Perda de receitas, redução salarial… Diretor do São Paulo explica impacto da pandemia nas finanças do clube

A situação dos clubes brasileiros já não era fácil antes da paralisação das competições por conta da pandemia de coronavírus e deve piorar bastante nos próximos meses. Isso não é diferente no São Paulo, um gigante no país, que estava tentando se ajustar antes da paralisação e acabou levando o duro golpe que em um mês já trouxe impactos significativos nos cofres tricolores.

Em entrevista para a Rádio Transamérica, na última quarta-feira, o diretor financeiro do São Paulo, Elias Albarello, explicou um pouco dos efeitos econômicos da pandemia nas contas do clube, além dos meandros da negociação de redução salarial com os jogadores. Somente em bilheteria, o dirigente estima ter perdido cerca de R$ 6,5 milhões.

– Já tivemos (impacto) no início de março e impactará nos meses seguintes, porque evidentemente ninguém tem dimensão de até quando ficaremos nessa situação e já foi devidamente publicado, sobre o não pagamento/recebimento da última cota de direitos de TV do Campeonato Paulista. Além disso tem a receita da bilheteria. Para dar valores nisso, nós tivemos o último jogo antes da paralisação contra o Santos, no Morumbi, um jogo de portões fechados, quando nós já tínhamos vendido algo em torno de R$ 1,2 milhão. Logo em seguida, isso foi num sábado, na terça-feira nós teríamos o jogo contra o River Plate, que já tínhamos vendido antecipadamente algo em torno de R$ 5 milhões. Só aí estamos falando de R$ 6,5 milhões – calculou.

Para amenizar esse impacto, Albarello comemorou o fato de ter renovado o contrato de patrocínio com o Banco Inter, que terminaria neste mês e foi prorrogado até o final do ano. Segundo o diretor são-paulino, essa negociação é algo inédito em meio ao caos econômico mundial.

– Fora o que acarretou em função de patrocínios, de não recebimento, e isso é muito natural, de algumas parcelas de alguns contratos. Felizmente o Banco Inter entendeu essa situação, continuou com essa parceria, vai continuar, renovação algo inédito no Brasil, talvez no mundo, de renovar um patrocínio até o final do ano, neste momento – declarou.

Esses impactos da pandemia forçam o clube a tomar atitudes em relação aos gastos mensais, como a folha salarial do elenco. A iniciativa do clube foi reduzir o salário dos jogadores em 50%, garantindo pelo menos R$ 50 mil mensais para cada um e o ressarcimento do restante em parcelas, após a volta das receitas. Embora a decisão não tenha agradado ao elenco, Elias Albarello afirma que ninguém vai deixar de receber e o tema continua aberto.

– Isso nos levou a algumas ações junto ao clube, internamente, não somente em relação ao elenco, mas também na administração, não foi diferente. Estamos trabalhando com fornecedores, tentando estabelecer uma negociação com os principais fornecedores, sempre entendendo esse momento, evidentemente. E com os atletas, que naquele momento é o maior impacto dentro dos custos do clube, uma proposta de negociação, que não é uma redução, como muitos divulgaram, uma redução unilateral do São Paulo, foi feito aí uma grande discussão com os atletas de um diferimento de 50% dos salários. Então nós estamos pagando os 50%, e vamos diferir quando voltarmos a ter receita. Muito se divulgou que isso não foi aceito, na verdade foi colocado isso e os atletas entenderam – explicou, antes de concluir:

– Felizmente a gente tem ali no São Paulo uma relação muito boa, diretoria de futebol, com os atletas, com a comissão técnica, e foi possível fazer uma discussão em alto nível. Evidentemente que essa discussão não está encerrada, até porque nós teríamos o retorno dos atletas, previsto para o dia 20, o que provavelmente vai se estender até o final do mês, mas está sempre aberto, até porque não temos ideia até que momento nós vamos vivenciar o que está acontecendo. Então a princípio foi feita essa negociação, entendemos que atende as necessidades dos atletas e também dentro do nosso fluxo de caixa, que consegue ultrapassar essa fase.

Lance

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.