Torcida do São Paulo lota redes sociais de Cavani

A torcida do São Paulo se juntou a Lugano e está tentando convencer o atacante Edinson Cavani de que jogar no Morumbi é uma boa ideia. O uruguaio de 33 anos publicou uma foto com a família nesta terça-feira e teve suas redes sociais invadidas por perfis tricolores.

A comoção por Cavani começou no último fim de semana, quando Lugano, hoje superintendente de relações institucionais do São Paulo, disse a uma rádio argentina que conversa com o amigo há tempos sobre trazê-lo para o Brasil. Foi uma resposta em tom de brincadeira depois que um jornalista questionou sobre a possibilidade de o centroavante ir para o Boca Juniors após o dia 30 de junho, quando acaba seu contrato com o PSG.

Fellipe Lucena

@fellucena

Invasão são-paulina nas redes sociais do Cavani.

Vídeo incorporado

100 pessoas estão falando sobre isso

Lugano é muito próximo de Cavani e realmente conversa com ele sobre o São Paulo, uma maneira de colocar o clube no radar do atleta se ele decidir abrir mão de dinheiro e voltar para a América do Sul. O próprio Lugano, no entanto, acredita que a melhor opção financeira para Cavani seria fazer um novo contrato polpudo no Velho Continente. Na última janela, o Atlético de Madrid esteve perto de levá-lo.

O “fator Lugano” é o único que pode, em algum momento, aproximar Cavani do São Paulo. O clube passa por dificuldades financeiras, agravadas pela paralisação dos campeonatos, e tem como prioridade conseguir bancar as obrigações que já tem. Neste mês, por exemplo, pagou só 50% dos salários de março aos atletas e congelou os direitos de imagem, algo que deve se repetir até o fim da pandemia. Os valores que ficarem pendentes terão de ser pagos quando tudo se normalizar.

Lance

Anúncios

Seleção Made in Cotia: veja escalação do século do São Paulo com jogadores revelados no clube

Durante o Século 21, o São Paulo revelou inúmeros jogadores em suas categorias de base. Uns fizeram mais sucesso do que outros, e o GloboEsporte.com elegeu uma seleção do Tricolor apenas com atletas que foram formados no clube.

Foi levada em consideração a expectativa criada pelo jogador, a ascensão na carreira, títulos conquistados no futebol e identificação com o torcedor.

Com isso, a seleção da base do Século 21 do São Paulo foi a seguinte:

Lucas Perri; Éder Militão, Rodrigo Caio, Breno e Fábio Santos; Casemiro, Hernanes, Oscar e Kaká; Lucas Moura e David Neres.

Abaixo, apresentamos pontos a serem destacados por cada jogador e por que merecem estar na lista dos melhores que surgiram das categorias de base do Tricolor.

Casemiro, Kaká e Lucas foram um dos principais revelados pelo São Paulo no Século — Foto: Editoria de arteCasemiro, Kaká e Lucas foram um dos principais revelados pelo São Paulo no Século — Foto: Editoria de arte

Casemiro, Kaká e Lucas foram um dos principais revelados pelo São Paulo no Século — Foto: Editoria de arte

Lucas Perri

Durante o período em que Rogério Ceni esteve no São Paulo (1990-2015), o goleiro deu poucas oportunidades para qualquer outro companheiro de posição. Com isso, os goleiros revelações praticamente não apareceram neste século.

Lucas Perri, revelado em 2018, então, desponta como aquele que pode ir contra essa estatística. Após passagem rápida pelo Crystal Palace, da Inglaterra, ele retornou de empréstimo e atualmente é o reserva imediato de Tiago Volpi.

  • Revelado em: 2018
  • Clubes em que atuou: São Paulo e Crystal Palace (empréstimo)
  • Títulos conquistados na carreira: nenhum
  • Onde está atualmente: São Paulo

Lucas Perri substitui Volpi em jogo do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.netLucas Perri substitui Volpi em jogo do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Lucas Perri substitui Volpi em jogo do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Éder Militão

Atualmente zagueiro, Militão despontou no São Paulo em 2017 como lateral-direito. As boas atuações lhe renderam a condição de titular e ele rapidamente se tornou peça fundamental no time de 2018.

Não demorou muito e foi negociado com o Porto, de Portugal, e logo em seguida com o Real Madrid, da Espanha. Alguns consideram que a queda de desempenho do São Paulo no segundo semestre de 2018 tem a ver com a saída de Militão no meio daquele ano.

  • Revelado em: 2017
  • Clubes em que atuou: São Paulo, Porto e Real Madrid
  • Títulos conquistados na carreira: Supercopa da Espanha (Real Madrid) e Copa América (seleção brasileira)
  • Onde está: Real Madrid

Éder Militão durante treino do São Paulo — Foto: Érico Leonan / saopaulofc.netÉder Militão durante treino do São Paulo — Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net

Éder Militão durante treino do São Paulo — Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net

Rodrigo Caio

Embora tenha saído após uma relação conturbada com a torcida do São Paulo, Rodrigo Caio foi um dos grandes zagueiros revelados pelo clube. A falta de títulos importantes, porém, minou sua trajetória no Tricolor.

Revelado em 2011, o jogador defendeu o Tricolor em oito temporadas pelos profissionais antes de se transferir para o Flamengo, em 2019. Titular absoluto no clube carioca, acumulou conquistas no ano passado, incluindo a Libertadores.

  • Revelado em: 2011
  • Clubes em que atuou: São Paulo e Flamengo
  • Títulos conquistados na carreira: Copa Sul-americana (São Paulo), Libertadores, Recopa Sul-Americana, Campeonato Brasileiro, Supercopa do Brasil e Campeonato Carioca (Flamengo)
  • Onde está: Flamengo

Rodrigo Caio antes de jogo do São Paulo, no Morumbi — Foto: Marcos RibolliRodrigo Caio antes de jogo do São Paulo, no Morumbi — Foto: Marcos Ribolli

Rodrigo Caio antes de jogo do São Paulo, no Morumbi — Foto: Marcos Ribolli

Breno

Logo em seu primeiro ano como profissional, Breno entrou para a seleção do Campeonato Brasileiro de 2007 como o melhor zagueiro pelo lado direito. O São Paulo foi campeão do torneio daquele ano.

A rápida ascensão fez o jogador ser vendido ao alemão Bayern de Munique no ano seguinte por R$ 31 milhões. Em 2011, Breno foi preso na Alemanha por incendiar a sua própria casa e, desde 2015, tenta retomar a carreira de jogador.

  • Revelado em: 2007
  • Clubes em que atuou: São Paulo, Bayern de Munique, Nurnberg e Vasco da Gama
  • Títulos conquistados na carreira: Campeonato Brasileiro (São Paulo), Campeonato Alemão (Bayern de Munique)
  • Onde está: Vasco da Gama

Breno em treino do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / site oficial do São Paulo FCBreno em treino do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / site oficial do São Paulo FC

Breno em treino do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / site oficial do São Paulo FC

Fábio Santos

Sim, o Fábio Santos foi revelado pelo São Paulo. O lateral-esquerdo não tem quase nenhuma identificação com o Tricolor, mas saiu da base do clube em 2003. Ele foi campeão da Libertadores e do Mundial em 2005, mas era reserva na ocasião. Como titular e muitas vezes protagonista, Fábio Santos fez história mesmo no rival Corinthians, onde tem maior idolatria após títulos importantes.

  • Revelado em: 2003
  • Clubes em que atuou: São Paulo, Kashima Antlers, Cruzeiro, Monaco, Santos, Grêmio, Corinthians, Cruz Azul e Atlético-MG
  • Títulos conquistados na carreira: Campeonato Paulista, Libertadores e Mundial de Clubes (São Paulo); Campeonato Gaúcho (Grêmio); Brasileirão, Libertadores, Mundial de Clubes, Paulista e Recopa Sul-Americana (Corinthians); Campeonato Mineiro (Atlético-MG)
  • Onde está: Atlético-MG

Fábio Santos, lateral-esquerdo, do Atlético-MG — Foto: Bruno Cantini/Atlético-MGFábio Santos, lateral-esquerdo, do Atlético-MG — Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Fábio Santos, lateral-esquerdo, do Atlético-MG — Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Casemiro

Considerado um dos melhores volantes da atualidade, Casemiro despontou no São Paulo em 2010 com a promessa de justamente ser um jogador reconhecido mundialmente.

Após três anos de profissional e um título conquistado pelo Tricolor, ele foi comprado pelo Real Madrid. Após ganhar experiência no empréstimo ao Porto, retornou ao clube espanhol e se tornou titular absoluto.

  • Revelado em: 2010
  • Clubes em que atuou: São Paulo, Porto e Real Madrid
  • Títulos conquistados na carreira: Copa Sul-Americana (São Paulo); Real Madrid: Mundial de Clubes (3 vezes), Liga dos Campeões da Europa (4 vezes), Supercopa da Uefa (2 vezes), Campeonato Espanhol, Copa do Rei e Supercopa da Espanha (2 vezes); Copa América (seleção brasileira)
  • Onde está: Real Madrid

Casemiro troca camisa do Real Madrid com Lugano, do São Paulo — Foto: Reprodução/Twitter São PauloCasemiro troca camisa do Real Madrid com Lugano, do São Paulo — Foto: Reprodução/Twitter São Paulo

Casemiro troca camisa do Real Madrid com Lugano, do São Paulo — Foto: Reprodução/Twitter São Paulo

Hernanes

Além da forte identificação com o São Paulo, Hernanes foi peça fundamental em um dos momentos mais delicados da história do clube. Em 2017, ele retornou após passagem vitoriosa pela Europa e ajudou o Tricolor na briga contra o rebaixamento. Muitos consideram que ele foi o grande responsável por manter o time na primeira divisão.

  • Revelado em: 2005
  • Clubes em que atuou: São Paulo, Santo André, Lazio, Inter de Milão, Juventus e Hebei Fortune
  • Títulos conquistados na carreira: Campeonato Brasileiro (2 vezes) – (São Paulo); Copa da Itália (Lazio); Campeonato Italiano e Copa da Itália (Juventus); Copa das Confederações (seleção brasileira)
  • Onde está: São Paulo

Hernanes, durante jogo do São Paulo — Foto: Marcos RibolliHernanes, durante jogo do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Hernanes, durante jogo do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Oscar

Oscar tinha tudo para ser um ídolo são-paulino, mas uma guerra na Justiça, em 2009, fez a relação entre clube e jogador ficar estremecida. Na ocasição, o meia entrou em litígio com o São Paulo e conseguiu a rescisção contratual. Logo depois, assinou contrato com o Internacional.

No entanto, Oscar se tornou um dos grandes jogadores revelados pelo Tricolor ao se transferir para a Europa. Ganhou inúmeros títulos com o Chelsea e defendeu a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014.

  • Revelado em: 2008
  • Clubes em que atuou: São Paulo, Internacional, Chelsea e Shangai SIPG
  • Títulos conquistados na carreira: Campeonato Brasileiro (São Paulo); Libertadores, Campeonato Gaúcho (2 vezes) e Recopa Sul-Americana (Internacional); Liga Europa, Campeonato Inglês (2 vezes) e Copa da Liga Inglesa (Chelsea); Campeonato Chinês e Supercopa da China (Shangai SIPG); Copa das Confederações (seleção brasileira)
  • Onde está: Shangai SIPG

Oscar em treino do São Paulo — Foto: site oficial / saopaulofc.netOscar em treino do São Paulo — Foto: site oficial / saopaulofc.net

Oscar em treino do São Paulo — Foto: site oficial / saopaulofc.net

Kaká

Kaká não conquistou títulos muito importantes pelo São Paulo, mas a sua projeção mundial após deixar o Tricolor fez do meia um dos jogadores da base mais importantes deste século para o clube. Após conquistar a Bola de Ouro da Fifa em 2007, ganhar a Copa do Mundo de 2002 com a Seleção e retornar ao São Paulo em 2014 depois de carreira vitoriosa na Europa, Kaká se tornou um ídolo são-paulino.

  • Revelado em: 2001
  • Clubes em que atuou: São Paulo, Milan, Real Madrid e Orlando City
  • Títulos conquistados na carreira: Torneio Rio-São Paulo e Supercampeonato Paulista (São Paulo); Campeonato Italiano, Supercopa da Itália, Liga dos Campeões, Supercopa da UEFA, Mundial de Clubes da Fifa (Milan); Copa do Rei, Supercopa da Espanha e Campeonato Espanhol (Real Madrid); Copa das Confederações (2 vezes) e Copa do Mundo (seleção brasileira)
  • Onde está: aposentado

Kaká em sua segunda passagem pelo São Paulo — Foto: Marcos RibolliKaká em sua segunda passagem pelo São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Kaká em sua segunda passagem pelo São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Lucas Moura

Revelado em 2010 pelo São Paulo, Lucas Moura teve uma ascensão meteórica e coroou sua breve passagem nos profissionais sendo um dos protagonistas do título da Copa Sul-Americana de 2012, última conquista do Tricolor. Mesmo após oito anos de sua saída, Lucas segue como a venda mais cara da história do clube. Em 2012, o atacante foi negociado com o PSG por R$ 108 milhões.

  • Revelado em: 2010
  • Clubes em que atuou: São Paulo, PSG e Tottenham
  • Títulos conquistados na carreira: Copa Sul-Americana (São Paulo); Campeonato Francês (5 vezes), Copa da França (3 vezes), Copa da Liga Francesa (4 vezes) e Supercopa da França (4 vezes) – (PSG); Copa das Confederações (seleção brasileira)
  • Onde está: Tottenham

Lucas Moura em partida pelo São Paulo — Foto: Agência EstadoLucas Moura em partida pelo São Paulo — Foto: Agência Estado

Lucas Moura em partida pelo São Paulo — Foto: Agência Estado

David Neres

Foram apenas oito jogos pelos profissionais do São Paulo, o suficiente para David Neres cair nas graças do torcedor são-paulino. Em 2016, o atacante surgiu na reta final do Campeonato Brasileiro e fez partidas que empolgaram.

No entanto, no início de 2017, ele foi negociado com o Ajax e frustrou o sonho dos torcedores que queriam ver o jovem jogador no Tricolor. Rapidamente adaptado ao futebol europeu, David Neres se tornou peça fundamental no clube holandês.

  • Revelado em: 2016
  • Clubes em que atuou: São Paulo e Ajax
  • Títulos conquistados na carreira: Campeonato Holandês (Ajax); Copa América (seleção brasileira)
  • Onde está: Ajax

David Neres fez um dos gols na vitória por 4 a 0 do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.netDavid Neres fez um dos gols na vitória por 4 a 0 do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

David Neres fez um dos gols na vitória por 4 a 0 do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

 

Lance

Diniz não vê Cavani como impossível: ‘Às vezes as coisas acontecem’

declaração de Diego Lugano sobre a possibilidade de levar o amigo Edinson Cavani para o São Paulo movimentou a torcida do clube nas redes sociais. É um sonho impossível? O técnico Fernando Diniz acha que não.

– Não existe utopia. As condições para se trazer um grande jogador, no futebol brasileiro, já aconteceram algumas vezes. Quem imaginou que o Ronaldo Fenômeno ia vir para o Corinthians naquela ocasião? Quem imaginou que o Daniel Alves ia aparecer no São Paulo? Quanto ao Daniel não ter mercado na Europa é mentira, porque ele tinha mercado e tem mercado até hoje, é um cara que produz. E pelo que está jogando no São Paulo a tendência é que o mercado se abra cada vez mais, apesar da idade. Em relação ao Cavani, sempre há uma possibilidade. Não sei se o São Paulo vai trazer ou não, essa engenharia financeira é sempre difícil, mas às vezes as coisas acontecem. Se ele pudesse vir todos ficaríamos felizes – disse Diniz, à TV Gazeta.

– Sempre tem (lugar no time). Um jogador desse nível, que está praticamente no auge da carreira, jogando bem constantemente. Qualquer um gostaria de ter o Cavani no time.

Cavani está com 33 anos e deixará o Paris Saint-Germain na janela do meio do ano. Apesar da declaração deste fim de semana, o próprio Lugano já declarou outras vezes que é “economicamente impossível” trazê-lo. Os dois, no entanto, são amigos muito próximos e conversam frequentemente sobre essa possibilidade. Se Cavani decidir retornar à América do Sul independentemente das ofertas que chegarem da Europa, a situação torna-se mais factível. Competir com cifras de fora é muito difícil.

O São Paulo fechou 2019 com déficit de R$ 156 milhões e, com a paralisação dos campeonatos devido ao coronavírus, tem sofrido para fechar as contas, tanto que suspendeu 50% dos salários e congelou os direitos de imagem dos atletas enquanto a situação não se normaliza. O clube ainda busca parceiros para auxiliar no pagamento a Daniel Alves e aliviar os cofres, além de ter a necessidade declarada de vender algum jogador no meio da temporada.

Lance

BOMBA!!! Cavani no São Paulo?? Confira!

Petros Maicon São Paulo

Cavani no São Paulo? Petros e Maicon fazem post enigmático nas redes sociais

Edinson Cavani no São Paulo? A confirmação do interesse do Tricolor no uruguaio feita por Diego Lugano, atual superintendente de relações institucionais do time do Morumbi, tem feito à torcida delirar nas redes sociais com a possibilidade do negócio e os ex-tricolores Petros e Maicon não ficaram de fora.

 

Em meio a chuva de pessoas prevendo gol de Cavani no tetra da Copa Libertadores e outros fazendo promessas de tatuar o rosto do atleta caso venha ao Tricolor, a dupla Petros e Maicon, ex-jogadores do São Paulo que defendem o Al-Nassr, da Arábia Saudita, entraram na zoeira nas redes sociais.

+ Grafite relembra Mundial com São Paulo e ironiza ‘jogou de igual para igual’ usado em defesa do Flamengo

Torcedores do Tricolor declarados, eles publicaram um vídeo nas redes sociais brincando com o nome de Cavani.

– Petros, o que você está fazendo aí, cara? – indaga o zagueiro Maicon.

– Cavani – responde o volante, com uma pá em mãos fazendo buraco na terra.

PROFETIZOU?

Petros defendeu o São Paulo entre as temporadas 2017 e 2018 e criou forte identificação com a torcida por declarações fortes e vistas como verdadeiras nos tempos de Morumbi. Depois, mesmo negociado com o time árabe, ele segue acompanhando o Tricolor registrando fotos de jogos e vídeos de comentários/críticas em seu Instagram.

A torcida do São Paulo, inclusive, cria grande expectativa sobre os vídeos de Petros já que ele acabou antecipando as contratações de Alexandre Pato, Daniel Alves e Juanfran recentemente.

NEGOCIAÇÃO COM CAVANI?

Com problemas de caixa, afinal, fechou o balançou de 2019 com deficit de R$ 156 milhões, o São Paulo tem buscado medidas para aliviar à crise financeira causada pela pandemia do coronavírus e cogita vender o jovem Igor Gomes, além de Antony (ao Ajax), para tentar ter condições de fechar o ano com as contas no azul.

O portal Meu Tricolor apurou no último sábado (11) que Diego Lugano está à frente das conversas com o uruguaio para convencê-lo de escolher o São Paulo Futebol Clube como destino caso tenha o desejo de voltar ao futebol sul-americano. As conversas são embrionárias.

Caso haja uma sinalização positiva por parte de Cavani, o segundo passo será a entrada do diretor-executivo de futebol, Raí, e o gerente de futebol, Alexandre Pássaro, para discutir valores e projetos de marketing.

+ Diego Forlán revela que torcia pelo São Paulo e sonha em treinar o clube um dia

O que pesa contra na história, além das altas cifras salarias e de luvas, é a dificuldade encontrada pelo clube de atrair parceiros. Daniel Alves, por exemplo, até o momento só conta com o DAZN o utilizando como garoto-propaganda mediante a contrato de R$ 5 milhões. Situação segue em aberta.

São Paulo renova contrato com patrocinador máster até o fim de 2020

Com a paralisação por conta do Coronavírus, o São Paulo e seu patrocinador máster se viram com dificuldade em renovar seu contrato. De acordo com o site UOL Esporte, o Banco Inter fechou como espaço máster até o final do ano. O contrato teria se acertado nesta quinta-feira, a três semanas do término do primeiro vínculo entre as duas partes e irá durar até o fim da gestão Leco.

O Banco Inter é o principal patrocinador do time paulista desde maio de 2017. As tratativas entre clube e banco começaram no fim do ano passado. Desde o início, havia uma tendência para que o acordo saísse. Na visão do banco, houve retorno de mídia, com exposição da marca, sobretudo após a chegada do Daniel Alves em agosto do ano passado.

“Desde o início do contrato, procuramos estabelecer uma relação que fosse muito além da exposição na camisa. Queríamos uma relação de parceria, oferecendo benefícios para o clube e para a torcida. E, neste momento difícil, não poderíamos deixar de lado a relação de confiança que construímos com todos os são-paulinos. Seguiremos juntos”, afirma o CEO do Banco Inter, João Vitor Menin.

“Estamos muito felizes por anunciar a renovação com o Banco Inter, uma empresa que desenvolveu uma parceria muito forte com a torcida e com o São Paulo. Continuaremos unidos para trazer ainda mais benefícios para todos os são-paulinos”, afirma João Fernando Rossi, diretor-executivo de marketing do São Paulo.

A renovação com o Banco Inter deve refletir também na permanência da MRV. As duas empresas têm os mesmos donos. O vínculo com a MRV se encerra em junho deste ano. Existe ainda uma outra pendência, com a AOC, marca que fica no peito da camisa. O contrato se encerrou no fim do mês passado, mas a empresa continua com visibilidade no site do clube.

O São Paulo conta com outros nove parceiros para o uniforme da equipe: Banco Inter (máster), MRV (omoplata), AOC (peito), Urbano (mangas), Gazin Colchões (barra traseira), SPFC Chip (calção frontal), Cartão de Todos (calção frontal), Betsul (calção traseira), Cimento Cauê (mangas).

SPFC Banco Inter (de 🏠)

@SPFCBancoInter

Parceria é estar junto em todos os momentos! E se o , ele também !

Nossa história continua, @SaoPauloFC!

Embedded video

591 people are talking about this
UOL

Volpi cita desafio de substituir Ceni e explica o motivo de não cobrar faltas

Tiago Volpi se atreveu a cobrar faltas quando jogava no Querétaro, do México, mas não fará o mesmo no São Paulo. O goleiro explicou o motivo em uma transmissão ao vivo pelo Instagram:

– Acho meio desnecessário, é querer trazer uma pressão desnecessária, uma comparação desnecessária. Prefiro ficar no meu canto. Nesse momento vou ser muito mais importante fazendo o que eu tenho realmente que fazer do que fazendo um extra, batendo uma falta. Recebi muita mensagem para começar a treinar falta, mas eu não preciso ser igual ao Rogério, até porque ele é insubstituível.

– Eu tenho quatro gols de pênalti com a camisa do Querétaro e bati duas faltas, mas aqui no São Paulo não vejo a necessidade, porque temos excelentes cobradores. O pênalti, se é uma situação de decisão por pênaltis, eu vou estar sempre preparado para bater. Se tiver que bater, como bati contra o Palmeiras (Fernando Prass defendeu a cobrança na semifinal do Paulistão de 2019), vou bater outra vez, eu gosto e me sinto bem – emendou.

O goleiro, que se recupera de fratura na mão direita e acredita que estará 100% em duas semanas, falou sobre o desafio de ocupar o lugar que já foi de Rogério Ceni.

– Não tem como dizer que não é uma pressão. É o maior ídolo da história do clube. Vejo como pressão, mas também como um orgulho poder provar para mim mesmo e para muitas pessoas que posso dar conta do recado. Não sei se substituir é a palavra, mas poder ter esse carinho da torcida, criar essa identidade. Se tudo correr bem, como está ocorrendo, e a gente puder ganhar títulos, no fim das contas vai ser muito especial. Vim também por esse desafio tão grande de jogar em um clube em que o maior ídolo da história foi um goleiro. Não tinha um clube melhor para mim no Brasil para viver esse desafio do que esse.

Lance

Arboleda supera polêmica e mantém dupla firme com Bruno Alves

Arboleda foi o jogador do São Paulo que iniciou a temporada sob mais pressão. Motivo: o equatoriano deixou boa parte da torcida revoltada ao aparecer vestido com uma camisa do Palmeiras em uma foto tirada pelo jogador equatoriano Billy Arce durante as férias. Passados quase quatro meses, o camisa 5 segue como titular absoluto, tem bons números em 2020, não ouve mais vaias das arquibancadas e até já encontrou o amigo em campo.

Billy Arce, que pertencia ao Barcelona de Guayaquil na época da foto polêmica, agora joga na LDU e enfrentou o São Paulo no penúltimo jogo antes da pausa dos campeonatos devido ao coronovírus. Ele entrou no segundo tempo da derrota por 3 a 0 de sua equipe no Morumbi, pela Libertadores, e teve uma conversa bem-humorada com Arboleda após o apito final.

Essa partida contra os equatorianos foi a 70ª de Arboleda ao lado de Bruno Alves no São Paulo. Contra o Santos, último jogo antes da pausa, eles chegaram a 71 jogos juntos, sendo que a equipe não sofreu gols em 30 (42,2%).

Com Fernando Diniz no comando, o índice de jogos da dupla sem sofrer gols é maior ainda: 11 em 25 possíveis (44%).

De acordo com levantamento do site Sofascore, Arboleda levou apenas um drible em 810 minutos no Paulistão deste ano, além de ser o líder da equipe em interceptações e cortes e o segundo em duelos ganhos e desarmes.

Por causa da foto polêmica, Arboleda recebeu uma multa da diretoria ainda na pré-temporada e ouviu vaias da torcida organizada na primeira rodada do Estadual, contra o Água Santa. Os palmeirenses também tiraram sarro antes do empate sem gols entre as duas equipes, gritando o nome dele em Araraquara, mas acabaram vendo uma ótima atuação do defensor na segunda rodada.

O último episódio deste caso veio na terceira rodada, quando Arboleda marcou um dos gols da vitória por 2 a 1 sobre a Ferroviária, também em Araraquara, e posou para uma foto com os companheiros na comemoração, dessa vez com a camisa certa. No São Paulo desde 2017, Arboleda soma 121 partidas e sete gols marcados.

Lance

Comparado a Kaká, Igor Gomes vê mais um gigante europeu entrar na briga por seu futebol

Igor Gomes anda com uma moral gigantesca na Europa. Após ser divulgado que o Real Madrid está interessado em seu passe, agora segundo o site 90min da Itália, a Juventus também estaria interessada no meio campista.

Igor vira e mexe tem seu estilo de jogo comparado ao ídolo Kaká, que também veio da base do São Paulo e já foi eleito o melhor jogador do mundo.

“Ele tem tudo para crescer. Precisa apenas ser mais objetivo quando estiver próximo ao gol”, disse o agora ex-atleta, que se tornou ídolo dos torcedores do Milan.

Uma referência para Igor Gomes é Kevin De Bruyne, astro do Manchester City e espelho para o jogador. “Ele faz tudo. É um meio-campista moderno”, definiu o brasileiro. Real Madrid e Barcelona também estão de olho no jogador, mas pelo jeito ganharam uma concorrência de peso.

90min

Juanfran, do São Paulo, compara Diniz a Simeone: “Aprendo coisas que não imaginava aos 35 anos”

O lateral-direito Juanfran comparou o técnico Fernando Diniz, do São Paulo, ao argentino Diego Simeone, que por anos o comandou no Atlético de Madri, da Espanha.

– Ele tem conceitos muito bons, não só ofensivos, mas defensivos. Venho de um dos melhores do mundo, a nível defensivo, o Simeone, e Fernando valoriza muito o trabalho defensivo de Simeone. Estou aprendendo coisas que não imaginava que aprenderia aos 35 anos – disse Juanfran ao programa “Alô Tricolor”, produzido pelo São Paulo.

O espanhol também comentou sobre seu primeiro jogo em casa na Libertadores, no mês passado, quando o São Paulo bateu a LDU por 3 a 0.

– Me emocionou muito o recebimento ao chegar no Morumbi. Você percebe que tem algo especial para a torcida. Fo uma noite muito especial.

Fernando Diniz com Igor Vinícius e Juanfran em treino do São Paulo — Foto: divulgação São PauloFernando Diniz com Igor Vinícius e Juanfran em treino do São Paulo — Foto: divulgação São Paulo

Fernando Diniz com Igor Vinícius e Juanfran em treino do São Paulo — Foto: divulgação São Paulo

 

No programa, o lateral também contou uma curiosidade: é fanático pela série De Volta para o Futuro:

– Como se diz “Regreso Al Futuro”? “Back to the Future”? É um dos filmes favoritos da minha vida. Eu sei todos os diálogos, comprei os carros dos três filmes (de brinquedo), que são diferentes.

Quem também deu as caras no programa foi o filho de Juanfran, Oliver, que joga futsal no São Paulo. Perguntado sobre como era defender o mesmo clube do pai, o garoto respondeu:

– É um sonho!

Globo Esporte

Danilo é traidor ou foi traído? Olha essa história

Danilo Gabriel de Andrade, ou mais conhecido apenas como Danilo, carrega o status de ídolo pelas passagens vitórias em São Paulo e Corinthians. Porém, há uma ala são-paulina que coloca o meia como traidor por ter ido jogar no rival ao invés de voltar ao Morumbi. Só que a história não é bem assim.

HISTÓRIA

Contratado em 2004 pelo São Paulo a pedido do técnico Cuca, o meio-campista veio do Goiás sem muita badalação, disputou posição com Marquinhos no começo e logo se tornou peça fundamental do time atuando pela faixa esquerda de campo junto ao lateral Junior.

No ano seguinte, agora com o técnico Emerson Leão, a formação de 3-5-2 no Tricolor e fez com que o futebol de Danilo explodisse e transformasse na referência. Longe de ser um velocista, o meia canhoto era o cérebro do time são-paulino e disparava pancadas de qualquer lugar do gramado. Atuando assim, ele foi decisivo nas conquistas de Paulistão, Libertadores e Mundial de Clubes.

As atuações do meio-campista na conquista do título brasileiro do são-paulino em 2006 fizeram o Kashima Antlers, do Japão, não ter dúvidas em comprá-lo e viu o atleta se transformar em um dos maiores ídolos do clube entre os anos de 2007 e 2009.

POLÊMICO RETORNO AO BRASIL

Com saudades da família e amigos, Danilo optou em não renovar com o time japonês para voltar Brasil em 2010 e, logicamente, foi bater na porta do São Paulo Futebol Clube para saber como poderia traçar um plano de retorno.

O Tricolor chegou a abrir conversas com o agente Gilmar Rinaldi para repatriar o meia, porém, tinha como prioridade a renovação de contrato do atacante Washington e acabou deixando como segundo plano. Depois, quando correu atrás, já era tarde demais pelo fato do Corinthians ter fechado acordo.

“Eu trabalhava com o Washington e ele estava negociando renovação de contrato com o São Paulo. Então, falei com o São Paulo, eles tinham interesse no Danilo, mas tinham que escolher se iriam renovar com o Washington [ou priorizar o retorno do meia e escolheram o Coração Valente]”, contou Gilmar Rinaldi, em entrevista ao UOL Esporte.

“Quando Danilo conseguiu a liberação no Japão, o Andrés [Sanchez, presidente do Corinthians na época] me ligou e eu dei a prioridade ao Corinthians. Depois, o São Paulo ainda tentou falar com o Danilo, mas a prioridade já era para o Corinthians”, completou o empresário.

A história foi confirmada pelo próprio Danilo em entrevista há um ano ao UOL Esporte. O meio-campista contou que a escolha pelo rival Corinthians após a desistência do São Paulo se deu pelo fato de ser uma equipe em ascensão dentre aquelas que haviam lhe feito proposta.

“Estava no Japão há três anos e, na época, estava conversando para retornar ao São Paulo. Mas no final da história acabei indo para o Corinthians, em um ano que a equipe estava em evolução. Também havia chegado o Ronaldo Fenômeno e o Roberto Carlos. Acabei optando pelo Corinthians”, revelou Danilo, que apontou o motivo da decisão”, contou o jogador.

“Eu vi o que era melhor no momento. No São Paulo, graças a Deus, eu tinha uma história muito bonita e foi muito bom o tempo que eu fiquei lá. Na época, sentei com o Gilmar Rinaldi, que era o meu empresário e sabe muito de futebol. O empresário nessa hora é fundamental. Por ele também ter jogador futebol [o ex-goleiro atuou no Flamengo, Internacional, São Paulo e na seleção], achamos que naquele momento o Corinthians estava em ascensão. Fizemos a escolha certa porque as coisas acabaram se encaminhando muito bem na minha carreira”, finalizou.

NÚMEROS DE DANILO PELO SÃO PAULO

Pelo Tricolor do Morumbi, Danilo disputou 193 jogos (111 vitórias, 44 empates e 38 derrotas), 37 gols e conquistou quatro títulos (Paulista 2005, Libertadores 2005, Mundial 2005 e Brasileirão 2006).

Danilo é traidor ou foi traído?

 

Fonte: Meu Tricolor

São Paulo anuncia férias coletivas a todas as categorias de base

São Paulo anunciou nesta segunda-feira (6) que dará férias coletivas a todas as categorias de base a partir da próxima semana. Funcionários, comissões técnicas e atletas do sub-15, sub-17 e sub-20 serão liberados entre os dias 13/4 e 4/5.

O Tricolor já havia dado férias aos departamentos de futebol masculino e feminino. A decisão se deve à pandemia do novo coronavírus e coincide com os esforços exercidos pela CBF e FPF. Todas as competições nacionais e internacionais estão paralisadas.

Todos os atletas, apesar de liberados, contarão com acompanhamento à distância (por vídeos) dos preparadores físicos, permanecendo ativos, em casa, e dispondo dos setores de assistência social, psicologia, pedagogia, departamento médico, comissão técnica, além da diretoria e apoio administrativo.

Desde o dia 16 de março as atividades das categorias de base do São Paulo foram suspensas, incluindo a disputa da Copa do Brasil sub-17. As equipes tricolores também se preparavam para o início da Copa do Brasil sub-20 e Campeonatos Paulistas júnior, juvenil e infantil que estavam marcados para começar no primeiro final de semana de abril.

Desde o avanço da pandemia no Brasil, funcionários do São Paulo receberam instruções e, inclusive, contaram com uma palestra no CFA de Cotia para se prevenirem em relação ao coronavírus. A partir do dia 3 de março, foi ampliada a disponibilidade de ácool em gel e folhetos informativos em pontos estratégicos do complexo das categorias de base tricolor.

As famílias dos atletas também receberam kits com álcool em gel e folhetos. Para evitar aglomerações, os horários das refeições no refeitório foram alterados, e os funcionários dos grupos de risco também foram liberados das atividades.

ESPN

Muricy cogita retorno ao São Paulo em 2021: “Quem sabe posso pensar nisso?”

Quando se fala em Muricy Ramalho é praticamente impossível dissociá-lo da imagem do São Paulo. Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o hoje comentarista descartou qualquer possibilidade de voltar a dirigir o time. No entanto, ainda existe a esperança de vê-lo trabalho no clube do Morumbi a partir de 2021.

“Tenho contrato com o Grupo Globo. Se voltar [ao São Paulo], seria para ser coordenador, para ajudar nas contratações e o treinador. Quem sabe posso pensar nisso? Mas tem de ser algo mais tranquilo, nada tão intenso. Sem tantas viagens. Se for assim, podemos estudar, com certeza”, disse Muricy.

É importante ressaltar que no fim deste ano será realizada a eleição presidencial no clube. Até o momento, os dois nomes ventilados como prováveis candidatos para a vaga hoje ocupada por Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco são Júlio Casares e Marco Aurélio Cunha. Os dois mantêm excelente relação com o ex-treinador.

Apesar de ser sócio do clube, Muricy não acompanha tanto a disputa política. O time, porém, ainda é visto de perto pelo ex-treinador. “[Diniz] É interessante. É um técnico diferente de todos. Fui ao CT entrevistá-lo, vi o treinamento e vi que o trabalho é bem feito. Diretoria e torcida precisam acreditar nisso. Ele é um dos poucos com ideia e coloca em prática essa ideia. Precisa ter paciência. Não adianta querer trocar no primeiro deslize. Precisa acreditar em alguém e esse alguém é o Diniz. Tem a simpatia dos funcionários, chegou a hora de dar sequência, e a diretoria apoiou, e está de parabéns por isso”.

UOL

Vice-artilheiro da década no São Paulo, Pato ainda pensa na Seleção

A paralisação das atividades no São Paulo e no futebol brasileiro veio justamente no momento em que Alexandre Pato vinha atuando cada vez melhor e com a titularidade absoluta no ataque, mas isso não o frustra para os objetivos dentro e fora do clube. Vice-artilheiro do Tricolor na década, o camisa 7 está com a cabeça no Morumbi, mas ainda sonha com Seleção Brasileira.

Em entrevista ao programa “Resenha ESPN”, no último sábado, Pato foi extremamente aberto ao falar de sua carreira, daquilo que acha que errou no início dela e de como lida com as críticas sobre parecer que não tem ambições esportivas. Aos 30 anos de idade, o atacante que começou muito cedo o futebol, entende que hoje se prepara muito melhor do que antes.

– Naquela época cada vez eu encontrava alguém, hoje eu tenho um nutrólogo, naquela época, quando você é mais novo você tem que saber o que comer, eu não, com 20 anos eu achava que poderia comer o que quisesse, não tinha noção que um tipo de comida faz bem para lesão e outro tipo faz mal. Eu fazia o que tinha que fazer e tudo bem, mas faltou um pouco disso (nutrólogo, preparador físico, fisioterapeuta…), que naquela época não foi pensado. Pode ter sido uma falha minha, mas eu vejo que a estrutura que eu tenho hoje, se tivesse antes, teria feito muitas outras coisas, mas não me arrependo de nada.

Pato está em sua segunda passagem pelo São Paulo. Na primeira, entre 2014 e 2015 marcou 38 gols, um número que mostra bem o sucesso daquele momento, em que o camisa 7 estava emprestado pelo rival Corinthians. Em sua aclamada volta em 2019, houve uma demora para engrenar, o que tem acontecido agora, em 2020. Desde o retorno há cerca de um ano foram nove gols, o que somado aos da primeira passagem dá o total de 47 tentos.​

Embora as estatísticas da segunda passagem ainda não sejam muito boas, esses 47 gols fazem de Pato o vice-artilheiro do São Paulo na década (desde 2010), atrás somente de Luis Fabiano, que marcou incríveis 92 tentos entre 2011 e 2015. O ex-jogador do Milan supera Rogério Ceni (44 gols), Dagoberto (37 gols) e Lucas Moura (33 gols), que completam o “Top 5” do período.

Se engana quem pensa que Pato não tem aspirações que ultrapassam os limites das conquistas no São Paulo. Na mesma entrevista, o atacante revelou que ainda tem aspirações para voltar a ser convocado para a Seleção Brasileira, além de manter vivo o sonho de disputar uma Copa do Mundo, algo que acabou nas edições de 2010 e 2014, quando era um dos nomes mais badalados. Apesar desse objetivo, ele diz que o foco está no Tricolor.

– Hoje, minha cabeça é sim voltar para a Seleção. Eu quero jogar uma Copa, acho que para vir muitas coisas que não aconteceram naquela época para eu não ir para uma Copa do Mundo, mas o meu objetivo hoje é ganhar com o São Paulo, é fazer gols. Eu tenho um objetivo de ser campeão pelo São Paulo, entrar na história, ao mesmo tempo eu tenho o objetivo de chegar à Seleção, mas isso não é o meu foco agora, eu tenho que focar no São Paulo, é isso que eu estou fazendo – declarou ao “Resenha ESPN”.

Esse status de um dos maiores goleadores do São Paulo nesta década, aliado aos sonhos de Seleção Brasileira, mostram que aqueles que pensam que Pato é um jogador que já não tem muito mais ambição dentro de campo, pois já está realizado fora dele, estão equivocados. Pelo menos é o recado que o camisa 7 tentou passar na entrevista. Sua última convocação para vestir a camisa amarela foi em 2013, quando Felipão ainda treinava o selecionado.

– Muitas pessoas pensam que o Pato está sem vontade, já conseguiu dinheiro, já jogou lá na Europa e não tem mais objetivos. Eu acho que tudo isso, muitas vezes as pessoas não entendem, mas por todo o sacrifício que eu fiz, eu sou muito feliz pelo que eu tenho, porque eu conquistei. Nós que somos jogadores sabemos como são os treinos, você se machuca, enfrenta jogos com neve, frio, viagens, então eu vejo que muitas coisas eu fui aprendendo. Eu cheguei muito rápido lá em cima, e a escada não estava fixada muito bem. Então eu cheguei muito rápido, eu não passei pelo percurso de crescer, de amadurecer, eu fui logo ao nível muito alto. A diferença de hoje para aquela época é a cabeça que eu tenho – concluiu o atacante são-paulino.

Alexandre Pato, assim como todo o elenco do São Paulo, está em período de 20 dias de férias, desde a última quinta-feira. Ainda não há previsão de retorno das atividades coletivas no CT da Barra Funda nem da retomada das competições como Campeonato Paulista e Copa Libertadores. Tudo isso em decorrência da pandemia de coronavírus que assola o Brasil e o mundo.

CONFIRA OS DEZ MAIORES ARTILHEIROS DO SÃO PAULO ENTRE 2010 e 2020

1) Luis Fabiano – 92 gols
2) Alexandre Pato – 47 gols
3) Rogério Ceni – 44 gols
4) Dagoberto – 37 gols
5) Lucas Moura –  33 gols
6) Alan Kardec – 25 gols
7) Hernanes – 24 gols
8) Ganso – 24 gols
9) Michel Bastos – 22 gols
10) Aloísio (Boi Bandido) – 21 gols

Lance

Pato pede ‘bom senso de todos’ em decisão de corte salarial no São Paulo

No último sábado, no “Resenha ESPN”, programa gravado durante a semana que passou, Alexandre Pato foi questionado sobre o que pensava das negociações sobre a suspensão de parte dos salários do elenco durante a pandemia de coronavírus. A opinião do jogador, pedindo bom senso a todos, foi dada antes de o clube tomar a decisão de cortar 50% dos vencimentos, mesmo sem a concordância dos atletas, que não toparam a proposta.

– Eu acho que esse é um momento que ninguém esperava, que ia parar o futebol, que ia chegar o vírus, aconteceu tudo de repente, estava acontecendo na China, foi para a Europa e aconteceu com o futebol brasileiro. A gente tem que entender o contexto do que está acontecendo, que não é só no futebol com esses cortes de salário, mas também em outros trabalhos. Então nós temos que prezar também pelo bem estar de todos e entender o lado do clube, mas o clube também entender a parte do jogador – disse o atacante.

De acordo com apuração do LANCE!, essa decisão ainda não foi comunicada a todo o grupo, mas já está tomada. A diretoria considera que não está fazendo uma imposição aos atletas e avalia que não há outra alternativa para encarar este período de receitas menores devido à pandemia do novo coronavírus.

– Acho que se todo mundo chegar a um tipo de ideia clara para todos, todo mundo vai andar para o mesmo caminho para tudo dar certo e todo mundo andar abraçado para fazer o melhor possível não só para o clube, mas para as pessoas que precisam daquele trabalho, funcionários que estão lá há tempos. Então vejo que todo mundo está no mesmo percurso – afirmou Pato.

A decisão tomada pelo São Paulo, que não foi aceita pelo elenco, é a seguinte: suspensão de 50% dos salários de março, abril, maio e junho (se a crise persistir até lá) e congelamento dos direitos de imagem. Todos os valores que ficarem pendentes serão pagos após a normalização, de forma parcelada. Para quem ganha menos de R$ 100 mil, o valor mínimo mensal a ser pago durante a crise será de R$ 50 mil. Quem recebe abaixo disso não será afetado.

Para Pato, é preciso pensar que nem todos os jogadores têm a mesma condição de vida e dependendo do corte salarial, a situação de alguns pode ser prejudicada. Por isso, o atacante pensa que a melhor forma de encontrar um caminho em comum é a conversa. Segundo apurou o LANCE!, a ideia do elenco é que o corte seja menor do que os 50% apresentado pelo clube.

– Todos vão achar a melhor maneira de conversar, não é só no São Paulo que está acontecendo, mas tem que ter o bom senso de todos os jogadores e bom senso dos clubes entenderem que tem atletas que talvez ganhem um tipo de salário e tem atletas que não ganham o mesmo tipo de salário. Acho que tem que ter o bom senso de todos, o atleta entender a condição do clube, entender a condição do mundo hoje, mas também o clube entender alguns tipos de jogadores. Tem tudo para dar certo, todos os jogadores e clubes andarem de mãos dadas e fazer o melhor possível – concluiu.

É certo que o diretor de futebol Raí sofrerá exatamente as mesmas alterações em seus vencimentos. O mesmo deve se aplicar a outros membros da diretoria, inclusive ao presidente Leco, que é remunerado. Uma resolução oficial deve sair nos próximos dias. O elenco do São Paulo entrou em férias de 20 dias na última quinta-feira. Não há previsão de retorno de Paulistão e Libertadores.

Lance