Futebol Home São Paulo Times

Meia se diz preparado para ser reserva imediato de Nenê no São Paulo

Que Nenê é importante para o Tricolor é um fato. Apesar de seus 37 anos, ele é o atleta com maior número de atuações pelo clube na temporada (40) e lidera a artilharia da equipe, com 12 gols.

Ter uma peça como Nenê no grupo é fundamental para qualquer time pensar em título, mas ao mesmo tempo, também traz uma preocupação. Afinal, sempre será difícil encontrar uma solução para possíveis ausências de um jogador tão fundamental para a engrenagem de uma equipe como é Nenê para o São Paulo.

Contra a Chapecoense, no último domingo, Aguirre apostou em Shaylon, para substituir o camisa 10, que ficou como opção. A aposta do técnico uruguaio foi em Shaylon. E o jovem de 21 anos não decepcionou: abriu o placar no Morumbi e contribuiu para a vitória que rendeu a conquista simbólica do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

O jogador revelado pelas categorias de base do clube paulista deixou claro que está preparado para ser reserva imediato de Nenê.

“Posso, venho trabalhando para isso, me dedicando e me preparando para quando ele não jogar estar preparado para substituir ele à altura”, garantiu Shaylon.

Na temporada passada, Shaylon fez 16 jogos, marcou dois gols e atuou por 629 minutos – média de 39,3 minutos por jogo. Esse ano, já foram 15 partidas, que lhe renderam 620 minutos em campo – média de 41,3 minutos por jogo. Até aqui, o jogador também marcou dois gols.

No Campeonato Brasileiro, o jovem só não foi relacionado por Aguirre contra Fluminense e Atlético-MG. Desde a partida com o Bahia, pela 5ª rodada, Shaylon esteve com o grupo em todos os compromissos.

Contra o Bahia, aliás, Shaylon marcou o gol que garantiu o empate fora de casa ao São Paulo com um golaço de fora da área nos acréscimos do confronto. Titular diante da Chapecoense no último domingo, o meia marcou pela primeira vez no Morumbi.

“Sempre fui muito cobrado, sempre ouvi muito os treinadores falarem que meia tem que chegar na área, meia tem de fazer gol. Eu coloquei isso dentro da minha cabeça e é o que eu procuro fazer, chegar dentro da área e estar sempre próximo ao gol”, explicou.

Agora, o meia espera novas oportunidades. Mesmo sabendo ser difícil, já que Nenê não costuma dar muita brecha para a concorrência, Shaylon prefere enxergar o lado positivo do rodízio proposto por Aguirre.

“Não sei se é melhor ou se não é. O ponto positivo é que ele (Aguirre) deixa todo mundo motivado, todo mundo vem trabalhando firme, porque pode surgir uma oportunidade. É um fator positivo que ele deixa para nós”, disse o meia.

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.