Futebol Home São Paulo Times

São Paulo e Rodriguinho confirmam consulta, mas descartam negociação

Na busca por um meia, o São Paulo entrou em contato recentemente com representantes de Rodriguinho, meia que fez sucesso no Corinthians até a metade do ano e que defende o Pyramids, do Egito. Mas, de acordo com o Tricolor e com o empresário de Rodriguinho, Luís Paulo Santarelli, não existe a menor possibilidade de ele ser anunciado como reforço nos próximos dias.

Ao longo da semana, especulou-se que Rodriguinho desembarcaria na capital paulista nesta sexta-feira para exames médicos e assinatura do contrato com o Tricolor. “Nada disso procede. Não existe nem proposta”, assegura Santarelli, em contato com o Blog.

Um dirigente do alto escalão tricolor também jura que não ocorreram sequer tratativas. “Todos os valores envolvidos são muito altos”, avalia. “Fizemos uma consulta duas semanas atrás, como aconteceu com vários outros jogadores dessa posição. Não podemos pagar e não tem negociação nenhuma em andamento”, acrescenta.

Rodriguinho foi comprado em julho pelos egípcios por US$ 6 milhões (R$ 22,6 milhões na cotação da época). Dono do Pyramids, Turki Al-Sheikh não definiu um preço para vender o meia em quaisquer dos contatos com clubes brasileiros nesta janela – além do São Paulo, o Flamengo também quis entender as condições do negócio. Mas é certo que Turki exigiria mais do que os US$ 6 milhões investidos.

A questão com o Pyramids não é o único entrave. Rodriguinho também tem um salário muito alto para os padrões brasileiros. Ele recebe, livre de impostos, cerca de R$ 800 mil mensais. Com os bichos por vitória, gol e assistência, seus rendimentos podem chegar perto dos R$ 900 mil por mês.

Nem Jucilei, um dos jogadores mais bem pagos do Brasil, embolsa tanto no Morumbi. O volante, que será negociado em caso de proposta, custa R$ 750 mil mensais ao Tricolor. Esse valor, porém, é bruto. Se Rodriguinho quiser receber os cerca de R$ 900 mil sem impostos, a conta para o Tricolor subirá para mais de R$ 1,25 milhão.

Rodriguinho tem 30 anos e terminou a temporada sem jogar tanto quanto se imaginava. Das últimas cinco partidas, o meia só foi titular em uma. Ele ainda entrou nos cinco minutos finais de outra, ficou no banco em duas e nem esteve entre os relacionados diante do ENPPI, no último dia 22.

Os números de Rodriguinho e do ex-palmeirense Keno ajudam a entender o momento de cada um. Keno fez 14 jogos, todos como titular, somou 1.256 minutos e marcou seis gols – é o artilheiro da equipe. Já Rodriguinho atuou dez vezes (oito como titular), somou 604 minutos e não anotou qualquer gol. É bem verdade que ele teve uma lesão durante o segundo semestre.

 

Fonte: Blog do Jorge Nicola

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.