Futebol Home São Paulo Times

Richarlyson cita mágoa por ausência na ‘Calçada da Fama’ do São Paulo: ‘Qual critério?’

Multicampeão pelo São Paulo, Richarlyson não escondeu a mágoa de ter ficado fora da homenagem do São Paulo no ‘Caminho dos Ídolos’ no Morumbi, espécie de ‘Calçada da Fama’. O Tricolor inaugurou o espaço com 99 nomes que estão na história do clube e o meia não foi lembrado inicialmente.

Convidado do ‘Aqui com Benja’, do Fox Sports, Richarlyson desabafou ao comentar pela primeira vez sobre sua ausência no ‘Caminho dos Ídolos’. (assista abaixo)

“Isso sim (me magoou). Eu não sou mais que ninguém, mas se é por mérito na questão de títulos, de ter uma identificação grande com o São Paulo, tem jogadores ali que têm um título só. Muita gente me mandou mensagens indignados (com a ausência) e outros comentários mais grosseiros”, ressaltou.

O jogador foi campeão da Libertadores e Mundial em 2005, e tricampeão brasileiro nos anos de 2006, 07 e 08.

“Mas o mais importante para mim é que o São Paulo vai ter 300 anos, mas minha história vai estar lá. Meus títulos. Vou puxar algo que o Rogério Ceni sempre falou. ‘Quando passarem no corredor vai estar lá, campeão em 2005, 06, 07, 08… você vai estar lá’. E isso ninguém vai tirar”, completou.

Richarlyson não entendeu o fato de não ter sido lembrado e questionou quais os critérios usados para os 99 primeiros nomes.

“Agora qual foi a argumentação que eles tiveram para colocarem esses 99 primeiros? Eu não posso falar uma coisa que eu não sei, porque não sei qual foi o critério. Talvez o critério seja a torcida, é de diretor que gostava de A + B. Se o critério não é só títulos, aí eles têm o direito que colocarem quem eles querem”, destacou.

“Mas claro que me magoou pela história que eu fiz. Não estou falando de uma passagem que ninguém viu ou não fiz nada de bom. Estou falando de títulos e identificação”, concluiu.

VALE LEMBRAR: Itagiba Francez, conselheiro vitalício do São Paulo, revelou que o clube vai colocar pelo menos mais seis estrelas e que o nome de Richarlyson vai estar. E que o complicou a presença de outros nomes foi o prazo para a conclusão da entrega da homenagem.

Benjamin Back

@benjaminback

Daqui a pouco, 23:45h tem no E vou falar uma coisa: que ENTREVISTA INCRÍVEL!!!!!

NÃO FICOU CHATEADO POR NÃO TER O NOME GRITADO PELA TORCIDA DO SÃO PAULO

Um dos fatos negativos que marcou a passagem de Richarlyson pelo Tricolor foi a torcida por vezes não entoar seu nome nas arquibancadas. Mas o jogador de 35 anos garante que isso nunca foi relativo para si.

“Eu não vou ser hipócrita de falar que quando tem a torcida gritando seu nome isso não seja prazeroso, porque é. Mas eu nunca liguei para isso. A minha história, a minha forma de jogar ou lidar com qualquer situação não dependia da torcida. Dependia do meu trabalho, do meu técnico e companheiros” , disse.

“Quando que eu não deixei de jogar porque não gritaram meu nome? Então muitas vezes as pessoas me perguntam da onde eu tirava essa força. Eu também não sei, mas é meu jeito de lidar com as situações. Tive que ralar muito pra conseguir meus objetivos, então não seria isso que ia fazer com que eu largasse ou ficasse chateado”, fechou o meio-campista.

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.