Futebol Home São Paulo Times

São Paulo terá Guiñazu e “jogo bonito” pela frente

O São Paulo conheceu, na última segunda-feira, seu primeiro rival na Copa Libertadores da América de 2019. Serão dois confrontos com os argentinos do Talleres. O primeiro será na casa adversária, na cidade de Córdoba, entre os dias 5 e 7 de fevereiro. A volta no Morumbi está prevista para 12, 13 ou 14 do mesmo mês.

Guiñazu é o capitão dos argentinos

No elenco do Talleres, os são-paulinos encontrarão um velho conhecido do futebol brasileiro. É o volante Pablo Guiñazu, que aos 40 anos é o capitão da equipe e herói do acesso à Primeira Divisão da Argentina há duas temporadas. O ídolo do Internacional marcou o gol decisivo para o time chegar à elite, conquistou a torcida por seu estilo aguerrido e ainda pôde desfrutar de uma grande campanha na edição passada da liga local.

O Talleres apresentou um estilo de futebol ofensivo, que pregava por saída de bola pelo chão na defesa. O trabalho era do técnico Frank Kudelka, que depois se transferiu para a Universidad de Chile. Além do jogo vistoso, o clube conseguiu bons resultados. O quinto lugar no Campeonato Argentino 2017/18 garantiu a vaga na próxima edição da Libertadores e deixou jogadores em evidência no mercado.

Rojas será espião para o Tricolor

Um deles foi Joao Rojas, o atacante equatoriano que o São Paulo contratou em 2018 e foi importante ao longo do Campeonato Brasileiro. O encontro com o ex-time, no entanto, é quase impossível. Com lesão ligamentar no joelho direito, Rojas só deve voltar aos gramados em março. Mas ainda assim pode servir como espião de luxo do Talleres.

O próprio Guiñazu muitas vezes esteve no alvo do São Paulo, enquanto defendia o Inter no Brasil. Em 2010, ajudou o Colorado a eliminar o Tricolor na semifinal da Libertadores. Outros “carrascos” são-paulino no Talleres são Andrés Cubas e Tomás Pochettino, que integravam o elenco do Defensa y Justicia em uma queda vexatória dos paulistas na Copa Sul-Americana de 2017.

Hoje, os argentinos são comandados por Juan Pablo Vojvoda, que está apenas no terceiro clube da carreira, aos 43 anos. Ainda há uma busca pelo jogo bonito, mas a torcida já se mostra insatisfeita com a falta de resultados. O Talleres é apenas o 15º colocado do Campeonato Argentino, com 18 pontos em 15 jogos: cinco vitórias, três empates e sete derrotas, com 14 gols marcados e 14 sofridos.

Herói peruano é aposta na zaga

Para que o Peru quebrasse uma sina de quase quatro décadas e voltasse à Copa do Mundo neste ano, Miguel Araújo foi importantíssimo. O zagueiro, então aos 23 anos, foi chamado às pressas para embate decisivo contra a Argentina, em La Bombonera, na penúltima rodada das Eliminatórias para o Mundial na Rússia, em 2017.

Araújo recebeu a missão de exercer marcação individual sobre Lionel Messi, seguindo ordens do técnico Ricardo Gareca. E arrebentou. Os desarmes que conseguiu fazer no astro do Barcelona fizeram o povo peruano adorá-lo. No dia seguinte à partida, programas esportivos vasculharam o país à procura de seus parentes e de histórias sobre sua infância.

O heroismo, em seus primeiros passos pela seleção, garantiu uma vaga na Copa. Araujo, no entanto, não foi usado em nenhum dos três jogos da fase de grupos e ainda sofre para se adaptar ao Talleres. O defensor disputou somente nove partidas até aqui.

 

Fonte: UOL

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.