Futebol Home São Paulo Times

Aguirre celebra liderança, mas rejeita rótulo de favorito: “Ninguém acreditava. Agora não tem que mudar”

O trabalho de recuperação do São Paulo feito pelo técnico Diego Aguirre iniciado em março teve a sua primeira recompensa neste domingo (5): a liderança do Campeonato Brasileiro. Após o triunfo por 2 a 1 sobre o Vasco, o Tricolor retornou a liderança após três anos e o comandante respirou aliviado e elogiou seus comandados.

“Foi um jogo muito difícil, nós vínhamos com uma sequência de jogos importante e eu esperava um pouco mais do nosso time. Mas sentimos o cansaço de ter jogado na quinta-feira, antes com o Cruzeiro, antes com o Grêmio. Nós mantivemos o nível, a hierarquia necessária para assumir que estávamos jogando pela liderança”, declarou Aguirre, e rejeitou o rótulo de favorito.

“Quem tem regularidade e mantém um bom jogo [vai ser campeão]. Estamos em agosto, quero a liderança em novembro. Ninguém fala de título, de favorito. A única coisa que falamos é que vamos trabalhar pra ganhar o próximo jogo. Agora o São Paulo tem que ser favorito. Ninguém acreditava que poderia estar nessa posição. Agora não tem que mudar tudo e isso ser um peso. Vamos fazer o possível pra continuar na liderança“, acrescentou.

Após o Vasco empatar o jogo e dar sinais que poderia virar, Diego Aguirre sacou Nenê e Diego Souza pela falta de energia em campo e apostou nas entradas de Trellez e Carneiro. Sorte de campeão, ou não, a mexida do uruguaio surtiu efeito e foi numa cabeçada do centroavante colombiano que o Tricolor sacramentou o triunfo por 2 a 1.

“As trocas fazem parte do meu trabalho. Tenho que buscar alternativas quando as coisas não estão como eu gostaria. Tanto o Diego como o Nenê têm ajudado muito o time, mas sentia que eles estavam um pouco sem energia pela continuidade de jogos em que foram parte”, disse o treinador, apoiado pela torcida nas alterações. “Tínhamos que mudar alguma coisa, dar mais ritmo, buscar alguma surpresa. E, bom, deu certo pelo gol e, sobretudo, porque deram mais energia”, avaliou.

“Sentíamos que todos estávamos unidos em busca desse triunfo. É bom compartilhar esse triunfo com a torcida, a diretoria, com todos que talvez vocês nem conheçam. São Paulo está voltando a ter protagonismo, o que tem que ter sempre. Estamos em um bom momento e temos que cuidar desse bom momento”, concluiu.

O Tricolor ganha folga de uma semana devido aos jogos da Copa Libertadores da América e volta a campo contra o Sport, no próximo domingo (12), às 16h (horário de Brasília), na Ilha do Retiro, pela 18ª rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 VASCO

Local: estádio do Morumbi (SP)
Data: 5 de agosto de 2018, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC – Fifa) e Helton Nunes (SC)
Público: 53.427 pessoas
Renda: R$ 1.753.486,00
Cartões amarelos: Everton (São Paulo); Henríquez, Luiz Gustavo (Vasco)
Gols: Rojas, aos dois minutos do primeiro, Yago Pikachu, aos dez minutos, e Trellez, aos 36 minutos do segundo tempo.

SÃO PAULO: Sidão; Militão (Bruno Peres), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Hudson, Liziero e Nenê (Carneiro); Rojas, Diego Souza (Trellez) e Everton
Técnico: Diego Aguirre

VASCO: Martín Silva; Luiz Gustavo (Rafael Galhardo), Oswaldo Henríquez, Ricardo e Ramon; Leandro Desábato, Andrey, Yago Pikachu (Caio Monteiro), Giovanni Augusto (Kelvin) e Thiago Galhardo; Andrés Ríos
Técnico: Jorginho

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.