Futebol Home São Paulo Times

Queda de rendimento deixa renovação de Aguirre no São Paulo indefinida

Em agosto, Diego Aguirre estava em alta no São Paulo. Com o time na liderança do Campeonato Brasileiro, o clube cogitava abrir conversa com o treinador sobre a renovação do seu contrato, que vence no fim desta temporada. Os entraves pareciam ser um eventual convite para assumir a seleção uruguaia e o provável assédio de alguma equipe do exterior. No entanto, no segundo turno da competição, o Tricolor perdeu rendimento e, consequentemente, o primeiro lugar na tabela. Com isso, o futuro do técnico no Morumbi passou a ficar indefinido.

Segundo apurou o UOL Esporte, é consenso entre o departamento de futebol e o próprio treinador que agora não é o momento para se discutir a renovação do vínculo. Afinal, a ideia é unir forças para fazer o São Paulo se recuperar e brigar pelas primeiras colocações. Porém, a permanência do uruguaio no cargo em 2019 também passa pelo desempenho que a equipe vai apresentar nesta reta final do Brasileirão.

Caso o time não consiga uma vaga para a Copa Libertadores, dificilmente Aguirre vai renovar o seu contrato. Aliás, se o time não ficar entre os primeiros colocados no nacional e não garantir a vaga no torneio continental, o próprio uruguaio não deverá querer permanecer no São Paulo. Segundo pessoas próximas, ele sabe que a sua situação no clube ficaria muito fragilizada nesta hipótese.

Até mesmo por causa do seu início de trabalho convincente, Aguirre tem muito mais crédito do que seus antecessores no São Paulo. Por isso, a situação do treinador não é ainda mais preocupante. Mesmo assim, há os mais radicais dentro do clube que cobram uma recuperação imediata do time e não descartam até a possibilidade de uma troca no comando ainda neste Brasileiro caso a equipe não se recupere.

Depois de fechar a primeira metade do nacional na liderança, com 41 pontos e 71,9% de aproveitamento, a situação mudou. No segundo turno, o time se perdeu. Em dez partidas, a equipe somou apenas 11 pontos, com aproveitamento de 36,6%, 14ª melhor marca do returno. Na classificação geral, o Tricolor é o quarto, com 52 pontos – sete a menos do que o líder Palmeiras.

Desta maneira, o resultado na próxima rodada, contra o Atlético-PR, no sábado (20), no Morumbi, pode fazer o São Paulo e Aguirre mudarem seus planos. Afinal, a distância para o líder Palmeiras pode aumentar, e o risco de perder um lugar na Libertadores também começaria a ficar mais real.

 

Fonte: UOL

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.