Futebol Home São Paulo Times

FPF quer implementar VAR no Paulistão em 2019

O árbitro de vídeo (VAR) pode ganhar mais uma competição no futebol brasileiro para mostrar serviço. De acordo com o Globoesporte.com, a Federação Paulista de Futebol (FPF) estuda implementar a tecnologia para a disputa do Paulistão-2019.

O VAR seria usado a partir das quartas de final da competição deste ano, mesma fase em que o vídeo está sendo usado para resolver lances polêmicos na Copa do Brasil de 2018, conforme aconteceu em Bahia x Palmeiras na última quinta-feira (2).

“É um plano sim, mas teremos que levar isso para a aprovação dos clubes. Estamos trabalhando muito para, caso isso venha acontecer, estejamos preparados. Já recebemos várias propostas de empresas especializadas. Em nosso quadro de árbitros da Série A1, há muitos que estão habilitados para resolver a questão, com carga horária estabelecida pela Fifa. Se for aprovado, iremos habilitar os demais”, declarou o diretor do Departamento de Arbitragem de FPF, Dionisio Roberto Domingues.

A implementação do árbitro de vídeo no Paulistão-2019 vem depois da polêmica da final de 2018 entre Palmeiras e Corinthians, em que os palmeirenses acusam interferência externa na arbitragem do jogo de volta de decisão. E vem tentando anular partida nos tribunais.

Não há previsão sobre o quanto custará a implementação do VAR (na Copa do Brasil, o custo é estimado em R$ 50 mil por jogo), e nem se a Federação irá custear o árbitro de vídeo ou se isto será repassado aos clubes. Mas Domingues reafirma que a entidade está pronta para adotar a tecnologia. Não há previsão de quando será discutido o assunto entre os clubes.

“A empresa que for escolhida irá passar os custos e vamos avaliar pela direção e pelos clubes o melhor modelo. A Federação sempre foi democrática na tomada de decisões. O importante é nosso departamento estar preparado se for aprovado”, comentou.

(Crédito da foto: Divulgação/Site Oficial da CBF)

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.