Helinho e Brenner devem retomar a carreira jogando a copinha de 2020

O primeiro, aposta de Jardine no início do ano e com estreia fulminante diante do Flamengo em 2018, não conseguiu se firmar no time titular e em algumas situações sequer foi relacionado para o banco de reservas. Brenner tem situação semelhante: recordista de gols na base, o prodígio não avançou nos primeiros meses de profissional, foi emprestado ao Fluminense e também atuou muito pouco com a camisa do Tricolor Carioca.

Ambos deveriam dar um passo atrás e fazer parte da equipe que disputará a Copinha 2020. Downgrade de carreira? Não penso assim. Enquanto Helinho se preparava para jogar a fatídica pré-Libertadores em fevereiro deste ano, Antony jogou a Copinha, convenceu pelas atuações, subiu mais confiante ao time principal e terminou o ano titular e peça importante no esquema de Fernando Diniz.

Ainda dá para apostar no potencial deles. Muito jovens e com idade para a competição júnior (ambos tem 19 anos), Helinho e Brenner poderiam retomar a carreira liderando o grupo que tentará o quinto título do clube na competição sub-20 mais tradicional do país.

Além deles, o ‘veterano de base’ Rodrigo Nestor deverá realizar sua última competição antes de subir para o elenco profissional. O meio-campista é destaque em todas as etapas em que passou em Cotia e é um dos que subirão ao profissional no ano que vem.

saopaulosempre

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.