Futebol Home São Paulo Times

Apesar do recorde de público, Tricolor teve queda de receita com bilheteria em 2017

Pode parecer no mínimo contraditório: no ano em que mais levou gente para o estádio, o São Paulo ficou longe de ter a melhor receita com bilheteria. Mas aconteceu. O São Paulo bateu recorde de público em 2017, levando exatos um milhão e nove mil são-paulinos ao longo da temporada passada a seus jogos como mandante.

Porém, apesar do número que impressiona – nunca, desde sua fundação, o São Paulo havia sido assistido por tanta gente -, o clube faturou menos com bilheteria no ano passado do que na comparação com a temporada anterior.

De acordo com o balanço financeiro do Tricolor, publicado na semana passada, foram R$ 26,9 milhões de arrecadação com todas as partidas do time em 2017, contra R$ 32,9 milhões do ano anterior.

A diferença de R$ 6 milhões a menos da bilheteria, apesar dos recordes de público, tem muito a ver com a redução no preço dos ingressos promovida em 2017. Com o time brigando para não ser rebaixado, o presidente Leco decidiu cobrar valores promocionais, com arquibancadas sendo vendidas até a R$ 15, para os sócios-torcedores.

Há outro ponto que pesa a favor de um faturamento maior em 2016: o time chegou até a semifinal da Libertadores na oportunidade – foi o clube brasileiro que mais longe chegou na principal competição do continente. Desta maneira, a diretoria teve a oportunidade de inflacionar os preços dos ingressos sem impedir altíssimos faturamentos.

Com um detalhe: o Tricolor só não chegou à final da Libertadores de 2016 por causa de erros da arbitragem nos dois jogos contra o Atlético Nacional, na Colômbia e no Morumbi. Miguel Borja, hoje no Palmeiras, havia acabado de estrear pelo time colombiano e também teve papel decisivo na classificação do Atlético Nacional para a final.

Anúncios

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.