Raí questiona federação e diz que “SP está sendo roubado em casa”

O diretor de Futebol do São Paulo, Raí, reclamou de forma contundente contra a arbitragem no clássico diante do Corinthians, hoje, no Morumbi. Ao mostrar a insatisfação do clube com um suposto erro do juiz Douglas Marques das Flores ao avaliar um pênalti em Igor Gomes, ele declarou que o “São Paulo está sendo roubado em casa”.

“É desagradável repetidamente reclamar da arbitragem e agora temos de questionar a política da federação. O São Paulo não pode mais ser cobaia de árbitro inexperiente, e enquanto isso os árbitros mais experientes estão apitando jogos no interior”, sentenciou Raí.

“Estamos sendo roubados dentro de casa, em clássico e contra time pequeno. Vamos questionar e vamos até as últimas consequências até que seja resolvido”, complementou o diretor.

A revolta da diretoria do São Paulo ficou evidente logo depois do apito final. Raí e Lugano foram em direção da arbitragem na entrada do túnel que leva aos vestiários e reclamaram bastante, mas acabaram contidos pela Polícia Militar.

A reclamação de Raí não começou agora. Há dez dias, ele viu o São Paulo ser prejudicado por erros de arbitragem no empate por 1 a 1 com o Novorizontino, no Morumbi. Na ocasião, dois gols deixaram de ser validados por impedimento e um pênalti em Vitor Bueno não foi marcado.

“Se não há má vontade da federação, é um erro técnico que tem que ser questionado. A Federação tem de assumir os erros e trazer soluções”, complementou o dirigente.

Com o empate sem gols, o São Paulo segue fora da zona de classificação para as quartas de final do Campeonato Paulista. A equipe tricolor soma nove pontos e tem o mesmo número de Inter de Limeira e Mirassol, mas tem menor número de vitórias e saldo de gols.

UOL

Anúncios

Raí diz que já entrou em contato com FPF: ‘Atuação calamitosa do juiz’

Minutos depois do empate por 1 a 1 do São Paulo com o Novorizontino, nesta segunda-feira, no Morumbi, Raí foi à zona mista para dizer que já entrou em contato com a Federação Paulista de Futebol para manifestar indignação com a atuação do árbitro Flávio Roberto Mineiro Ribeiro.

– Já entramos em contato com a Federação, já passamos a mensagem. Acho que eles vão ser os primeiros a reconhecer o absurdo que aconteceu hoje – disse o diretor do Tricolor.

Fellipe Lucena

@fellucena

Raí detona a arbitragem na zona mista.

Vídeo incorporado

145 pessoas estão falando sobre isso

– Foi uma atuação calamitosa do árbitro. Você faz uma pré-temporada, todo um trabalho sério, profissional, os jogadores se dedicando ao máximo, arriscando a própria integridade. Alguns jogadores saíram até machucados. Eles se dedicaram para tentar passar por cima do que foi feito, mas foi uma atuação calamitosa. Um nível que não dá para considerar profissional. Acho que até a própria Federação vai reconhecer que não foi um nível profissional – emendou.

O São Paulo reclama de dois gols mal anulados de Alexandre Pato, dois pênaltis não assinalados e de um cartão amarelo para Léo Baiano que deveria ter sido vermelho após uma entrada que fez Bruno Alves chegar ao vestiário carregado após a partida, sem conseguir pisar no chão.

– É um desrespeito ao torcedor, não só ao São Paulo e aos jogadores. É uma vergonha para todo o contexto do futebol, para a Federação. Isso poderia muito bem ter sido evitado – disse Raí.

– Não foi um erro. O que foi mais revoltante foi o contexto geral, você vai irritando os jogadores com um erro aqui e outro ali. Não revi ainda, mas foram dois gols aparentemente legítimos, pênalti, faltas, realmente algo revoltante que vai enervando os jogadores. Alguns saíram machucados, outro tomou amarelo injustamente. Pode resolver até um mando de jogo para a próxima fase. Algo inaceitável e vamos tomar as medidas necessárias – completou.

Lance

Palmeiras x São Paulo: CBF define arbitragem para o Choque-Rei

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu nesta segunda-feira a escala de arbitragem para o clássico entre Palmeiras e São Paulo, que será disputado nesta quarta-feira (30), às 19h30 (horário de Brasília), no estádio Allianz Parque: o paulista Raphael Claus será o responsável pelo confronto.

Para o duelo entre Verdão e Tricolor, a CBF escalou toda a equipe de arbitragem do estado de São Paulo com Emerson Augusto de Carvalho e Neuza Ines Back como assistentes de campo (bandeirinhas) e ainda Josá Claudio Rocha Filho como árbitro de vídeo (VAR).

O Palmeiras chega ao clássico ainda na briga pelo título – é o segundo colocado, com 57 pontos – apesar da grande vantagem conseguida pelo líder Flamengo, que tem dez a mais na classificação. O Verdão vem de vitória contra o Avaí, por 2 a 1, fora de casa, no último domingo (27)

Já o São Paulo é o atual quarto lugar na tabela, com 49 pontos, e sua luta segue sendo o G-4, clubes que estarão garantidos na fase de grupos da Libertadores 2020.

O Tricolor também vem de um resultado positivo na última rodada, vitória em casa contra o Atlético-MG, por 2 a 0.

Confira a escala de arbitragem para Palmeiras x São Paulo:

Árbitro: Raphael Claus

Assistente 1: Emerson Augusto de Carvalho

Assistente 2: Neuza Ines Back

VAR: Jose Claudio Rocha Filho

Torcedores.com

Clássico entre São Paulo e Corinthians será apitado por Raphael Claus

A CBF divulgou nesta quinta-feira a equipe de arbitragem que ficará encarregada pelo clássico entre São Paulo e Corinthians, às 18h (Brasília) do próximo domingo, no Morumbi, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O árbitro do Majestoso será Raphael Claus (FIFA-SP), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA-SP). O 4º árbitro também é paulista: Lucas Canetto Bellote.

No VAR, o comando fica com Rodolpho Toski Marques (FIFA-PR), auxiliado por Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP) e Fabricio Porfirio de Moura (SP).

Tricolor e Alvinegro se enfrentam em duelo pelo G4 do Brasileirão. Os mandantes empataram sem gols com o Bahia na última quarta-feira e estão na 5ª posição com 40 pontos. Já o Timão está em 4º, dois pontos acima do rival, e se prepara para enfrentar o Athletico-PR, nesta quinta-feira às 19h15 (Brasília), na Arena.

Gazeta Esportiva

Confira a equipe de arbitragem para Fluminense x São Paulo

Depois do meio de semana com o início do mata-mata da Libertadores e o retorno da Sul-Americana, o Brasileirão a agitar o país com a 12ª rodada. Diferente da última, esta rodada não terá jogo às 11h do sábado. A primeira partida do final de semana será entre o líder Palmeiras e o Vasco, que briga na parte de baixo da tabela, às 17h, no Allianz Parque.

A CBF, Confederação Brasileira de Futebol, divulgou a escala de arbitragem dos dez jogos da 12ª rodada do Brasileirão 2019. O Torcedores.com lista quem irá apitar e quem serão os auxiliares de cada partida. Veja abaixo:

FLUMINENSE x SÃO PAULO:

Árbitro: Anderson Daronco
Árbitro Assistente 1: Rafael da Silva Alves
Árbitro Assistente 2: Elio Nepomuceno de Andrade Junior
Quarto Árbitro: Rafael Martins de Sá
Analista de Campo: Claudio Jose de Oliveira Soares
Árbitro de Vídeo: Daniel Nobre Bins
Assistente de Árbitro de Vídeo 1: Jonathan Benkenstein Pinheiro
Assistente de Árbitro de Vídeo 2: Jose Eduardo Calza
Observador de VAR: Manoel Serapiao Filho

Fonte: Torcedores.com

Lugano detona arbitragem brasileira: ‘Parece que não queriam o Uruguai incomodando’

O ex-zagueiro Diego Lugano ficou furioso com a arbitragem após a eliminação do Uruguai na Copa América. Na noite deste sábado, o superintendente de relações institucionais do São Paulo foi ao Instagram para reclamar das “interpretações” do VAR.

“Orgulhoso! O Uruguai sai invicto e fez hoje a sua melhor partida, com três gols. E sem deixar os rivais chegarem na nossa área. Ainda assim, a sorte não ajudou. Coisas do futebol. E, uma vez mais, a interpretação de quem dirige o VAR se sobrepôs à mesma tecnologia. Tenebroso!”, escreveu logo após a partida.

Mas, 1h30 depois, Lugano voltou à rede social e, dessa vez, direcionou a mensagem à arbitragem brasileira (Wilton Pereira Sampaio, Kleber Lucio Gil e Rodrigo Correa), responsável por conduzir a partida na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

“Mais imagens chegam, mais claro fica o que a arbitragem brasileira fez nesta partida. Parece que não queriam o Uruguai incomodando. Alguém vai ter de explicar como vão contra a geometria, as imagens e a tecnologia. Escândalo”, finalizou.

A seleção uruguaia caiu nas quartas de final da Copa América após ter três gols anulados (de Arrascaeta, Suárez e Cavani) no tempo regulamentar e perder por 5 a 4 nos pênaltis.

Após a partida, Cavani chegou a citar os gols anulados ao explicar a derrota: “O Uruguai foi melhor e assim o demonstramos, ainda mais no segundo tempo. Creio que fomos muito melhores no segundo tempo, mas a bola não entrou e, quando entrou, não valia”.

 

Fonte: ESPN

Lugano critica VAR após gol polêmico contra o São Paulo

No empate por 1 a 1 entre Atlético-MG e São Paulo na última quinta-feira pelo Campeonato Brasileiro, o árbitro de vídeo foi novamente protagonista de polêmica. No gol do Galo, que abriu o placar no Estádio Independência no final do primeiro tempo, a arbitragem reverteu a marcação de um impedimento após consulta ao VAR.

Depois da partida, Diego Lugano, superintendente de relações institucionais e ídolo do clube, manifestou seu descontentamento com o VAR em suas redes sociais. “O time lutou e foi atrás do empate depois da intervenção do VAR, que novamente trouxe mais dúvidas do que certezas”, disse o uruguaio em seu Twitter.

O ex-zagueiro também comentou sobre a pausa para a Copa América. “A parada para a Copa América chega em bom momento. Muita autocrítica, trabalho e rebeldia para melhorar em nosso retorno”, finalizou o campeão mundial pelo Tricolor.

No lance que gerou o primeiro gol do jogo, marcado por Alerrandro, o atacante estava em posição irregular, mas um toque de Toró, acusado pelo árbitro de vídeo, invalidou a condição de impedimento e confirmou o tento do time mandante.

Depois do empate em Belo Horizonte, o São Paulo chega à Copa América na nona posição do Campeonato Brasileiro, com 14 pontos somados em nove jogos. O próximo compromisso do Tricolor no Brasileirão será contra o Palmeiras, no Morumbi.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

CBF define arbitragem do Majestoso de domingo pelo Brasileirão

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu a equipe de arbitragem que irá comandar o clássico entre Corinthians x São Paulo, no próximo domingo (26), às 19h, na Arena Corinthians, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Corinthians tenta embalar no Brasileirão e busca o quinto jogo de invencibilidade na competição. O Timão é 8º lugar, com sete pontos. São duas vitórias, dois empates e uma derrota. Na última rodada, os comandados de Carille venceram o Athletico, fora de casa, por 2 x 0.

Já o São Paulo quer a ponta da tabela. O Tricolor é 3º, com 11 pontos. Os comandados de Cuca estão invictos no Campeonato Brasileiro. São três vitórias e dois empates. Na última rodada, a equipe do Morumbi empatou com o Bahia por 0 x 0, jogado em casa.

Veja a escala de arbitragem de Corinthians x São Paulo

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistente 1: Marcelo Van Gasse (SP)
Assistente 2: Daniel Marques (SP)
Quaro Árbitro: Ilbert Estevam da Silva (SP)
Árbitro de vídeo: Rodrigo Guarizo (SP)
Assistente de vídeo 1: Vinícius Furlan (SP)
Assistente de vídeo 2: Alex Ribeiro (SP)

 

Fonte: Jovem Pan

Raí detona arbitragem, critica VAR após expulsão e promete “uma ação”

O técnico Cuca não quis comentar a arbitragem de São Paulo e Bahia, mas o diretor de futebol do clube paulista não se acanhou ao criticá-la. Na zona mista, Raí expôs sua insatisfação com as decisões da arbitragem e considera tomar ações contra o que considera injustiça.

As reclamações de Raí se resumem a dois lances da partida da manhã deste domingo: a expulsão de Toró, que pisou no ombro do goleiro Douglas e inicialmente recebeu amarelo, mas acabou expulso após o árbitro Daniel Nobre Bins consultar o VAR. O segundo lance aconteceu ainda no início do jogo, quando Lizeiro torceu o tornozelo em disputa de bola com Gregore, mas o jogador do Bahia nem amarelo recebeu.

– Isso decide uma partida, são dois pontos que não voltam mais. Vamos ver o que é melhor a fazer, uma ação mesmo, porque é falta de competência. O cara pisou no tornozelo do Liziero no primeiro tempo, o Toró não tinha intenção nenhuma de machucar o Douglas. O cara para ser expulso tem que cometer uma agressão.

Para o diretor de futebol, o resultado da partida seria muito diferente caso Toró não tivesse sido expulso, já que o São Paulo vivia seu melhor momento no jogo.

– O São Paulo jogou mal no primeiro tempo, o time que quer brigar para chegar não pode jogar assim, é uma coisa interna que a gente tem que melhorar. Quando o time volta e melhora, o juiz faz essa besteira que acaba estragando todo um trabalho que foi feito. A gente viu que no início do segundo tempo o São Paulo partiu para cima e tinha boas chances de vencer.

Raí também lembra que essa não é a primeira vez que uma decisão da arbitragem prejudicou o Tricolor paulista, citando entrada de Thuler em Pato, no jogo contra o Flamengo, que tirou o atacante da partida e saiu sem cartão nem consulta ao VAR.

– Um lance no Tchê Tchê no final do jogo contra o Fortaleza, no caso do Pato nem foi consultado o VAR. Então, a gente só está vendo que o VAR, infelizmente, só está confundindo, estragando o espetáculo e o trabalho, o que é o mais grave. A gente tem que ver o que pode fazer, marcar posição. Fazer alguma coisa para, pelo menos, diminuir as chances de que isso se repita. O clube tem que ter uma posição institucional, vamos ver a melhor maneira para que a gente tenha chances de reparar isso.

 

Fonte: Lance

Em rede social, Lugano detona arbitragem de São Paulo x Corinthians: “Não há limites”

O uruguaio Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do São Paulo, usou uma rede social para detonar a arbitragem do primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, neste domingo, no Morumbi.

A partida terminou empatada em 0 a 0. A grande final será no próximo domingo, em Itaquera: quem vencer é campeão, e um novo empate leva a decisão para os pênaltis.

Lugano reclama da arbitragem em São Paulo x Corinthians — Foto: reproduçãoLugano reclama da arbitragem em São Paulo x Corinthians — Foto: reprodução

Lugano reclama da arbitragem em São Paulo x Corinthians — Foto: reprodução

Lugano listou três situações em que, na visão dele, o Tricolor foi prejudicado pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira:

– Uma não expulsão no início do jogo. Uma mão que não foi vista na área adversária. Uma tentativa de encontrar um pênalti pelo VAR aos 50 do segundo tempo. Isto tudo diante de 60 mil São-Paulinos. Parece que não há limites. Sorte que nossa gana de ser campeão também é ilimitada – escreveu Lugano, no Instagram.

Para Sandro Meira Ricci, Hudson não faz o pênalti em Henrique, nos acréscimos da final

Para Sandro Meira Ricci, Hudson não faz o pênalti em Henrique, nos acréscimos da final

Lugano se referia aos seguintes lances:

  • Uma falta de Ramiro em Everton Felipe, na qual o corintiano recebeu amarelo (e deveria ter levado o vermelho, na opinião de Lugano);
  • A não marcação de um pênalti após bola na mão de Ralf;
  • A “tentativa de encontrar um pênalti pelo VAR”, em puxão de camisa de Hudson em Henrique, já nos acréscimos.

Ramiro entra forte em Everton Felipe e recebe cartão amarelo em São Paulo x Corinthians — Foto: reproduçãoRamiro entra forte em Everton Felipe e recebe cartão amarelo em São Paulo x Corinthians — Foto: reprodução

Ramiro entra forte em Everton Felipe e recebe cartão amarelo em São Paulo x Corinthians — Foto: reprodução

Ramiro recebe cartão amarelo após entrada forte em Everton Felipe — Foto: Marcos RibolliRamiro recebe cartão amarelo após entrada forte em Everton Felipe — Foto: Marcos Ribolli

Ramiro recebe cartão amarelo após entrada forte em Everton Felipe — Foto: Marcos Ribolli

Luiz Flavio de Oliveira, árbitro de São Paulo x Corinthians — Foto: Renato Pizzutto/BP FilmesLuiz Flavio de Oliveira, árbitro de São Paulo x Corinthians — Foto: Renato Pizzutto/BP Filmes

Luiz Flavio de Oliveira, árbitro de São Paulo x Corinthians — Foto: Renato Pizzutto/BP Filmes

 

Fonte: Globo Esporte

Luiz Flávio de Oliveira apitará jogo decisivo do São Paulo no Paulista

Luiz Flávio de Oliveira será o responsável pela arbitragem do decisivo confronto entre São Caetano e São Paulo, nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio Anacleto Campanella, no ABC. Essa será a segunda partida do Tricolor apitada pelo juiz, que contará com o auxílio de Marcelo Van Gasse e Miguel Cataneo da Costa.

Neste ano, Luiz Flávio de Oliveira atuou em um compromisso do São Paulo. Foi no empate sem gols com o Red Bull, no estádio do Morumbi, pela oitava rodada do Campeonato Paulista, no último dia 24 de fevereiro.

Na ocasião, ele expulsou Gonzalo Carneiro antes dos 20 minutos de jogo por conta de uma entrava violenta em Rafael Carioca. Inicialmente o atacante uruguaio recebeu cartão amarelo, porém, o árbitro reviu sua decisão e optou por expulsá-lo.

Na vice-liderança do Grupo D do Paulistão, com 14 pontos, o São Paulo depende apenas de si para garantir sua vaga às quartas de final do torneio. Para o Tricolor avançar, basta uma vitória simples sobre o São Caetano. O Oeste, rival do clube do Morumbi pela classificação, tem 12 pontos e enfrenta o Mirassol na Arena Barueri.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

FPF admite erros de árbitro em Corinthians x São Paulo, mas rejeita punição

A Federação Paulista de Futebol (FPF) admitiu que a arbitragem do clássico entre Corinthians e São Paulo, ontem, em Itaquera, em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Paulista, errou na origem de dois gols da partida – um de cada time.

No entanto, o árbitro Lucas Belotte, de 28 anos, não receberá nenhum tipo de punição pelos erros da Comissão de Arbitragem da FPF. A informação foi divulgada pelo Globoesporte e confirmada pelo UOL Esporte.

Apesar de admitir os erros da arbitragem, a FPF ressalta que o VAR (árbitro assistente de vídeo) não poderia evitar os erros no clássico.

O árbitro Lucas Canetto Bellote e seus auxiliares erraram em pelo menos dois lances capitais do clássico. No primeiro, eles não marcaram a bola que saiu no cruzamento de Clayson. Na sequência, Pedrinho bateu e conseguiu escanteio. Na batida, Manoel abriu o placar.

Já no segundo tempo, Antony fez falta em Danilo Avelar em nova infração não marcada. No escanteio, Pablo empatou.

Na visão da FPF, mesmo que tivesse VAR, ele não revisaria os lances pois o assistente de vídeo só entra em “cena” em gols, não gols, pênaltis, não pênaltis, cartão vermelho direto e erro de identificação de atletas.

Sendo assim, caso Pedrinho fizesse o gol no chute de fora da área, logo após o cruzamento de Clayson, o VAR seria acionado, pois era a mesma jogada.

O São Paulo ainda reclama de mais dois lances. O time do Morumbi conseguiria empatar com Arboleda, mas o árbitro interveio para marcar uma falta por toque de mão de Carneiro. Além disso, eles reclamaram de falta de Vagner Love no goleiro Tiago Volpe no gol marcado por Gustagol e que garantiu a vitória do Corinthians.

 

Fonte: UOL

Dirigente do Inter diz que Lugano foi irresponsável

As declarações de Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do São Paulo, causaram desconforto no Internacional. Ao citar o clube e reclamar de erros de arbitragem, no início da semana, o uruguaio gerou resposta imediata dos gaúchos.


“O Inter acredita muito na Comissão de Arbitragem, credibilidade das pessoas que buscam sempre acertar nas decisões dentro dos jogos e que não interfiram nos resultados de campo. Vemos com muita estranheza esse tipo de declaração, ainda mais citando nominalmente o Inter, que já teve grandes prejuízos contra si durante o campeonato. O que houve em 2005 é uma mancha sem precedentes na história do futebol brasileiro, onde o clube foi muito prejudicado em várias frentes”, disse o diretor executivo de futebol do Inter, Rodrigo Caetano, ao UOL Esporte.

Lugano se manifestou na noite de segunda-feira e disse, entre outras coisas, que há um ‘sentimento de culpa’ da CBF pela anulação dos jogos do Brasileiro de 2005 que prejudicaram o Inter na disputa daquele Brasileiro.

“Os dois pênaltis do Inter contra a Chapecoense. O gol do Inter contra o Corinthians ou ontem (contra o Vitória), me lembra quando o Inter perdeu o Campeonato (de 2005). Talvez haja um sentimento de culpa, o campeonato ficou manchado”, disparou. “Perdemos todos. Esse campeonato está sendo muito (marcado por erros). Sempre é, mas dessa vez está mais evidente porque tem mais times brigando lá em cima”, completou. “Essa última rodada do Brasileirão foi quase uma piada, e não são simplesmente erros. Deve ter uma origem diferente”, ironizou Lugano.

“Eu qualifico como irresponsável e indelicada (a manifestação do dirigente são-paulino). Mesmo sendo ídolo do São Paulo, isso não permite ele fazer ilações dessa forma, não pode sugerir que nosso clube só está nessa posição por erros de arbitragem, que ocorrem para todos os lados. Assim como no São Paulo, aqui existe trabalho, grandes profissionais nas diversas áreas, um ótimo elenco e comissão técnica, uma diretoria séria e competente, que lidera todos esses profissionais, e também uma torcida gigante e apaixonada. Além da acusação à CBF e Comissão de Arbitragem, essa declaração é um desrespeito também à história vencedora do Inter e de todo o trabalho realizado até aqui. Isso ele não tem o direito. Quando nos sentimos prejudicados pela arbitragem, vamos até a Comissão e apresentamos nossa posição, sem jamais citar outro clube como favorecido, independente de qual for”, retrucou Caetano.

Ao Colorado, as palavras soam como uma tentativa clara de pressionar a arbitragem nos próximos jogos. O São Paulo é atualmente o terceiro colocado na classificação. Tem 52 pontos, um a menos que Inter e Palmeiras, que estão acima. Nesta rodada, encaram o Alviverde e na próxima tem confronto direto com o Colorado.

“É um claro condicionamento de arbitragem para o restante da competição. Pela posição que ocupa e tudo que fez pelo futebol, é muito surpreendente e decepcionante que o Lugano adote uma postura desse tipo em nome do São Paulo. Ele citou nominalmente o Inter”, acrescentou o dirigente gaúcho. “Nós acreditamos no trabalho da Comissão de Arbitragem e todas equipes que vão trabalhar nas partidas. Erros estão ocorrendo para todos os lados. O próprio São Paulo já foi beneficiado em jogos como contra o Botafogo (1º turno), Fluminense (1º turno), Vitória (1º turno), entre outros. Assim como já teve prejuízo. O Odair falou uma coisa muito certa na sua última entrevista. Não adianta apontarmos o dedo e não buscar soluções. O Inter votou a favor do VAR, por exemplo, que seria um suporte importante para a equipe de arbitragem”, completou.

Qual a solução?

Depois da partida contra o Vitória, o Internacional não negou que houve erro do juiz em benefício do time. O pênalti marcado no fim do jogo foi um equívoco pois o jogador da barreira em que a bola bateu no braço estava fora da área.

Ao mesmo tempo, o time gaúcho lembra outros equívocos que o prejudicaram, como contra o Palmeiras, o Santos, ou na mesma partida contra o Vitória em que o gol de Nico López foi anulado por impedimento inexistente de Camilo.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, o São Paulo foi o único clube a se abster na votação realizada na reunião que avaliou a utilização do VAR (árbitro de vídeo) em jogos do Brasileiro deste ano. Os representantes do time paulista deixaram o encontro antes do fim. O Inter segue favorável ao sistema.

“Existem vários caminhos. A profissionalização e uso do VAR são pontos que ajudariam muito. Todos somos humanos e estamos sujeitos a erros. No próprio jogo do Vitória tivemos um gol claramente legal anulado. Houve pênalti não marcado a nosso favor contra o América-MG, a expulsão injusta do D’Alessandro nesse mesmo jogo, a penalidade não marcada contra o Paraná, os dois prejuízos no começo da competição contra o Palmeiras, com um pênalti não marcado e um gol mal anulado… Temos que focar em buscar melhorias”, finalizou Caetano.

O Internacional encara o Sport nesta sexta-feira. O jogo será às 19h (de Brasília), na Ilha do Retiro.