Futebol Home São Paulo Times

Veja o que a diretoria do São Paulo pensa sobre Militão, Marcos Guilherme e Cueva

Éder Militão, Cueva e Marcos Guilherme estão em pauta na diretoria tricolor. Entre renovação emperrada, contraproposta recusada e possível saída, veja o que pensa o São Paulo sobre esses três jogadores.

Militão

Com contrato até 11 de janeiro do ano que vem, Éder Militão é tido como prioridade no São Paulo. A partir do mês de julho, o jovem polivalente poderá assinar um pré-contrato com qualquer equipe e sair do Tricolor de graça. Tentando evitar que isso aconteça, a diretoria fez algumas propostas ao jogadores, mas sem sucesso. Recentemente, Raí e companhia tentaram uma última cartada: segundo o Lance!, foi oferecido para Militão uma alta proposta de R$ 15 milhões por três anos de contrato. Mas até agora não obtiveram resposta do estafe do jogador, o que pode indicar que o atual lateral-direito sairá em 2019.

Marcos Guilherme

Inicialmente havia uma prorrogação do contrato de empréstimo até dezembro entre o Tricolor e o Atlético-PR, mas os paranaenses voltaram atrás e querem o retorno imediato de Marcos Guilherme, caso a opção de compra não seja feita. Emprestado até o fim de junho, o atacante custa 3 milhões de euros (50% dos direitos do jogador), mas na semana passada, o São Paulo fez uma contraproposta de 2 milhões de euros, recusada pelo Furacão.

Agora, a diretoria do clube paulista espera que Marcos Guilherme consiga convencer os atleticanos, mostrando seu desejo de permanecer no Morumbi. A contraproposta feita está no limite do Tricolor, ou seja, não há pretensões de pagar o valor estipulado em contrato.


Importantíssimo com Dorival Júnior, Marcos Guilherme perdeu espaço com Aguirre (Foto: Marcos Ribolli)

Cueva

É bem possível que a partida contra o Rosario Central, no dia 9 de maio, tenha sido a última partida de Cueva pelo Tricolor. Liberado das partidas contra o Bahia, no último domingo, e contra o Santos, no próximo domingo, para acompanhar o nascimento do filho, o peruano se apresenta à seleção do Peru no dia 21, para preparação da Copa do Mundo.

A diretoria tricolor já tem em mãos propostas pelo jogador e há esperanças que, após a disputa do Mundial, elas se intensifiquem. Com contrato até 2021, Cueva é visto como descompromissado e não faz parte dos planos do São Paulo.


Expulso contra o Rosario Central, Cueva pode ter feito sua última partida pelo Tricolor (Foto: Marcos Ribolli)

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.