Dupla tricolor exigirá investimento para permanecer no Morumbi

O São Paulo montou seu atual elenco no decorrer da temporada, no entanto, apesar do planejamento inicial ter se mostrado um tanto quanto equivocado com o passar dos meses, ao menos a diretoria tricolor pode se orgulhar de ter acertado duas contratações: Tiago Volpi e Vitor Bueno.

Desde a estreia de Fernando Diniz, na 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Flamengo, no Maracanã, tanto Vitor Bueno quanto Tiago Volpi atuaram em todas as partidas do São Paulo. O meia-atacante e o goleiro são, atualmente, os principais destaques individuais da equipe, tendo influência direta nos últimos resultados conquistados pela equipe.

Mas, o risco de o São Paulo deixar os dois jogadores escapar existe. Tiago Volpi tem contrato de empréstimo com o Tricolor válido somente até o fim do ano. Vitor Bueno, por sua vez, está cedido pelo Santos até o final de 2020 e também terá de ser comprado caso a diretoria os tenha em seu planejamento a médio-longo prazo.

Ídolo no Querétaro, do México, clube ao qual pertence e tem contrato vigente até 2022, Tiago Volpi já deixou claro sua vontade de permanecer no São Paulo. Fernando Diniz, em recente entrevista coletiva, também não escondeu que conta com ele para a próxima temporada. Com compra fixada em 5 milhões de dólares, aproximadamente R$ 20 milhões, a diretoria terá de se desdobrar para conseguir a grande quantia e atender aos pedidos não só da comissão técnica, mas também da maioria dos torcedores.

A situação de Vitor Bueno é ainda mais delicada. Depois de desembolsar R$ 600 mil como taxa de empréstimo para repatriar o jogador, que estava no Dínamo Kiev, a diretoria do São Paulo ainda aceitou “perdoar” uma dívida que o Santos teria com o clube de aproximadamente R$ 2,5 milhões relativa a 10% da venda de Christian Cueva ao Krasnodar, da Rússia, conforme previsto em uma das cláusulas da negociação envolvendo as respectivas partes.

O contrato de Vitor Bueno com o Santos, é válido até dezembro de 2021 e, caso o São Paulo queira comprar o jogador ao fim do empréstimo, terá de pagar o mesmo valor proposto ao Dinamo de Kiev: 12 milhões de euros (R$ 55 milhões).

Gazeta Esportiva

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.