Futebol São Paulo

Cardiopatia Tricolor: … e ele é o Aguirre que a estrela só brilha…!!! – São Paulo 2 x 0 Chapecoense

Caros Tricolores TriMundiais!!! Que fase! Mas, agora, a boa. Líder ao fim do 1º turno e ontem, contra a Chape, num Morumbi cheio, vencemos por causa de Aguirre e seu padrão de jogo, pela posição na tabela e pela camisa. Não jogamos bem, mas o placar foi nosso, e isso que interessa neste ponto do campeonato. Já me sinto vendo as rodadas finais, quando todo jogo tem que ganhar, sem falhas. Estamos nessa há algum tempo e que assim seja até o final.

Começamos o jogo na vice-liderança e enquanto todos os secadores paravam pra nos assistir e ver nossa reação diante da perda da liderança, o placar já era nosso.

Aguirre surpreendeu, de novo, com Edimar, Everton Felipe e Shaylon de início. Bruno Alves e Jucilei não eram cotados, mas não são surpresas no time titular, e começaram no lugar de Anderson Martins e Hudson, respectivamente. Quando vi a escalação entendi o pensamento de Aguirre, mas achei muitas alterações. Mas o conhecimento do grupo, a convicção do esquema de jogo e, sem dúvida, a estrela do uruguaio, mais uma vez prevaleceram.

Logo aos 2 minutos abrimos o placar e dá-lhe Aguirre. Tabela de Everton com Edimar, que cruzou na medida, no meio da área, e Shaylon chegou voando pra completar. 1 x 0 São Paulo e sai zica, xô pressão!!

O gol cedo foi excelente, óbvio, mas não pro nosso jogo a partir dali. Desmontamos a retranca inicial da Chape, mas não dominamos o jogo. Eles tiveram mais posse, sem assustar muito, e nós também. Os contra-ataques não encaixaram. Everton começou pela direita, na de Rojas, e Everton Felipe pela esquerda. Depois inverteram. Gosto dessa variação. No final do 1º tempo, nossa segurança defensiva trouxe a Chape pro nosso campo e tivemos alguns apuros. Sidão deu susto, soltando bola no bico da área e “resolvendo” depois com os pés.

O 1º tempo acabou com Shaylon, E. Felipe, Everton e Jucilei bem, Liziero muito bem e Diego Souza mal, lento, um tanto quanto “cansado”, mesmo poupado do último jogo. Já o 2º tempo começou com uma Chape indo pra cima e um São Paulo pouco reativo. Logo aos 13, Hudson entrou no lugar de Liziero e Rojas no de E. Felipe. Rapidamente, equilibramos a posse de bola, criamos boa chance, aos 20, e Nene entrou, aos 23, a pedido da torcida, no lugar de Shaylon.

Visivelmente, o toque de bola melhorou, a Chape passou a assustar menos e a vitalidade dos novos jogadores, em especial, Hudson e Rojas, levaram mais perigo ao gol da Chape. Até que aos 37, roubada de bola, Nene deixou com Hudson, que acionou Rojas na direita e correu. A devolução do equatoriano foi na medida e o volante, de primeira, deu belo toque pro gol. 2 x 0 e jogo resolvido. De novo, as mudanças de Aguirre fizeram mais um gol. Que estrela incrível que nos enche de confiança.

Aguirre, vai que é sua. Confiamos em você. Confiamos que vai tirar o máximo desempenho dos jogadores, seja lá quais forem. O rodízio é importantíssimo, mas cada um dos 19 jogos restantes no ano também é tão importante quanto. O pensamento é abrir distância, aproveitar os próximos jogos contra times na parte de baixo da tabela e deixar quem está abaixo se matar.

Vamo São Paulo! Vamo Aguirre! A torcida tá contigo. Continue provando que você está realmente comandando este time.

Fora Leco! Fora cardeais centenários interesseiros! Fora conselheiros que torcem para os rivais! Devolvam nosso São Paulo!

Tome seus remédios, faça seu check-up e Vamo São Paulo!
Saudações Tricolores!

Siga a Cardiopatia Tricolor!!!
Twitter – CardioTricolor
Facebook – /cardiopatiatricolor

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.