Cinco clubes em 3 anos e meio: por que Calleri não para em nenhum time?

Artilheiro da Copa Libertadores de 2016 pelo São Paulo, Jonathan Calleri enrolou até os últimos dias da janela de transferências para anunciar o clube que irá defender na temporada 2019/2020 do futebol europeu. Foi só em 26 de agosto que o centroavante argentino foi apresentado como reforço do Espanyol. O contrato, como todos os outros que ele assina, é bem curto: tem duração de apenas um ano.

O segundo clube mais importante de Barcelona é o quinto destino diferente do atacante ao longo dos últimos três anos e meio. Calleri desembarcou no São Paulo em janeiro de 2016. No segundo semestre, fez as malas e se mandou para o West Ham. Depois de apenas uma temporada na Inglaterra, foi para o Las Palmas, da Espanha, onde também só ficou por 12 meses. Em agosto de 2018, assinou com o Alavés. E agora, um ano depois, transformou-se em reforço do Espanyol.

Mas por que será que esse atacante de 25 anos, que disputou os Jogos Olímpicos do Rio pela seleção argentina em 2016, não para em lugar nenhum? O problema não é técnico. Com exceção do West Ham, equipe em que só marcou um gol em 19 partidas e passou boa parte do tempo no banco de reservas, Calleri foi artilheiro em todos os clubes que defendeu desde que passou a levar uma vida de nômade da bola.

Ou seja, São Paulo, Las Palmas e Alavés gostariam de ter mantido o jogador em seus elencos por mais tempo. Só que essa nunca foi uma possibilidade real para nenhum deles. Calleri tem a carreira administrada por Juan Figer. Desde 2016, seus direitos econômicos estão presos ao Deportivo Maldonado, clube da segunda divisão uruguaia que é mantido pelo empresário e que serve para registro dos contratos dos seus clientes.

Todas as transferências do atacante argentino nos últimos três anos e meio foram por empréstimo. Em outras palavras, depois do encerramento dos seus contratos, ele retoma o vínculo com o Maldonado e fica outra vez nas mãos do seu agente. Esse foi o modo encontrado por Figer e seus sócios para faturar anualmente com o jogador. A cada 12 meses, eles recebem uma grana como pagamento pelo novo empréstimo do centroavante.

É claro que pode aparecer um clube disposto a romper esse ciclo, comprar os direitos econômicos de Calleri e assinar um contrato mais longo com o atacante. Mas a dificuldade desse negócio é o preço. Quando foi tirado do Boca Juniors pelos investidores ligados a Figger, o argentino custou cerca de 11 milhões de euros (quase R$ 50 milhões, na cotação atual). Como os integrantes desse fundo vêm recebendo periodicamente comissões pelos acordos selados pelo jogador, não há desespero para vendê-lo.

Assim, o negócio só sairia se eles recebessem uma proposta bem lucrativa, com valor consideravelmente acima do investimento feito em 2016. Só que não são muitos clubes que possuem esse dinheiro em caixa e disposição para contratar Calleri. A aposta do seu estafe continua a mesma: fazer o argentino rodar de clube em clube na Europa até ele ter uma temporada brilhante, que desperte o interesse de uma equipe mais poderosa do Velho Continente, e só aí vendê-lo por um preço bem alto.

Enquanto isso não acontecer, Calleri continuará sendo um jogador que não para em clube nenhum.

saopaulo.blog

Anúncios

“São Paulo está atrás de Calleri” diz TNT Sports Argentina; veja

Nos últimos dias, São Paulo surpreendeu a todos e quebrou o mercado com a contratação de Dani Alves e Juanfran para esta temporada. O clube brasileiro pretende fortalecer sua equipe para voltar à vanguarda do futebol sul-americano e lutar em torneios internacionais.

Agora, após reforçar os lados, quer um centroavante de peso, ex atacante Calleri.

O ex-atacante do Boca tem uma boa chance de voltar ao clube de São Paulo, onde deixou uma boa lembrança para sua passagem em 2015 . Deve-se notar que Calleri não renovou seu empréstimo em Deportivo Alavés (Espanha) e está em busca de um clube.

O atacante expressou publicamente seu desejo de continuar no futebol europeu, mas São Paulo estaria disposto a oferecer-lhe um bom contrato para colocá-lo em suas fileiras. Na Europa eles não descartam que Calleri renova com Alavés.

saopaulo.blog

Calleri no São Paulo? Saiba se é real ou fake

O argentino Jonathan Calleri foi um dos assuntos mais comentados do Twitter na manhã desta sexta-feira. Tudo porque criaram uma notícia de que o centroavante estaria pagando uma quantia milionária para quebrar o contrato que tem com um grupo de investidores que o compraram do Boca Juniors em 2015, por US$ 12 milhões. Assim que estivesse livre, ele fecharia com o São Paulo.

Mas o Blog apurou com pessoas próximas a Calleri e também no Tricolor que toda a história é falsa. A começar pela possibilidade de o atacante pagar do próprio bolso uma quantia milionária para se ver livre dos empresários, que o registraram no Deportivo Maldonado, do Uruguai.

Depois, porque o São Paulo alega não ter qualquer condição financeira para contratar Calleri, ainda que ele esteja livre no mercado. Neste caso, o argentino certamente exigiria um valor gigante em luvas, para ser compensado pelo custo da rescisão do contrato com o Maldonado.

O Tricolor assegura que não tem mais condição financeira para investimento em reforços depois da chegada de Daniel Alves. O lateral, anunciado nesta quinta-feira, terá o maior salário do futebol brasileiro em 2019, conforme explica o Yahoo nesta matéria.

Já Calleri não tem seu futuro definido. O argentino gostaria de permanecer no Alavés, onde marcou nove gols em 36 jogos na última temporada. Porém, o clube espanhol vai precisar pagar 10 milhões de euros para comprá-lo em definitivo e não tem essa quantia – o maior investimento da história do Alavés foi em Guidetti, por 4 milhões de euros.
Calleri é muito querido pelo torcedor são-paulino devido à ótima passagem pelo Morumbi em 2016. Na oportunidade, por empréstimo, ele marcou 16 gols em 31 jogos.

Blog do Jorge Nicola

Sonho da torcida do SPFC, Calleri deve continuar no futebol espanhol

A cada janela de transferência a torcida do São Paulo faz campanha pela volta de Jonathan Calleri, atacante que passou pelo clube no primeiro semestre de 2016.

Mas esse sonho mais uma vez será adiado. O argentino de 25 anos deve seguir no futebol espanhol e já conversa para renovar com o Alavés.

Calleri ainda pertence ao Deportivo Maldonado, do Uruguai.

 

Fonte: UOL

Calleri abre o jogo sobre possibilidade de retornar ao São Paulo e manda recado para os torcedores

O São Paulo deve ir ao mercado para se reforçar no meio do ano. Uma das posições que deve receber novo jogador é o ataque. Um dos nomes ventilados como possível reforço é o argentino Jonathan Calleri, de 25 anos, que está no Alavés, da Espanha. Em entrevista, o jogador abriu o jogo sobre a possibilidade de retornar ao futebol brasileiro e mandou um recado para os torcedores são-paulinos em relação a qualquer negociação com o ?Tricolor.

O atacante possui mais dois anos e meio de contrato com o clube espanhol e revelou que dificilmente deve voltar para o São Paulo devido ao alto valor (cerca de R$ 40 milhões) que um grupo de empresários investiram para tirá-lo do Boca Juniors. Desta forma, deve ser negociado com algum clube da Europa para que os agentes possam recuperar o investimento realizado.

“O grupo empresário que investiu tanto dinheiro em mim quer recuperá-lo e a única maneira é que eu jogue na Europa e me vendam. Não é a melhor situação a que eu estou, mas foi graças a eles que joguei no São Paulo. Se não fossem eles, creio que nunca teria ido. O São Paulo não se interessou por mim quando eu estava jogando no Boca. Como eu não tinha o passaporte comunitário, me ofereceram aí e disseram que sim. Foi graças a eles que joguei no São Paulo e aí se formou essa grande relação. Como sempre digo, sempre vai ser primeiro o São Paulo. Mas se o clube não está interessado em investir para me comprar é muito, muito difícil. Por isso quero falar, porque dizem “Calleri não quer vir”, “Calleri recusa o São Paulo”. Creio que isso me prejudica, porque torcedores me escrevem e dizem que não quero ir. Isso é mentira. Eu amo o São Paulo, sou grato ao clube e creio que deixei a porta aberta para voltar. Não gosto que digam mentiras, como andam dizendo que eu sempre recuso o São Paulo”, disse o atacante em entrevista ao LANCE!.

Identificado com o ?Tricolor, o argentino revelou que sempre acompanha as notícias e os jogos da equipe são-paulina. Calleri também afirmou que caso as negociações com o São Paulo avancem, os torcedores vão saber da possibilidade de retorno ao futebol brasileiro.

“Estou sempre em contato com o clube. Vejo as notícias todos os dias, quando posso vejo alguma partida. Converso, tenho relação com muita gente aí dentro, mais com o Alex Pássaro, que se portou muito bem comigo. Falamos de como está o clube e de como estou aqui na Europa. Só quero dizer que o dia que eu voltar ao São Paulo os torcedores vão saber por mim. Que não acreditem em tudo o que dizem, porque há muitas mentiras. Muitos jornalistas dizem coisas que não são verdade, mentem para as pessoas, e isso eu não gosto. No dia em que estiver perto do São Paulo, saberão por mim, e espero algum dia devolver dentro de campo todo o carinho que eles me dão”, concluiu.

 

Fonte: 90min

Calleri diz que volta é improvável, mas avisa: nunca recusou o São Paulo

Titular e autor de oito gols em 35 partidas pelo Alavés (ESP) na atual temporada europeia, Jonathan Calleri ainda não sabe onde jogará a partir do segundo semestre. Dificilmente será no São Paulo, mas não por falta de vontade do argentino de 25 anos que virou xodó da torcida na curta passagem que teve pelo Morumbi em 2016.

Calleri tem mais dois anos e meio de contrato com o Deportivo Maldonado, do Uruguai. Na verdade, ele pertence a um grupo de empresários que pagou cerca de R$ 40 milhões para tirá-lo do Boca Juniors (ARG) e pretende recuperar o investimento. Após empréstimos ao São Paulo, ao West Ham (ING), ao Las Palmas (ESP) e ao Alavés (ESP), os agentes querem vendê-lo, e dificilmente o Tricolor conseguiria fazer esse investimento agora. Se ninguém quiser comprá-lo, a preferência é um novo empréstimo a uma equipe europeia, para servir de vitrine.

– O grupo empresário que investiu tanto dinheiro em mim quer recuperá-lo e a única maneira é que eu jogue na Europa e me vendam. Não é a melhor situação a que eu estou, mas foi graças a eles que joguei no São Paulo. Se não fossem eles, creio que nunca teria ido. O São Paulo não se interessou por mim quando eu estava jogando no Boca. Como eu não tinha o passaporte comunitário, me ofereceram aí e disseram que sim. Foi graças a eles que joguei no São Paulo e aí se formou essa grande relação. Como sempre digo, sempre vai ser primeiro o São Paulo. Mas se o clube não está interessado em investir para me comprar é muito, muito difícil. Por isso quero falar, porque dizem “Calleri não quer vir”, “Calleri recusa o São Paulo”. Creio que isso me prejudica, porque torcedores me escrevem e dizem que não quero ir. Isso é mentira. Eu amo o São Paulo, sou grato ao clube e creio que deixei a porta aberta para voltar. Não gosto que digam mentiras, como andam dizendo que eu sempre recuso o São Paulo – disse o argentino, em entrevista ao LANCE!.

Calleri nunca escondeu o seu carinho pelo São Paulo e pela torcida. Por isso, quer afastar a imagem de que tem recusado ofertas do clube em todas as janelas desde que saiu ou de que use o suposto interesse do Tricolor para se valorizar.

– Estão dizendo muitas coisas que não aconteceram. A verdade é que tenho um carinho enorme pelo São Paulo, sempre disse. Minha gratidão com o São Paulo é dizer “não” a todos os clubes brasileiros que venham perguntar por mim, seja Palmeiras, Flamengo, Inter… Eu valorizo muito o que o São Paulo fez por mim, e minha gratidão por eles é sempre dizer que primeiro está o São Paulo. Mas desde que eu saí não houve nenhuma aproximação. Creio que uma vez perguntaram, seis meses depois de ir, mas depois nunca mais. Falam coisas ruins no Twitter, alguns repórteres dizem algo sobre mim, mas realmente nunca houve a intenção do São Paulo de investir em mim, realmente é isso. O São Paulo só conseguiria por empréstimo, realmente nunca houve um pedido de compra ou algo que interessasse ao grupo de empresários – explicou.

Cansado de mudar de clube a cada temporada, Calleri torce para que alguém consiga comprá-lo na janela de transferências do meio do ano.

– Estou aberto a escutar ofertas. Não sei onde vou estar no próximo semestre. Creio que, no geral, fiz uma boa temporada no Alavés. O primeiro turno foi o melhor da história do clube. No segundo não fomos tão bem e não pudemos nos classificar à Europa League. Joguei todas as partidas, creio que fui importante para a equipe e estou muito contente aqui. Espero que alguma equipe se interesse em mim e me compre, é o que eu quero, para me estabilizar em alguma cidade por três ou quatro anos seguidos – declarou ele, que também teve seu nome ligado a clubes argentinos nos últimos dias, como o Independiente.

– Minha ideia agora não é voltar para a Argentina. É ficar aqui na Europa, que algum clube me compre. Minha ideia é esperar o mercado de transferências, tratar de desfrutar as férias e esperar se algum clube está interessado em me comprar. Essa é a situação por hoje.

O goleador mantém contato frequente com Alexandre Pássaro, gerente de futebol do São Paulo, mas diz que a relação é mais de amizade do que de “jogador para dirigente”.

– Estou sempre em contato com o clube. Vejo as notícias todos os dias, quando posso vejo alguma partida. Converso, tenho relação com muita gente aí dentro, mais com o Alex Pássaro, que se portou muito bem comigo. Falamos de como está o clube e de como estou aqui na Europa. Só quero dizer que o dia que eu voltar ao São Paulo os torcedores vão saber por mim. Que não acreditem em tudo o que dizem, porque há muitas mentiras. Muitos jornalistas dizem coisas que não são verdade, mentem para as pessoas, e isso eu não gosto. No dia em que estiver perto do São Paulo, saberão por mim, e espero algum dia devolver dentro de campo todo o carinho que eles me dão.

 

Fonte: Lance

Calleri, Roger Guedes, Jô… quem pode virar o camisa 9 do São Paulo para o 2º semestre

Encontrar um centroavante virou prioridade absoluta no São Paulo. A pedido de Cuca, o Tricolor vai contratar um camisa 9 para o segundo semestre e tem buscado nomes no Brasil, na América do Sul, na Europa, na Ásia…

Mas o reforço pode não ser tão famoso ou badalado quanto a torcida espera. O argentino Jonathan Calleri, velho sonho do são-paulino, foi consultado. Porém, o Tricolor ouviu que ele permanecerá na Europa.

Os investidores que compraram Calleri por US$ 12 milhões no fim de 2016 entendem que o retorno ao Brasil jogaria contra a possibilidade de recuperar tal investimento. E o São Paulo nem cogita a ideia de desembolsar um valor próximo a esse para comprá-lo. Não há, inclusive, qualquer negociação entre São Paulo e Calleri neste momento.

Roger Guedes é outro antigo desejo dos torcedores. Cuca já trabalhou com o atacante no Palmeiras e gosta mais dele do que, por exemplo, de Alexandre Pato. Só que o treinador espera por um centroavante típico e já deixou claro à diretoria que Roger Guedes não tem essa característica.

Jô tem tudo o que Cuca procura no seu camisa 9 ideal: bom no jogo aéreo, excelente no pivô, artilheiro nato… Só que tudo conspira contra um acerto. Para começar, Jô entende que sua enorme identificação com o Corinthians o impediria de se mudar para um rival. Depois, seu time é o segundo colocado do Campeonato Japonês e briga pelo título.

A tendência, pelo menos por ora, é de que o reforço não seja dos mais conhecidos. Pode aparecer alguma indicação de Cuca vinha da Série B do Brasileiro. “Não estamos com dinheiro sobrando. Pelo contrário. Desde a compra do Tchê chê, a coisa apertou de grana”, reconhece um dirigente são-paulino, em contato com o Blog.

 

Fonte: Blog do Jorge Nicola

E o Calleri? São Paulo consulta, mas atacante argentino sinaliza permanência na Europa

Em contato constante com Jonathan Calleri, o São Paulo monitora a situação do atacante e abre as portas do clube para quando o argentino quiser voltar. Mas não há nenhuma negociação em andamento para contratar o jogador neste momento.

Isso porque o São Paulo sabe que o projeto pessoal de Calleri é ficar na Europa e jogar em um grande time do continente. O clube do Morumbi recebeu essa sinalização após consultar o argentino.

Nos últimos dias, são-paulinos passaram a se mobilizar nas redes sociais pedindo a volta de Calleri ao Tricolor, pois o atleta tem contrato de empréstimo até junho com o Alaves, da Espanha. Apesar disso, Calleri está vinculado ao Deportivo Maldonado, dono dos seus direitos econômicos, por mais dois anos e meio.

Calleri posa com a camisa do São Paulo — Foto: Leandro CanônicoCalleri posa com a camisa do São Paulo — Foto: Leandro Canônico

Calleri posa com a camisa do São Paulo — Foto: Leandro Canônico

O clube uruguaio comprou Calleri por 12 milhões de dólares há dois anos e meio e segue com o plano de colocar o argentino em grandes vitrines da Europa para tentar retomar o investimento. Por isso, uma volta do atacante para o Brasil não é considerada neste momento.

Calleri ganhou a idolatria da torcida do São Paulo pela passagem meteórica em 2016, quando foi o destaque do time semifinalista da Copa Libertadores da América.

Em seis meses, ele fez 16 gols em 31 jogos e teve a música da torcida são-paulina “toca no Calleri que é gol” como marca registrada. O vídeo com o grito viraliza sempre que o nome do atacante é cotado para retornar ao São Paulo. Mas neste momento não há nenhuma perspectiva da contratação.

Fonte: Globo Esporte

Calleri parabeniza São Paulo e diz que sempre será torcedor

Assim como grande parte da torcida do São Paulo não se esquece dele, Jonathan Calleri se lembra do Tricolor em todo 25 de janeiro. Nesta sexta-feira, dia que o clube considera como seu aniversário de 89 anos, o atleta argentino do Alavés escreveu uma mensagem carinhosa.

“Feliz 89º aniversário, São Paulo! Por muitos mais anos de glória. Obrigado por me deixar fazer parte de sua família, nunca poderia ter escolhido melhor. Desejo-lhe o melhor, aqui vocês sempre terão um fã são-paulino”, publicou no Instagram.

O post atraiu incontáveis reações de são-paulinos, que demonstraram respeito pelo jogador. Muitos se lembraram da música “toca no Calleri que é gol”, cantada pela torcida tricolor no primeiro semestre de 2016; naqueles meses, o atacante conquistou o Morumbi.

Esta não é a primeira vez que Calleri homenageia o clube. Há exatamente um ano, no aniversário de 88 anos do São Paulo, ele escreveu: “Sinto muito orgulho por ter defendido esse clube tão grande. Estarei sempre na torcida. Algum dia, voltaremos a nos encontrar.”

No ano anterior, em 25 de janeiro de 2017, o argentino publicou uma mensagem parecida com a de 2019: “Gostaria de parabenizar o São Paulo pelos seus 87 anos de história. Muito obrigado por abrir as portas de casa para mim. Serei sempre um torcedor tricolor.”

O carinho de Calleri pelo clube foi intensificado em junho de 2016, quando um amigo do atleta faleceu em acidente de moto. Ele já estava a caminho do Morumbi para enfrentar o Atlético-PR no momento em que recebeu a notícia e foi liberado pelo São Paulo.

O atacante deixou o estádio chorando e seguiu para o aeroporto imediatamente. O fato de que a equipe o liberou para viver seu momento de luto conquistou Calleri, que voltou com gol sobre o Vitória e comemorou emocionado, exibindo uma foto do amigo.

O dia que o Tricolor considera como seu aniversário foi vivido em grande estilo nesta sexta. Enquanto o time principal segue 100% no Paulista, o São Paulo conquistou a Copinha diante do Vasco com direito a uma emocionante história envolvendo uma torcedora.

Jonathan Calleri

@Jocalleri

São Paulo, queria desejar meus sinceros parabéns pelos seus 88 anos de história e conquistas. Sinto muito orgulho por ter defendido esse clube tão grande. Estarei sempre na torcida. Algum dia, voltaremos a nos encontrar.

4.276 pessoas estão falando sobre isso
Fonte: UOL

Calleri posta foto em rede social com legenda emblemática

Nesta segunda-feira o atacante Jonathan Calleri postou uma foto em seu Instagram com a camisa do São Paulo, com a legenda: ”No es un adiós, es un hasta pronto”, que quer dizer: ”Não é um adeus, é um até breve”.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

“ No es un adiós, es un hasta pronto “

Uma publicação compartilhada por Jonathan Calleri (@jocalleri) em 

Atualmente o argentino está atuando no Alávez, da Espanha. Por lá ele chegou em agosto, e até agora fez dois gols em seis partidas.

Revelado pelo All Boys e com passagem pelo Boca Juniors, Calleri defendeu o São Paulo no primeiro semestre de 2016. Negociado também por empréstimo ao West Ham, defendeu o Las Palmas na última edição do Campeonato Espanhol. O time acabou rebaixado como penúltimo colocado da competição.

No Tricolor ele deixou saudades, reconhecido por seu estilo aguerrido e trombador, o atacante vestiu o manto de fevereiro a julho de 2016. Nesse período, marcou 16 gols e deu duas assistências, ganhando um grito de guerra da torcida: “Toca no Calleri que é gol”.

No momento, ele está emprestado pelo Deportivo Maldonado, clube de investidores da segunda divisão uruguaia aos espanhóis, por uma temporada.

A torcida do São Paulo foi ao delírio com a postagem:

Thiago Gobatto 🔴⚪⚫@_ThiagoMatheus

N FAZ ISSO COMIGO NÃO CALLERI

Agora Tricolor@agoratricolor

Calleri a alguns minutos em seu instagram.
Estou iludido já e vocês?

Ver imagem no Twitter

 

yasmin 🇾🇪@spfcmwdrid

o jeito que o calleri me iludiu agora foi diferente

 

LEONARDO@ozoeir0

porra quase toda vez o calleri e o pato me ilude falando sobre o são paulo, não aguento mais aaaaaaaa

 

milena@saopower

nao tô entendendo essa brincadeira de mau gosto do calleri

 

aline ex líder 🇾🇪@spfc_alinee

pouco iludida c a foto q o calleri postou no insta

 

Bete 🇾🇪@srta_bete

Não vou me iludir… Não vou me iludir… Ah, pera deixa eu testar algo aqui

Ôooh, ôooh toca no Calleri que é gol..
Ôoooh, ôooooh toca no Calleri que é gol
Volta pra tua casa @Jocalleri

 

Laísa Braga@laisbga

Calleri postando foto da passagem dele no SP com a legenda: ” No es un adiós, es un hasta pronto” CARA NÃO FAZ ISSO COM MEU CORAÇÃO

 

Vinícius Hirose 🇾🇪@ViniciusHirose

Eu: Não vou mais me iludir com o SPFC

Calleri:

Anitta

@Anitta

Perai

 

 

 

Galahad (5-2) 🇾🇪@i_esdraas

não vou me iludir com o Calleri, até ele começar a fazer gol no paulistão

 

dos santos@Santtedu

tava dboa e o calleri posta isso mdsss já tô indo pro YouTuber rever os gols dele e se iludir com a volta

 

 

sarah 🇾🇪@sarahspfcsz

acabei de ver a foto que e a legenda que o calleri postou no instagram, aaaaaaaaa meu coração

 

Calleri visita São Paulo na Argentina e descarta atuar em clubes no Brasil por amor ao Tricolor

O São Paulo recebeu uma visita ilustre em Santa Fé, cidade na Argentina em que o clube jogará contra o Colón. Jonathan Calleri marcou presença no hotel em que o elenco de Diego Aguirre está hospedado para rever amigos e passar boas energias ao Tricolor. O xodó são-paulino aproveitou para reforçar que no Brasil só atuará no clube do Morumbi.

Calleri participou na tarde desta quarta-feira (15) do Seleção SporTV, onde falou da emoção de reencontrar a equipe no qual virou xodó em 2016.

“Na verdade eu estou muito feliz de voltar a encontrar com quem sempre me tratou muito bem, com amigos que o futebol me deu. Feliz em reencontrar a todos. Vim saber um pouco de como está o clube e dar um abraços nos jogadores”, disse o atacante que ganhou uma camisa do clube.

Apesar da visita, não vai ser dessa vez que Calleri voltará ao Tricolor Paulista. Ele vai viajar nesta quinta-feira (16) para a Europa para acertar os últimos detalhes com um clube na Europa. Mas ao voltar ao Brasil um dia, o atacante descartou atuar em qualquer outro time que não seja o São Paulo

“Não. Sempre disse que passei coisas muito fortes no São Paulo. Sempre me trataram da melhor maneira, sempre me trataram muito, muito bem. E isso vale mais que dinheiro. Então o São Paulo sempre será minha prioridade e um dia ainda voltarei a vestir essa camisa”, finalizou Calleri.

Calleri é um dos grandes sonhos da torcida do São Paulo pelo que fez em apenas um semestre. O jogador atuou em 31 partidas e marcou 16 gols, média de 0,51 tentos por partida.

Apesar da visita, não vai ser dessa vez que Calleri voltará ao Tricolor Paulista. Ele vai viajar nesta quinta-feira (16) para a Europa para acertar os últimos detalhes com um clube na Europa. Mas ao voltar ao Brasil um dia, o atacante descartou atuar em qualquer outro time que não seja o São Paulo

“Não. Sempre disse que passei coisas muito fortes no São Paulo. Sempre me trataram da melhor maneira, sempre me trataram muito, muito bem. E isso vale mais que dinheiro. Então o São Paulo sempre será minha prioridade e um dia ainda voltarei a vestir essa camisa”, finalizou Calleri.

Calleri é um dos grandes sonhos da torcida do São Paulo pelo que fez em apenas um semestre. O jogador atuou em 31 partidas e marcou 16 gols, média de 0,51 tentos por partida.

Lucas Moura, Kaká e Calleri comemoram liderança do São Paulo

Lucas Moura, Kaká e Calleri, respectivamente, ficaram ligados no jogo do SP

Entre torcedores e ídolos, a coletividade do São Paulo está feliz com a liderança do Campeonato Brasileiro, que foi conquistada com a vitória por 2 a 1 sobre o Vasco neste domingo (5), no Morumbi.

Kaká, que passou perto de vencer o Brasileiro pelo São Paulo em 2014, ano em que a equipe foi vice, assistiu à vitória sobre o Vasco diretamente de seu camarote no Morumbi. No Instagram, usou uma imagem do ator Arnold Schwarzenegger rindo para perguntar: “Líder?”

Lucas deixou o São Paulo no fim de 2012 e estava no time que venceu o título mais recente do Tricolor, a Copa Sul-Americana. “Avante, Tricolor! #Líder”, escreveu o jogador, que atualmente defende o Tottenham, da Inglaterra.


Mas o ídolo mais recente dos são-paulinos é Jonathan Calleri. Sem clube desde que deixou o Las Palmas, da Espanha, o argentino (que tem vínculo com o Deportivo Maldonado, clube uruguaio administrado pelos empresários do atacante) deixou claro que estava ligado no jogo.

Ex-São Paulo, Calleri entra na mira de clube italiano

Jonathan Calleri foi o artilheiro do Las Palmas na última temporada com 12 gols em 41 partidas, mas o seu futuro pode não ser na equipe das Ilhas Canárias. Segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (14 de junho) pela emissora italiana Sportitalia, o Bologna está interessado na contratação do argentino.

O atacante teria sido um pedido do técnico Filippo Inzaghi, apresentado nesta semana. Ele poderia chegar por empréstimo de um ano com opção de compra em 20 milhões de euros (cerca de R$ 86 milhões). Os direitos federativos e econômicos do jogador são ligados ao clube uruguaio Deportivo Maldonado.

Além do ex-jogador de Boca Juniors, São Paulo e West Ham, Pippo Inzaghi também teria pedido a contratação do meia esloveno Leo Stulac, que se destacou na Serie B da Itália pelo Venezia.

Fonte: Fox Sports