Futebol Home São Paulo Times

Petros é acusado de dar soco em torcedor do Palmeiras no Allianz

A confusão envolvendo jogadores do São Paulo e torcedores do Palmeiras que ficam na saída da zona de entrevistas, perto dos vestiários, nesse sábado, no Allianz Parque, tem uma versão que acusa Petros de agressão. O relato é de Ricardo Sanches, que vestia a camisa da organizada Mancha Alviverde e acabou expulso do local por seguranças do clube, mas disse que tentou defender um palmeirense que teria levado um soco do volante.


O LANCE! conversou com Ricardo Sanches. Ele afirma que o ambiente estava tranquilo e, inclusive, alguns jogadores do São Paulo, como Valdívia, cumprimentaram os torcedores. Até Raí, ex-meia e hoje diretor executivo de futebol do Tricolor, chegou a tirar fotos com palmeirenses, segundo ele. O problema começou quando Petros, em suas palavras, não aceitou o que ouviu.

– O carrinho começou a encher de jogador, e o Petros subiu. Um torcedor que estava ali brincou com o Petros: ‘Ê, Petros, falou demais nesta semana, né?’ O Petros pulou do carrinho em movimento: ‘O que você falou?’ O torcedor respondeu que ele falou demais em entrevista, e o Petros veio na direção dele, como se fosse dar a mão. Quando o torcedor foi dar a mão, o Petros deu um soco na cara dele. Foi com muita força. Muita, muita força mesmo. A gente, que estava em volta, xingou, ficou bravo – contou.

– Acabei me exaltando um pouco mais porque achei uma covardia muito grande o que ele fez. Ele não foi ofendido, em momento algum alguém falou palavra de baixo calão para ele. Como jogador profissional, ele tem de entender que, se falou alguma coisa durante a semana, sempre tem o troco, né? Não ganhou o jogo… E isso não justifica a agressão. Ele bateu em um torcedor comum, um pai de família. Como eu estava do lado, achei uma injustiça muito grande – prosseguiu Ricardo Sanches, que acabou imobilizado por seguranças para sair do estádio.

– Fui retirado porque eles são os profissionais, e eu estava ali de convidado. Como houve um mal-entendido, sempre estoura para o lado mais fraco. Não culpo os seguranças, fizeram o trabalho deles. Mas o Petros agrediu o torcedor. E foi uma agressão muito covarde. Ficamos indignados no momento porque um jogador de outro time agrediu um torcedor dentro do estádio. Qualquer pessoa que vê alguém agredido covardemente toma as dores.

Da sala de imprensa, era possível ouvir gritaria e correria, com todos os jogadores do São Paulo presentes no local de pé até o momento em que Ricardo Sanches foi contido. Minutos depois da confusão, profissionais do Tricolor relataram que ocorreu uma reação a provocações destinadas não só a Petros, mas ao goleiro Jean por causa da vitória por 3 a 1 do Palmeiras.

É comum que os jogadores do Palmeiras e de seus adversários, depois de jogos no Allianz Parque, encontrem torcedores no local, normalmente destinado a palmeirenses que ganharam promoções. O ambiente costuma ser pacífico, tanto que, pouco depois da confusão desse sábado, o meia-atacante Nenê e o ex-zagueiro Lugano, hoje superintendente de relações institucionais do São Paulo, pararam para tirar fotos com fãs palmeirenses.

Fonte: Lance

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.