Futebol Home São Paulo Times

Veja como Aguirre buscou informações e indicou Rojas ao Tricolor

Sem especulação, novela ou prévia, Rojas foi anunciado pelo São Paulo na noite do dia 22 de Junho. A contratação causou certa surpresa, já que ninguém conhecia o equatoriano até então.

Mas Aguirre sabia muito bem quem era o atacante e contou com fundamental ajuda de uma rede de informantes no Talleres, da Argentina, clube que Rojas defendeu antes de acertar com o Tricolor.

– Quando indicamos o Rojas foi porque conseguimos informações muito boas de jogadores que estavam com ele na Argentina. Falei com pessoas de confiança. E com isso fomos diminuindo os riscos de não dar certo. Mas também fiquei surpreso com a rápida adaptação – falou Aguirre.

Rojas chamou a atenção pela velocidade e habilidade e, logo de cara, impressionou e conquistou a torcida. Mas quais foram as informações que chegarem até os ouvidos de Aguirre?

Aguirre passou a observar Rojas por indicação de um amigo argentino. Nesse período, o uruguaio descobriu que tinha amigos que atuavam ao lado do jogador no Talleres: o uruguaio Junior Arias e o argentino Guiñazu.

– Ele me ligou para perguntar como era o Joao. É uma figuraça! Alegre, sempre com sorriso. Tem todo estilo brasileiro, mesmo sendo equatoriano. Ele está no futebol em que vai se dar muito bem. É muito rápido, vai ajudar muito o São Paulo – opinou Guiñazu.

– Quando ele me perguntou sobre o Joao Rojas, eu disse que era um bom jogador, que ajudava muito ao time, habiloso, rápido e que ele não iria se arrepender. Sem dúvidas quando você tem conhecimento de um companheiro você pode dar a melhor referência – falou Junior Arias.

Embora tenha feito um gol em 25 jogos pelo clube argentino, Rojas ficou tranquilo quando soube que o São Paulo havia buscado referências dele com seus companheiros de clube. Isso porque o equatoriano acreditava ter deixado boa impressão por lá. No entanto, ele admitiu que ficou surpreso quando recebeu contato de Aguirre.

– Lembro que estava em casa dormindo no Equador. Houve uma ligação, e era o treinador do São Paulo. Meu agente havia dito que iriam me ligar, mas acredito que não dormi muito bem depois que atendi a ligação. Sabia que era importante, era a oportunidade de falar com o técnico do São Paulo e vir para cá. Recebi da melhor maneira. É algo que motiva. O trabalho rapidamente rendeu frutos e o importante é que graças a Deus estou aqui no São Paulo fazendo o que gosto que é jogar futebol e feliz – disse.

Rojas se adaptou rapidamente ao time e seus dribles e jogadas pelos lados do campo chamam a atenção. Mas por que tudo tem acontecido tão rapidamente?

– O maravilhoso desse grupo é o companheirismo, saber que sempre um está ajudando o outro no que precisa. Em poucos times há essa amizade e esse respeito. Dessa parte é maravilhoso. Depois, em qualquer lugar do mundo, o campo e a bola são iguais. O importante é entrar em campo, sentir a camisa que está vestindo, dar tudo o que tem de si, jogar e desfrutar.

Pelo Tricolor até aqui, Rojas soma um gol em 11 partidas. Ele deverá seguir como titular diante do Fluminense, domingo, no Morumbi. Sem Everton, Jucilei e Nene, suspensos, o jogador terá papel importante no sistema ofensivo do time. Agora, o desejo é terminar a temporada com a taça.

– O que todos querem: terminar da melhor maneira sendo campeão e reconhecido pelo futebol desenvolvido no São Paulo – disse Rojas.

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.