Futebol Home São Paulo Times

Leônidas da Silva: 105 anos do nascimento do ídolo

No dia 6 de setembro de 1913, nasceu o Diamante Negro, a joia do Rolo Compressor do Tricolor

Há 105 anos, no Rio de Janeiro, nascia Leônidas da Silva – o famoso Diamante Negro. Leônidas, se porventura não é o maior jogador da história do São Paulo, é o maior responsável pelo fato do Tricolor ser um clube grande, como o é, hoje. Contratado a peso de ouro e com toda a desconfiança possível por não jogar havia mais de um ano, Leônidas tomou parte da revolução que transformou o Clube da Fé no Rolo Compressor dos anos 40, o time em que conquistou praticamente tudo.

O atleta

Maior jogador do Brasil até o surgimento de Pelé, Leônidas da Silva era veloz, extremamente técnico e que possuía ótima impulsão e elasticidade, característica que lhe rendeu o seu segundo apelido mais famoso: Homem Borracha – criado pelo jornalista francês Raymond Thourmagem, da revista Paris Match justamente durante a Copa do Mundo de 1938.

Tradicionalmente é considerado pelos cronistas nacionais como o inventor da bicicleta – fato controverso, pois teria realizado o movimento pela primeira vez em 1932. Se não inventou, certamente imortalizou e consagrou a jogada. Leônidas da Silva jogou futebol de 1930 a 1950, passando por São Cristóvão, Sírio Libanês, Sul América, Bonsucesso, todos do Rio de Janeiro, Peñarol (Uruguai), Vasco da Gama, SC Brasil, também carioca, Botafogo, Flamengo e, por fim, São Paulo.

Defendeu a Seleção Brasileira com extremo sucesso entre 1932 e 1946, pela qual disputou duas Copas do Mundo, sendo inclusive artilheiro de uma delas: 1938, com sete gols. Poderia ter disputado outras duas Copas, enquanto defendia a camisa tricolor, mas a 2ª Guerra Mundial impediu a realização das edições de 1942 e 1946.

Foi contratado pelo São Paulo junto ao Flamengo, em 1942, na transação mais cara da história do futebol sul-americano até então, no valor de 200 contos de réis (em valores convertidos e corrigidos, aproximadamente 195 mil reais).

Por causa de sua idade e tempo sem jogar, os rivais contavam piadas dizendo que o Tricolor tinha comprado um bonde por 200 contos. A história, hoje, ri. Pelo São Paulo, Leônidas foi pentacampeão paulista (1943, 1945, 1946, 1948 e 1949), marcando 144 gols em 212 jogos.

Leônidas da Silva

Centroavante

Jogos disputados pelo SPFC: 212 (137V, 36E, 38D)
Estreia: 24/05/1942 (São Paulo 3 x 3 Corinthians)
Último jogo: 23/12/1950 (São Paulo 2 x 1 Nacional)
Gols Marcados no SPFC: 144 (8º maior artilheiro do clube)
Nascimento: 06/09/1913. Rio de Janeiro (RJ).
Falecimento: 24/01/2004. Cotia (SP).

Títulos conquistados no SPFC:

Campeonato Paulista de 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949.
Taça dos Campeões Estaduais Rio de Janeiro-São Paulo: 1943, 1946 e 1948.
Taça Cidade de São Paulo: 1944.
III Olímpíada Tricolor: 1944.
Taça Coletividade Brasileira, Paraguai: 1945.
Taça Cia. Internacional de Capitalização: 1946.
Taça Argemiro Ribeiro de Oliveira, Barretos: 1946.
Taça Cid de Mattos Vianna, Minas Gerais: 1946.
Taça Amizade, Rio de Janeiro: 1946.
Taça Governador Octávio Mangabeira, Bahia: 1947.
Taça Castelões, Ribeirão Preto: 1947.
Taça Dr. José Ribeiro Fortez, São Joaquim da Barra: 1948.
Troféu Casanova, Barretos: 1948.
Taça Corante Wilson, Paraná: 1949.
Pentagonal Rio-São Paulo – Taça R. Monteiro: 1949.
Taça Presidente Cícero Pompeu de Toledo, Bauru: 1949.
Troféu Filhos de Araçatuba, Araçatuba: 1949.
Seleção Brasileira

38 jogos / 39 gols
Artilheiro da Copa do Mundo de 1938 com 7 gols
Campeão da Copa Roca de 1945
Campeão da Copa Rio Branco de 1932
Outros

Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais de 1931 (RJ) e 1942 (SP)
Campeão Carioca de 1934, 1935 e 1939

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.