Veja como estão as tentativas do São Paulo para reforçar o time

As equipes que avançaram às quartas de final do Paulistão tinham até sexta-feira para fazer até quatro trocas na lista de inscritos, direito que o São Paulo não exerceu. Os reforços solicitados por Cuca devem ficar para as disputas do Brasileirão e Copa do Brasil.

Marquinhos Calazans, do Fluminense, deve ser o primeiro reforço com o “selo Cuca”. Tchê Tchê e Keno também estavam na lista de desejos que o treinador. Já Alexandre Pato pode chegar mais por desejo da diretoria. Veja abaixo como estão cada uma dessas tratativas.

Marquinhos Calazans

O atacante de 22 anos é uma das opções de velocidade solicitadas por Cuca. As conversas com o Fluminense avançaram nos últimos dias e envolvem a ida de Nenê para as Laranjeiras. Não há pressa para finalizar o acordo, já que esta é uma negociação para o segundo semestre.

Tanto Nenê quanto Calazans têm contrato com seus atuais clubes até dezembro de 2019 e não devem renovar. É possível que o São Paulo ajude no pagamento dos salários de Nenê por um período e receba em troca uma fatia dos direitos econômicos de Calazans, podendo assinar em definitivo com ele.

Tchê Tchê

A lista de reforços que Cuca apresentou à diretoria do São Paulo tem ordem de prioridade, e o primeiro nome é o do meio-campista de 26 anos, que está no Dinamo de Kiev (UCR) e foi homem de confiança do treinador no Palmeiras.

Pessoas envolvidas nas conversas dizem que Tchê Tchê, que não tem jogado na Ucrânia, veria com bons olhos o retorno ao Brasil para trabalhar com Cuca. O problema é convencer o Dinamo a liberá-lo. Ele foi comprado em 2018 por 4,8 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões na época), valor que o São Paulo não vai investir neste momento. Se o empréstimo for possível, o Tricolor terá chances.

Alexandre Pato

O nome do atacante de 29 anos não está na lista de reforços elaborada por Cuca, mas o treinador não vetou a sua contratação. Seu receio é de que o São Paulo comprometa o orçamento para bancar o astro desejado pela torcida e não tenha dinheiro para os reforços solicitados.

A diretoria iniciou as conversas com Pato nesta semana e sabe que ele está disposto a retornar ao clube, mas não considera a negociação fácil. Pato não só abriu mão de seu salário exorbitante no Tianjin Tianhai (CHN) como bancou a própria rescisão. Portanto, será preciso pagar luvas robustas para contratá-lo. Há também o receio de que clubes mais abonados, como o Palmeiras, entrem na briga e inflacionem o negócio.

O São Paulo acredita que as conversas vão se intensificar a partir da próxima semana. André Cury, agente de Pato e responsável por negociar sua saída do Tianjin, está em viagem até este domingo.

Keno

O atacante de 29 anos, outro que trabalhou com Cuca no Palmeiras, é titular absoluto do Pyramids FC, do Egito, e as primeiras conversas sobre ele não foram animadoras para o São Paulo. Os egípcios pagaram 10 milhões de dólares (R$ 37,8 milhões) para comprá-lo em junho de 2018 e não estão dispostos a emprestá-lo agora.

Quem acompanha as tratativas acredita que a situação possa mudar no meio da temporada. Aí seria preciso vencer a concorrência de outros clubes brasileiros, como o próprio Palmeiras, que mantém contato frequente com o estafe de Keno desde que ele saiu. O Tricolor considera difícil trazê-lo.

Róger Guedes

Comprado por 9,5 milhões de euros (R$ 43 milhões) em 2018, Róger Guedes não gostou de ter ficado fora da lista de inscritos do Shandong Luneng para a Liga dos Campeões da Ásia, mas tem jogado o campeonato local. De todos os nomes falados até o momento, é quem o São Paulo trata como mais distante.

Luiz Fernando

O atacante de 22 anos foi um dos primeiros nomes sugeridos por Cuca à diretoria, mas o Botafogo não o liberou agora. Na negociação de Diego Souza, o São Paulo conseguiu uma prioridade de compra e poderá cobrir qualquer oferta que aparecer com ele até o fim de seu contrato com o clube carioca, em 2021. Pode ser reforço para o futuro.

 

Fonte: UOL

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.