Como o São Paulo irá pagar Pablo

Jorge Nicola detalha os detalhes da transação pelo atacante. Vontade de Pablo contou para ajudar o São Paulo a contratar o jogador.

 

Fonte: Blog do Jorge Nicola

Anúncios

Contratação de Pablo é a mais cara da história do São Paulo: veja lista

A contratação de Pablo, consumada nesta quarta-feira, é a mais cara da história do São Paulo. Por 70% dos direitos econômicos do jogador, o clube do Morumbi pagou 6 milhões de euros (R$ 26,5 milhões, na cotação atual) ao Atlético-PR. O contrato assinado é válido pelos próximos quatro anos.

Esse valor ainda pode aumentar para 7 milhões de euros (R$ 30,9 milhões) caso Pablo atinja metas estabelecidas em contrato. Com os 30% dos direitos mantidos em sua posse, o Furacão pode lucrar numa futura venda. A negociação é bastante comemorada no Morumbi, já que o Tricolor superou a concorrência do Flamengo, primeiro a fazer oferta pelo atacante.

Este é o maior investimento feito pelo São Paulo em um único atleta ao longo de seus 88 anos. A segunda contratação mais cara realizada pelo clube foi a de Paulo Henrique Ganso, adquirido junto ao Santos em 2012 por R$ 23,9 milhões, empatada com a de Lucas Pratto, comprado do Atlético-MG pelo mesmo valor, em 2017.

O zagueiro Maicon, negociado junto ao Porto-POR em 2016, completa o pódio. Na época, visto com potencial de ídolo pela torcida, o defensor custou R$ 22,1 milhões à diretoria são-paulina, além da seção de 50% dos direitos econômicos do lateral esquerdo Inácio e do volante Luizão.

Portanto, dentre todas as aquisições de atletas pelo São Paulo, a de Pablo é a de maior pagamento em dinheiro. Ele chega ao Morumbi após uma temporada em que marcou 18 gols em 51 jogos, sendo cinco anotados na Copa Sul-Americana, da qual foi artilheiro e campeão pelo Atlético-PR.

Entre clubes brasileiros, esta é a segunda maior transação da história, ficando atrás apenas de Leandro Damião, que trocou o Internacional pelo Santos por R$ 41,6 milhões em 2014.

Até o momento, além de Pablo, o São Paulo anunciou os reforços do lateral direito Igor Vinícius, do lateral esquerdo Léo Pelé. A diretoria ainda mira a contratação de um volante (Willian Arão era o preferido, mas o Flamengo descartou o negócio) e de um meia.

Abaixo, veja o ranking de contratações mais caras do São Paulo:

1: Pablo (R$ 26,5 milhões)
2: Paulo Henrique Ganso (R$ 23,9 milhões)
2: Lucas Pratto (R$ 23,9 milhões)
3: Maicon (R$ 22,1 milhões)
4: Ricardinho (R$ 20,1 milhões)
5: Luis Fabiano (R$ 19,9 milhões)
6: Alan Kardec (R$ 13,9 milhões)
7: Ricardo Centurión (R$ 12,7 milhões)
8: Thiago Mendes (R$ 10 milhões)
9: Jadson (R$ 8,6 milhões)
10: Bruno Cortez (R$ 7 milhões)

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Atuações do São Paulo: Gonzalo Carneiro é o melhor, e Nenê entra bem em empate com Furacão

Gonzalo Carneiro: Fez duas boas jogadas no primeiro tempo, sendo a melhor delas um cruzamento para deixar Diego Souza completamente livre para marcar. O centroavante cabeceou na trave. No segundo tempo, deu lindo chapéu em arrancada pela esquerda com cruzamento perigoso para a área. Foi o melhor do time. Acabou substituído por Tréllez. Nota: 7,0


Bruno Alves: Quase fez gol de cabeça, deu ótimo lançamento para Tréllez no segundo tempo e foi firme na defesa, com boas coberturas. Nota: 7,0

Diego Souza: Perdeu a melhor chance do jogo em ótimo cruzamento de Gonzalo Carneiro. Nota: 4,5

Rojas: Costuma estar nos lugares corretos, mas toma as decisões erradas. Nota: 5,0

Nenê: Entrou bem no segundo tempo e levou perigo ao Furacão, com bons passes, cruzamentos (um deles com perigo para Tréllez) e uma finalização. Nota: 6,5

Veja as notas dos jogadores:

Jean [GOL]: 6,5
Araruna [LAD]: 5,5
(Liziero [ATA]): sem nota
Arboleda [ZAG]: 7,0
Bruno Alves [ZAG]: 7,0
Edimar [LAE]: 5,5
Luan [VOL]: 6,0
Hudson [VOL]: 6,5
Rojas [MEC]: 5,0
Reinaldo [MEC]: 6,5
Gonzalo Carneiro [ATA]: 7,0
(Tréllez [ATA]): 6,5
Diego Souza [ATA]: 4,5
(Nenê [MEC]): 6,5

 

Fonte: Globo Esporte

Empate melancólico mantém jejum do São Paulo e gera protestos

“Não é mole, não. Eu estou cansado de time amarelão”. Esse foi o tom dado pela torcida tricolor após o empate por 0 a 0 diante do Atlético-PR, diante de 13.053 pessoas no gelado estádio do Morumbi. O resultado levou o jejum de vitórias do São Paulo para seis rodadas no Campeonato Brasileiro e manteve o Furacão com péssimo retrospecto longe de seus domínios (9 derrotas e 6 empates).


A igualdade, além de elevar a pressão sobre os paulistas, deixou o ex-líder na quarta colocação, com 53 pontos, seis atrás do Palmeiras, que ainda entrará em campo nessa 30ª rodada. Os paranaenses, por sua vez, ficam com 40 pontos, na oitava posição.

Como já se suspeitava na véspera, Além de Anderson Martins e Bruno Peres, suspensos, Diego Aguirre barrou Nenê e Jucilei do time titular. Luan e Gonzalo Carneiro foram os escolhidos pelo treinador na busca pela eficiência de outrora. O Atlético-PR, por sua vez, surpreendeu apenas ao deixar Lucho González no banco de reservas.

Na prática, nenhuma das duas equipes conseguiu executar bem sua estratégia de jogo durante o primeiro tempo. A temperatura baixa no Morumbi pode ter contagiado os jogadores em campo, responsáveis por nenhuma bola ter ido a gol até o intervalo.

O único lance de perigo nos 45 minutos iniciais partiu do grandalhão atacante uruguaio do São Paulo. Uma saída de bola errada dos zagueiros paranaenses deixou a bola nos pés de Carneiro. Com sua passadas largas, o jovem aplicou um lindo drible da vaca em Paulo André e cruzou. Diego Souza saltou o quanto pôde, suficiente apenas para pegar de casca de cabeça e mandar a bola no travessão.

Foi só. O São Paulo ficou menos de 40% do tempo com a bola sob seu domínio, não chegou a 100 passes trocados e viu o adversário cozinhar a partida no restante. Uma pixotada do goleiro Jean que rumou à lateral ao ter a bola recuada resumiu bem o tamanho da frustração dos são-paulinos nas arquibancadas com o que estava sendo apresentando.

As escalações se perpetuaram para a etapa final. A postura, entretanto, mudou. Os donos da casa passaram a se impor, principalmente no campo de ataque, diante de uma equipe paranaense cada vez mais permissiva e passiva.

As jogadas mais agudas, que levavam algum tipo de perigo ao gol de Santos, continuavam dependendo da inspiração de Gonzalo Carneiro, o melhor no gramado. Disposto, voluntarioso e com bons recursos técnicos, o conterrâneo de Aguirre aplicou chapéu, roubou bola no meio de campo, armou pelo menos três contra-ataques. Só não conseguiu colocar a bola na rede e nem contou com a colaboração de seus companheiros.

Nenê, então, foi chamado aos 22 minutos para tentar, literalmente, resolver o problema. Sobrou para Diego Souza. O esquema mudou, e o jogo também. Antes burocrática e lenta, a partida ficou aberta e elétrica.

Em pouco tempos, os dois times desperdiçaram chances claras de gols. Rojas não aproveitou saída errada de Santos com os pés, Pablo cabeceou bola no travessão de Jean, Nikão só não foi às redes por causa de um desvio da zaga tricolor e, por Nenê, arriscou e viu sua bola despretensiosa também tocar a trave.

Apesar dos pesares, o apito final decretou o 0 a 0, aumentou ainda mais o tormento do São Paulo e manteve o Furacão como um visitante que pouco incomoda. As atenções, então, ficaram com parte da torcida tricolor, que não escondeu sua insatisfação e protestou. “Não é mole, não. Eu estou cansado de time amarelão”, gritaram os organizados.

Nesse clima melancólico, os são-paulinos passarão a semana toda trabalhando para o próximo desafio, contra o Vitória, no Barradão, às 19h30 de sexta-feira. No dia seguinte, o Furacão receberá o Botafogo, às 21h, na Arena da Baixada.


FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 20 de outubro de 2018, sábado
Horário: 19 horas (Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Cleberson Leite (PE)
Cartões amarelos: Edimar, Nenê (SP); Santos, Nikão (CAP)
Renda: R$ 495.527,00 bruta (renda líquida: R$ 242.761,49)
Público: 13.053 pessoas

SÃO PAULO: Jean; Araruna (Liziero), Arboleda, Bruno Alves e Edimar; Luan, Hudson e Gonzalo Carneiro (Tréllez); Joao Rojas, Reinaldo e Diego Souza (Nenê)
Técnico: Diego Aguirre

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira, Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães, Raphael Veiga (Lucho) e Marcelo Cirino (Marcinho); Nikão e Pablo
Técnico: Tiago Nunes

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Após fim do tabu na Baixada, São Paulo e Atlético-PR reformulam times

São Paulo e Atlético-PR fazem o quarto e último duelo em 2018 com os times reformulados. Na Copa do Brasil, o Furacão levou a melhor e passou de fase após uma vitória em casa e um empate fora. Já no primeiro turno do Brasileirão, o Tricolor ganhou na Baixada e encerrou um jejum histórico.


De lá para cá, São Paulo e Atlético-PR passaram por uma reformulação. O time de Diego Aguirre deve ser 50% diferente daquele 1 a 0 na Baixada para este duelo no Morumbi: sai Sidão e entra Jean no gol; Éder Militão por Araruna, Anderson Martins por Arboleda, Araruna por Tréllez ou Everton Felipe, Nenê por Gonzalo Carneiro ou Caique, Everton por Rojas.

O provável time do São Paulo deve ser: Jean; Araruna, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Hudson e Diego Souza; Rojas, Tréllez (Everton Felipe) e Gonzalo Carneiro (Caique ou Nenê).

Já o Atlético-PR trocou até o treinador. Fernando Diniz saiu, e Tiago Nunes assumiu o comando. Com o novo técnico, o Furacão subiu da vice-lanterna para a oitava posição. E o time também mudou cinco peças. Wanderson, Camacho, Carleto, Marcinho e Bergson por Jonathan, Paulo André, Renan Lodi, Marcelo Cirino e Nikão.

O provável Atlético-PR é: Santos; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Renan Lodi; Bruno Guimarães e Lucho Gonzáles; Nikão, Raphael Veiga e Cirino; Pablo

Além das peças, o Atlético-PR mudou o estilo de jogo. Ele deixou para trás um estilo que valorizava a posse de bola e adotou um esquema mais equilibrado. O Furacão trocou o 3-4-3 por um 4-2-3-1. Com isso, o time conseguiu uma arrancada no Brasileirão e chegou às quartas de final da Sul-Americana (enfrenta o Bahia, na próxima quarta-feira).

Com retorno de Arboleda e Reinaldo, São Paulo realiza treino visando o Atlético-PR

Arboleda está de volta ao São Paulo. O zagueiro se reapresentou nesta quinta-feira de manhã, no CT da Barra Funda, após defender a seleção do Equador em dois amistosos – ele tinha desembarcado no Brasil no fim da tarde de quarta. Ele trabalhou no Reffis e depois correu no gramado, onde conversou rapidamente com o técnico Diego Aguirre.

Se não tiver problemas, o zagueiro será titular do São Paulo contra o Atlético-PR, no sábado, às 19h (de Brasília), no Morumbi, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. A linha de defesa deverá ser formada por Jean; Rodrigo Caio, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo.

O lateral-esquerdo, aliás, trabalhou sem restrição durante o aquecimento nesta quinta-feira. Na quarta, Reinaldo tinha tido uma carga menor de treino por causa de cansaço muscular. A imprensa teve de sair do CT da Barra Funda no momento em que o São Paulo faria um jogo-treino contra a equipe sub-16.

Sem vencer há cinco jogos no Brasileirão e sete pontos atrás do líder Palmeiras, o São Paulo de Aguirre terá mudanças contra o Furacão. Estão fora Bruno Peres e Anderson Martins (suspensos), além de Everton (estiramento na coxa esquerda).

Titulares na derrota por 3 a 1 para o Internacional, Jucilei, Liziero e Nenê podem perder lugares. Luan, Everton Felipe (elogiado nos treinos), o garoto Antony, Gonzalo Carneiro (entrou nos últimos jogos) e Tréllez (também foi acionado saindo do banco) são candidatos a ganhar chances.

 

Fonte: Globo Esporte

Em má fase, Aguirre pode barrar peça importante do time diante do Atlético-PR

O técnico Diego Aguirre vai fazer substituições no São Paulo para enfrentar o Atlético-PR, sábado, às 19h (de Brasília), no Morumbi. O Tricolor caiu da liderança para a quarta posição, sete pontos atrás do Palmeiras, primeiro colocado. Um dos titulares que corre risco de sair do time é o volante Jucilei.


Jucilei foi titular do São Paulo nos últimos sete jogos, dos quais em seis atuou os 90 minutos e diante do Atlético-MG foi substituído aos 42 minutos do segundo tempo.

Normalmente um dos atletas mais regulares da equipe, Jucilei teve atuação considerada abaixo da média diante do Internacional.

Antes desta sequência, Jucilei ficou fora do São Paulo no empate por 1 a 1 diante do Fluminense, no Morumbi, no dia 2 de setembro, quando estava suspenso.

Aguirre tenta buscar soluções para espantar a má fase do time, sem vencer há cinco partidas. O treinador se reuniu com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e a cúpula do futebol tricolor na última segunda-feira, no Morumbi. A derrocada no segundo turno e uma reflexão geral do clube sobre os erros cometidos estavam em pauta.

Um dos candidatos a ganhar chance na equipe titular contra o Furacão é Luan. O volante revelado na base está de volta após defender a seleção brasileira sub-20 em amistosos preparatórios para o Sul-Americano da categoria, em janeiro de 2019.

– Estamos prontos para tentar ajudar o São Paulo, quero dar o meu melhor aqui – disse Luan, em entrevista ao site oficial do clube.

Além de Jucilei, outros titulares na derrota por 3 a 1 para o Internacional correm risco. Liziero, autor do gol do Tricolor no jogo e criticado pela marcação de Nico López no gol de empate, e Nenê, substituído contra Botafogo, Palmeiras e Internacional, também podem perder vagas.

Tréllez (entrou contra Palmeiras e Inter), Gonzalo Carneiro (entrou contra Botafogo, jogo no qual fez gol, Palmeiras e Inter), Everton Felipe (tem sido elogiado pelo rendimento nos treinamentos) e o garoto Antony brigam por vagas.

De qualquer maneira, Aguirre não terá Anderson Martins e Bruno Peres (suspensos). Arboleda (de volta da seleção do Equador) e Rodrigo Caio são os favoritos para as vagas – Araruna se recuperou de uma contratura e também é opção. Everton, com estiramento na coxa esquerda, é outro desfalque.

Apesar das mudanças, Aguirre deverá manter Jean como goleiro. A ideia do São Paulo é dar uma sequência ao novo titular nesta reta final do Brasileirão.

Reinaldo, por sua vez, teve carga de treino mais leve na última quarta-feira, pois está com desgaste físico. Se não tiver problemas, o lateral-esquerdo vai para o jogo.

 

Fonte: Globo Esporte

São Paulo vai mudar time contra o Atlético-PR e quer dar sequência a Jean no gol

O São Paulo pensa em dar uma sequência de jogos ao goleiro Jean. Apesar da derrota por 3 a 1 para o Internacional, domingo, no Beira-Rio, ele não teve avaliação interna ruim.


Há apontamento de erros feito pelo São Paulo (ao sair para cortar um cruzamento de D’Alessandro no primeiro tempo) e acertos (defesa com reflexo para evitar gol do Inter em lance também envolvendo D’Alessandro) – veja acima o vídeo com os melhores momentos.

Questionado sobre a decisão de trocar Sidão por Jean depois da partida no Beira-Rio, Diego Aguirre, técnico do São Paulo, disse o seguinte:

– Uma decisão como tantas outras. Pensei que era uma boa opção para hoje (domingo), como temos que tomar sempre.

A ideia é avaliar Jean na reta final do Brasileirão. Restam nove jogos para o fim do campeonato. Depois disso, o São Paulo vai analisar se precisará ou não ir ao mercado em busca de um novo goleiro, embora haja no clube quem considere necessário.

Titular na maior parte da temporada, Sidão sofria com muitas críticas principalmente da torcida, mesmo durante a boa fase do São Paulo e até quando tinha boas atuações. Era uma espécie de “vilão pronto” para tudo de ruim da equipe.

Apesar da pressão externa, Sidão foi mantido pelo trabalho no dia a dia e por ser um dos responsáveis a ajudar o time a alcançar a liderança do Brasileirão.

Houve exemplos de jogos nos quais Sidão foi considerado decisivo positivamente (vitória 1 a 0 sobre o Ceará, no Morumbi) e negativamente (derrota por 3 a 1 para o Palmeiras no primeiro turno, na casa do rival). No total ele fez 45 partidas na temporada, e Jean jogou dez vezes.

Para encarar o Atlético-PR, sábado, às 19h, no Morumbi, Aguirre vai mudar o time. Duas trocas são obrigatórias: Bruno Peres e Anderson Martins estão suspensos. Everton continua fora com um estiramento na coxa esquerda.

Arboleda, por outro lado, volta a ficar à disposição (ele defende a seleção do Equador nesta terça-feira em um amistoso contra Omã). Rodrigo Caio também é opção.

Mas, além das substituições obrigatórias, provavelmente Aguirre fará mais mudanças. Um dos setores que pode sofrer alteração é o meio de campo. A transição da equipe da defesa para o ataque tem sido considerada lenta.

Com 52 pontos, o São Paulo é o quarto colocado do Brasileirão e luta para espantar a má fase, pois teme perder inclusive a vaga direta para a Taça Libertadores. O título virou um sonho considerado muito distante. O Tricolor venceu apenas um dos últimos oito jogos.

 

Fonte: Globo Esporte

Anderson Martins e Bruno Peres desfalcam o São Paulo contra o Atlético-PR

Além da derrota por 3 a 1 para o Inter, o São Paulo perdeu dois jogadores para o duelo do próximo sábado, contra o Atlético-PR, no Morumbi. Anderson Martins e Bruno Peres estão suspensos para a partida válida pela 30ª rodada do Brasileirão.


Anderson Martins foi expulso no final do jogo deste domingo, no Beira-Rio, mas já estaria fora de qualquer jeito porque tinha levado o terceiro cartão amarelo.

Bruno Peres, por sua vez, levou um cartão amarelo ainda no primeiro tempo e também cumpre suspensão contra o Atlético-PR.

Para a zaga, o técnico Diego Aguirre terá a possibilidade de contar com Arboleda, desfalque contra o Inter por estar na seleção do Equador. E na lateral, a tendência é que Rodrigo Caio seja improvisado.


O São Paulo volta a treinar na manhã desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. O elenco terá folga na terça, retornando aos treinos na quarta.

 

Fonte: Globo Esporte

São Paulo vence o Atlético-PR e avança às semifinais do Brasileiro de Aspirantes

O São Paulo venceu o Atlético-PR na noite desta terça-feira, na Arena da Baixada, e garantiu lugar nas semifinais do Campeonato Brasileiro de Aspirantes com uma rodada de antecedência. A vitória por 2×0 saiu com gols de Foguete, no primeiro tempo e Brenner, no final da partida.


Vizolli teve duas ausências importantes para o confronto. Pedro Bortoluzo, artilheiro do clube na competição com seis gols, e Gabiga, suspensos, não puderam atuar. Da equipe principal, vieram Brenner, Caíque e Antony para reforçar o time de Aspirantes.

Foi de Vinicius a primeira grande oportunidade são-paulina. Vinicius, de muito longe, mandou a bomba e obrigou o goleiro a espalmar em escanteio. Outra grande chance saiu aos 25 minutos, depois que Marcos Jr roubou a bola e deixou com Geovane. O atacante levou para o meio e tentou o chute, o zagueiro travou.

Mais uma investida perigosa saiu aos 31 minutos. Caíque recebeu de Antony, cruzou, e Geovane cabeceou por cima do gol. Com bastante domínio ofensivo e pressionando o rival de todas as formas, o Tricolor conseguiu o gol aos 38 minutos. Foguete aproveitou o rebote da zaga e empurrou para as redes.

O intervalo trouxe uma novidade ao Tricolor: Brenner entrou em campo na vaga de Antony. Aos quatro minutos, um lance que por pouco não resultou em gol. Foguete fez o cruzamento perfeito para Vinicius, que subiu sozinho e cabeceou bem, mas o goleiro conseguiu interceptar!

Outra oportunidade veio aos 10 minutos, e em jogada linda. Brenner tocou para Murilo, na ponta direita, e ele deixou de calcanhar para Vinicius. O camisa 10 finalizou, mas a zaga desviou em escanteio. Aos 22 minutos, mais uma substituição: saiu Murilo, entrou, Dip.

Vinicius, aos 28 minutos, quase ampliou depois de acertar uma bomba da entrada da área. Em seguida, o meio-campista deixou o gramado para entrada de Oliveira, que em chute da entrada da área quase enganou o goleiro – a zaga desviou o lance e o camisa 1 ficou com a bola.

Apesar de muito difícil, o jogo ainda teve mais um gol tricolor. Aos 47 minutos, Paulo Henrique puxou o contra-ataque e, na frente do goleiro, tocou para Brenner finalizar. Com a vitória, o São Paulo foi a 12 pontos e segue líder do grupo faltando uma rodada para o fim da segunda fase.


São Paulo: Paes; Foguete, Caio Ruan, Rodrigo e Caíque; Marcos Jr, Paulo Henrique, Vinicius (Oliveira, 28min/2ºT), Antony (Brenner, no intervalo), Geovane (Cássio, 42min/2ºT) e Murilo (Dip, 22min/2ºT)
Técnico: Marcos Vizolli

 

Fonte: Site Oficial

Tricolor vence o Atlético-PR pelo Brasileiro de Aspirantes

A equipe Sub-23 se recuperou da derrota para o Vitória, na primeira rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro de Aspirantes, e superou o Atlético-PR por 3 a 2 jogando em Cotia na tarde desta segunda-feira (17). Pedro Bortoluzo, Brenner e Caíque fizeram os gols do Tricolor.


Para esse confronto, o técnico Marcos Vizolli recebeu os reforços dos atacantes Brenner e Caíque e do meio-campista Igor Gomes, da equipe principal – além deles, o goleiro Lucas Perri e o zagueiro Rodrigo já auxiliavam a equipe de Aspirantes, apesar de treinaram com o time de Diego Aguirre.

Aos 16 minutos, Pedro Bortoluzo teve a primeira boa chance em chute de longe, que passou rente ao travessão. Brenner, pela esquerda, também tentou o arremate, mas a zaga desviou em escanteio. Rodrigo aproveitou a cobrança e finalizou no segundo pau, mas pra fora. Com 31 minutos, Igor Gomes abriu a jogada para Brenner, que cruzou da esquerda. Geovane recebeu e finalizou para o gol, mas o assistente marcou impedimento do atacante são-paulino.

Bem na partida, o São Paulo por pouco não abriu o placar com Pedro Bortoluzo. Igor Gomes fez o corta-luz e tocou para o atacante, que finalizou rasteiro pra fora! Mesmo melhor, o São Paulo sofreu o gol aos 37. Brenner fez linda jogada na esquerda e chutou cruzado aos 42, a bola passou pelos atacantes sem que nenhum deles completasse para o gol. Paulo Henrique também arriscou de longe, mas o goleiro fez a defesa.

Com cinco minutos do segundo tempo, veio o empate. Pedro Bortoluzo recebeu na esquerda, deixou o zagueiro pra trás no drible e mandou a bomba, sem chances de defesa para o goleiro. Aos nove, veio a virada. Foguete começou a jogada na direita, deixou com Igor, que cruzou. Caíque apareceu de surpresa na ponta esquerda e cabeceou para trás, Brenner, sozinho, empurrou para as redes!

Foguete sentiu a coxa e deixou o jogo aos 15 minutos, Belão entrou no lugar do camisa 2. Mais tarde, veio Vinicius no lugar de Igor Gomes, e no lance seguinte o camisa 10 por pouco não ampliou depois de jogada de Caíque, que ele finalizou por cima da meta. Apesar de intenso, o jogo caiu em chances de gol, e aos 34 minutos entrou Gabiga no lugar de Pedro Bortoluzo – assim, Caíque foi avançado para a ponta.

Aos 39 minutos, veio o terceiro gol. Vinicius aproveitou a cobrança de lateral errada do Atlético-PR, driblou o goleiro e finalizou, mas o arqueiro fez a defesa. Na sobra, quase sem ângulo, pela esquerda, Caíque encobriu o goleiro e fez um golaço. O Atlético-PR diminuiu nos minutos finais, mas não conseguiu impedir a vitória do Tricolor.

Com o resultado, os são-paulinos somam três pontos no torneio, a mesma pontuação Vitória e Atlético-PR. Na próxima rodada, os são-paulinos recebem o América-MG. A partida está marcada para o dia 25, às 15h, com entrada livre para a torcida.


São Paulo: Perri; Foguete (Belão, 15min/2ºT), Caio Ruan, Rodrigo e Caíque; Marcos Jr, Paulo Henrique, Geovane, Igor Gomes (Vinicius, 23min/2ºT), Brenner e Pedro Bortoluzo (Gabiga, 34min/2ºT)
Técnico: Marcos Vizolli

 

Fonte: saopaulofc.net