Arsenal tentou Walce antes de fechar com Marí, diz dirigente do São Paulo

No início deste ano o São Paulo quase forneceu mais um jogador de sua vitoriosa base para o futebol europeu. Tratava-se de Walce, garoto de Cotia, que acabou sofrendo grave lesão no joelho enquanto treinava com a Seleção sub-23, que se preparava para o Pré-Olímpico. O zagueiro são-paulino despertou o interesse do Arsenal, que acabou buscando outro alvo.

Com a contusão do defensor tricolor, o clube inglês foi atrás de Pablo Marí, do Flamengo, e fechou a contratação do espanhol que hoje faz parte do elenco dos Gunners. Quem revelou esse bastidor foi o gerente executivo do São Paulo, Alexandre Pássaro, em entrevista ao “Bola da Vez”, da ESPN, no último sábado.

– O Walce teve uma proposta do Red Bull Bragantino, que a gente negou, aqui acho que posso até abrir que a gente teve uma conversa com o Arsenal, exatamente para a vaga que foi o Pablo Marí, estávamos conversando com o Edu Gaspar. Ele (Walce) acabou se machucando, coisa que acontece, a gente precisa estar preparado para isso – disse o dirigente.

Durante um jogo-treino da Seleção Olímpica, na Granja Comary, em janeiro, o zagueiro se machucou sozinho e logo foi socorrido pelos médicos da comissão técnica do Brasil, após atendimento no gramado, o defensor foi submetido a exames que confirmaram a lesão ligamentar. Walce precisou reconstruir o ligamento cruzado anterior e corrigir o menisco do joelho esquerdo. Não foi dado um prazo de recuperação, mas a expectativa é de retorno em setembro.

Pelo empréstimo de Pablo Marí, o Flamengo recebeu 5 milhões de euros (R$ 25 milhões) do Arsenal, que terá a opção de comprá-lo em definitivo na próxima janela de transferências de verão, antes do início da temporada europeia de 2020/2021. Somando as metas de rendimento e a provável venda, a negociação do zagueiro pode render, no total, mais de R$ 70 milhões aos cofres do Fla.

Lance

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.