Futebol Home São Paulo Times

Há 12 anos, Rogério Ceni entrava para o livro de recordes

Há 12 anos, o MITO entrava para o livro de recordes como o maior goleiro artilheiro da história. Naquele dia 20 de Agosto de 2006, Rogério Ceni marcava dois gols no Cruzeiro e ficou isolado na artilharia de todos os tempos.


Na ocasião, o São Paulo, que havia perdido a final da Libertadores da América para o Internacional quatro dias atrás, brigava pelo título brasileiro, que acabou conquistando. Foi a primeira das três conquistas seguidas do Tricolor. Já Rogério Ceni entrou em campo com 62 gols na carreira, mesmo número do paraguaio José Luis Chilavert.

O dia não começou bem para o São Paulo. O Cruzeiro abriu 2 a 0 de vantagem ainda no primeiro tempo. A Raposa poderia ter marcado o terceiro ainda na primeira etapa, mas Rogério Ceni defendeu pênalti de de Wagner. Quatro minutos depois da defesa, o goleiro tricolor marcou o gol do recorde.

Aos 43 minutos do primeiro tempo, Rogério Ceni marcou seu 63º gol na carreira, que o isolou na artilharia entre os goleiros. Foi o único gol que ele marcou com a bola rolando, já que, antes da finalização, o camisa 1 rolou para Souza, que ajeitou a bola para o arremate.

O jogo se tornou ainda mais importante para o ídolo são-paulino no segundo tempo. Aos 15 minutos do segundo tempo, Aloísio sofreu pênalti e, na cobrança, Rogério Ceni marcou seu segundo gol da partida, de número 64 na carreira. Além da marca pessoal, o gol evitou a derrota para o Cruzeiro.


Rogério Ceni ainda marcaria muitos outros gols com a camisa do São Paulo. O goleiro encerrou a carreira com 131 gols marcados na carreira, todos pelo clube do Morumbi. Atualmente, ele comanda o Fortaleza, líder da Série B até o momento.

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.