Futebol Home São Paulo Times

Para quebrar jejum, São Paulo se reforça e busca o Paulistão

O São Paulo inicia sua campanha no Campeonato Paulista pressionado pelo jejum de títulos. Sem vencer nada há seis anos e sem levar o estadual para o Morumbi há quatorze temporadas, o Tricolor terá de lidar com seus adversários dentro de campo e também com o fantasma dos recentres retrospectos negativos.

Para tentar reverter a situação, a diretoria de futebol agiu rápido nos bastidores e trouxe reforços de peso. Ídolo da torcida, o Profeta Hernanes está de volta ao clube após uma temporada na China. Destaque do Athletico-PR no ano passado, o atacante Pablo recebeu propostas de várias equipes, mas optou por jogar no Tricolor. No gol, o São Paulo agora conta com Tiago Volpi.

PROVÁVEL TIME:

Depois de ser multicampeão nas categorias de base, o técnico André Jardine ganhou a oportunidade de comandar a equipe principal do clube do Morumbi no fim do ano passado. O técnico já deixou claro que não abre mão de um estilo ofensivo de jogo e que pretende recuperar o protagonismo de outrora

O São Paulo deve jogar com dois atacantes abertos pelas beiradas de campo e um centroavante de ofício. Hernanes será o responsável pela armação das jogadas. A provável escalação do Tricolor para o Paulistão tem Tiago Volpi; Bruno Peres, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Hernanes; Helinho, Pablo e Everton.

ANÁLISE DO TRICOLOR:

É preciso vencer, e o São Paulo trabalhou para isso

O São Paulo não conquista o Paulistão desde 2005 e não fatura nenhum título desde 2012. Ou seja: ser campeão é urgente. A atuação do clube no mercado mostrou que a diretoria entendeu isso. O elenco que terminou o último Brasileirão na quinta colocação foi melhorado, com a chegada de três potenciais titulares (Volpi, Hernanes e Pablo) e de jovens promissores (Igor Vinícius, Léo, Biro Biro e Willian Farias). Atletas que estavam sem clima e/ou sem espaço saíra, como Sidão, Rodrigo Caio, Tréllez e Shaylon.

O técnico escolhido para tocar este projeto é um vencedor, mas novato. André Jardine cansou de levantar troféus na base, mas nunca havia trabalhado em uma equipe profissional. Qualquer patinada fará a pressão sobre ele aumentar muito. Será preciso convicção da diretoria para que o trabalho não seja jogado no lixo de forma precoce.

O São Paulo, em tese, montou um time para brigar por esse e por outros títulos, mas vive um momento de pressão enorme e tem adversários tão bons ou melhores. Não será fácil.

AGENDA:

Casa do São Paulo, o Morumbi não abrigará o Tricolor nos três primeiros jogos do Paulistão. O estádio, que será palco da abertura da Copa América, passa por pequenas reformas e não terá condição de receber a torcida são-paulina. No estadual, a estreia do time no Cícero Pompeu de Toledo será apenas na 8ª rodada, no dia 23 de janeiro, contra o Red Bull Brasil.

Veja os cinco primeiros jogos:

1ª rodada: São Paulo x Mirassol – 19/1 – Pacaembu

2ª rodada: Grêmio Novorizontino x São Paulo – 24/1 – Jorge Ismael de Biasi

3ª rodada: Santos x São Paulo – 27/1 – Vila Belmiro

4ª rodada: São Paulo x Guarani – 31/1 – Pacaembu

5ª rodada: São Paulo x São Bento – 3/2 – Pacaembu

Veja quando serão os outros clássicos:

7ª rodada: Corinthians x São Paulo – 17/2 – Arena Corinthians

11ª rodada: São Paulo x Palmeiras – 17/3 – Morumbi

TRICOLOR APAGADO:

O São Paulo é o quarto maior vencedor do Campeonato Paulista, atrás de seus três maiores rivais: Corinthians, Palmeiras e Santos. O Tricolor soma 21 títulos estaduais, e não vence desde a temporada 2005. Abaixo, veja os anos em que o clube do Morumbi ficou com a taça:

1931, 1943, 1945, 1946, 1948, 1949, 1953, 1957, 1970, 1971, 1975, 1980, 1981, 1985, 1987, 1989, 1991, 1992, 1998, 2000 e 2005

REGULAMENTO:

O Campeonato Paulista 2019 será disputado por 16 equipes e em quatro fases. Na primeira delas, os clubes participantes foram divididos em quatro grupos e jogarão em turno único apenas com adversários das outras chaves. No Grupo D, além do São Paulo, estão Ituano, Botafogo e Oeste.

Ao fim das 12 rodadas, os dois melhores de cada grupo avançarão para as quartas de final, respeitando os seguintes critérios de desempate: 1) maior número de vitórias; 2) melhor saldo de gols; 3) maior número de gols marcados; 4) menos cartões vermelhos; 5) menos cartões amarelos; 6) sorteio. As duas equipes com pior campanha na primeira fase serão rebaixadas para a Série A-2 do Paulistão 2020.

Nas fases de quartas de final, semifinal e final, os jogos serão disputados no sistema mata-mata com partidas de ida e volta. Caso haja igualdade de pontos e também no saldo de gols nestes jogos, o vencedor será decidido após a cobrança de pênaltis. Sendo assim, não haverá o critério do gol marcado fora de casa.

 

Fonte: Lance

 

 

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.