Futebol Home São Paulo Times

Nenê volta a ser protagonista do São Paulo em reta final

O São Paulo tem quatro jogos vitais pela frente na busca da vaga direta na Libertadores. A missão tricolor ainda em meio à fase instável terá novamente o meia Nenê como um dos protagonistas da equipe do técnico André Jardine.

Tal posição foi reforçada na última partida do São Paulo no Brasileirão. Diante do Grêmio, no Morumbi, o camisa 10 da equipe voltou à titularidade depois de ficar como opção no banco de reservas por quatro rodadas seguidas, ainda sob o comando de Diego Aguirre.

Apesar de ter tido uma atuação discreta, Nenê saiu fortalecido da partida. Ao fim do duelo, quebrou o silêncio e falou sobre Aguirre. O meia explicou ainda a comemoração do gol marcado por Brenner contra o Corinthians, na qual teria ignorado o técnico uruguaio.

“O Aguirre tem um mérito enorme por estarmos onde estamos. A direção quis adiantar [a saída] pelos resultados. Eu realmente fiquei chateado porque acabou caindo na minha conta uma coisa que não teve nada a ver comigo”, falou na ocasião

O meio-campista ainda recebeu elogios públicos de Jardine, que o tratou como um “referência” no elenco são-paulino pelo comportamento nos treinos mesmo depois de perder lugar no time.
“Ele saiu porque a comissão entendia que era momento de tentar alguma coisa diferente. Nenhum jogador gosta de sair. O reserva não tem que estar satisfeito mesmo, precisa mostrar nos treinos que merece um lugar. Vejo diariamente que o Nenê pode contribuir muito e que vai nos ajudar ainda”, afirmou Jardine, que também colocou o meia como uma referência técnica.

Os números estão a favor de Nenê. Segundo dados do Footstats, o camisa 10 é o jogador são-paulino que mais finaliza e que mais faz cruzamentos no Brasileirão. Ele é o segundo colocado em outros três fundamentos: gols marcados (oito, contra 11 de Diego Souza), assistências e viradas de bola.

Com Nenê entre os titulares, o São Paulo tenta voltar à rota de vitórias contra o Cruzeiro, neste domingo, às 19h (de Brasília), no Morumbi. O time tricolor vem de três empates seguidos. A escassez de vitórias fez o Grêmio superá-lo na tabela – a equipe gaúcha ocupa a quarta posição, com 59 pontos, mesmo número dos são-paulinos, que ficam atrás por causa do número de vitórias (15 a 16).

 

Fonte: UOL

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.