Futebol Home São Paulo Times

Ex-São Paulo, Dória revela: ‘Até hoje tem torcedores que pedem para eu voltar’

Jogador do Santos Laguna, do México, desde o ano passado, o zagueiro Dória guarda com carinho a sua passagem pelo São Paulo, em 2015. Emprestado pelo Marseille, ele foi comandado por Juan Carlos Osorio.

“A rapaziada me recebeu super bem. Quando eu cheguei me machuquei nos treinos depois que levei um carrinho e torci o tornozelo. Fiquei um mês me recuperando e quando voltei a jogar foi muito legal”, disse, ao ESPN.com.br.

O defensor revelado no Botafogo estava sem espaço na equipe francesa e resolveu recomeçar no Brasil.

“Sou muito grato [ao São Paulo] porque me deu confiança de novo. Fiquei jogando seis meses pelo time B do Marseille e estava muito triste. Fiquei decepcionado e achei que as coisas seriam diferentes. O São Paulo deu uma renovada na minha carreira”, analisou.

“Fiz um gol no Morumbi e receber a notícia que a minha esposa estava grávida de dois meses da nossa filha. Pude homenageá-la e coloquei a bola na barriga. Foi bem legal”.

O treinador colombiano Juan Carlos Osorio foi bastante marcante na vida de Dória.

“Joguei com o Osorio e foi show porque fiz 12 jogos e saí com a sensação de missão cumprida por ter deixado o time na liderança do Brasileiro.Começamos muito bem, mas venderam muitos jogadores no segundo semestre. O time depois deu uma caída”, lamentou.

Hoje no México, o zagueiro ainda recebe mensagens de carinho dos são-paulinos.

“Até hoje tem torcedores que pedem para eu voltar ao São Paulo pelas redes sociais”, admitiu.

Formado nas categorias de base do Botafogo, Doria foi promovido ao time profissional em 2012 pelo treinador Oswaldo de Oliveira. Em pouco tempo, o defensor se firmou na equipe e foi considerado uma das principais revelações da temporada.

Em 2013, ele foi campeão carioca e ajudou a equipe a se classificar para a Libertadores depois de 17 anos. No ano seguinte, foi vendido ao Olympique de Marselha, da França.

O zagueiro foi emprestado ao São Paulo por seis meses antes de ir ao Granada, da Espanha. Depois, passou por Yeni Malatyaspor, da Turquia, até chegar ao clube mexicano, no qual tem contrato até 2022.

Com o sucesso na equipe mexicana, alguns torcedores começaram a raspar o cabelo como homenagem ao zagueiro, que sonha em jogar pelo Brasil outra vez. Ele defendeu a seleção brasileira desde as categorias de base e disputou o Sul-Americano Sub-20 de 2013, foi bicampeão do Torneio de Toulon (2013 e 2014) e chegou a ser capitão da seleção pré-olímpica.

O defensor foi convocado para a equipe principal – comandada à época por Felipão – um amistoso contra a Bolívia e foi titular.

ESPN

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.