Futebol Home São Paulo Times

Diego Souza vira o padrinho do novato Luan no São Paulo

Em pouco mais de um mês, Luan passou a ser peça importante no elenco do São Paulo. Profissionalizado depois da Copa do Mundo, o volante convenceu nas duas oportunidades que teve de atuar como titular – nas vitórias sobre o Cruzeiro e o Ceará. Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Fluminense, quando Jucilei terá de cumprir suspensão, é possível que ele ganhe mais uma oportunidade. Para evoluir no clube, o meio-campista contou com o apoio de um dos mais experientes jogadores do time, o atacante Diego Souza, de 33 anos.

“Todo o grupo me deu respaldo, mas um jogador fundamental nesta minha adaptação foi o Diego Souza. Desde o meu primeiro jogo, contra o Cruzeiro, ele me passou total tranquilidade para fazer uma grande partida”, disse o jovem, de 19 anos.

No dia a dia e nos treinamentos no CT da Barra Funda, o atacante também tenta aconselhar o garoto, que foi convocado para integrar a seleção brasileira sub-20 no período de preparação para o Sul-Americano de 2019 da categoria e vai se apresentar no domingo, dia 2, depois da partida do Tricolor pelo Brasileiro.

“Ele [Diego Souza] conversa para eu ficar tranquilo, e ter o mesmo futebol que apresentava na base. Então, só tenho a agradecer a ele. E também ao Jucilei. Sou fã dos dois”, admitiu.

“É bom, jogar pelo profissional e pela seleção de base. Toda vez que você é convocado, é como se fosse a primeira. Quando vai para seleção, você também adquire mais bagagem e experiência. É uma honra”, acrescentou.

Como consequência do bom desempenho, o São Paulo estuda a renovação do contrato do volante. A revelação tem contrato com o São Paulo até 30 de setembro de 2019. Desta maneira, a partir de março do ano que vem, ele estará livre para assinar pré-contrato com outro clube sem que o Tricolor paulista receba qualquer compensação financeira.

“O meu principal objetivo é fazer história e ganhar títulos por esse clube”, disse Luan, quando questionado sobre uma possível renovação. “Não esperava [essa adaptação tão rápida ao profissional], mas precisamos estar preparados. Quem está na base sempre espera uma oportunidade. Estou há sete anos na caminhada e tudo está acontecendo no tempo de Deus”, completou.

 

UOL

 

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.