São Paulo não vai renovar o contrato de Diego Souza

Diego Souza pode começar 2020 sem clube. O atacante está emprestado pelo São Paulo ao Botafogo até o fim desta temporada. O contrato com o Tricolor vai até o dia 31 de dezembro, mas o clube não pretende renovar por mais um ano, como previa o acordo firmado no começo de 2018.

No acordo de empréstimo ficou definido que caso não houvesse interesse do São Paulo em renovar o vínculo, o Botafogo assinaria por dois anos com o jogador. A maior possibilidade, porém, é de que o clube carioca faça um acordo com Diego Souza para que ele não permaneça.

Durante o período de empréstimo – de março até dezembro –, o Botafogo arcou com o salário integral de Diego Souza. Os valores não foram revelados, mas é um dos maiores do elenco alvinegro.

Pelo Botafogo, o atacante fez 37 jogos e marcou oito gols. As atuações ruins fizeram o jogador ser contestado por parte da torcida e ele perdeu a condição de titular nas últimas partidas.

No acordo também ficou definida uma prioridade ao São Paulo por Luiz Fernando: se outro clube tentar contratar o meia-atacante até o fim do vínculo do jogador com o Botafogo (dezembro de 2021), o Tricolor tem de ser comunicado e terá a possibilidade de cobrir a oferta.

Luiz Fernando, no entanto, teve um ano para ser esquecido com a camisa do Botafogo. Se em 2018 ele foi um dos destaques ao disputar 54 jogos e marcar sete gols, em 2019 foram 49 partidas e apenas três gols.

Na derrota para o Flamengo, por 1 a 0, na 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, a expulsão de Luiz Fernando foi determinante para o resultado. O vermelho foi o estopim para a torcida perder a paciência com o jogador.

Tricolornaweb

Anúncios

SPFC deve recusar cláusula e abre caminho para Diego Souza no Botafogo

Em março, quando fechou o empréstimo com o Botafogo até o fim de 2019, Diego Souza também assinou uma cláusula que daria prioridade ao São Paulo para trazê-lo de volta ao Morumbi em 2020. O UOL Esporte apurou que o Tricolor não tem intenção de exercer esse direito e fazer um novo investimento pelo veterano. Dessa forma, o meia-atacante fica livre para estender por mais duas temporadas seu vínculo com o clube carioca, justamente o adversário do time paulista amanhã (21), no Rio de Janeiro.

A ideia do Tricolor para colocar tal cláusula era se precaver e observar o rendimento do jogador. Ao mesmo tempo, a diretoria poderia monitorar seu próprio time para ver se haveria a necessidade de trazer um atleta com suas características. O jogador até vem cumprindo seu papel no Botafogo, mas não que tenha chamado a atenção de seu ex-time. Além disso, o time conta agora com Raniel e Pablo como suas referências ofensivas, com salários mais baixos do que o antigo camisa 9 recebia no Morumbi.

Também por causa do acordo, Diego Souza será desfalque no confronto deste fim de semana, válido pela abertura do returno do Campeonato Brasileiro. Para que o técnico Eduardo Barroca possa escalar o jogador, o Botafogo teria de pagar R$ 400 mil ao São Paulo, o que não vai ocorrer.

Diego Souza chegou ao São Paulo com status de atleta de seleção brasileira. Primeira grande aposta do executivo de futebol Raí, havia sido o escolhido para substituir Lucas Pratto – negociado com o River Plate, da Argentina.

O São Paulo precisou investir alto para contratá-lo. Para o meia-atacante deixar o Sport, o Tricolor paulista desembolsou R$ 10 milhões em pagamento para o clube pernambucano; R$ 1 milhão em luvas; R$ 1 milhão em imagem e mais R$ 1,46 milhão de comissão para dois agentes. Além disso, ele tinha um dos maiores salários da equipe, com R$ 600 mil mensais. Ou seja, no total, o São Paulo investiu R$ 21,2 milhões para contar com Diego Souza por 13 meses – quantia que supera o quanto será gasto com Daniel Alves em um ano de Morumbi.

Após um começo turbulento em 2018 e quase ser emprestado ao Vasco, Diego Souza engatou boa sequência e fechou a temporada como o artilheiro são-paulino, com 16 gols. Para essa recuperação, Raí foi considerado peça importante. O dirigente teve conversa atenciosa com o atleta. Na época, o executivo chegou a falar também com o então técnico Diego Aguirre sobre o assunto. Já em 2020, voltou a patinar e, sem fazer parte dos planos Cuca, foi liberado por empréstimo ao Botafogo.

No Rio de Janeiro, Diego Souza não demorou para se tornar peça-chave no esquema do técnico Eduardo Barroca. Usando a tradicional camisa 7 de General Severiano, ele é um dos principais artilheiros do Botafogo na temporada com sete gols, atrás apenas de Alex Santana, com 10.

Se o São Paulo não tem o interesse no retorno de Diego Souza, a diretoria botafoguense está empolgada com o desempenho e a probabilidade cada vez maior de ficar com o atleta até o fim de 2022. Ele é visto como a principal liderança técnica e boa influência no elenco desde que chegou.

UOL

Botafogo terá que pagar para ter Diego Souza contra o Tricolor

O Botafogo inicia o segundo turno do Campeonato Brasileiro na manhã do próximo sábado (21), às 11h (horário de Brasília), contra o São Paulo, no estádio Nilton Santos, e terá o provável desfalque do meia-atacante Diego Souza no confronto.

Emprestado pelo próprio time paulista, o camisa 7 do Fogão poderá entrar em campo, mas para isso o clube alvinegro terá que pagar uma multa contratual no valor de R$ 400 mil.

No entanto, vivendo grave crise financeira atualmente, com atrasos salariais de jogadores, comissão técnica e demais funcionários, essa possibilidade é muito remota.

Assim, o desfalque de Diego Souza é praticamente certo na partida e o técnico Eduardo Barroca terá que mudar sua escalação.

Opções para a vaga do camisa 7 do Botafogo

Sem Diego Souza, o técnico Eduardo Barroca conta com três opções para atuar na função de centroavante: Vinicius Tanque, Victor Rangel e Igor Cássio.

O primeiro tem tido mais chances sob o comando de Barroca, enquanto Rangel disputou apenas alguns minutos entrando no decorrer dos jogos e o último não tem sido relacionado.

Outra alternativa para o comandante alvinegro é improvisar um falso 9 no setor e as alternativas seriam Cícero, Rodrigo Pimpão ou o jovem Pachu.

No primeiro turno, na derrota por 2 a 0 para o São Paulo, na capital paulista, o centroavante escolhido foi Erik, que hoje está no Yokohama Marinos (JAP).

Torcedores.com

Presidente do SP descarta renúncia; Conselho cobra valor de Diego Souza

A reunião do Conselho Deliberativo do São Paulo de hoje à noite teve momentos de tensão. Pressionado por parte da torcida, o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, descartou sob qualquer hipótese renunciar ao cargo. Segundo apurou o UOL Esporte, o mandatário disse não ter recebido qualquer lista de assinaturas contra a sua gestão e não ter jamais cogitado a possibilidade de sair antes do término de seu mandato – em 2020.

O presidente também deve entrar com uma representação no Conselho de Ética contra o conselheiro Sidney Costa Gonçalves, que o teria acusado de receber supostas comissões em negociações em um grupo de whatsapp.

Ainda no encontro, após o discurso de Leco, a mesa leu o relatório apresentado pelo Conselho Fiscal. Na peça que o UOL Esporte teve acesso, a gestão é questionada. Entre os principais problemas apresentados está o departamento de futebol.

Um exemplo de suposta má gestão seria a contratação de Diego Souza. De acordo com os valores apresentados pelo Conselho, o clube precisou desembolsar: R$ 10 milhões para o Sport; R$ 1 milhão em contrato luvas; R$ 1 milhão em imagem e R$ 1,46 milhão de comissão para dois agentes: Fabio Mello e Brazil Soccer.

Fora dos planos do técnico Cuca, Diego Souza acertou empréstimo até o fim desta temporada com o Botafogo.

 

Fonte; UOL

Mancini se irrita com pergunta sobre Diego Souza: ‘Como treinador, não tenho de tocar no assunto’

A saída de Diego Souza do São Paulo rendeu polêmica na entrevista coletiva de Vagner Mancini após o empate em 1 a 1 com a Ferroviária. O treinador não escondeu sua irritação ao ser questionado sobre jogador ter deixado o Tricolor paulista:

– Dentro do planejamento, daquilo que vai ser feito no São Paulo, optou-se por isso. Sinceramente, na posição de treinador, não tenho que tocar nesse assunto. Falar do jogo é muito mais específico e direto. Torcedor do São Paulo quer saber sobre isso. Volto a dizer: é uma questão de planejamento, daquilo que vai ser feito dentro do clube. Se foi dentro da semana ou na véspera de um jogo, depende muito daquilo que foi acertado entre as partes.

Em seguida, falou sobre como tentará montar o São Paulo:

– Eu, como técnico momentaneamente, tenho que usar aquelas peças que estão à disposição.

O técnico rechaçou a hipótese de falar sobre o futuro projeto do Tricolor paulista:

– Não vou adiantar, faz parte de um planejamento que será feito no clube. Sobre planejamento, não (vou falar). Estou aqui para falar sobre o jogo.

 

Fonte: Lance

Diego Souza explica escolha pelo Botafogo, ‘esquece’ rivais e diz: ‘Vim pelo projeto ambicioso’

Pouco antes de festejar com a torcida presente em frente à sede de General Severiano, Diego Souza concedeu a sua primeira entrevista coletiva como jogador do Botafogo e, ao fim das respostas, assinou o vínculo de empréstimo até o fim do ano. E o evento foi digno a uma recepção de estrela, no salão nobre da sede alvinegra e com a presença de dez sócios-torcedores.

Na manhã deste sábado, Diego Souza recebeu a mística camisa 7 e, em seguida, apontou os fatores que pesaram para a sua escolha ter sido o Glorioso. Motivado, o atleta de 33 anos afirmou ainda que já conversou com o técnico Zé Ricardo e que veio para atuar como centroavante – o que supre a carência no atual elenco.

– O que mais pesou foi o projeto que o Botafogo me mostrou, é ambicioso. É um time aguerrido, que está criando uma identidade boa e quero fazer parte, agregar, ajudar. Desde quando surgiu a possibilidade de vir para o Botafogo, vejo o carinho do torcedor comigo e isso não tem preço. A redes sociais aproximam bastante. Fico feliz pelo carinho, por estar vestindo essa camisa, vou fazer de tudo, não vou medir esforços, para transformar esse carinho em gols e vitórias – disse.

– Já conversei com o Zé (Ricardo, técnico) sobre o posicionamento e venho para assumir essa responsabilidade (de fazer gols). Vou procurar fazer bem essa função. Chego para agregar e motivado – completou o atleta.

Vídeo incorporado

Lazlo Dalfovo

@lazlodalfovo

Um sócio torcedor foi o responsável por entregar a camisa ao Diego Souza

Veja outros Tweets de Lazlo Dalfovo

Diego Souza também comentou a respeito de sua passagem pelo São Paulo, quando salientou que não ficou rancor ou algo do tipo em relação ao Tricolor.

– Ano passado foi um ano bom, fui o artilheiro do São Paulo. Em 2019 as coisas não aconteceram da melhor maneira para o São Paulo. Até porque eu não joguei muito. Todo ano da minha carreira o final é sempre muito proveitoso. Fico tranquilo porque sei do meu potencial. É um recomeço maravilhoso. Não estou aqui para provar nada, venho para agregar, ajudar, jogar meu melhor futebol e trazer alegria para a torcida. Não tem preço ver o torcedor feliz com a sua chegada. É um combustível para querer entrar em campo o mais rapidamente possível.

Por fim, o novo reforço do Botafogo, que já atuou nos outros três grandes clubes do Rio, e foi campeão, ignorou as passagens pelos rivais cariocas.

– Eu não quero saber dos outros times que eu joguei no Rio, hoje eu estou no Botafogo e é isso que importa. Eu só penso no Botafogo.

 

Fonte: Lance

Passagem de Diego Souza pelo São Paulo custa cerca de R$ 1 milhão por gol

Ida do atacante Diego Souza do São Paulo para o Botafogo, por empréstimo, selou nesta sexta-feira uma passagem rápida e pouco produtiva do jogador pelo time do Morumbi. Contratado em janeiro de 2018 por cerca de R$ 10 milhões, o atleta de 33 anos se transfere depois de 61 jogos e 17 gols marcados em um momento em que o São Paulo busca reduzir a folha salarial.

Em janeiro de 2018, o diretor de futebol do clube, Raí, foi ao Recife negociar com o Sport a vinda de Diego Souza. As tratativas foram complicadas, até o desfecho ser celebrado por R$ 10 milhões, com o acordo do pagamento de cerca de R$ 600 mil em salários. Como ficou por 13 meses na equipe, o atacante parte rumo ao Botafogo após receber em vencimentos mensais R$ 7,8 milhões na soma.

Inclusive, o elevado valor salarial pesou para a diretoria topar emprestá-lo ao Botafogo. O próprio técnico Cuca, que chegará à equipe em abril, concordou com a ideia. O atacante Nenê, na mira do Fluminense, é outro jogador em condição parecida: tem vencimentos considerados elevados e pode se transferir para ajudar a equipe do Morumbi a diminuir os custos.

Diego Souza foi anunciado pelo Botafogo nesta sexta-feira. Curiosamente, o time carioca é o único dos quatro grades do Rio pelo qual o atacante ainda não passou. Revelado no Fluminense em 2005, onde teve mais de uma passagem, ele atuou pelo Flamengo e passou pelo Vasco. No time alvinegro ele conquistou um dos títulos mais importantes da carreira, a Copa do Brasil em 2011.

Aos 33 anos, o jogador também tem passagem pela seleção brasileira. A primeira chance veio em 2009, com Dunga, para disputar partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo. Outras chances vieram em 2011 e a última em 2017, já com o técnico Tite, quando disputou um jogo contra o Uruguai, em Montevidéu, e amistosos na Austrália.

 

Fonte: Terra

São Paulo quer se livrar de Diego Souza, Nenê, Bruno e Jucilei até o Brasileirão

O atacante Diego Souza, o meia Nenê, o volante Jucilei e o lateral-direito Bruno Peres não estão nos planos do São Paulo de Cuca. A justificativa apresentada a eles é de que o quarteto não tem o perfil de jogo que o futuro treinador pensa para o Tricolor. Agora, a ideia são-paulina é se livrar deles até no máximo o início do Campeonato Brasileiro.

Além de deixar o time mais rápido, as saídas de Diego, Nenê, Jucilei e Bruno Peres permitiriam que o São Paulo reduzisse em quase R$ 2 milhões por mês sua folha salarial.

O adeus mais próximo é o de Diego Souza, que deve se mandar para o Botafogo. Nas últimas horas, o clube carioca aceitou assumir uma dívida de R$ 3,2 milhões referente à venda de Henrique Almeida e prometeu parcelá-la. Se conseguir garantias bancárias, o Tricolor irá liberar seu centroavante para assinar por dois anos com o Fogão.

Devido à dificuldade com seu fluxo de caixa, o São Paulo descarta fazer qualquer negócio às pressas. Isso significa que o clube pretende se livrar do quarteto sem ter de continuar bancando parte dos salários.

Nenê, por exemplo: o meia tem oferta do Fluminense desde janeiro. Mas o Tricolor carioca alega só ter capacidade financeira para bancar metade dos vencimentos de Nenê, que fatura na casa dos R$ 300 mil mensais. O São Paulo deixou claro que o libera de graça se o Flu assumir 100% dos salários do veterano. Nesta semana, o clube do Morumbi chegou a pedir Calazans para ceder Nenê, ainda que tivesse de colocar algum dinheiro. Mas aí foi o Fluminense quem não se interessou.

Jucilei vive a mesma situação de Nenê, ou seja, sai mesmo se o time que o quiser não desembolsar qualquer centavo na transferência. O ponto é que ele ganha R$ 750 mil mensais, entre salários e luvas, valor que assusta até mesmo clubes estrangeiros.

Por fim, Bruno Peres pertence à Roma e está emprestado até dezembro. Na última janela, o Bologna e o Torino o sondaram. A torcida no Morumbi é para que surja alguém que se acerte com a Roma por um novo empréstimo e assuma 100% dos vencimentos do lateral, que ganha em euros.

 

Fonte: Blog do Jorge Nicola

Possível ida de D. Souza ao Botafogo pode ser indício de retorno de Pato ao São Paulo; entenda

A possível ida de Diego Souza por empréstimo até o fim do ano pode ser o indício de que o São Paulo encaminha o retorno de Alexandre Pato ao Morumbi. Durante o FOX Sports Rádio desta quinta-feira (7 de março), o jornalista FOX Sports Felippe Facincani trouxe a informação de que, nos bastidores do Tricolor Paulista, o entendimento do técnico Cuca – que assumirá a equipe em breve – é o de que o elenco não pode ter os dois jogadores, ou seja, com a saída do meia-atacante, Pato pode estar próxima da volta.

“A diretoria do São Paulo está desesperada para contratar Alexandre Pato. Isso é informação. O São Paulo está e segue ainda tentando negociar a vinda do Alexandre Pato. Quando isso foi colocado ao Cuca, ele disse que não pode ter no mesmo elenco dois jogadores da mesma característica, que são atacantes mais lentos, que não são jogadores de tanta disposição física, tática, de tanta mobilidade, Diego Souza ou Alexandre Pato, ou um, ou outro. O Cuca enxerga isso, e que isso traria um a mais e um gasto desnecessário”, começou falando Facincani.

Com um início de ano bem abaixo do esperado, incluindo a eliminação precoce na segunda fase da Conmebol Libertadores 2019, a diretoria são-paulina quer dar uma resposta ao seu torcedor, que inclusive pede a saída de Diego Souza e outros nomes do elenco. Pato seria mais um passo para o Tricolor Paulista reencontrar a harmonia com os bons resultados e também com a torcida.

“Pode ser que há um grande indício, que o São Paulo esteja encaminhado para dar essa resposta, que a diretoria tanto sonha ao torcedor, que é trazer de volta o Alexandre Pato. O que travou a negociação do Pato”, completou.

Na China desde janeiro de 2017, Pato tem contrato com o Tianjin Tianhai até o fim deste ano. Na última temporada com a sua equipe, disputou 34 partidas e anotou 19 gols. Em 2015, com a camisa do São Paulo, atuou em 59 oportunidades e balançou as redes 26 vezes.

 

Fonte: Fox Sports

Perfil agrada, e Luiz Fernando é o primeiro pedido de Cuca no São Paulo

Revelado nas categorias de base do Atlético-GO, o jovem atacante Luiz Fernando, de 22 anos, é o primeiro jogador a ser indicado pelo técnico Cuca como reforço para o São Paulo. Veloz e habilidoso, o atleta não virá para a capital paulista neste momento, mas o Tricolor garantiu a prioridade de compra na negociação por Diego Souza com o Botafogo.

Para liberar seu camisa 9 por empréstimo ao clube carioca, a diretoria tricolor pediu Luiz Fernando. O Botafogo não liberou, mas garantiu ao São Paulo que, caso haja alguma proposta ao atacante, que tem contrato até o fim de 2021, o Tricolor poderá cobrir qualquer oferta para contratar o jogador.

Embora ainda não venha reforçar o time do Morumbi, Luiz Fernando pode vestir a camisa do Tricolor nos próximos anos dependendo das negociações entre os clubes. O atacante tem características que agradam o técnico Cuca e vão de encontro ao novo planejamento do clube, isto é, um elenco sem tantos jogadores experientes, mas com diversos jovens talentos.

O novo São Paulo vai procurar jogar com velocidade pelos lados do campo. Por isso, a aposta do interino Vagner Mancini em garotos como Antony e Helinho como titulares nos últimos jogos. A aposta do clube após a chegada de Cuca é implementar uma ideia de jogo e trazer jogadores que possam se adaptar o mais rápido possível ao novo estilo. Pelo Botafogo, Luiz Fernando 65 jogos e oito gols marcados. O jogador tem 1.78 metros de altura e pesa 68 quilos.Opinião do Setorista – Lazlo Dalfovo

“Luiz Fernando foi contratado no início de 2018, depois de se destacar no Atlético-GO, que fora rebaixado no Brasileiro no mês anterior. Pelo Botafogo, o atacante, sempre atuando pelas pontas, demorou a engrenar e, até pela sua timidez, a entrosar com o grupo alvinegro. O primeiro gol pelo clube carioca surgiu apenas 13 partidas após a sua estreia, contra o Vasco.

Mas foi diante do Flamengo, pela semifinal do Estadual, que o jogador de Tocantinópolis (TO) viveu o seu melhor momento pelo Botafogo. Marcou o gol que eliminou o Rubro-Negro e provocou o arquirrival em alusão ao “cheirinho”. Virou titular incontestável sob o comando de Alberto Valentim e se tornou um dos destaques na campanha do título carioca.

Luiz Fernando não é artilheiro nato. Nem tem por característica ser o homem-gol, mas tem a sua importância sobretudo por arriscar jogadas agudas e, quase sempre, vencer os duelos um contra o um em velocidade. Com Zé Ricardo, já mais adaptado ao Botafogo, cresceu junto à equipe na reta final do Brasileiro passado.

Neste ano, Luiz Fernando foi deslocado em algumas ocasiões para atuar como articulador. Em todos os testes, foi mal e pouco rendeu, tanto que virou reserva. No último jogo, voltou a ser titular, como ponta, e ficou devendo novamente. O fato é que, aos 22 anos, ainda oscila, é inconstante até durante as partidas, porém já provou ter potencial e ser bom finalizador, vindo do lado de campo. Hoje, é um dos maiores ativos do Glorioso, que faz bem ao não abrir mão do jogador no acordo envolvendo o Diego Souza”.

 

Fonte: Terra

Irmão festeja acerto de Diego Souza com Botafogo: ‘Vem ser feliz’

O irmão de Diego Souza, Diogo, está feliz com o acerto do atacante com o Botafogo. Hoje, nas redes sociais, ele publicou mensagens celebrando o acerto, com emojis de uma bota e de uma chama (“fogo”).

“Rio é nosso, po**a. Volta para casa, vem ser feliz”, escreveu Diogo. “O ‘pika’ voltou para a Cidade Maravilhosa”, completou.

O acerto entre Botafogo e Diego Souza deve ser anunciado ainda hoje pelo clube. O atacante chega por empréstimo até o fim do ano. Em troca, o São Paulo – atual clube do atacante – fica com a preferência de compra do atacante Luiz Fernando.

 

Fonte: UOL

Buscando novo perfil para o São Paulo, Cuca dá aval para saída de Diego Souza

Cuca quer o São Paulo com um perfil diferente no Campeonato Brasileiro. O treinador ainda nem sequer dirigiu o time, mas está trabalhando junto com os integrantes do departamento de futebol para deixar a equipe tricolor mais aguerrida e veloz. Para tanto, algumas peças deverão ser mexidas. Como o clube não vive uma situação financeira tão tranquila após a queda precoce na Copa Libertadores, saídas de atletas para a redução na folha salarial são necessárias para tal verba ser redirecionada em reforços.

Neste sentido, uma possível transferência de Diego Souza para o Botafogo se encaixa no desejo do treinador. Como se sabe, o atacante recebe um dos maiores salários no Morumbi. Apesar de Cuca ter solicitado a contratação do camisa 9 quando dirigia o Palmeiras, em 2017, neste momento ele não vê o veterano, de 33 anos, como peça imprescindível no elenco tricolor.

Outros jogadores podem seguir esse caminho, como Nenê e Bruno Peres. Questionado por muitos dentro do Morumbi, o volante Jucilei ganhou um voto de confiança de Cuca – os dois trabalharam juntos no Shandong Luneng, na China.

Na última semana, o treinador já esteve no Morumbi e participou de uma reunião com o executivo de futebol, Raí, o superintendente de relações institucionais do clube, Lugano, e com gerente-executivo, Alexandre Pássaro, para entender um pouco melhor a situação que está o São Paulo. Em um dado momento, ele ainda conversou com o diretor financeiro, Elias Albarello.

No encontro, Cuca também expôs um pouco mais do que pretende ter em mãos para trabalhar. A partir desta reunião, ficou claro para todos que essas mudanças no elenco devem ocorrer nas próximas semanas.

 

Fonte: UOL

Diego Souza fecha com Botafogo, e São Paulo ganha preferência por atacante

Diego Souza deve ser anunciado pelo Botafogo ainda hoje. O centroavante tem tudo acertado com o clube carioca e espera apenas que detalhes burocráticos sejam resolvidos com o São Paulo para definir a transferência por empréstimo até 31 de dezembro deste ano. Em troca, o Tricolor receberá a preferência de compra do atacante Luiz Fernando.

O desejo são-paulino, inclusive, era ter Luiz Fernando como reforço imediato, mas os botafoguenses barraram essa possibilidade. O contrato do atacante alvinegro vai até o fim de 2021, mesmo período em que a preferência de compra dos paulistas terá de duração.

O Bota bancará o salário de Diego Souza. Essa era uma das principais exigências do São Paulo para fazer negócio com o camisa 9, já que a intenção da diretoria é enxugar a folha salarial para permitir que Cuca reformule o elenco para o Campeonato Brasileiro. Os vencimentos de março serão pagos integralmente pelo time do Morumbi. A partir de abril, os cariocas assumem.

Já ficaram amarradas também duas possibilidades de futuro para Diego. Se o São Paulo quiser chamá-lo de volta após a cessão ao Botafogo, será preciso apenas exercer uma cláusula de renovação automática por mais uma temporada.

Se os paulistas não quiserem mais contar com o centroavante, o Botafogo já selou um contrato definitivo de dois anos com Diego. Ou seja, ao todo teria o jogador por três temporadas. Para esse novo período de vínculo, novos valores foram negociados com o atacante de 33 anos.

O Botafogo buscava uma referência para o ataque há tempos e colocou Diego Souza como prioridade máxima. Antes, a ideia era envolver a dívida que tem com o São Paulo pelo também atacante Henrique Almeida, mas a possibilidade acabou refutada.

A ideia do Tricolor é mesmo reduzir gastos para deixar caminho livre para a montagem de elenco pensada por Cuca. A estimativa é que R$ 8 milhões sejam economizados com a saída de Diego Souza, que já teve aval do novo técnico. Em situação semelhante está o meia Nenê, que interessa a Fortaleza e Fluminense.

 

Fonte: UOL

Bota melhora oferta e fica mais perto de tirar Diego Souza do São Paulo

O São Paulo está perto de acertar a saída de Diego Souza. O Botafogo melhorou a sua oferta pelo camisa 9 e a expectativa é de que a transação possa ser fechada em breve.

Segundo apurou o UOL Esporte, a diretoria paulista espera que os cariocas apresentem garantias bancárias de que vai pagar a dívida (R$ 3,2 milhões) referente ao atacante Henrique Almeida. A ideia dos dirigentes do Morumbi é reduzir a folha salarial do time profissional.

O Botafogo está otimista com a negociação e deverá apresentar ao São Paulo garantias de que a dívida será paga com tranquilidade. Existe a possibilidade de torcedores ilustres serem usados como uma espécie de fiador.

Com a queda na Copa Libertadores, o São Paulo deixou de ter a oportunidade de receber até R$ 25 milhões – entre bilheteria e direitos de transmissão – como fora projetado no orçamento entregue no fim de 2018. Por isso, o Conselho de Administração tricolor já até realizou uma reunião para cobrar cortes do departamento.  Como Diego Souza tem um dos salários mais altos do elenco, uma transferência passou a ser cotada. Recém-contratado, Cuca não colocou obstáculos para que o São Paulo libere o atacante, segundo apurou o UOL Esporte com pessoas próximas.

 

Fonte: UOL