Futebol Home São Paulo Times

Hoje dono de barbearia, ex-São Paulo já vendeu iogurte, sapato e pizza

Franquia de lojas de iogurte, LAN house, lojas de sapatos, pizzaria e, agora, barbearia. Alex Bruno, ex-zagueiro de 36 anos que teve o melhor momento da carreira com a camisa do São Paulo, é um dos grandes exemplos de como a veia empreendedora pode fazer parte do mundo do futebol.

O defensor fazia parte daquele time tricolor que conquistou a tríplice coroa em 2005 com os títulos do Campeonato Paulista, da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes. Aposentado desde o ano passado, ele agora é empresário com experiência em diferentes segmentos.

“Em Belo Horizonte, eu tive uma franquia de iogurte, que já passei para frente. Também já tive uma LAN house na Zona Leste de São Paulo e fiquei com umas lojas de sapatos, que passei para frente também. Depois, eu montei uma pizzaria, vendi. Agora, estou com a barbearia. Eu não gosto de ficar parado”, disse em entrevista ao UOL Esporte.

A vida de empreendedor começou enquanto ainda era jogador, e a decisão de tentar outra carreira fora do futebol surgiu enquanto jogava em times pequenos. “Também fiz os cursos de treinador da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e fique em alguns times como auxiliar, mas eu optei por não esperar muito e começar a ganhar dinheiro por um outro lado”, explicou.

Lugano, Grafite e Arthur são clientes

Alex é proprietário da A4 Barbearia, que traz a inicial do primeiro nome dele e o número com que gostava de jogar. O estabelecimento fica em Balneário Camboriú (SC) e vem atraindo uma clientela famosa.

“Já vieram o Lugano, o Grafite, o Arthur (ex-Grêmio e atualmente no Barcelona), o Denílson, o Tinga, o André Dias, ex zagueiro, e o Renan, ex-volante do São Paulo. O Lugano veio e parou a cidade. Foi show de bola”, contou.

A ideia surgiu depois que Alex não conseguiu alugar a sala comercial que tem na cidade. Ele estava na dúvida entre uma barbearia e uma franquia de bolos caseiros, mas optou pela primeira opção. Depois de investir cerca de R$ 200 mil, agora ele lucra de R$8 mil a R$ 15 mil por mês.

“Pensei em conveniência, adega, mercearia e nada. Barbearia estava em evidência.Eu não sei cortar cabelo, mas já tinha o espaço. Eu tinha um tempo para fazer a barbearia girar, administrar e fazer ela crescer. Aí deu certo e agora vai fazer um ano já”, afirmou.

Alex é o patrão de três funcionários e oferece serviços de manicure, depilação e agora está abrindo uma loja de roupas dentro da barbearia. “Eu tenho 300 m² de sala, um espaço grande que dá para colocar mais coisas. No começo, era só homem, mas eu abri o leque e tenho um barbeiro que faz cortes feminino e luzes. Antigamente, a gente ia com as mulheres em salão de beleza, agora as mulheres que vão à barbearia acompanhar os homens.”

Retorno ao futebol?

O ex-jogador também falou sobre como os negócios fora do futebol são uma alternativa para não passar dificuldades financeiras após se aposentar dos gramados. “Quando eu parei de jogar futebol, passou pela minha cabeça [o risco de ter dificuldade financeira]. Eu já pensei no meu futuro e é difícil alguém abrir uma porta para você. O empresário vira as costas quando você precisa. Então, hoje eu estou vivendo e estou feliz. Quando você está bem, é valido. Quando não está, todo mundo te abandona, mas isso não me preocupa nem um pouco. Eu vivo a minha vida bem, tenho a minha família, os meus filhos e estou feliz, o que é mais importante”, disse.

Mesmo feliz à frente de seu negócio, Alex não descarta um retorno ao futebol. “Se aparecer algo de auxiliar, gerente ou alguma coisa que eu goste e que eu entenda. Se não, eu não posso ficar esperando. Agora que a barbearia estabilizou, fica mais fácil para eu correr atrás das outras coisas também”, explicou. Enquanto isso, ele segue com a vida de empreendedor.

 

Fonte: UOL

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.