Dirigente do São Paulo explica por que clube não pode tratar de Carneiro

Em entrevista ao “Bola da Vez”, da ESPN, o gerente executivo do São Paulo, Alexandre Pássaro, falou sobre um tema que aguça a curiosidade do torcedor são-paulino: a situação de Gonzalo Carneiro, suspenso por doping desde o ano passado. O jogador tem contrato com o clube até março de 2021, mas segundo o dirigente, a instituição pouco pode fazer por ele neste período.

– A punição impede que a gente trate dele, é um obstáculo por regra. Ele está lá no Uruguai, mas acompanhamos todos os movimentos da coisa, a gente tem um advogado especialista acompanhando, o Lugano tem mais notícias, por ser uruguaio, a gente se oferece sempre para qualquer coisa, mas o nosso alcance é curto, quando acabar a suspensão a gente vê o que fazer – explicou Pássaro.

Em outubro de 2019, Carneiro foi punido com dois anos de suspensão pelo TJD-AD (Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem), em Brasília, por ter sido flagrado em exame antidoping realizado durante o Campeonato Paulista do ano passado, cuja contraprova confirmou a presença de benzoilecgonina, um metabólito da cocaína, em seu organismo.

O uruguaio fez o primeiro exame em 16 de março de 2019, após uma derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, no Pacaembu, e jogou pela última vez em 14 de abril, quando foi titular na ida da final estadual contra o Corinthians. Após ser notificado, ele não treinou mais com o elenco no CT. Como a suspensão começa a contar a partir da data da coleta, ele já cumpriu um ano da pena.

Na época, Carneiro dava sinais de depressão, mas não tinha histórico de uso de drogas. Para Alexandre Pássaro, o uruguaio teve dificuldades de adaptação no São Paulo e não conseguiu se enturmar com o restante do elenco, apesar das tentativas dos companheiros em agregá-lo. De acordo com o dirigente, o atacante era um jogador muito solitário e teve uma fraqueza.

– Carneiro não tinha histórico, ele tinha a questão de ser um cara enraizado com a comunidade dele, estava sozinho aqui no Brasil, sem interação, não se enturmou com os outros jogadores, ele era muito solitário. Infelizmente ele teve essa fraqueza, que só descobrimos com o exame – afirmou o gerente.

Lance

Anúncios

Lugano faz alerta sobre depressão e fala de sofrimento de Carneiro após doping

Gonzalo Carneiro está com depressão e buscou ajuda clínica após ser afastado do esporte por um caso de doping. É o que contou Diego Lugano, relações institucionais do São Paulo, na terceira parte da entrevista exclusiva com o ídolo tricolor publicada pelo UOL Esporte.

O ex-zagueiro foi o responsável por indicar a contratação de Carneiro em abril do ano passado, quando o atacante estava machucado e longe de uma renovação com o Defensor, de Montevidéu. Lugano viu o negócio como uma oportunidade de mercado de baixo custo — foram investidos cerca de R$ 2,6 milhões na contratação —, mas admite que o jogador sofreu para se adaptar ao futebol brasileiro e não conseguiu prosperar. O dirigente só lamenta não ter conseguido mais falar com Carneiro.

“Não, não falei ainda. Sei que ele está com depressão, que foi procurar ajuda clínica. Mas não falei com ele. Sei que isso acontece com muitos meninos. É muito mais comum do que as pessoas imaginam. É incrível, cara, a quantidade de gente que sofre em silêncio com isso e ninguém sabe”, disse Lugano.

O São Paulo suspendeu o contrato de Carneiro assim que o caso de doping foi anunciado, como é de praxe. O clube ofereceu apoio ao atacante, que logo foi para o Uruguai ficar com a família e cuidar da saúde. Meses depois, em outubro, um julgamento definiu a suspensão de dois anos para o atleta são-paulino.

Lugano agora se preocupa com o futuro de Carneiro, afinal, vê casos de depressão e uso de drogas como tabus no futebol: “Talvez os jogadores tenham medo da exposição, por serem figuras públicas. O futebol faz com que jovens recebam uma pressão muito grande muito cedo, que as pessoas dessa idade normalmente não têm. Cada vez mais os psicólogos e sociólogos estudam isso e falam que 33% dos jogadores têm algum tipo de depressão ou são propensos a ter. É algo muito grande e pode fechar portas, assim como para quem teve problemas com drogas. É claro que o futebol não é uma ONG que pode viver para resolver o problema dos outros, mas é triste”.

Na vida e na carreira, Lugano diz que nunca sofreu com depressão, mas lembra que foi difícil conviver com a instabilidade emocional gerada pela temporada de 2017. Era seu último ano como jogador e o São Paulo brigava para não cair, mas no fim foi possível se recuperar e se manter saudável.

“São picos emocionais. Em 2017, foi o mais próximo que tive, uma tristeza profunda e não havia tempo para lamentar. Esse tema é delicadíssimo, precisa ser estudado. E os clubes grandes como o São Paulo precisam ficar cada vez mais atentos. Já vi muitos casos. Não foi um, não foram dois, nem três. Foram muitos”, alertou.

UOL

Gonzalo Carneiro, do São Paulo, é punido por dois anos após doping de cocaína; defesa quer recorrer

Gonzalo Carneiro, do São Paulo, foi punido com dois anos de gancho pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD), em julgamento realizado nesta quinta-feira, em Brasília.

A suspensão por 24 meses é retroativos à data da coleta, no dia 16 de março, quando o São Paulo enfrentou o Palmeiras no Pacaembu. Ou seja, Carneiro já cumpriu sete meses. O atleta foi flagrado no doping por uso de cocaína.

A decisão do tribunal cabe recurso e a defesa pretende recorrer, segundo o advogado Bichara Neto, também responsável por defender Paolo Guerrero, do Internacional, em caso similar.

– O tribunal entendeu que a utilização da substância não se deu de forma intencional, que o uso foi fora de competição, mas achamos que ainda assim a suspensão foi excessiva e pretendemos recorrer – disse Bichara Neto.

Gonzalo Carneiro esteve na audiência, que também contou com a presença de um advogado do São Paulo. O clube discorda da decisão do tribunal e vai apoiar o jogador no recurso, de acordo com o diretor jurídico Leonardo Serafim.

O voto vencido no julgamento dava punição de um ano para Gonzalo Carneiro. A pena máxima prevista para esse caso era de quatro anos.

Suspenso preventivamente do futebol desde abril, Gonzalo Carneiro está proibido de frequentar o CT da Barra Funda e não recebe salários do São Paulo desde então.

Gonzalo Carneiro teve contrato suspenso no São Paulo e será julgado nesta quinta-feira em Brasília — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.netGonzalo Carneiro teve contrato suspenso no São Paulo e será julgado nesta quinta-feira em Brasília — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Gonzalo Carneiro teve contrato suspenso no São Paulo e será julgado nesta quinta-feira em Brasília — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

 

Gonzalo Carneiro foi flagrado no exame antidoping por uma substância chamada benzoilecgonina, metabólito derivado da cocaína.

O atacante uruguaio de 24 anos teve como ponto alto no São Paulo o gol de pênalti com cavadinha na semifinal do Paulistão, contra o Palmeiras, na casa do rival. O Tricolor se classificou, mas perdeu a final para o Corinthians.

Gonzalo Carneiro foi contratado pelo São Paulo em abril de 2018 e assinou com o clube até 31 de março de 2021. O São Paulo pagou ao Defensor Sporting, do Uruguai, 800 mil dólares (R$ 2,6 milhões na cotação da época) por 50% dos direitos econômicos.

Contraprova confirma doping, e Carneiro segue com contrato suspenso

O atacante Gonzalo Carneiro realizou o exame de contraprova, que confirmou a presença da substância benzoilecgonina, um metabólito da cocaína, conforme foi flagrado em 16 de março, data em que o uruguaio foi titular no duelo do São Paulo com o Palmeiras, no Pacaembu. A informação é do site “GloboEsporte.com”, que acrescenta que o contrato dele seguirá suspenso.

O vínculo já tinha sido suspenso de maneira prévia no último sábado até a contraprova. Agora ficará assim até que o caso seja encerrado, com o julgamento de Carneiro. Ainda não há data e nem previsão de quando ele deve ir para o tribunal.

Antes do julgamento, o jogador terá a possibilidade de explicar como a substância foi ingerida. Depois o caso vai para o Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD). Em caso de condenação, ele pode ficar mais de um ano sem jogar.

A suspensão do contrato significa que Carneiro não receberá salários do clube no período, mas não quer dizer que ele deixará a equipe.

Gonzalo Carneiro foi pego no exame antidoping no confronto com o Palmeiras, no Pacaembu, pela primeira fase do Campeonato Paulista, no dia 16 de março, quando o time tricolor foi derrotado por 1 a 0. Ele foi titular naquele dia.

O jogador não tem treinado no centro de treinamento da Barra Funda desde que o caso apareceu e também não se manifestou.

 

Fonte: ESPN

São Paulo suspende contrato de Carneiro por suposto uso de cocaína

São Paulo suspendeu o contrato com Gonzalo Carneiro. O uruguaio foi flagrado em exame antidoping durante a primeira fase do Campeonato Paulista e, por isso, já estava suspenso de forma preventiva.

O exame antidoping de Gonzalo Carneiro atestou a presença de uma das substâncias da cocaína. A coleta da urina do atacante aconteceu na derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, no estádio do Pacaembu.

Gonzalo Carneiro enfrenta situação delicada no São Paulo (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O atacante já solicitou o pedido de contraprova. Desta forma, a ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) analisa a mesma coleta de urina que já foi examinada anteriormente. Caso o resultado seja o mesmo, Carneiro pode pegar suspensão de até dois anos.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Gonzalo Carneiro solicita contraprova de seu exame antidoping

Gonzalo Carneiro, atacante do São Paulo, solicitou a contraprova de seu exame antidoping. Ele testou positivo em avaliação feita após a partida contra o Palmeiras na primeira fase do Paulistão. A suspeita é de que o uruguaio tenha feito uso de cocaína e ele está suspenso preventivamente.

?A contraprova é feita com uma amostra colhida no mesmo dia do primeiro exame. Se esse teste confirmar o primeiro resultado, Carneiro será encaminhado a julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, sob risco de pegar uma pena pesada – Diogo Vítor, do Santos, tomou um gancho de dois anos em situação semelhante.

?Carneiro admitiu a pessoas próximas que fez uso de substância proibida. Pablo Bentacur, seu agente, declarou a uma rádio uruguaia que ele não sabia exatamente o que estava consumindo na hora. O empresário também disse que o jovem de 23 anos está em depressão.

?Suspenso, Carneiro não tem treinado no São Paulo. Cuca disse na segunda-feira que o momento é de acolher o jogador. O clube ainda não se manifestou oficialmente por não ser parte diretamente envolvida no caso – quem se defende é diretamente o atleta.

 

Fonte: Lance

Lesões, timidez e doping: o drama de Gonzalo Carneiro no São Paulo

Diego Lugano é um fã quase incondicional de Gonzalo Carneiro. Responsável por indicar a contratação do atacante uruguaio ao São Paulo no ano passado, o superintendente de relações institucionais do clube não se cansa de elogiar a força, a explosão e a qualidade técnica do jogador de 23 anos, que ele diz ser cobiçado por diversos clubes grandes do continente. Mas o próprio Lugano vinha percebendo algo diferente nos últimos tempos.

Carneiro não mostrava entusiasmo ao ouvi-lo sugerir que ele treinasse para corrigir deficiências específicas, como o cabeceio, e para fortalecer a musculatura, evitando ficar fora dos jogos a qualquer dor que aparecesse. O ídolo percebia o compatriota até evitando dialogar com ele. Segundo Pablo Bentacur, agente do atacante, essa introspecção fez com que Lugano tentasse convencê-lo a procurar ajuda:

– Lugano me comentou que várias vezes quis ajudar, levando-o a especialistas, mas ele se fechava, não ia, não ia – disse o empresário à rádio uruguaia “Sport 980”.

Toda essa preocupação surgiu meses antes de Gonzalo Carneiro testar positivo em exame antidoping realizado após o jogo contra o Palmeiras na primeira fase do Paulistão. Ele está suspenso preventivamente e a suspeita é de que tenha feito uso de cocaína – algo que seu empresário acredita ter acontecido por engano.

Carneiro não chegou a se consultar com profissionais, mas quem convive com ele acredita que o problema maior seja a depressão, em quadro que teria se iniciado ainda no Defensor (URU), no fim de 2017, quando uma pubalgia o afastou dos gramados.

A última partida dele pelo Defensor foi em novembro de 2017. Contratado pelo São Paulo em abril de 2018 – após ficar muito perto do Grêmio, que desistiu justamente devido ao problema clínico -, só estreou em julho.

– Gonzalo esteve oito meses sem jogar e isso o afetou, o levou a uma profunda depressão, da qual era muito difícil sair. É um menino que fala pouco, introvertido, e uma coisa leva a outra. Hoje estamos tentando dar-lhe uma mão, porque é um bom menino que cometeu um erro. Não quero tocar mais no tema, porque depressão é delicado – disse Bentacur.

O uruguaio fez 15 jogos pelo Tricolor no ano passado, todos com Diego Aguirre. Inclusive, foi titular nas quatro últimas partidas sob o comando do uruguaio, mas sofreu um estiramento na coxa direita e perdeu a reta final da temporada.

Em janeiro, irritou-se por não ter sido acionado na Florida Cup – André Jardine disse que iria utilizá-lo no jogo contra o Ajax e que não o fez devido a um incômodo muscular – e não apareceu na concentração para a estreia no Paulistão, contra o Mirassol. Multado, pediu desculpas à diretoria e ao elenco e logo foi reintegrado para, aos poucos, começar a ganhar espaço no elenco – entrou na semifinal contra o Palmeiras, quando bateu um pênalti de cavadinha, e foi titular na primeira final contra o Corinthians, totalizando nove jogos em 2019.

Ao saber sobre o doping, na semana passada, Cuca chamou o jogador para uma conversa e percebeu que a pressão de jogar no São Paulo e a dificuldade para engrenar mexeram com o emocional dele.

– Eu senti muita insegurança nele em termos de estar em um grande clube e não estar se sentindo totalmente à vontade. São coisas que, às vezes, o jogador não te passa. Ele me falou isso, que poderia estar mais à vontade. Uma coisa puxa a outra. Ele viveu aquele grande momento dele no pênalti que bateu, recuperou a auto-estima, a confiança do torcedor. No outro jogo ele já não foi tão bem, já caiu. Essa insegurança ele passou para mim, uma pena ter falado com ele tão tarde – disse o técnico.

Cuca se sensibilizou com o caso, chegando a se emocionar durante a conversa, e não quer que o São Paulo vire as costas para Gonzalo Carneiro. A diretoria ainda aguarda mais informações sobre o caso de doping para se manifestar e definir o que fazer. No ano passado, após algumas “segundas chances”, o clube optou por rescindir o contrato de Régis, que foi diagnosticado como dependente químico. As informações preliminares dão conta de que não é o caso de Carneiro, que mesmo assim corre risco de levar uma suspensão grande.

O jogador já não apareceu no treino de terça-feira. Ele tem até esta quarta para decidir se deseja a contraprova ou não. Se não solicitar, aceitará o resultado do primeiro exame e irá a julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, em Brasília.

 

Fonte: Lance

Doping pode levar São Paulo a suspender contrato de Carneiro

O resultado analítico adverso para cocaína pode render consequências além de uma possível punição pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJDAD) para Gonzalo Carneiro. Caso seja comprovado o doping para a substância, o atacante poderá ter também o seu contrato suspenso com o São Paulo. Indicado por Diego Lugano, o jogador uruguaio tem vínculo com o clube até 31 de março de 2021.

Se esta hipótese for concretizada, o jogador ficaria separado do elenco e sem receber salários durante o período de suspensão. No futuro, o clube ainda avaliaria se iria continuar com o atacante e reintegrá-lo ou se rescindiria o acordo de vez. Pelo Código Brasileiro Antidoping, ele pode ser punido com até dois anos de afastamento dos gramados.

No caso, o teste foi realizado na partida contra o Palmeiras, no dia 16 de março. O exame foi encomendado pela Federação Paulista de Futebol, que faz a coleta e envia o teste para o laboratório. O resultado é informado à Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), responsável por fazer a gestão do resultado e por aplicar suspensão preventiva em casos específicos, como testes positivos para cocaína.

Segundo o procedimento da ABCD, quando preenche a ficha com seus dados para o exame antidoping, um atleta deve indicar um e-mail e um endereço residencial. Foi para esses dois locais, um virtual e um físico, que a entidade mandou a notificação da suspensão a Carneiro. O envio foi feito ao uruguaio na quarta-feira (16) pela manhã ou antes, provavelmente na segunda (14). A legislação antidoping estipula um prazo de sete dias úteis a partir da notificação para pedir a abertura da contrapropova.

O uruguaio teria avisado oficialmente o departamento de futebol do São Paulo ontem, sem fazer qualquer comentário sobre a substância que teria sido detectada no exame e disse que discutiria com os seus advogados se iria pedir a contraprova. No entanto, por meio dos bastidores, o clube já tinha a informação.

De acordo com o Tricolor, o jogador não participou da segunda partida da final do estadual, domingo, contra o Corinthians, por causa de uma tendinite no joelho esquerdo. Em função da lesão, o atacante uruguaio já estava fora da estreia do time no Campeonato Brasileiro, neste sábado, contra o Botafogo.
Considerado como uma promessa do futebol uruguaio, o jogador, de 23 anos, ainda não conseguiu emplacar uma boa fase no São Paulo. No total, desde o ano passado, ele disputou 24 partidas pelo time e marcou apenas um gol.

 

Fonte: UOL

Bruno Alves admite surpresa com doping de Gonzalo Carneiro no São Paulo: “Espero que seja inocente”

O zagueiro Bruno Alves foi o único representante do São Paulo a se pronunciar sobre o caso de Gonzalo Carneiro nesta segunda-feira. O uruguaio foi suspenso provisoriamente por suspeita de uso de cocaína. Ele foi pego em exame feito pelo controle de doping da Federação Paulista de Futebol, aprovado pela Associação Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), e comunicado pelo órgão na quarta-feira da semana passada.

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, não foi visto na festa de premiação dos melhores do Campeonato Paulista, na noite desta segunda-feira – a diretoria ainda não se pronunciou oficialmente sobre a suspensão.

Eleito para a seleção do torneio, Bruno Alves foi à festa e admitiu surpresa com a notícia:

– Sério? Eu confesso que fiquei em casa hoje e nem mexi no celular, peguei só para vir. Nem estava sabendo. Sei nem o que dizer, na verdade. Mas espero que a contraprova esteja correta e ele seja inocente nesse caso.

Gonzalo Carneiro ficou fora da segunda final do Paulistão contra o Corinthians, domingo, em Itaquera. O motivo divulgado pelo clube foi tendinite no joelho esquerdo. Ele não poderia ser usado pelo Tricolor na decisão por conta da suspensão preventiva por doping.

Gonzalo Carneiro foi pego no doping no jogo contra o Palmeiras no Pacaembu, na primeira fase do Paulistão, no dia 16 de março – ele jogou os 90 minutos, e o Tricolor perdeu por 1 a 0.

Gonzalo Carneiro tem até quarta-feira para pedir o exame de contraprova. O protocolo do Código Mundial Antidopagem de 2015 é de que o atleta tem sete dias a partir do comunicado para fazer esse pedido. Se o uruguaio não requisitar a contraprova dentro do prazo, ele aceita o resultado do teste inicial.

Gonzalo Carneiro não participou de final do Paulistão — Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net Gonzalo Carneiro não participou de final do Paulistão — Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net

Gonzalo Carneiro não participou de final do Paulistão — Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net

 

Titular na primeira final do Paulistão contra o Corinthians, domingo (dia 21 de abril), Gonzalo Carneiro também atuou na segunda semifinal, contra o Palmeiras, na Arena do Palmeiras.

Na ocasião, o Tricolor se classificou nos pênaltis, e Gonzalo Carneiro fez de cavadinha um dos gols da disputa de penalidades.

O uruguaio foi contratado pelo São Paulo em abril do ano passado e assinou com o clube até 31 de março de 2021. O São Paulo pagou ao Defensor Sporting, do Uruguai, 800 mil dólares (R$ 2,6 milhões na cotação da época) por 50% dos direitos de Gonzalo Carneiro.

Fonte: Globo Esporte

Carneiro cai no doping e é suspenso por suspeita de uso de cocaína

Atacante do São Paulo, Gonzalo Carneiro foi suspenso de forma provisória por suspeita de uso de cocaína. Ele foi flagrado em exame antidoping pela Associação Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) e acabou comunicado na última quarta-feira.

Caso queira o exame de contraprova, o jogador tem até a quarta-feira para solicitar. Por conta da suspensão preventiva, ele não poderia atuar contra o Corinthians. De acordo com o clube, a ausência foi fruto de uma tendinite no joelho esquerdo.

Contratado pelo Tricolor em abril de 2018, ele tem contrato até março de 2021. O São Paulo pagou cerca de R$ 2,6 milhões para tirar o atleta do Defensor.

 

Fonte: Fpx Sports

Moisés e Carneiro recebem efeito suspensivo e estão livres para clássico

Moisés e Gonzalo Carneiro estão à disposição dos seus treinadores para o clássico deste sábado entre São Paulo e Palmeiras, no Estádio do Pacaembu. Os dois jogadores receberam o efeito suspensivo do TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) hoje.

“Assinei os dois efeitos suspensivos para este sábado. Agora, vamos marcar um novo julgamento dos dois no Pleno, muito provavelmente, na segunda-feira, dia 25”, afirmou o presidente do TJD, Antônio Olim, em contato telefônico.

Moisés estava suspenso por um jogo após se envolver em confusão no clássico com Santos com o zagueiro Gustavo Henrique, que também foi punido.

Já Gonzalo Carneiro não poderia entrar em campo por ter sido suspenso por dois jogos por conta de sua expulsão contra o Red Bull.

 

Fonte: UOL

Carneiro recebe suspensão e desfalca o São Paulo em clássico

O São Paulo conheceu na tarde de hoje mais um desfalque para o clássico com o Palmeiras, válido pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. O atacante Gonzalo Carneiro foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) com dois jogos de suspensão pelo cartão vermelho recebido há duas semanas, contra o Red Bull Brasil.

Carneiro foi julgado com base no artigo 245-A, que fala em “praticar agressão física durante a partida” e “desferir dolosamente soco, cotovelada, cabeçada ou golpes similares em outrem”. Na ocasião, ele acabou expulso por acertar solada e ferir a perna de Rafael Carioca, do Red Bull, e foi expulso com 18 minutos do primeiro tempo.

A suspensão automática havia sido cumprida diante do Bragantino, na nona rodada do Paulistão. Como o julgamento do caso só ocorreu na tarde de hoje, o uruguaio pôde enfrentar a Ferroviária no sábado passado e foi até titular. Para o Choque-Rei, no entanto, ele se junta ao zagueiro Bruno Alves como desfalque por suspensão.

O clássico com o Palmeiras terá mando do São Paulo, mas será jogado no Pacaembu, às 16h30 de sábado. O Morumbi segue recebendo ajustes após inundações dos últimos dias.

 

Fonte: UOL

Carneiro pediu desculpas para o elenco do São Paulo, revela Hudson

O atacante Gonzalo Carneiro pediu desculpas ao elenco do São Paulo por não ter se apresentado para a concentração antes da vitória sobre o Mirassol, na estreia do Campeonato Paulista. A revelação foi feita pelo volante Hudson, capitão da equipe na ausência de Hernanes.

“A gente entende a insatisfação por não jogar, querer estar sempre entre os 11, mas nem sempre é possível. O importante é o profissionalismo. Já conversamos com ele, ele já pediu desculpas. Esperamos que não aconteça novamente, que todo mundo tenha uma cabeça só para o bem do São Paulo”, afirmou o volante em entrevista à Fox Sports.

Gonzalo estava relacionado para a partida do último sábado, mas não apareceu na concentração. Na segunda-feira, ele se reapresentou no CT da Barra Funda e se reuniu com a diretoria. Por causa do ato de indisciplina, foi multado em 40% dos salários.

Mesmo com o ato de indisciplina, o clube não pretende negociar o uruguaio, pois avalia que poderá ser aproveitado ao longo da temporada. Ele tem chances de ser relacionado para o jogo contra o Novorizontino, às 21h de quinta-feira, fora de casa. O jogador está no São Paulo desde abril do ano passado e estreou três meses depois em função de um problema no púbis.

RECUPERAÇÃO DE ROJAS – Ainda em recuperação de uma cirurgia no joelho direito, Rojas acompanhou o treino do São Paulo na manhã desta terça-feira, no CT da Barra Funda. “Foi uma vitória importante. Era fundamental começar assim. Deu vontade de jogar com os meus companheiros, mas ainda tenho muitas etapas de recuperação pela frente (risos)”, disse o equatoriano sobre a estreia com vitória por 4 a 1 sobre o Mirassol.

Rojas rompeu o tendão patelar do joelho direito na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado, no jogo contra o Vitória, em Salvador. No momento, ele tem feito exercícios fisioterápicos em dois períodos e já faz atividades na piscina. “Tenho me recuperado bem, sem dores, e aproveitei para matar a saudade do campo”, disse o atacante.

 

Fonte: Band

Jardine dá nova chance a Carneiro e pede paciência com Bruno Peres

O técnico André Jardine indicou que dará uma nova chance a Gonzalo Carneiro no São Paulo. Sem avisar a comissão técnica e a diretoria, o atacante não se apresentou ao time para o duelo com o Mirassol, neste sábado, no Pacaembu.

A diretoria vai analisar o ato de indisciplina do atacante e seu futuro no clube nos próximos dias. A tendência é que ele seja multado no salário, inclusive. Recentemente, Carneiro foi alvo de sondagens dos uruguaios Peñarol e Nacional, mas o Tricolor não quis negociá-lo na ocasião.

“Sobre o Gonzalo, nos pegou de surpresa. Mas conto com ele. É um assunto que a direção vai tratar e resolver”, afirmou Jardine, em entrevista coletiva, após a goleada por 4 a 1 sobre o Mirassol.

Outro jogador que não vive bom momento e teve sua situação comentada foi Bruno Peres. O lateral direito vem de más atuações desde o fim do ano passado. E não começou 2019 da melhor maneira. Contra o Eintracht Frankfurt-ALE, nos Estados Unidos, cometeu pênalti após errar um domínio perto da área e marcou gol contra diante do Mirassol.

André Jardine, porém, fez questão de demonstrar que confia numa recuperação e pediu paciência com o lateral direito, que está emprestado até o fim do ano e tem o interesse do Bologna, da Itália.

“É uma boa oportunidade para elogiar o Bruno Peres. Na somatória do jogo, ele foi bem. No primeiro tempo, a torcida pegou um pouco no pé por causa de alguns erros, o que é normal. Peço paciência de todos porque é um jogador muito comprometido, temos confiança. Quando encontrar essa confiança para mostrar seu potencial, vai agradar muito”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva