Futebol Home São Paulo

Cardiopatia Tricolor: Mesmo estilo, menos erros e vitória – Cruzeiro 0 x 2 São Paulo

Caros Tricolores TriMundiais!!! Voltamos a vencer. E do nosso jeito. Igual jogamos quinta, mas com uma atenção e companheirismo ausentes contra o Grêmio. E é esse espírito e comprometimento que jogam os erros, coletivos ou individuais, próximos de zero. Ontem foi assim e a vitória veio. Erros mais notados só de Sidão no 1º tempo, mas nada que comprometesse. Ainda bem.

Com 3 desfalques, Aguirre não inventou e optou pela segurança, com Araruna no lugar de Militão e o garoto Luan no lugar de Hudson. O trivial. O jogo começou igual, sem pressão absurda do Cruzeiro, defesa muito bem, Sidão errando reposições, bolas quebradas e saídas de gol, e nosso contra-ataque se desenhando. Rojas dava sinais de tarde inspirada, Reinaldo ia bem na frente, junto com Everton. Liziero dominante. Nenê ainda longe do que fez antes da Copa.

Após sustos de Sidão e decisões erradas na frente, o contra-ataque saiu. Reinaldo, na direita, pegou sobra da sobra de cobrança de falta espalmada por Sidão, inverteu pra Rojas, que tabelou com Everton e cruzou pra Diego vindo de frente. 1 x 0 São Paulo. Depois do gol, o Cruzeiro tentou acelerar, mas continuou sem assustar. A solidez defensiva do São Paulo vem dando muita segurança pro time e pra torcida.

O 2º tempo começou igual: casinha fechada, Cruzeiro tocando de um lado pro outro e contragolpe se encaixando de novo. Sidão pegou estranhamente chute mascado de Barcos e foi só o que eles fizeram até uns 20 minutos.

Nenê saiu, Arrascaeta perdeu gol, jovens entraram, nossa marcação começou a ser mais alta e Anderson Martins fez pênalti, aos 26. Barcos, o atacante “pirata”, mandou uma bomba no travessão. Pirataria me remete a algo falso. O falso 9! No contra-ataque, sinal que o ‘quem não faz, toma!’ daria as caras: 5 minutos depois, Bruno Alves, gigante, antecipou passe e saiu jogando. Diego fez parede pra Rojas, que saiu voando, parou, e inverteu pra Reinaldo, que voando também, ajeitou e mandou o tiro. Fábio espalmou e no rebote, Reinaldo encontrou Everton, na pequena área, que só rolou pro gol. 2 x 0.

Aí o Cruzeiro acabou e o jogo estava definido. Molecada que entrou deu uma saúde absurda num time que tem padrão e está bem encaixado. Então, é só manter e correr.

Os erros de quinta-feira não aconteceram: Sidão falhou, mas não tomou gol; Rojas marcou mais; contra-ataques saíram e não perdemos gol; seriedade na saída de bola. Aguirre tirou Nene de novo, aos 20, o que não concordo com só 1 x 0 a favor.

Liziero vem bem demais. Não tem medo de arriscar, é calmo, consciente, joga de cabeça alta e sabe exatamente seu lugar, seu espaço no campo. E ainda chutou uma bola desviada por Dedé com o braço. Pênalti claro não dado. Na Copa era VAR neles! Sem falar de Anderson Martins e Bruno Alves, precisos, sempre em cima do lance, bem demais ontem, e Everton e Reinaldo, fazendo grande dupla pela esquerda.

A maioria dizia que, se fizéssemos 5 pontos dos últimos 12, seria lucro, pois 3 jogos eram fora de casa. Mas fizemos 9, mantivemos a cola no Flamengo e ainda deixamos afastados os perseguidores secadores, mostrando para o que viemos no Brasileirão.

Agora, é Sulamericana! Mesmo time, mesmo foco, mesma determinação e, espero, mesmo Morumbi explodindo! Vamo São Paulo!!!

Fora Leco! Fora cardeais centenários interesseiros! Fora conselheiros que torcem para os rivais! Devolvam nosso São Paulo!

Tome seus remédios, faça seu check-up e Vamo São Paulo!

Saudações Tricolores!

Siga a Cardiopatia Tricolor!!!
Twitter – CardioTricolor
Facebook – /cardiopatiatricolor

cruzeiro laCrédito da Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.