Futebol Home São Paulo Times

São Paulo recusa oferta chinesa por Rodrigo Caio

O São Paulo rejeitou a oferta de € 12 milhões (pouco mais de R$ 50 milhões) do Hebei China Fortune por Rodrigo Caio. Diretor de futebol do Tricolor, Raí deixou claro ao empresário Anderson Silva, intermediário dos chineses no negócio, que só aceita começar a discutir se a proposta chegar aos € 15 milhões, que equivalem a quase R$ 64 milhões.

No contato, Raí afirmou que o São Paulo terá em mãos, nos próximos dias, uma proposta de € 13 milhões do futebol europeu. E é de se imaginar que também diga “não”.

O Tricolor nem sequer apresentou a oferta dos chineses a Rodrigo Caio. Detalhe: o Hebei China Fortune estava disposto a pagar cerca de R$ 2 milhões por mês de salário ao zagueiro por um contrato de três temporadas, conforme mostra a imagem abaixo, obtida com exclusividade pelo Blog.

Chineses bancariam pouco mais de R$ 75 milhões a Rodrigo Caio em três anos

Vale lembrar que a multa rescisória de Rodrigo Caio é de € 18 milhões. Nos últimos dias de janeiro, a Real Sociedad, da Espanha, tentou contratá-lo oferecendo algo próximo a esse valor. Na oportunidade, porém, o zagueiro rejeitou a transferência porque entendia que poderia ser campeão paulista pelo clube que o revelou.

O fato de não ter sido convocado para a Copa do Mundo – Pedro Geromel ocupou seu lugar na lista final de Tite – pode ajudar a explicar uma queda no valor do defensor.

Troca troca: Depois da publicação da matéria sobre o interesse do Hebei, centenas de são-paulinos pelas redes sociais se mostraram favoráveis à venda de Rodrigo Caio, entendendo que os € 12 milhões compensariam. Vários deles gostariam que São Paulo e Hebei discutissem uma troca envolvendo Hernanes, que é reserva lá.

Mas há um grande problema para viabilizar o negócio. O meia, decisivo para evitar o rebaixamento do Tricolor no Brasileiro do ano passado, ganha € 8 milhões (R$ 34 milhões) por temporada na China – seu contrato só termina em dezembro de 2019. Isso equivale a R$ 2,8 milhões mensais, algo completamente inviável para a realidade financeira do São Paulo.

Em 2017, por exemplo, ele jogou no Morumbi por empréstimo. O Tricolor pagava R$ 500 mil mensais e os chineses bancavam o restante. Uma rescisão de contrato com o Hebei também parece fora dos planos do jogador, já que ele estaria abrindo mão de aproximadamente R$ 50 milhões em salários.

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.