Se Helinho não atuar, Pato pode ganhar chance entre os titulares para próximo jogo do São Paulo

O atacante Helinho sentiu dores no tornozelo esquerdo após dividida com o zagueiro Gustavo Gómez, do Palmeiras, no empate por 0 a 0, no clássico deste domingo. Com isso, o jogador de 19 anos virou dúvida no São Paulo para o duelo da próxima quarta-feira, contra a Ferroviária, na Fonte Luminosa, em Araraquara, pelo Campeonato Paulista.

O atacante deixou o estádio mancando na tarde deste domingo. No intervalo, ele foi substituído por Liziero. Helinho será reavaliado durante a semana para saber se poderá ser utilizado em Araraquara. No primeiro tempo, Helinho teve atuação apagada. Ele não conseguiu representar uma opção de velocidade pelos lados, principalmente nos lances de contra-ataque. Embora tenha sido discreto, ele acertou um belo chute de fora da área, exigindo boa defesa do goleiro Weverton. Foi a principal chance do São Paulo no primeiro tempo.

LEIA TAMBÉM: Confira os melhores momentos de Palmeiras 0 x 0 São Paulo

Helinho vem sendo escalado como titular do São Paulo em função da ausência de Antony, que está na seleção olímpica. Ele também esteve entre os 11 iniciais na estreia do Paulistão, contra o Água Santa, no Morumbi. Uma eventual ausência de Helinho pode abrir espaço para a entrada de Alexandre Pato. No clássico de domingo, ele entrou no segundo tempo. Sua atuação foi mais importante defensivamente, ao recuperar lances importantes no setor direito e armando contra-ataques.

O técnico Fernando Diniz quer utilizar Alexandre Pato praticamente como um centroavante. Na estreia oficial da equipe em 2020, Pato entrou no lugar de Helinho e atuou como “9”, enquanto Pablo foi deslocado para a ponta. “Ele é um ‘9’, que pode ser ‘9,5’, pode cair pelos lados. Não é um ‘9’ fixo. Ele é um jogador muito perigoso. Eu acho que um jogador com a técnica que ele tem precisa ficar próximo do gol, e ali ele vai estar próximo do gol. Acho que o Pato tem tudo para fazer uma boa temporada e ajudar o São Paulo”, avalia o técnico.

Estadão

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.