempenho.

“Tive que abrir mão das férias, trabalhamos em dois períodos todos os dias e graças a Deus estou bem, sorrindo novamente, pronto pra ajudar o time a buscar essa importante vitória”, disse o são-paulino. “O time está encorpando e precisa confirmar uma nova fase com a vitória. Estou pronto pra ajudar”, completou.

Volpi mais uma vez mostrou-se recuperado das dores musculares e trabalhou normalmente do começo ao fim do treino. A tarde também foi dedicada a lances de bola parada: escanteios, faltas laterais e frontais e até pênaltis foram cobrados exaustivamente.

O elenco se reapresenta na manhã deste domingo (21), quando fará o último trabalho preparativo. O São Paulo recebe a Chapecoense no Morumbi, na segunda-feira, dia 22, às 20 horas.

Fonte: saopaulofc.net

Concorrência de Pato e Toró faz Everton ter de se adaptar à nova realidade

Everton voltou a treinar com o restante do elenco do São Paulo nesta terça-feira após se recuperar de uma lesão de grau II no músculo da coxa direita, sofrida no empate sem gols com o Avaí, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 8 de junho. Próximo de retornar aos gramados, o meia-atacante terá diversos desafios pela frente, um deles é reconquistar o status de titular absoluto do Tricolor.

Peça fundamental do São Paulo na campanha no Campeonato Brasileiro em 2018, quando o time chegou a liderar a competição por algumas rodadas e, inclusive, se sagrou campeão do primeiro turno, Everton vive hoje uma situação completamente diferente. Atrapalhado por lesões, o camisa 22 não conseguiu manter a toada em meio à troca de treinadores e agora precisará provar a Cuca que tem potencial para desbancar até mesmo nomes mais tarimbados do plantel, como Alexandre Pato, hoje dono da posição em que costuma atuar.

Além de Pato, Toró também é um forte concorrente para Everton. O garoto revelado pelas categorias de base do São Paulo chamou a atenção do técnico Cuca desde suas primeiras exibições nos treinamentos da equipe profissional e vem sendo acionado frequentemente pelo comandante tricolor, que muitas vezes aposta no atleta para dar mais velocidade à sua equipe e fortalecer o contra-ataque.

Somente neste ano, Everton já teve de ficar afastado dos gramados em três períodos, graças à diferentes lesões. Em fevereiro, sofreu um estiramento no músculo reto femoral da coxa esquerda. Em maio, concussão cerebral. Já no mês passado a causa da vez foi uma lesão de grau II no músculo adutor da coxa direita.

Contratado em abril por R$ 15 milhões, Everton disputou 29 jogos com a camisa do São Paulo no ano passado e marcou cinco gols. Já na atual temporada, o meia-atacante entrou em campo 21 vezes pelo Tricolor, a maioria delas pelo Campeonato Paulista, balançando as redes em duas oportunidades.

Fonte: Gazeta Esportiva

Everton se defende de críticas por seguidas lesões no São Paulo: “Eu me cuido demais fora de campo”

A sequência de Everton com a camisa do São Paulo foi interrompida mais uma vez após uma lesão de grau 2 no músculo do adutor da coxa direita sofrida no duelo contra o Avaí, na oitava rodada do Brasileirão.

Devido ao problema, o atacante pode ficar até dois meses fora, e com isso perderá todo o período de preparação durante a pausa para a Copa América, além da folga de nove dias dada aos atletas. Nesta semana, ele faz em tratamento em dois períodos no CT da Barra Funda.

– O torcedor pode ter certeza que eu venho trabalhando demais pra não ter mais problemas de lesão. Inclusive não terei férias. Vou trabalhar todos os dias nessa parada da Copa América para me recuperar o quanto antes – afirmou Everton, via assessoria de imprensa.

No início da semana passada, o GloboEsporte.com divulgou os números das lesões de Everton desde 2016, quando ainda defendia o Flamengo. O levantamento mostra que no período entre 28 de março de 2016 e 8 de maio de 2019, o atacante acumula 13 problemas médicos e já perdeu 51 jogos. Esse novo diagnóstico pode fazê-lo perder mais cinco partidas. Everton rebateu a amostragem.

– Lesões acontecem com qualquer atleta de alto rendimento. É assim em qualquer esporte. Fazer um recorte desses friamente não é justo nem comigo e nem com qualquer outro profissional que treina pra caramba e faz de tudo pra dar o seu máximo sempre. Ninguém gosta de ficar sem jogar.

– Nesse mesmo tempo tive grandes sequências de jogos. Em 2017, eu atuei 56 partidas no ano. Fui o terceiro a ter mais jogos no elenco do Flamengo. Ano passado fiz diversas partidas em alto nível também. Esse ano, infelizmente, as coisas não estão acontecendo da maneira que eu esperava – contestou.

Em 2019, Everton já tem três lesões detectadas. No início de fevereiro, ele sofreu um estiramento no músculo reto femoral da coxa esquerda e perdeu cinco partidas. No dia 29 de maio, no duelo contra o Bahia, pela Copa do Brasil, sofreu uma concussão cerebral e foi desfalque contra o Cruzeiro, pelo Brasileirão, e agora enfrenta o problema no músculo do adutor da coxa direita.

Na mais recente delas, o jogador desabafou no banco de reservas. Ao ser substituído aos 38 minutos do primeiro tempo, as câmeras flagraram o atacante chorando e muito irritado com o novo problema.

– Foi um choro de raiva, de desabafo. Eu treino pra caramba e me cuido demais fora de campo pra não dar brecha pra lesões. Ali eu fiquei muito chateado – disse o atleta.

Caso se confirme os dois meses de recuperação, Everton irá perder os duelos contra Palmeiras, Chapecoense, Fluminense e Athletico-PR. Todos pelo Brasileirão.

Para o seu lugar, o técnico Cuca tem à disposição Marquinhos Calazans, Vitor Bueno, Everton Felipe e pode contar com o retorno de Joao Rojas, lesionado desde 2018, e Pablo, que se recupera de uma cirurgia na região lombar.

 

Fonte: Globo Esporte

Everton sofre lesão muscular e está fora do confronto com o Atlético-MG

Everton é mais um desfalque do São Paulo para a última partida no Campeonato Brasileiro antes da pausa para a Copa América. O jogador, que foi substituído no empate sem gols com o Avaí, no último sábado, sofreu uma lesão muscular de grau II no adutor da coxa direita e não terá condições de entrar em campo contra o Atlético-MG, fora de casa, na próxima quinta-feira.

Esse é o terceiro problema físico de Everton nesta temporada. Ainda no Campeonato Paulista, o atacante sofreu lesão na coxa esquerda no clássico contra o Corinthians. Mais recentemente, pela Copa do Brasil, contra o Bahia, sofreu uma concussão e novamente foi baixa. Agora, o camisa 22 tricolor tem de tratar uma lesão na coxa direita.

Contratado pelo São Paulo por R$ 15 milhões, Everton chegou ao Morumbi no ano passado com status de reforço de peso. Desgastado no Rubro-Negro carioca, o atacante teve um bom início no Tricolor, se tornando um dos protagonistas do time que chegou a liderar o Campeonato Brasileiro, porém, na reta final sofreu com os problemas físicos e viu a equipe sucumbir na competição, terminando em quinto lugar.

Para a partida contra o Atlético-MG, na próxima quinta-feira, na Arena Independência, a tendência é que o São Paulo vá a campo com Marquinhos Calazans na vaga de Everton. O jovem atleta que veio do Fluminense foi o escolhido para substituir o camisa 22 no último sábado, contra o Avaí.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Everton sofre com lesões e perde efetividade no abalado São Paulo

Everton chegou ao São Paulo em abril do ano passado cercado de elogios. A contratação era vista como uma mudança de patamar do Tricolor no mercado e nas pretensões de um time que mostrava crescimento sob o comando de Diego Aguirre em 2018. O meia-atacante começou a trajetória pelo clube com números excelentes, empolgou a torcida, mas hoje vive questionado pelos números ruins e pelas frequentes lesões.

O último problema físico aconteceu no sábado, durante o empate por 0 a 0 com o Avaí, na oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Everton precisou deixar a partida ainda no primeiro tempo, acusando dores no músculo adutor da coxa direita. Foi a segunda lesão muscular nesta temporada, a quarta desde que chegou ao São Paulo.

Os problemas de Everton começaram em 26 de agosto do ano passado. Na ocasião, o Tricolor venceu o Ceará no Morumbi por 1 a 0 no Brasileirão, mas perdeu o camisa 22 com uma lesão na coxa esquerda. Até ali, Everton tinha 21 jogos pelo clube paulista, com cinco gols e seis assistências, além de ter sido desfalque só em três duelos, por suspensão ou questões burocráticas.

Depois disso, o São Paulo disputou mais 49 partidas, entre 2019 e 2019. O meia-atacante foi desfalque por lesão em 14 desses jogos, ou seja, perdeu 28,5% dos compromissos da equipe. O rendimento técnico também decaiu sensivelmente. Everton só fez dois gols e deu uma assistência nos últimos 31 confrontos.

A torcida, que antes o exaltava, hoje já o tem entre os nomes mais criticados. O mesmo aconteceu com os outros integrantes do “quarteto NERD”, formado por Nenê, Everton, Reinaldo e Diego Souza. O grupo, bastante próximo no dia a dia do clube, foi símbolo do São Paulo que liderou o Brasileirão do ano passado, pelas brincadeiras e dancinhas nas comemorações, mas depois se converteu em “panela” para os torcedores, quando o time passou a ir mal.

Diego já foi emprestado ao Botafogo e Nenê deve deixar o clube durante a pausa do Brasileiro para a disputa da Copa América. Reinaldo segue como titular e ainda criticado pela torcida. Everton, de volta ao departamento médico, faz parte de um ataque que só marcou um gol nos últimos seis jogos sem vitória do São Paulo.

 

Fonte: UOL

Everton sente a coxa e Tchê Tchê desfalca o São Paulo contra o Galo

O São Paulo empatou em 0 a 0 com o Avaí, neste sábado, na Ressacada, e chegou ao sexto jogo consecutivo sem vitória. Para o duelo pela 8ª rodada do Brasileirão-2019, o time entrou em campo com sete desfalques importantes e deve ganhar mais dois para enfrentar o Atlético-MG, na próxima quinta-feira, novamente fora de casa. O último compromisso antes da pausa.

Essas duas ausências devem acontecer em decorrência do confronto deste sábado, uma vez que o meia-atacante Everton sentiu o músculo adutor da coxa direita ainda no primeiro tempo e foi substituído por Calazans. O jogador ainda fará exames para definir o grau do problema, mas dificilmente estará disponível contra o Galo. Além dele, Tchê Tchê foi advertido com o terceiro amarelo e está suspenso.

Assim, ambos devem voltar ao time apenas após a pausa para a Copa América. Mesmo caso de Pablo, que se recupera de cirurgia para retirada de cisto na região lombar da coluna, Rojas, que se fortalece após operar o joelho direito, Liziero, que tem lesão no tornozelo direito, Arboleda, que defenderá a seleção do Equador e Antony, que está com a Seleção Olímpica disputando o Torneio de Toulon.

Em contrapartida, Hernanes, que foi poupado da viagem para Santa Catarina por ter precisado viajar para a Itália no meio da última semana, e Igor Vinícius, que cumpriu suspensão após ter sido expulso na partida contra o Cruzeiro, estarão à disposição da comissão técnica para reforçar o grupo.

São Paulo e Atlético-MG se enfrentam na próxima quinta-feira, às 20h, no Independência, em jogo válido pela 9ª rodada do Brasileirão-2019. A última antes da competição parar para a disputa da Copa América, e tem retorno marcado para o dia 14 de julho, ou seja, um mês de pausa.

 

Fonte: Lance

Cuca deve apostar na experiência de Everton na semifinal diante do Palmeiras

A entrada de Everton no lugar de Everton Felipe deve ser a principal mudança que o técnico Cuca vai promover na escalação do São Paulo em relação ao time que vinha sendo dirigido pelo interino Vagner Mancini. Cuca quer explorar a velocidade e a experiência do ex-jogador do Flamengo para criar a principal jogada ofensiva na semifinal com o Palmeiras.

A aposta tática – ainda não confirmada, pois o time vem treinando sem a presença da imprensa – representa uma chance de Everton recuperar a posição de destaque que tinha no ano passado. As lesões prejudicaram sua ascensão.

No ano passado, Everton era um dos pilares do esquema tático do uruguaio Diego Aguirre. Ele foi importante para o time terminar o primeiro turno do Brasileiro na liderança. Uma lesão na segunda rodada do returno, diante do Ceará, iniciou sua queda. Ao todo, Everton teve três contusões musculares: dois estiramentos na coxa esquerda, em agosto e outubro, e uma fibrose na coxa esquerda, que aconteceu em setembro. Quando ele voltou, o time já estava fora da briga pelo título.

Neste ano, ele teve nova lesão muscular na partida diante do Corinthians. Foram duas semanas fora. Depois de entrar no decorrer dos últimos jogos, quando o time subiu de produção com um meio-campo formado pelos garotos Luan, Liziero e Igor Gomes, ele deve ter a chance de ser titular novamente, agora em um jogo decisivo. Depois do empate por 0 a 0 no primeiro jogo, nova igualdade (por qualquer placar) leva a decisão para os pênaltis.

O treino aberto que o time realiza na manhã deste sábado tem dois objetivos. A diretoria quer “driblar” o regime de torcida única (só palmeirenses podem ir ao clássico e já adquiriram 37 mil ingressos), apostando que uma festa no Morumbi poderá trazer energia para os atletas na disputa no Allianz Parque.

Para a torcida, é uma chance de sonhar com a final. De acordo com comunicado da principal organizada do clube, serão 100 bandeiras com mastro, 50 instrumentos musicais, além de sinalizadores e fumaça. “Vamos relembrar os anos 90”, diz trecho do comunicado. A entrada se dará mediante a doação de um quilo de alimento.

 

Fonte: Estadão

Jornal coloca Liziero, Pedrinho e Everton na mira de gigante italiano

Após a contratação de Lucas Paquetá, o Milan pode seguir investindo em jovens talentos do futebol brasileiro. De acordo com o jornal italiano Gazzetta Dello Sport, o clube tem uma lista de diversos jogadores que estão sendo observados de perto.

O número um dessa lista é Everton, do Grêmio. O jogador de 22 anos que foi convocado por Tite para os próximos amistosos da Seleção Brasileira seria uma das prioridades do clube, e foi elogiado pela publicação. Além disso, é citada também a sua cláusula de rescisão, que gira em torno dos 80 milhões de euros (cerca de R$350 milhões).

O meia Liziero, do São Paulo, também aparece na lista. Pedrinho, do Corinthians, não só é citado como também é definido como “mortal no um contra um”, enquanto Fabricio Oya, outra promessa alvinegra, é descrito pela publicação como um dos mais talentosos. Além desses, ainda aparecem na relação Reiner, do Flamengo, Eric, do Bahia, e Jean Lucas, do Santos.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Everton treina separado e segue como dúvida no São Paulo; Liziero evolui

O São Paulo se reapresentou na chuvosa tarde desta quinta-feira, dia seguinte ao empate por 1 a 1 com o São Caetano, pelo Campeonato Paulista. Everton, que desfalcou a equipe no Anacleto Campanella, trabalhou separado no CT da Barra Funda e segue como dúvida para o jogo de ida das quartas de final, contra o Ituano, neste domingo, no Morumbi.

O atacante ainda está em processo de transição após se recuperar de um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda que o tirou dos últimos cinco jogos. A lesão ocorreu no clássico contra o Corinthians, no dia 17 de fevereiro, em Itaquera.

Nesta tarde, ele realizou um trabalho leve com bola sob a supervisão do preparador físico Wellington Valquer e depois correu no gramado. O camisa 22 havia treinado com o grupo na última segunda-feira, mas voltou a cumprir a programação especial da comissão técnica.

Já Nenê apareceu rapidamente no campo. Em recuperação de um trauma no joelho esquerdo, o meia correu de forma cautelosa por apenas alguns minutos e voltou à parte interna do CT para dar sequência em seu tratamento. Ele ainda conversou reservadamente com Vagner Mancini e com Carlinhos Neves.

De acordo com o técnico interino, o veterano ainda precisará de 10 dias para ficar disponível novamente. Ou seja, está fora das duas partidas válidas pelas quartas de final do Paulista. Assim como Hernanes, que ficará ausente de duas a quatro semanas por causa de um estiramento na coxa esquerda.

Quem tem mais chances de reforçar o São Paulo é Liziero. Enquanto os titulares realizavam exercícios regenerativos, o volante participou normalmente do trabalho em campo reduzido e, inclusive, marcou um lindo gol após arrancar com a bola dominada. Ele ficou de fora dos últimos 10 jogos por causa de um entorse no tornozelo direito e dores no púbis.

O São Paulo volta a treinar na manhã desta sexta-feira, no CT da Barra Funda. Desta vez, as atividades serão totalmente fechadas à imprensa. O jogo de ida contra o Ituano está marcado para o próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), no Morumbi.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Everton inicia transição para o gramado, e Nenê não aparece em campo

O São Paulo voltou aos trabalhos nesta segunda-feira após o empate em 1 a 1 com a Ferroviária, no último sábado, pelo Campeonato Paulista. Prestes a enfrentar o Palmeiras, o elenco comandado pelo técnico Vagner Mancini contou com o retorno de Everton aos gramados. O atacante iniciou sua transição do Reffis para as quatro linhas depois de um longo período se recuperando de um estiramento no músculo femoral da coxa esquerda, mas não deve reunir condições para ser relacionado para o clássico do fim de semana.

Titular absoluto do São Paulo, Everton se lesionou no clássico contra o Corinthians, no último dia 17 de fevereiro, em Itaquera, e foi substituído no intervalo pelo jovem Antony, hoje dono da posição por conta da ausência do atacante. Neste ano, o camisa 22 tricolor disputou oito jogos e marcou um gol.

Mas não foi apenas Everton o lesionado que apareceu em campo nesta segunda-feira. O lateral-esquerdo Reinaldo, o atacante Biro Biro e o volante Liziero completaram a lista dos desfalques que fizeram um trabalho físico ao lado dos titulares do empate com a Ferroviária sob o comando de Carlinhos Neves e seu auxiliar Wellington Valquer.

Reinaldo, inclusive, é o jogador que possui mais chances de ficar à disposição de Vagner Mancini no próximo sábado, contra o Palmeiras, no Pacaembu. Apesar de estar um passo à frente dos outros atletas que ainda se recuperam de problemas físicos, o lateral-esquerdo, entretanto, não gera grande expectativa pelo seu retorno no fim de semana.

Nenê, que se recupera de um trauma no joelho sofrido na última terça-feira, não apareceu em campo. O meia se chocou durante uma atividade no CCT da Barra Funda com o jovem Igor Gomes e desde então não reúne condições de jogo.

Nesta segunda-feira, enquanto os atletas lesionados e os titulares faziam um trabalho físico, o restante do elenco fez um treino em campo reduzido. Primeiro, os atletas tinham que vencer o duelo mano a mano e fazer o gol na meta adversária. Depois, times compostos por três atletas tinham a mesma missão. Antes do final da atividade, Pablo foi integrado ao restante do elenco para mais uma movimentação em campo reduzido, agora com mais atletas para cada lado.

O São Paulo volta a treinar na manhã desta terça-feira, dia em que dará prosseguimento à preparação para o importante clássico contra o Palmeiras. Na vice-liderança do Grupo D, o Tricolor precisa mais do que nunca de um resultado positivo no Choque-Rei para se aproximar da classificação às quartas de final do Campeonato Paulista.

 

Fonte: Gazeta Esportiva