Arboleda supera polêmica e mantém dupla firme com Bruno Alves

Arboleda foi o jogador do São Paulo que iniciou a temporada sob mais pressão. Motivo: o equatoriano deixou boa parte da torcida revoltada ao aparecer vestido com uma camisa do Palmeiras em uma foto tirada pelo jogador equatoriano Billy Arce durante as férias. Passados quase quatro meses, o camisa 5 segue como titular absoluto, tem bons números em 2020, não ouve mais vaias das arquibancadas e até já encontrou o amigo em campo.

Billy Arce, que pertencia ao Barcelona de Guayaquil na época da foto polêmica, agora joga na LDU e enfrentou o São Paulo no penúltimo jogo antes da pausa dos campeonatos devido ao coronovírus. Ele entrou no segundo tempo da derrota por 3 a 0 de sua equipe no Morumbi, pela Libertadores, e teve uma conversa bem-humorada com Arboleda após o apito final.

Essa partida contra os equatorianos foi a 70ª de Arboleda ao lado de Bruno Alves no São Paulo. Contra o Santos, último jogo antes da pausa, eles chegaram a 71 jogos juntos, sendo que a equipe não sofreu gols em 30 (42,2%).

Com Fernando Diniz no comando, o índice de jogos da dupla sem sofrer gols é maior ainda: 11 em 25 possíveis (44%).

De acordo com levantamento do site Sofascore, Arboleda levou apenas um drible em 810 minutos no Paulistão deste ano, além de ser o líder da equipe em interceptações e cortes e o segundo em duelos ganhos e desarmes.

Por causa da foto polêmica, Arboleda recebeu uma multa da diretoria ainda na pré-temporada e ouviu vaias da torcida organizada na primeira rodada do Estadual, contra o Água Santa. Os palmeirenses também tiraram sarro antes do empate sem gols entre as duas equipes, gritando o nome dele em Araraquara, mas acabaram vendo uma ótima atuação do defensor na segunda rodada.

O último episódio deste caso veio na terceira rodada, quando Arboleda marcou um dos gols da vitória por 2 a 1 sobre a Ferroviária, também em Araraquara, e posou para uma foto com os companheiros na comemoração, dessa vez com a camisa certa. No São Paulo desde 2017, Arboleda soma 121 partidas e sete gols marcados.

Lance

Bruno Alves, do São Paulo, reforça pedido para pessoas ficarem em casa

O zagueiro Bruno Alves, do São Paulo, divulgou um vídeo nesta quarta-feira reforçando o pedido para que as pessoas fiquem em casa e sigam as recomendações da Organização Mundial da Saúde para conter o avanço do novo coronavírus.

“Fala, galera, aqui é o Bruno Alves, zagueiro do São Paulo, passando para deixar um recado importante nesse momento que todos nós estamos vivendo no Brasil e no mundo. Que todos possam seguir as recomendações, ficar dentro de casa, evitar o contato fora. Sabemos que é um momento difícil, só que com todos colaborando, fazendo a sua parte, tenho certeza que vamos vencer mais uma vez”, falou o jogador.

O São Paulo tem feito campanha para que as pessoas que puderem ficar em casa mantenham o isolamento social. Na noite de terça-feira, Daniel Alves usou suas redes sociais para responder ao presidente Jair Bolsonaro, que deu recomendações contrárias em pronunciamento em rede nacional.

UOL

Bruno Alves aprova bronca de Diniz e avisa: ‘Temos tudo para fazer ótima Libertadores’

A queda de rendimento do São Paulo no segundo tempo da vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, no domingo, motivou o técnico Fernando Diniz a dar uma dura bronca nos jogadores no vestiário do Morumbi, como mostrou o LANCE!. Para o zagueiro Bruno Alves, a atitude foi correta, ainda mais com a estreia na Libertadores se aproximando: quinta-feira, às 21h, contra o Binacional (PER), no Peru.

– Ele está certo em nos dar uma bronca no vestiário. A gente conseguiu implantar tudo o que estava sendo treinado, movimentações ofensivas, envolvendo a Ponte Preta. No segundo tempo, ele pediu para manter o ritmo, para não baixar a guarda se tivesse a oportunidade de fazer três, quatro. Após a expulsão (de Yuri, aos sete do segundo tempo), depois de uns dez minutos, o time relaxou. Ele foi corretíssimo em nos cobrar. Temos que saber que no futebol não tem momento fácil, depende da nossa posição, do que a gente faz. Ele está correto e acredito que tudo tem um por quê. Se isso aconteceu, é para a gente ligar um sinal de que não podemos relaxar em nenhum momento – disse o camisa 3.

Bruno Alves reforçou os frequentes elogios do elenco ao treinador e mostrou confiança na equipe para a competição continental.

– Cada treinador que passou aqui desde que cheguei tinha uma proposta. Talvez, pelo tempo e pelas condições, não conseguiram implantar a filosofia que queriam. Com o Diniz, vem evoluindo. Na minha opinião foi importantíssima a permanência dele e do elenco na virada do ano. A filosofia do Diniz não é só bonita, ele faz porque é eficiente, é o futebol que ele acredita que pode dar resultado e a gente acredita junto com ele.

– A vontade corre nas veias de todo são-paulino. Nós, jogadores, sabemos da responsabilidade. Tenho certeza que a gente tem todos os ingredientes para fazer uma ótima Libertadores. Na minha primeira lembrança já vem o Morumbi lotado, aquele clima diferente. Em 2005 acompanhei o São Paulo pela TV sendo campeão. Jogar pelo São Paulo na Libertadores é a realização de um sonho.

O São Paulo treina no CT da Barra Funda até quarta-feira, quando viaja para Santa Cruz de la Sierra, cidade boliviana que não tem altitude. A ida para Juliaca, que fica a 3.800 metros do nível do mar, será horas antes da partida para minimizar os efeitos do ar rarefeito.

Lance

Bruno Alves treina separado, e Léo deixa atividade em reapresentação do São Paulo

O São Paulo se reapresentou na tarde desta terça-feira no CT da Barra Funda após a derrota por 2 a 1 para o Santo André, no último domingo, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Iniciando a preparação para o importante clássico contra o Corinthians, no Morumbi, o técnico Fernando Diniz contou em campo apenas com os reservas e aqueles que atuaram 45 minutos ou menos, casos de Anderson Martins, Igor Vinícius, Everton e Brenner.

Juanfran, que também atuou apenas por 45 minutos, no primeiro tempo, foi a única exceção no trabalho desta terça-feira. Por conta da idade avançada e da sequência de jogos como titular neste início de temporada, o espanhol, substituído por Igor Vinícius no intervalo contra o Santo André, foi poupado pela comissão, se juntando aos titulares na atividade regenerativa.

Nesta terça, Bruno Alves veio a campo, mas não participou do coletivo em campo reduzido promovido por Diniz. O zagueiro fez um trabalho à parte com o preparador físico Wagner Bertelli, mas não deve ser desfalque no Majestoso, uma vez que já havia sido poupado do duelo do último domingo apenas por precaução.

Marcelo Baseggio

@celobaseggio

Bruno Alves faz um trabalho à parte com o predador físico Wagner Bertelli enquanto o restante do elenco participa de um coletivo em campo reduzido

Embedded video

See Marcelo Baseggio’s other Tweets

Tentando aumentar a eficiência de sua equipe no ataque, Fernando Diniz paralisou o coletivo em campo reduzido desta terça-feira diversas vezes. Por mais que os atletas titulares não vieram a campo, o comandante tricolor buscou instruir seus atletas a todo momento para que as chances criadas não fossem desperdiçadas.

O grupo de jogadores disponíveis para o treinamento desta terça foi divido em duas equipes, a sem colete e a com colete.

Time sem colete: Perri; Luan, Anderson Martins, Léo, Shaylon, Rodrigo Nestor, Fabinho e Toró.

Time com colete: Volpi; Igor Vinicius, Diego, Liziero, Everton, Danilo Gomes, Brenner e Tréllez.

Já na reta final do treinamento em campo reduzido, Léo teve de ser retirado com a ajuda do Dr. José Sanchez e de um dos seguranças do São Paulo após um choque no tornozelo esquerdo durante disputa de bola. Caso não reúna condições de jogo até sábado, o substituto imediato de Reinaldo na lateral esquerda teria de abrir espaço para algum atleta improvisado no setor.

Marcelo Baseggio

@celobaseggio

Léo deixa o campo carregado após choque em uma disputa de bola. Dor de cabeça para Diniz?

Embedded video

See Marcelo Baseggio’s other Tweets

Enquanto muitos do elenco já estavam se dirigindo ao vestiário, alguns atletas continuaram no campo para aprimorar finalizações, entre eles Tréllez, Diego, Rodrigo Nestor, Danilo Gomes, Brenner e Shaylon.

O São Paulo terá mais três dias de preparação até o clássico contra o Corinthians. Nesta quarta-feira, Antony e Igor Gomes são aguardados para voltarem a treinar com o restante do elenco do São Paulo, já que desembarcaram no Brasil nesta terça após a classificação às Olimpíadas de Tóquio.

Gazeta Esportiva

Zagueiro Bruno Alves volta a treinar com elenco do São Paulo após pancada no tornozelo

O zagueiro Bruno Alves voltou a treinar no campo do CT da Barra Funda na manhã desta quinta-feira. O jogador ficou fora das atividades do São Paulo da última quarta para tratar uma pancada no tornozelo direito.

Durante o período em que a imprensa pôde acompanhar o treino, Bruno Alves participou normalmente do aquecimento e dos exercícios de finalização.

A sua presença no duelo contra o Santo André, no próximo domingo, pela quinta rodada do Campeonato Paulista, ainda é uma dúvida.

Bruno Alves participou do treino do São Paulo nesta quinta — Foto: Eduardo RodriguesBruno Alves participou do treino do São Paulo nesta quinta — Foto: Eduardo Rodrigues

Bruno Alves participou do treino do São Paulo nesta quinta — Foto: Eduardo Rodrigues

 

Caso ele não tenha condições de jogo, Anderson Martins e Diego Costa são as opções de Fernando Diniz.

Outra novidade no campo nesta manhã foi Daniel Alves. O jogador fez um trabalho à parte no Reffis do clube na última quarta. Nesta quinta, ele treinou normalmente com os demais companheiros.

Finalizações

Após o aquecimento com bola, os auxiliares de Fernando Diniz promoveram exercícios de finalizações. O índice de acerto foi positivo, com belos gols marcados pelos atacantes.

Pablo foi um dos destaques, com chutes fortes e outros de cobertura. Brenner e Alexandre Pato também tiveram bons momentos na atividade.

Eduardo Rodrigues

@eroliveira_

Finalizações de Pablo e Toró estão afiadas.

Embedded video

See Eduardo Rodrigues’s other Tweets

Os atletas encerraram o dia com um treino tático fechado à imprensa. A escalação deve ser mistério até domingo, mas deve ter: Tiago Volpi, Juanfran, Bruno Alves (Anderson Martins), Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes; Vítor Bueno, Pablo e Alexandre Pato.

117 people are talking about this

O Tricolor ainda fará mais dois treinos até o duelo contra o Santo André, às 18h, fora de casa.

Globo Esporte

Com visita de Souza, São Paulo se reapresenta sem Bruno Alves e Daniel em campo

São Paulo iniciou sua preparação para encarar o Santo André, domingo, às 18h (de Brasília), no estádio Bruno José Daniel. Nesta quarta-feira, o elenco tricolor se reapresentou no CT da Barra Funda e contou com a ilustre presença de Souza, campeão paulista, da Libertadores, do Mundial e bicampeão brasileiro.

O destaque do dia ficou por conta de Daniel Alves e Bruno Alves. O primeiro permaneceu nas dependências internas do CT da Barra Funda fazendo um trabalho específico de fortalecimento muscular. Já o segundo segue realizando tratamento após sofrer um trauma no pé direito no empate em 1 a 1 com o Novorizontino, na última segunda-feira.

Tréllez e Rodrigo Nestor foram as novidades nesta quarta-feira. O atacante colombiano foi reintegrado ao elenco após não se acertar com outro clube e receberá uma chance do técnico Fernando Diniz, que também promoveu o meia destaque das categorias de base do São Paulo e campeão da Copinha de 2019.

Líder do Grupo C do Campeonato Paulista, com oito pontos, e detentor da segunda melhor campanha da competição, o São Paulo terá mais três dias de treinamentos antes do confronto direto com o Santo André, que é quem detém o melhor desempenho geral do Estadual, somando nove pontos.

A partida contra o Ramalhão, inclusive, será a última do São Paulo sem seu elenco estar completo. Como o Torneio Pré-Olímpico termina no dia 9 de fevereiro, Igor Gomes e Antony deverão estar à disposição para o clássico do dia 15, contra o Corinthians, no estádio do Morumbi.

Gazeta Esportiva

Bruno Alves deixa Morumbi mancando, sem tênis no pé direito, e preocupa o São Paulo

Bruno se machucou no fim do empate por 1 a 1 com o Novorizontino ao tomar uma entrada dura de Léo Baiano, que foi advertido apenas com cartão amarelo pelo árbitro Flávio Roberto Mineiro Ribeiro.

Fellipe Lucena

@fellucena

Bruno Alves estava no doping e foi o último a deixar o vestiário, sem tênis no pé direito e mancando.

Embedded video

47 people are talking about this

Quando o jogo acabou, Bruno Alves precisou ser carregado pelos companheiros até o vestiário, já que não conseguia firmar o pé no chão.

– A gente não sabe (a gravidade), porque o Bruno foi direto para o doping. A gente o ajudou a chegar até o doping, ele não conseguia colocar o pé no chão direito. Mais uma situação que aconteceu e passou desapercebida pelo árbitro da partida. A gente espera que ele possa se recuperar e amanhã estar 100% – disse o goleiro Tiago Volpi, um dos jogadores que auxiliaram o zagueiro.

Fellipe Lucena

@fellucena

Bruno Alves chegou ao vestiário carregado, sem apoiar o pé no chão.

View image on Twitter
154 people are talking about this

– Tomara que não seja nada. Acho que foi uma pancada. Ele é um cara muito forte, espero que não aconteça nada. Se ele não puder jogar a gente tem outros jogadores que vão conseguir dar conta – disse o técnico Fernando Diniz, que tem Anderson Martins como opção imediata para substituí-lo.

Lance

Lugano entrega placa a Bruno Alves: ‘Valorizemos este perfil de jogador’

O zagueiro Bruno Alves completou 100 jogos pelo São Paulo nessa quarta-feira, na vitória por 2 a 0 sobre o Água Santa, e ganhou do clube uma placa e uma camisa em comemoração ao feito. As peças foram entregues pelo uruguaio Diego Lugano, ex-defensor, ídolo e hoje superintendente de relações institucionais do Tricolor.

“Primeiro jogo do ano com vitória e comemoração dos 100 jogos de Bruno. Como é o jogo do Bruno Alves no São Paulo? Simples, limpo, sério. Como é o Bruno Alves como profissional? Simples, correto, sério, leal, sem a necessidade de aparecer. Uma linha. Um conceito. Tomara que nós são-paulinos algum dia comecemos a valorizar realmente esse perfil de jogadores. Parabéns pelos 100 jogos com a camisa do Tricolor Paulista”, escreveu Lugano em seu Twitter.

Bruno Alves fez uma partida segura e ajudou o São Paulo a sair de campo sem ser vazado. Isso aconteceu em 46 das 100 partidas dele pelo clube.

O jogador de 28 anos chegou ao Morumbi em agosto de 2017 vindo do Figueirense e já marcou quatro gols desde então. Um deles foi na estreia, em 9 de setembro daquele ano, em empate por 2 a 2 com a Ponte Preta no Morumbi. Eleito o melhor zagueiro do último Paulista, ele soma 41 vitórias, 34 empates e 25 derrotas.

Lance

Zaga, destaque de 2019 no São Paulo, deve ser mantida para 2020

Se perguntados sobre o ponto alto da temporada, é provável que nove entre dez torcedores do São Paulo apontem o sistema defensivo, especialmente o miolo de zaga, como grande destaque da equipe. Com apenas 30 gols sofridos em 38 rodadas, o clube paulista terminou o Brasileirão com status de ​melhor defesa da competiçãoE se não se mexe em time que está ganhando, o lema no Morumbi é continuidade.

Como destaca o ​Globoesporte, uma das receitas para o sucesso do setor passa pelo grande entrosamento da dupla de zaga titular, formada por Arboleda e Bruno Alves. Os dois chegaram ao Morumbi em 2017, mas atuam juntos, efetivamente, desde a temporada passada. Na ausência de um deles, o substituto imediato é Anderson Martins, que sempre corresponde bem quando exigido e é bastante valorizado no clube por trabalhar forte no dia a dia.

Como os três ainda têm contratos longos por cumprir e não estão na lista de ‘negociáveis’ do ​Tricolor Paulista, a tendência é que Fernando Diniz inicie a temporada 2020 com os mesmos pilares de seu sistema defensivo. O zagueiro equatoriano chegou a ser tratado como ativo no elenco e ‘flertou’ com uma transferência para fora do país, mas nenhuma sondagem se transformou em proposta oficial.

Enquanto a experiente trinca de zagueiros tem situação definida para 2020, o mesmo não pode se dizer do garoto Walce, de 20 anos. Quarta opção para o setor, o jovem revelado em Cotia tem proposta oficial do ​RB Bragantinomas a diretoria são-paulina vem fazendo ‘jogo duro’ nas negociações com o clube de Bragança Paulista.

90min

São Paulo fecha a temporada 2019 com sua melhor defesa em 12 anos

O torcedor do São Paulo não termina esta temporada contente com o time. Apesar de a vaga direta na fase de grupos na Copa Libertadores ser uma conquista importante, foi apenas um consolo para as expectativas. No entanto, há um setor da equipe que parece ter entrado na rota certa em 2019: a defesa, que teve sua menor média de gols sofridos desde a temporada 2007.

Em 60 jogos oficiais neste ano, o Tricolor sofreu apenas 47 gols, o que dá uma média de 0,78 por partida. Esse índice só foi pior do que o do Grêmio (0,75) e do Palmeiras (0,65) se comparado ao clubes de Série A em 2019. Não é exagero dizer que os são-paulinos tiveram uma das melhores defesas do país nesses últimos 12 meses, tanto nos números quanto no desempenho em campo.

Bruno Alves e Arboleda, a dupla titular da zaga tricolor, e até o reserva imediato Anderson Martins (Walce também atuou), foram alguns dos responsáveis pela solidez do sistema defensivo, que passou pelas mãos de quatro treinadores diferentes e ainda assim manteve um bom nível. Vágner Mancini, que dirigiu interinamente enquanto Cuca não assumia, foi o técnico com a menor média de gols sofridos, já Fernando Diniz teve a maior. Veja abaixo:

André Jardine
8 jogos oficiais
7 gols sofridos
0,87 gol sofrido por jogo

Vágner Mancini
9 jogos oficiais
6 gols sofridos
0,67 gol sofrido por jogo

Cuca
26 jogos oficiais
19 gols sofridos
0,73 gol sofrido por jogo

Fernando Diniz
17 jogos oficiais
15 gols sofridos
0,88 gol sofrido por jogo

Isso sem contar a afirmação de Tiago Volpi no gol do time após as incertezas na posição nas últimas temporadas desde a aposentadoria de Rogério Ceni. O goleiro, por seu perfil de liderança e comprometimento, deu segurança para todo o setor que, com sobras, foi a melhor coisa do clube durante a temporada. Não é à toa que esses números acabaram batendo marcas e se aproximando de outras registradas em momentos históricos do clube na década passada.

Essa média de 0,78 gol sofrido por jogo é a menor do São Paulo desde a temporada 2007, em que o clube registrou o recorde de melhor defesa do Brasileirão na era dos pontos corridos, com 19 tentos cedidos em 38 rodadas (0,5 por partida), marca que permanece imbatível até hoje. No ano inteiro foram 73 jogos oficiais e 50 gols sofridos, índice de 0,68 por duelo.

Aquela equipe, comandada por Muricy, atuava com três zagueiros: André Dias, Breno e Miranda, que além de consistentes eram extremamente regulares e ainda tinham um tal de Rogério Ceni protegendo o gol. O time-base, que ainda contava com Souza, Hernanes, Richarlyson e Jorge Wagner – em uma linha de quatro jogadores no meio – e com Leandro, Dagoberto e Borges, formando o ataque, foi campeão brasileiro com certa tranquilidade. Era seguro e letal.

A formação atual ficou longe dessa letalidade no ataque. Se teve uma das melhores defesas do país, teve o segundo pior ataque, melhor apenas do que o CSA, que foi rebaixado no Brasileirão. Faltou também a consistência e a confiança de um time acostumado a vencer, algo que parece um problema crônico no Tricolor nos últimos anos. No entanto, essa solidez defensiva tende a ser o primeiro passo dentro de um caminho certo, caso siga assim em 2020.

O São Paulo se reapresenta no dia 6 de janeiro, no CT da Barra Funda, após o período de férias. No dia seguinte, a delegação segue para o CT de Cotia, onde ficará por aproximadamente dez dias em preparação para a estreia no Paulistão, no dia 22 de janeiro, às 21h30, contra o Água Santa, no Morumbi.

Confira os números da defesa do São Paulo desde a temporada 2007:

2019
60 jogos oficiais
47 gols sofridos
0,78 gol sofrido por jogo

2018
64 jogos oficiais
52 gols sofridos
0,81 gol sofrido por jogo

2017
62 jogos oficiais
80 gols sofridos
1,29 gol sofrido por jogo

2016
70 jogos oficiais
71 gols sofridos
1,01 gol sofrido por jogo

2015
69 jogos oficiais
73 gols sofridos
1,06 gol sofrido por jogo

2014
68 jogos oficiais
71 gols sofridos
1,04 gol sofrido por jogo

2013
78 jogos oficiais
93 gols sofridos
1,19 gol sofrido por jogo

2012
78 jogos oficiais
72 gols sofridos
0,92 gol sofrido por jogo

2011
70 jogos oficiais
75 gols sofridos
1,07 gol sofrido por jogo

2010
71 jogos oficiais
83 gols sofridos
1,17 gol sofrido por jogo

2009
67 jogos oficiais
72 gols sofridos
1,07 gol sofrido por jogo

2008
71 jogos oficiais
68 gols sofridos
0,96 gol sofrido por jogo

2007
73 jogos oficiais
50 gols sofridos
0,68 gol sofrido por jogo

Lance

Sem Bruno Alves, São Paulo treina para pegar o Inter; veja provável time

Por conta de um motivo nobre, o São Paulo não teve todos os seu titulares no treino desta terça-feira, no CT da Barra Funda. Isso porque o zagueiro Bruno Alves foi liberado das atividades para o nascimento de sua filha Helena e não esteve em campo no último trabalho antes de enfrentar o Internacional, nesta quarta-feira. Ele, porém, deverá estar no Morumbi entre os 11 iniciais.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

O único desfalque do Tricolor para a 37ª rodada é o treinador Fernando Diniz, que levou o terceiro amarelo e não estará no banco de reservas, em seu lugar assume Márcio Araújo, auxiliar da comissão técnica. Além de Diniz, Rojas e Everton, que já estão fora há algum tempo, continuam como baixam e só voltarão a jogar pelo clube na próxima temporada.

Antes do treinamento no gramado, o elenco ficou na parte interna do CT por aproximadamente uma hora e meia, quando assistiu a alguns vídeos indicados por Diniz, além da tradicional conversa após os jogos, especialmente com a derrota por 3 a 0 para o Grêmio e já pensando no confronto decisivo contra o Internacional, que pode valer a vaga direta para a fase de grupos da Liberta.

A imprensa acompanhou apenas a primeira parte das atividades, em que os jogadores fizeram aquecimento, foram divididos em grupos para um “bobinho” e, em duplas, trocaram passes e testaram o controle de bola. No momento em que os jornalistas se retiravam do CT, Diniz dividia o time para realizar o último treino tático antes da partida desta quarta-feira no Morumbi.

Uma provável equipe titular do Tricolor é: Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Igor Gomes e Daniel Alves; Antony, Vitor Bueno e Pablo. Tchê Tchê retorna ao 11 inicial após cumprir suspensão contra o Tricolor gaúcho, no último domingo, o restante da formação deve ser a mesma.

O goleiro Jean, que vinha sendo ausência nos últimos treinos por conta de uma entorse no tornozelo, voltou a trabalhar com os companheiros e deve estar no banco de reservas nesta quarta-feira, às 21h30, no Morumbi, para enfrentar o Internacional, pela 37ª rodada do Brasileirão-2019. Atualmente o Tricolor ocupa a sexta posição com 57 pontos, uma vitória classifica o clube para a tão sonhada vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores de 2020.

Lance

Zagueiro Bruno Alves é um dos pendurados do São Paulo: confira a lista

Neste domingo, o São Paulo encara o Ceará, no Castelão, em Fortaleza (CE), pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. E o zagueiro Bruno Alves, um dos pilares da defesa tricolor, que é a melhor da competição nacional, está pendurado com dois cartões amarelos. O defensor foi advertido no clássico contra o Santos, disputado no último final de semana.

Além de Bruno Alves, o zagueiro Anderson Martins, os meio-campistas Tchê Tchê e Liziero e os atacantes Raniel e Alexandre Pato também fazem parte da lista de pendurados. Os atletas que receberem o terceiro cartão amarelo perderão o duelo contra o Vasco, marcado para as 20h30 (de Brasília) de quinta-feira (28), no Estádio do Morumbi.

Entre os jogadores que possuem dois cartões amarelos, apenas Alexandre Pato e Anderson Martins não devem começar entre os titulares. Sem Pablo, suspenso, o Tricolor Paulista deve ir a campo com: Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Léo; Tchê Tchê, Antony, Igor Gomes, Liziero e Vitor Bueno; Raniel.

No momento, o São Paulo soma 53 pontos e ocupa a sexta posição do Brasileirão, buscando uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores. Como o Flamengo, campeão do torneio continental, e o Athletico-PR, campeão da Copa do Brasil, estão entre os cinco primeiros colocados, o sexto lugar está classificando o Tricolor diretamente para a fase de grupos.

Gazeta Esportiva

Bruno Alves faz tratamento no CT, mas não preocupa após pisão

Bruno Alves começou seu tratamento no tornozelo já no intervalo do duelo com o Avaí após sofrer um pisão do atacante Brenner e nesta segunda-feira, dia de folga para o elenco, o zagueiro foi ao CT da Barra Funda para continuar o tratamento e ser avaliado pelo departamento médico, saindo de lá com notícias animadoras.

Bruno Alves não apresentou edema ou inchaço no tornozelo direito e pouco se queixou de dores no local. Sendo assim, o departamento médico do São Paulo optou por não fazer exames, o que deverá acontecer apenas se a evolução não for a esperada.

Como o time não tem compromissos neste meio de semana, Bruno Alves pode se recuperar a tempo para encarar o Atlético-MG, no próximo domingo, novamente no estádio do Morumbi.

Por enquanto, os desfalques certos para a partida contra o Galo são Luan e Daniel Alves. Ambos receberam o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Avaí por 1 a 0 e terão de cumprir suspensão automática. Em contrapartida, Reinaldo volta à equipe após também ter de cumprir suspensão por acúmulo de cartões.

Gazeta Esportiva

B. Alves será reavaliado durante folga do São Paulo após pisão no tornozelo

O zagueiro Bruno Alves será reavaliado pelo departamento médico do São Paulo após sofrer um pisão no tornozelo durante o duelo com o Avaí, neste domingo, no Morumbi. Substituído no intervalo, o defensor prontamente começou o tratamento com uma compressa de gelo e fará exames para saber a real gravidade da lesão.

“Senti muita dor, o pisão foi feio. Amanhã de manhã devo estar indo ao CT, mas acredito que não seja nada mais sério. A dor aumentou um pouco, amanhã vou estar no CT, mas acredito que, pelas primeiras informações do Doutor, não é nada mais sério”, afirmou Bruno Alves.

O zagueirão tricolor também acredita que a expulsão de Brenner na sequência foi merecida. Contra o Bahia, Toró acabou recebendo cartão vermelho por uma entrada bastante semelhante à do atacante do Avaí. Ao menos desta vez, a arbitragem do Campeonato Brasileiro seguiu um critério.

“Foi merecida, sim [a expulsão]. Tinha desarmado a bola já, aí ele pisou. Olhando o lance no final do jogo, foi um lance muito forte, tanto é que poderia ter pegado a parte de dentro do meu joelho também. Acredito que o juiz acertou na expulsão e, graças a Deus, não foi nada mais sério”, prosseguiu.

A substituição do zagueiro no intervalo do jogo contra o Avaí, no entanto, não se deveu apenas à entrada violenta de Brenner. Como havia recebido cartão amarelo, Bruno Alves poderia ser expulso caso precisasse matar a jogada em um contra-ataque dos adversários. Precisando alcançar a vitória, Fernando Diniz optou por recuar Luan para fazer dupla de zaga com Arboleda e acionar Igor Gomes.

“Já não estava mais 100% e também pelo cartão [fui substituído]. A gente estava jogando em casa, tínhamos que apoiar. Não fiquei 100%, com cartão era perigoso em um contra-ataque precisar matar a jogada e ser expulso”, completou.

Gazeta Esportiva